ir para o conteúdo
 • 

Guga Chacra

01.junho.2010 10:00:52

De 1947 a 2010 – Às vezes o mundo é contra Israel, às vezes a favor

Em 1947, Israel aceitou a partilha da ONU. Os palestinos e os países árabes, não. A comunidade internacional se posicionou a favor de Israel. Em 1967, Israel foi provocado pelo Egito e teve que lutar contra uma frente que envolvia ainda a Síria e a Jordânia. A comunidade internacional ficou a favor de Israel. Em 1973, Israel foi atacado no dia do Yom Kippur. A comunidade internacional ficou a favor de Israel.

Em 1982, Israel amparou milicianos cristãos libaneses no massacre de Sabra e Shatila. A comunidade internacional ficou contra Israel. Em 1996, Israel bombardeou um abrigo da ONU em Qana, no Líbano, matando mais de cem pessoas, sendo a maioria mulheres e crianças. A comunidade internacional ficou contra Israel.

Entre 2000 e 2004, Israel sofreu uma ampla campanha de dezenas de atentados terroristas, onde morreram centenas de civis que estavam em restaurantes, ônibus e cafés. A comunidade internacional ficou a favor de Israel. De 2000 até 2008, Israel foi alvo de milhares de foguetes do Hamas no sul do país. A comunidade internacional ficou a favor de Israel, incluindo uma visita do então candidato Obama.

Em 2006, Israel arrasou o sul do Líbano, o vale do Beqa e partes de Beirute em resposta ao seqüestro de dois soldados israelenses pelo Hezbollah na fronteira. A comunidade internacional considerou a reação desproporcional e ficou contra Israel. No fim de 2008 e começo de 2009, Israel lançou uma ampla operação contra o Hamas na Faixa de Gaza. Morreram 1.400 palestinos e 13 israelenses, sendo cinco em fogo amigo. A comunidade internacional ficou contra Israel.

Ontem, Israel invadiu uma frota de barcos internacionais que levava ajuda humanitária a Gaza. O episódio resultou na morte de dez pessoas. A comunidade internacional ficou contra Israel.

Portanto, dependendo do caso, o mundo fica a favor ou contra Israel. Quando Mahmoud Ahmadinejad questiona o Holocausto, naturalmente vemos os israelenses como vítimas. Mas são raros no resto do mundo que conseguem ver legalidade nos assentamentos na Cisjordânia.

A defesa de Israel deve se concentrar no que é verdadeiro. O país enfrenta ainda grupos terroristas, como o Hamas, e milícias, como o Hezbollah, que ainda questionam a sua existência. Além disso, o regime iraniano é um inimigo declarado dos israelenses. Sem falar no anti-semitismo internacional, que é forte inclusive na Europa.

As críticas a Israel devem se focar nos assentamentos na Cisjordânia, na ocupação do Golã  e nas restrições ao trânsito de palestinos dentro de seus territórios.

Comentários islamofóbicos, anti-semitas e anti-árabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes

O jornalista Gustavo Chacra, mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia, é correspondente de “O Estado de S. Paulo” em Nova York. Já fez reportagens do Líbano, Israel, Síria, Cisjordânia, Faixa de Gaza, Jordânia, Egito, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Yemen e Chipre quando era correspondente do jornal no Oriente Médio. Participou da cobertura da Guerra de Gaza, Crise em Honduras, Crise Econômica nos EUA e na Argentina, Guerra no Líbano, Terremoto no Haiti e crescimento da Al Qaeda no Yemen. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires. Este blog foi vencedor do Prêmio Estado de Jornalismo em 2009, empatado com o blogueiro Ariel Palacios

Leia os blogs dos correspondentes internacionais do Estadão –

Ariel Palacios (Buenos Aires) – http://blogs.estadao.com.br/ariel-palaci…

Patricia Campos Mello (Washington) – http://blogs.estadao.com.br/patricia-cam…

Claudia Trevisan (Pequim) – http://blogs.estadao.com.br/claudia-trev…

e Adriana Carranca (pelo mundo) – http://blogs.estadao.com.br/adriana-carr…

Comentários (374)| Comente!

  • A + A -
374 Comentários Comente também
  • 01/06/2010 - 10:09
    Enviado por: DOIDO VEIO

    Oops esqueceu um. Em 1973 nos jogos olimpicos, os arabes assassinaram os atletas Israelenses e o mundo ficou a favor de Israel. Doido Veio!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 10:11
    Enviado por: Alceste Pinheiro

    E os territórios ocupados?
    E a anexação?
    E as fronteiras?
    E Jerusalém?
    E os milhares de presos sem culpa formada, inclusive mulheres e crianças?
    E as incursões militares que matam e prendem cidadãos palestinos?
    Desculpe-me, mas a sua proposta de crítica é muito pequena em relação à grandeza dos atos perpetrados por Israel, que o Liberation, de Paris, qualifica de “pirata”.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 10:31
      Enviado por: sergio

      Jerusalem foi fundada há 4000 anos: (cito no original wikipedia)
      The oldest part of the city, the City of David was settled in the 4th millennium BCE, making it one of the oldest cities in the world. Jerusalem is the holiest city in Judaism and has been the spiritual center of the Jewish people since c. 1000 BCE, when David the King of Israel first established it as the capital of the united Kingdom of Israel, and his son Solomon commissioned the building of the First Temple in the city.

      os arabes chegaram em 638.

      tire suas conclusoes

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 11:47
      Enviado por: Jr.

      Sérgio,
      Só mais alguns elementos sobre o seu post:
      - Jerusalém era habitada pelos jebuzeus antes de ser conquistada pelo Rei Davi, no século X A.C.
      - No Século I e II D.C., houve a diáspora judaica.
      - A cidade esteve sob influência muçulmana durante 13 séculos (do século VII D.C até o Século XX (1917)), com exceção do breve período das cruzadas (cerca de um século).

      Como você percebe, a cidade esteve por muito tempo sob a influência tanto dos judeus quanto dos muçulmanos. Se fizermos as contas, dá praticamente empate. Judeus (12 séculos) e Muçulmanos (13 séculos).

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:23
      Enviado por: Backmann

      Usucapião.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:58
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      E mais, Jr., quando fizeram a partilha, que sem dúvida prejudicava os palestinos, ficou decidido que a parte oriental permaneceria sob o poder árabe. Foi Israel quem tomou pelas forças das armas. Portanto, é território ocupado do qual os ocupantes terão que sair um dia, que espero seja logo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:13
      Enviado por: alexandre

      Alceste

      Ou vc mente por prazer ou eh somente desinformado.

      Na partilha oriental Jerusalem seria 1 cidade internacional, a Jordania a tomou, treansformou o muro das lamentacoes em lixao, nunca deixou judeus la rezarem, nunca fez de la 1 estado palestino ou sua capital, ate com certa logica ja que a jordania eh 1 estado artificial criado a apartir da palestina original, e perdeu jerusalem e a cisjordania em 1967 quando atacu Israel

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:49
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      Nossa Alceste por um momento pensei que voce estava falando do Iran e/ou Siria.
      O massacre dos Kurdos que eles fazem diariamente.
      Nao acredita em mim?
      Vai no website do Human Rights Watch.

      Por nao se levanta coontra os abominavies sirios e iranianos?
      Ou mattar Kurdo so’ por ser kurdo nao e’ um atgo abominavel?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:58
      Enviado por: MarceloA

      “quando fizeram a partilha, que sem dúvida prejudicava os palestinos, ficou decidido que a parte oriental permaneceria sob o poder árabe.”
      Alceste, explique-me porque a partilha prejudicava os palestinos, mesmo tendo Jerusalém sob o poder árabe?

      Israel conquistou Jerusalém na guerra dos 6 dias após sofrer um ataque jordaniano.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:57
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Massaranduba,
      Não me manifestei sobre isso porque não era o objeto do texto do Gustavo.
      Quando o assunto estiver em tela aqui terá o meu comentário.
      Ai você poderá aprender um pouco mais.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:00
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Massaranduba,
      Não me manifestei sobre isso porque não era o objeto do texto do Gustavo.
      Quando o assunto estiver em tele aqui terá o meu comentário.
      Ai você poderá aprender um pouco mais.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:12
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Alexandre,mentiroso é você.
      Jerusalem nunca adquiriu formalmente estatuto de cidade internacional, como várias instituições defendiam. O seu lado oriental sempre foi árabe, até ser ocupado pelas forças das armas das tropas israelenses.
      E mais: não foram os árabes que atacaram primeiro na Guerra dos Seis Dias. Foi Israel. Basta ver os primeiros movimentos militares e ação da força aérea israelense que destruiu em terra os aviões sírios e egípcios. Se Síria e Egito tivessem atacado primeiro teriam tido cuidado de garantir a segurança da aviação.
      Hoje, há fontes históricas confiáveis – inclusive de professores universitários israelense – que provam que Israel só foi atacado primeiro na Guerrado Yon Kippur.
      Você usa o argumento da guerra, a lógica da guerra, como um sionista qualquer

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 00:05
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Marcelo,
      Não foram os árabes que atacaram primeiro na Guerra dos Seis Dias. Foi Israel. Basta ver os primeiros movimentos militares e ação da força aérea israelense que destruiu em terra os aviões sírios e egípcios. Se Síria e Egito tivessem atacado primeiro teriam tido cuidado de garantir a segurança da aviação.
      Hoje, há fontes históricas confiáveis – inclusive de professores universitários israelenses – que mostram com provas que Israel só foi atacado primeiro na Guerra do Yon Kippur.
      Você usa o argumento da guerra, a lógica da guerra, como um sionista qualquer.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 07:21
      Enviado por: jarbas

      Agora Jerusalém está nas mãos dos judeus, Jr., que “não abrem para ninguém”. Os incomodados que reclamem ao bispo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 10:57
      Enviado por: MarceloA

      Alceste,
      “Você usa o argumento da guerra, a lógica da guerra, como um sionista qualquer”

      Obrigado por constatar que eu sou um sionista qualquer. Isto eu realmente sou. Mas não entendí o resto da sentença. Você disse que um sionista qualquer (isto é todos) só sabem argumentar com a lógica da guerra? Isso não é preconceito? Onde que argumentei com a lógica da guerra?

      Vamos ao que interessa. O que vem a seguir é consenso entre qualquer estudioso do OM, inclusive os seus professores universitário israelenses de estimação.
      A guerra dos 6 dias pode ser dividida em 3 frentes: Sinai, Golan e Cisjordânia.
      Quem começou a frente oriental foi de fato a Jordânia. Os radares jordanianos detectaram aviões entrando em Israel. Eles acharam que os egípcios estavam invadindo Israel e resolveram entrar na guerra para partilhar o estado sionista. O resto é história. A Jordânia perdeu Jerusalém Oriental e a Cisjordânia

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 12:08
      Enviado por: Jr.

      Jarbas, É por causa de declarações como a sua, repletas de boa vontade, sensatez, espírito construtivo e generosidade, que eu tenho cada vez mais esperanças, otimismo e fé em relação às perspectivas de paz no Oriente Médio no curto prazo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 20:12
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Marcelo,
      Basta apenas reler a sua frase final: “Israel conquistou Jerusalém na guerra dos 6 dias após sofrer um ataque jordaniano”.
      É claro que a sua lógica é a da guerra. Você a usa para tentar explicar a ocupação de Jerusalem.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 10:12
    Enviado por: DOIDO VEIO

    Desculpe o Doido Veio, eu quiz dizer os islamicos radicais nao os arabes que sao gente boa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 10:14
    Enviado por: alexandre

    Chacra

    Me desculpe, este paragrafo nao corresponde a realidade:

    “Entre 2000 e 2004, Israel sofreu uma ampla campanha de dezenas de atentados terroristas, onde morreram centenas de civis que estavam em restaurantes, ônibus e cafés. A comunidade internacional ficou a favor de Israel. De 2000 até 2008, Israel foi alvo de milhares de foguetes do Hamas no sul do país. A comunidade internacional ficou a favor de Israel, incluindo uma visita do então candidato Obama.”

    Nao vi apoio algum a Israel neste periodo, ao contrario, vi foi muita justificativa estapafurdia para estes ataques, o unico pais a apoiar e mesmo assim sem tanta enfase foi os EUA, lembro bem da Franca de Chirac dando apoio tacito aos ataques.

    Em relacao a 1948 o unico pais a apoiar inicialmente Israel foi a URSS acreditando que este seria 1 pais comunista tendo em vista os Kibutzim, pelo menoseh oque esta nos livros.

    Com relacao a 1967 e 73 ate creio que vc esteja correto

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 10:30
      Enviado por: Rodolfo

      Alexandre,

      Apesar de não ter participado diretamente na luta pela idenpendência de Israel, os EUA foi o primeiro país a reconhecê-la, poucos minutos depois de declarada.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 11:00
      Enviado por: MartineWerbrouck

      Alexandre,
      Você esqueceu de citar que apos o término da 2 guerra o Reino Unido também apoiou e muito os Judeus, principalmente negociando com a França “que era contra” a embarcação dos Judeus para o estado da Palestinia. Nesta epoca varios navios e barcos repletos de Judeus estavam no mar mediteraneo sul da França sem poder embacar para Palestinia. Ali começou a nascer o Estado de Israel.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:30
      Enviado por: Roberto

      MartineWerbrouck,

      Em 1948, o Reino Unido não apoiou os judeus vindos da Europa, muito pelo contrário.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:16
      Enviado por: José Antonio

      A Inglaterra sempre atrapalhou a criação de Israel, na partilha se abstiveram. Os judeus tiveram que agir e os puseram para correr. Os árabes que deveriam ajudar estavam ou do lado ingles ou tentando matar judeus

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 10:19
    Enviado por: gideon serejov

    bom dia Gustavo , primeiro parabens pelo blog e pelo texto
    concordo plenamente , nesses ultimos anos Israel esta conseguindo fazer ( ele mesmo) que toda comunidade internacional se volte contra Israel, as relações com o mundo estao se invertento, o mundo hoje vê Israel como o bad boy do conflito israel-palestina, ruin para Israel que esta entrando neste jogo.

    abraços

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 10:22
    Enviado por: Stan Nagy

    Post lúcido e direto ao ponto.
    Agora é observar os comentários extremistas.
    Assustam-me principalmente os da extrema direita israelense.
    Por favor, ão confundam etnia, religia e ideologia.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 10:26
    Enviado por: Rodolfo

    Guga,

    Perfeito! Apenas uma observação, com exceção dos casos em que Israel sofreu ou ameaçava sofre múltiplos, todas as vezes que o país respondeu aos ataques perdeu o apoio da opinião pública. Alguma razão em especial para isso? Exemplo:

    “Entre 2000 e 2004, Israel sofreu uma ampla campanha de dezenas de atentados terroristas, onde morreram centenas de civis que estavam em restaurantes, ônibus e cafés. A comunidade internacional ficou a favor de Israel” Resposta: construiu o muro e foi acusado de criar campos de concentração.

    “De 2000 até 2008, Israel foi alvo de milhares de foguetes do Hamas no sul do país. A comunidade internacional ficou a favor de Israel, incluindo uma visita do então candidato Obama.” R: Israel ataca gaza e surgem vozes hipócritas e parciais, condenando o ataque, acusando Israel de cometer genocídio.

    A impressão que dá que Israel é que Israel só angaria opinião pública quando está no iminência de ser destruido ou enquanto fica tolerando ataques, sem revide.

    PS: Ratifico que achei completamente errado a maneira como agiu a FDI, contra a tal frota da paz, mas será que essa cineastra brasileira aceitaria protestar contra as violações dos direitos humanos na Coréia do Norte, na China, na Chechênia, na Somália? Vou organizar uma Frota dos direitos humanos, pra levar apoio aos homossexuais e bahai ‘s do Irã, será que ela vai aceitar participar?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 13:03
      Enviado por: Lili

      Muito lúcido e esclarecerdor o seu comentário. Parabéns!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:09
      Enviado por: Carlos Augusto Siqueira

      A luta em prol da “liberdade ” e dos “Direitos Civis bem como dos deveres” é uma constante , e seja Israel ou Irá ou mesmo nos USA que agora esta havendo reepressão por conta do dito “terroismo” e por conseeguinte volta a “repressão” de uma forma ou de outra a intransigencia a inssensatez faz com que os dialogos e a comunicação sejam quebrados, sofram ruidos .
      Os Bahais tem a formula de se chegar a paz e ao bom convivio.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:14
      Enviado por: alexandre

      Faco minhas suas palavras

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:01
      Enviado por: Léo

      Muito sensato seu comentário!
      Pena que não é esse o olhar da mídia e da comunidade internacional.
      Por que será?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:25
      Enviado por: José Antonio

      Esse papo da comunidade internacional estar ao lado de Israel não é verdade. Para eles judeu bom é judeu morto. Aqui no blog a maioria é contra Israel seja lá o que Israel faça. Se os judeus fizeram então condeno. Gente que nem sabe onde fica o OM, mas quando le Israel entra no blog só para demonstrar seu antissemitismo. Portanto Israel vai se defender sempre. Que os cães ladrem e deixem cair sua baba antissemita ou antissionista. Muitos nem acreditam nos 6 milhões de mortos, por que? Seria felicidade demais tantos judeus mortos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 10:28
    Enviado por: Marcelo

    Gustavo, com todo respeito e admiração, concordo que exista um “anti-semitismo internacional, que é forte inclusive na Europa” e lamento profundamente por isso. Defendo a paz entre os povos, Estados e religiões. Mas acho não que se pode colocar no mesmo balaio o pré-conceito anti-semita que há aqui e ali entre populares, principalmente europeus, e as ações unilaterais de ESTADOS legitimados, reconhecidos e armados. A meu ver, uma coisa é um popular dizer que odeia Israel e que quer varrê-lo do mapa, por exemplo, outra, MUITO mais grave, é um chefe de Estado dizer isso e direcionar suas ações, ou as ações do próprio Estado, nesse sentido. O mesmo vale para o outro lado; o tal anti-semitismo pulverizado entre populares europeus não é suficiente para legitimar uma ação como a tomada anteontem pelo Estado de Israel. Entendeu meu ponto de vista? Abs.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 15:08
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Antissemitismo ainda existe e forte, mas hoje quem sofre são quase sempre os árabes, que também são semitas. Basta olhar o tratamento que recebem na Europa, nos territórios ocupados, nos Estados Unidos. Aqui mesmo no Brasil são muito mal vistos. De vez em quando não aparecem alertas contra os árabes que vivem pacificamente, diga-se de passagem, em Foz do Iguaçu.
      E mais: os sionistas de plantão passam o tempo todo a acusar de antissemitas os críticos de Israel. Assim, criticar o Sudão ou a Nigéria seria preconceito racial (étnico seria o termo mais preciso).

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:18
      Enviado por: alexandre

      Novamente Alceste

      Ou Vc mente ou eh desinformado

      Anti-semitismo foi 1 termo cunhado por W. Marr e foi usado em relacao aos judeus desde sempre.

      Novamente, se alguem critica Israel eh ok,mas se alguem critica so Israel, o unico estado judeu,mesmo outros paises fazendo coisas mito piores incluindo o nosso, isso eh sim anti-semitismo, disfarcado, mas ainda assim anti-semitismo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:08
      Enviado por: Rodolfo

      A população do Sudão e da Nigéria é composta de árabes?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 00:15
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      São habitados por negros, o que eu quis dizer – e uma pessoa de espíritro aberto é capaz de comprender – é que uma crítica à Nigéria deveria ser entendida como racismo contra os ibos, por exemplo, da mesma forma que os sionistas qualifica de antissemitismo que critica Israel. E de racismo contra os negros, Israel conhece muito bem, dada sua comprovada aliança com o apartheid sul-africano.
      Será que são antissemitas os muitos judeus do mundo inteiro, inclusive de Israel, que criticam o sionismo? Será Chomsky um antissemita?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 11:23
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      Alexandre,
      Você, como um sionista qualquer, quer se apossar de um termo, que você mesmo diz ter sido criado no século XIX, muito antes da constituição de Israel, em uma época em que os árabes não sofriam discriminação porque não haviam ainda emigrados para Europa. Que se apossar de um termo como se fosse o território alheio, como se fosse uma tropa israelense.
      Os árabes têm a mesma origem étnica, histórica, territorial e mítica dos judeus. São semitas, sim, e vítimas do antissemitismo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 10:34
    Enviado por: Ricardo LG

    E, finalmente, os árabes viram o jogo da política internacional!!!!

    Após usar a sua rainha (Golda Meir) com sabedoria, Israel manteve o controle do jogo por mais de 50 anos, rechaçando todos os ataques dos árabes. Torres bem postadas, cavalos atentos e ágeis. Nada pôde romper o forte bloqueio israelense.
    Agora, os árabes mudaram de estratégia. Avançam seus peões sacrificando-os como moscas por todos os lados. Israel usa seus cavalos para conter o novo avanço.
    Israel trocou de de rainha (EUA), que agora está ferida e sangrando; seus cavalos já estão cansados e suas torres desgastadas. Cada peão árabe custa fôlego aos cavalos israelenses.
    Enquanto isso, os árabes mantém suas torres e cavalos( Egito, Jordânia e Síria) bem postadas e em repouso. Sua rainha persa desperta e começa a se mover lentamente e em direção ao combate. Movimentos calculados como se fossem planejados por Kasparov.
    A platéia assite e torce para o d’antes fraco com expectativa. Cada vez mais sapos e papagaios surgem no auditório.
    Por que não fazem isso, ou aquilo, recuem até a posto anterior……
    O fato é que o jogo avança; o círculo se fecha.
    Israel precisa de Bobby Fisher. Aonde se esconderam os seu brilhantes estrategistas? Seus cavalos querem água e descanso. Uma nova rainha deve ser encontrada.
    O jogo é fascinante, empolgante; a cada movimento a platéia se regorgiza.

    O triste é que todo este circo é regado por sangue humano. Sangue igual ao nosso.

    Se as rainhas optarem por armas de urânio, milhões vão morrer!!!
    Aí, os imbecis da platéia virarão para o lado e comentarão com o vizinho: puxa vida, como assim, por que tanta morte e violência. Eu teria feito diferente!!!!
    Rapidamente o auditório se esvazia e vão todos para a sala ao lado ver o próximo embate, deixando os corpos no campo de batalha!!!

    Sem mais,

    Ricardo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 10:45
    Enviado por: MARCOS ANTONIO CORDEIRO

    Um dia que eu, particularmente não quero que venha acontecer, Israel que segundo pesquisas já tem suas bombas nucleares fará um estrago na região da Faixa de Gaza, então as comunidades internacionais que apoiam os israelenses vão ter que se renderem aos fatos pois não haverá argumentos lógicos dentro da racionalidade humana para explicar o acontecido.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 18:13
      Enviado por: Lenira deAssis Campelo

      Por.LENIRA
      Discordo de vc,pois a nossa bússola aponta o crontrário…
      Jerulalem sera pisada pelos gentios ate o tempo do fim,
      e enfim sera cercada de exercitos e sera vencida,
      entao havera um grande terremoto que abrirá um vale e o monte das oliveiras
      fenderá ao meio…um tempo ruim ainda virá sobre Israel.
      Nao sou anti-semita,nem defendo um a favor do outro,
      mas a bússula nao diz como acredita e mais ,essa briga é vélha
      Israel sempre foi odiado por algus pelos motivos mais absurdos…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 10:31
      Enviado por: Arina

      Israel não usará bombas nucleares em Gaza. Se ele tiver que usá-las um dia, será contra inimigos mais perigosos. Não é porque possui armas nucleares que tem que utilizá-las. Nenhum país é irresponsável a ponto de usar bombas nucleares em qualquer conflito. Temos como exemplo a Guerra Fria, em que duas potências bélicas fortemente armadas de bombas nucleares ameaçaram-se por anos sem nunca detoná-las por saberem as consequências. Contra Gaza do Hamas bastam o muro e o bloqueio, que espero não serem desfeitos nunca.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 10:49
    Enviado por: Rodnei

    Parabéns Gustavo, por ser imparcial e não tomar partido para nenhum lado, neste cenário onde não conseguimos enxergar tanto em Israel como nos Palestinos a vontade de conviverem em paz.
    Sem mais..
    Rodnei

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 11:05
    Enviado por: Lorenzo

    Ontem eu escutei no telejornal as autoridades de Israel sobre o caso. Eles disseram que haviam solicitado à embarcação que deixassem a ajuda no porto e não foram obedecidos. É preciso ter em mente que um país que luta contra o terrorismo não tem a mesma abordagem de outros.

    Em contrapartida, eles estavam em águas internacionais…Além disso, porque algo destinado aos palestinos deveria passar pelo crivo israelense? a luta contra o terrorismo justifica isso? Tb é importante a preservação do Estado Hebreu. Acho que isso á uma luta a favor da diversidade.

    Apesar de tudo, Deus olha pra Jerusalem cristã, islâmica e judia e torço pra que esses dois povos encontrem o caminho da paz, pois são uma luz pra espiritual pra todos desde sempre :)

    PS – uma vez vi um documentário da ocupação israelense no Líbano em 1982 e homens e mulheres libaneses entregavam flores aos soldados israelenses, nunca entendi o porquê disso. Se alguém souber, agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 11:45
      Enviado por: RicardoT

      Lorenzo,

      Pois e’, mencionei isso duas vezes no post anterior mas vale a pena repetir. As autoridades israelenses solicitaram que a frota desmbarcasse a “ajuda humanitaria” no porto de Ashdod. No entanto, o principal objetivo dos tais “pacifistas” nao era trazer ajuda humanitaria, mas “chamar a atencao”, como explicou a cineasta brasileira que estava a bordo de um dos navios. Sem duvida, conseguiram seu objetivo, ate’ porque as autoridades israelenses administraram o evento com os erros que tem sido comuns em suas atuacoes nesse tipo de situacao. Portanto, vitoria da propaganda!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 13:52
      Enviado por: Karina

      Lorenzo e Ricardo T,

      Eu também li que essa não foi a primeira vez que isso aconteceu, que desde julho de 2008 o movimento Free Gaza tem realizado algumas viagens com esse intuito, há comboios desse tipo, alguns tiveram que retornar, outros foram autorizados e um foi levado até Ashdod, mas esse foi a tentativa mais ambiciosa para furar o bloqueio.
      Eu achei essa reportagem bem interessante: http://www.nytimes.com/2010/06/01/world/middleeast/01flotilla.html?ref=middleeast

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 11:07
    Enviado por: marcelo

    Em 2006 nao foram so 2 soldados sequestrados, foram mais varios mortos e o lançamentos de centenas de misseis katyusha sobre o norte de Israel sem justificativa alguma. foi depois disto que se iniciou a guerra. QUEM CRITICOU O HEZBOLLAH?

    Agora em 2010, mais uma armadilha. Israel caiu como um pato. BARCO HUMANITÁRIO, pacifista? conta outra…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 11:52
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Eu critiquei o Hezbolláh.

      Como sempre critico os quadrupedes do Hamas.

      Sempre critico e desejo que estes estupidos desapareçam do ambiente, mas a cada estardalhaço deste elefante (Israel) na loja de cristais (OM) perco argumentos..

      Eu, em 2006 critiquei muito o Hezbolláh mas depois que Israel atacou uma fábrica de laticinios fiquei mudo…
      Depois atacaram uma fazenda, fiquei perplexo..

      Vê se ajuda, në..

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 11:12
    Enviado por: Carlos Souza

    Chacra, o mundo defende ou é contra Israel de acordo com as informações disseminadas pela imprensa internacional. Em todos os casos que você citou, sem dúvida houve atitudes isoladas passíveis de defesa ou condenação dos israelenses. Veja que, até a década de 1990, o praxe era ficar ao lado de Israel. De lá para cá, a imprensa passou a expor melhor a realidade dos palestinos, o que mexeu a balança para o outro lado. Hoje, não é difícil ver quem defenda extremistas do Hamas ou Hezbollah. Quem pretende entender, mesmo, a situação, deve buscar informações nas mais diversas fontes possíveis. Mesmo fontes ditas imparciais podem, no fundo, defender implicitamente alguma posição. Pode até ser válido ouvir os pontos-de-vista mais radicais dos dois lados, para que se construa uma opinião mais isenta.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 18:38
      Enviado por: José Antonio

      Os que defendem o hamas ou hesbolah defenderiam os bandidos dos morros cariocas após uma invasão mortifera do BOPE? Acho que não. Achariam bom, por que?Se a policia não os matar um dia é seu rabo que vai arder. Assim fazem os israelenses. Vá morar em Israel para ver e ficar contra. Vc. pode ser o próximo a se explodir.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 11:16
    Enviado por: Tiago

    Excelente post, parabéns, embora creia que as críticas a Israel também devam se focar sobre a orientação extremista de seus líderes, que tomam ações extremas baseados na crença que a Palestina é a nação que Deus deu aos judeus, e ponto final. Se as teocracias islãmicas são tão criticadas nesse ponto…não vejo porque a teocracia judaica não deva ser. Sobre as atuações dos extremistas, embora eu as condene fortemente, lembro-me de um trecho do filme “O Grupo Baader Meinhoff”, que conta a história desse grupo terrorista alemão, em que há uma discussão dos oficiais alemães encarregados de prendê-los. O comandante da força-tarefa, que é o homem que mais compreende os terroristas, diz: “devemos combatê-los, pois seus atos são violentos e tiram vidas inocentes. no entanto devemos estudar, e tentar compreender seus motivos.” assim sendo, não devemos questionar porque Israel é tão odiado no mundo muçulmano?será tal ódio gerado apenas por fanatismo religioso ou as ações de Israel fazem crescer o asco por tal país?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 11:17
    Enviado por: ney

    Os inimigos do povo de israel sao inimigo de Deus,
    quem for cristão raciocine os acontecimentos finais,
    dentro das palavras proféticas;
    Leia a biblia.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 11:26
    Enviado por: Rodrigo Lemus

    Prezado Jornalista:
    Não se trata de ficar contra ou a favor de determinados povos ou nações. São as atitudes e os fatos que mancham a história do psedudo estado judeu (digo pseudo porque foi criado por decreto e não por uma orientação ou vocação historica de judeus predominantes naquela região) orientados pelo pensamento dominante baseado no sionismo (talves o Sr devesse explicar aos seus leitores o que é o sionismo!). Muito se fala do extremismo e do terrorismo de certos grupos e das “intenções malignas” de certas nações, e por conta disso se busca justificar todo tipo de atitudes de violência, inclusive do prórprio estado (neste caso o de israel). Como pessoa laica e de orientação agnostica, fico atônito de ver como esse pequeno estado judeu consegue causar tanta destruição e espalhar o sofrimento sem sofrer nenhuma punição.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 18:44
      Enviado por: José Antonio

      Todos os vizinhos são pseudo estados. Já se preocupou em estudar o que fazem ou só se interessou pelo pais dos judeus? Por que será?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:55
      Enviado por: MarioS

      “Muito se fala do extremismo e do terrorismo de certos grupos ”
      Rodrigo,
      Fica claro que voce ignora que o o extremismo e do terrorismo destes certos grupos voltaram-se já, de maneira bárbara, contra russos, americanos, ingleses, espanhois, indonésios e argentinos.
      Ou seja, a sanha sanguinária destes certos grupos não tem absolutamente nada a ver com qualquer atitude de Israel, muito pelo contrário, é voltada a todo e qualquer sintoma de modernidade e/ou civilização. Esta é a sua turma.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 11:26
    Enviado por: lael lemos inacio

    VI ESCRITO EM ALGUM LUGAR
    “TODAS NAÇOES IRAO CONTRA ISRAEL MAS NAO SERAO VITORIOSOS”,
    ACHO QUE ISSO BASTA…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 11:32
    Enviado por: Fauzi Achoa

    Prezado Cacra.
    O Hitler cometeu genocidio contra: ciganos (exterminou totalmente a comunidade), judeus (matou, expusou e roubou seus pertences) e comunistas (o maior número de vítimas) além de outras minorias e todos quanto lutavam contra o nazismo.
    Os palestinos nem os àrabes em geral nem islamicos não cometeram qualquer crime contra Judeus.
    A ONU entregou a Palestina. Mas a Palestina não pertence à ONU. A Palestina pertence aos palestinos. O Hamas está para a Palestina assim como o movimento ‘masquis’ está para a França.
    E como diz o nosso Carlos Drumond: ‘O homem, tenho certeza, derrotará a bomba’.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 11:43
      Enviado por: Lorenzo

      Caro Fauzi,
      eu sou fã do povo árabe em especial do Libanês.
      e como uma pessoa oriunda do mediterrâneo, vc me permite um comentário?

      Palestina (tida como Israel = mesmo território que a Palestina) tb pertence aos judeus, é um erro achar que só os árabes têm direito. Os judeus têm sua origem naquele canto do planeta.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 11:49
      Enviado por: RicardoT

      Entao onde e’ o lugar dos judeus? Que tal nas terras onde o povo judeu se consolidou, a cultura judaica aflorou, e que esteve sempre nos coracoes e mentes dos judeus durante 2.000 anos de diaspora, e que os romanos passaram a chamar de Palestina? Ou voce acha que seria mais apropriado outras localidades aventadas por sionistas nas primeiras reunioes, como Uganda, Patagonia, Chipre, Alaska…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:31
      Enviado por: Backmann

      Onde é a terra dos judeus? Ora, em Israel nas fronteiras de 1967.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 15:13
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      RicardoT,
      Se você não sabe, Theodor Hertz, o fundador do sionismo moderno, chegou a pensar e sugerir que o estado judeu fosse na África.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:13
      Enviado por: RicardoT

      Tudo bem, Backmann, explique isso para o Fauzi Achoa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:15
      Enviado por: RicardoT

      E’ mesmo, Alceste, nao me diga, e Uganda fica onde? E por que voce acha que os judeus nao ficaram fascinados com tao maravilhosa ideia?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:58
      Enviado por: MarioS

      “Onde é a terra dos judeus? Ora, em Israel nas fronteiras de 1967.”
      Puxa Backman, e aonde estava voce até 67 para explicar isto aos árabes?
      Mas não desanime, ainda dá tempo de contar para Ahmadinejad e o Hamas que não aceitam.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 14:48
      Enviado por: Sandra

      Também chegaram a cogitar fazer o estado judeu na Argentina…já imaginou?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 11:46
    Enviado por: MARCIO REIS

    Caro Chacra, bom dia.
    Fico impressionado com a capacidade que algumas pessoas que escrevem neste blog têm em não admitir, mesmo diante de fatos tão inquestionaveis como esse ataque criminoso das forças do MST do Oriente médio(Israel) à frota da liberdade, que suas convicções estão totalmente erradas, que os mocinhos que a propaganda sempre lhe mostrou, não são de fato mocinhos.
    Sei que deve ser difícil adimitir que erramos, que tudo o que defendemos esta errado, que estavámos na contramão do bom senso, mas é preciso coragem de assumir a postura de se concordar com o terrorismo de estado, com a xenofobia, com o cruel isolamento de civis, com invasões criminosas, com ataques de armas quimicas sobre civis, enfim de concordar com a postura desumana praticada pelo estado sionista ou se estamos do lado da justiça e da menutenção dos direitos humanos.
    Não se pode ficar em cima do muro .
    Por exemplo, jamais diria aqui que Ahmadinejad, é um exemplo de democracia, como também não concordo com a sua negação do Holocausto judeu, mas apoio sim que o Irã independente de seu atual presidente, tenha armas nucleares, pelo simple fato de que outros países possuem.
    Ora não sejamos miupes de carater, o programa nuclear militar iraniano é sim um direito do Irã, pois se ha algo no país que o une é essa questão, e sendo assim o Irã um país soberano acho que deve sair do TNP e produzir seu arsenal atômico,afinal de contas, países ao seu redor Russia, Paquistão, China, India e Israel possuem.
    Errado é ficar mentindo ao mundo, envolvendo o patético Lula e desmoralizando a imagem do Brasil.
    Com relação a Israel, não da para negar que o governo de direita que governa o estado sionista, é xenófobo, racista e criminoso, isto é uma constatação, não há duvidas, o desrespeito a clausula 242 da ONU já mostrava isso, comparo este governo de Israel com criminosos do colarinho branco no Brasil que nunca pagam pelos seus crimes pois possuem sempre bons advogados, no caso de Israel (EUA).
    Quero dizer que a maioria dos cidadãos de Israel têm culpa nisso, pois sempre os elegem, mas não podemos esquecer que em Israel possuem pessoas que não merecem este governo cruel e desumano que aí esta, não vamos generalizar todo o povo de Israel.
    Quanto ao ataque, só posso dizer que um navio humanitario repleto de personalidades que nada têm haver com terrorismo e com 10mil toneladas de ajuda humanitaria, foi abordado em aguas internacionais, de forma violenta, e pelo menos 9 ativistas morreram.
    Só lembrando aos extremistas judeus que se os ativistas fossem terroristas mesmo ou se tivessem levando armas, não teriam respondido à violenta invasão com bolinhas de bilhar, facas de cozinha e canos de ferro do navio, se fossem terroristas, os teriam metralhado enquanto pousavam pelas cordas dos Helicopteros.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 12:02
      Enviado por: RicardoT

      Marcio,

      As autoridades israelenses erraram, mas por que a tal ajuda humanitaria nao foi descarregada em Ashdod, como orientado pelo governo israelense? E’ dificil enxergar o intuito de provocar esse tipo de confronto com os militares israelenses? Alias, nem precisa muito, e’ so’ ouvir a declaraco da cineasta brasileira, que admitiu que o que a frota queria era “chamar a atencao”. Conseguiram. Realmente, descarregar ajuda humanitaria em Ashdod nao iria funcionar para a frota, pois nao iria sair na midia e nem mostrar que os israelenses sao monstros.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 13:11
      Enviado por: MARCIO REIS

      Caro Ricardo T, não passe vergonha, aguas INTERNACIONAIS não são israelenses.
      Como disse em meu post, o desespero dos extremistas sionistas é tão grande que chegam a pagar mico, cometendo falacias e dizedo pataquadas.
      Os ativistas não quiseram desembarcar em Israel, porque sabiam que o xenofobo governo israelense iria demorar muito a enviar os mantimentos inclusive alguns alimentos poderiam se deteriorar antes que o burocratico, cruel e criminoso estado de Israel os liberasse.
      Alem do maisum estado que tem coragem de dizer que Gaza não passa necessidade, é bem capaz de se apropriar da ajuda humanitaria.
      Ou voce duvida?
      Se voce não tem argumentos para escrever, faça igual ao Sr. Mario S que de repente se calou.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 13:24
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      RicardoT,

      Pô camarada, todos nós sabemos da motivação política dos navios da paz, ou vc pensa que somos algum tipo de idiota???? Como já foi dito aqui, pelo dono do blog, os Árabes contrataram uma agência de marketing para lidar com a nova maneira de se fazer aparecer este conflito. De cara, esses novos profissionais querem mostrar ao mundo o que é este isolamento da palestina no qual o regime do Egito e sionista estão mancomunados e, que, malefício o mesmo toca no cotidiano da população sitiada palestina, neste contexto, fizeram um chamado geral, e todos os que tinham alguma relação com causas pacificas humanitárias vieram a este chamado, e embarcaram rumo ao primeiro estágio da campanha de desmoralização do regime nefasto israelense. Como o mundo neste momento, através da sanguenolência sionista, no massacre de pacifistas a bordo do navio da paz, passou a conhecer o regime sionista de Israel. Agora o próximo passo é fazer o isolamento da palestina ser discutida nos meios acadêmicos, diplomáticos, religiosos, populares e nas mesas redondas da ONU, até a proclamação do estado palestino… bom, se todos os estados árabes concordarem com isto, pois se este acordo já existisse, Israel junto ao USA, não teriam como barrar este acontecimento no passado!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:10
      Enviado por: RicardoT

      Os grandes banqueiros sao israelenses? Israel nao tem agricultura e industria importantes? Quanta ignorancia…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:33
      Enviado por: Backmann

      Talvez para denunciar o bloqueio que viola os Direitos Humanos. Certamente porque Israel não permite que os produtos cheguem ao destino, pelo menos na quantidade que a ONU solicita. Parece que é 1/4 da demanda. Isso só para não morrer de fome. Os Palestinos são realmente muito fortes. Comecei a admirar esse povo, sabe?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 15:21
      Enviado por: Alceste Pinheiro

      RicardoT,
      O objetivo de uma manifestação política pública é, na maioria das vezes, para “chamar a atenção” mesmo. É para isso que uma comunidade paraliza uma avenida de grande movimento: para que o mundo veja a injustiça porque estão passando. Portanto, a manifestação foi legítima. Ilegítima e ilegal foi a atuação israelense.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:42
      Enviado por: RicardoT

      Eu considero o cerco de Israel e do Egito ‘a Gaza um erro, ate’ porque quem mais sofre e’ o povo. Mesmo que tenham culpa por ter dado a vitoria eleitoral legislativa que “legitimou” o golpe do Hamas, me incomoda essa punicao coletiva. Dito isso, vamos ao caso da abordagem ‘a flotilha.

      E’ obvio que os “pacificos” lideres da tal “frota humanitaria” estavam sabendo que iriam entrar em conflito com as autoridades israelenses. Ate’ o governo israelense ja’ admitiu que errou na abordagem, mas realmente parece que quem comecou a agressao fisica foram alguns “pacifistas”. Nenhum de nos tem, nesse momento, condicoes de saber se as mortes foram resultado de uma defesa pessoal legitima ou nao. Portanto, chamar o caso de assassinato, com alias o proprio Gustavo fez, e’ precipitacao e especulacao.

      E Marcio, vergonha e’ baixar o nivel do debate com ataques pueris.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:03
      Enviado por: MarioS

      “Os Palestinos são realmente muito fortes. Comecei a admirar esse povo, sabe?”
      E eu também Backman! Um povo que sob esta opressão terrível por parte de Israel consegue manter restaurantes e hoteis luxuosíssimos, inúmeros estádios de futebol e um clube de surfistas é realmente forte.
      A menos que esta opressão terrível por parte de Israel seja uma grande mentira.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:37
      Enviado por: Yoko

      Ricardo T, se escolha errada pelo voto justificasse punições coletivas, o povo israelense também estaria sujeito a retaliações depois deste episódio lamentável, já que seus dirigentes foram escolhidos por voto.
      Mesmo que o sistema eleitoral israelense não mostre a vontade da maioria, os que votaram estavam cientes do sistema eleitoral.

      Faço-lhe uma pergunta: se alguma decisão errada do Lula fosse usada como justificativa para cortar a ingestão de calorias de boa parte do povo brasileiro em 1/4 do necessário, você acharia justo? Aqueles que não votaram nele devem pagar? E aqueles que votaram, também são responsáveis por cada decisão do dirigente?

      Imagino que neste momento tenso você esteja sujeito a interpretar as coisas com a emoção, mas te conheço o suficiente para saber que normalmente você reflete mais antes de escrever. Mais uma vez volto a pedir que não se deixe levar neste jogo de nervos.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 15:37
      Enviado por: RicardoT

      Yoko, eu escrevi exatamente o mesmo que voce, e’ voce quem esta’ se deixando levar por sei la’ que emocoes.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 17:13
      Enviado por: Yoko

      Ricardo, não tinha lido o comentário das 19h42. Neste caso, você está correto.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 11:52
    Enviado por: Luiz

    “As críticas a Israel devem se focar nos assentamentos na Cisjordânia, na ocupação do Golã e nas restrições ao trânsito de palestinos dentro de seus territórios.”

    Gustavo, criticar SÓ os assentamentos e as restrições de trânsito? Tenha santa paciência…

    O problema real não seria a OCUPAÇÃO ?

    Ou será que eu estou em outro planeta???

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 11:54
    Enviado por: Sorales

    Israel não está nem aí com o que o mumdo pensa.Nem os EUA. Veja como Obama está tratando do o assunto. Suas declarações parecem mais uma manifestação de solidariedade ao governo judeu, que de pesar pelas famílias das vítimas.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 14:35
      Enviado por: Backmann

      É verdade. Hilarious Clinton anda tão calada…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:24
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      Só mesmo os corsários sionistas israelenses, para fazer a tagarela da Clinton desaparecer do mapa… uff, a mulher é uma mala sem alça!!!! Se não fosse pelas mortes, bem que estes otários poderiam se juntar aos piratas do chifre da áfrica, pois estilo eles tem… se tem!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 12:02
    Enviado por: Marcus

    Gustavo, faz algum tempo o Irã e Síria vem fornecendo armas e mísseis para o Hamas, Hezbolah e outras facções, para serem utilizados em ataques a Israel. E os únicos que estão verdadeiramente preocupados com isso são os Israelenses. Lula não está preocupado, Edorgan não está preocupado e muito menos aqueles ativistas das embarcações estão preocupados. Até mesmo os libaneses parecem não ter noção exata do risco a que estão submetidos ao permitir que seu território sirva mais uma vez de base para lançamento de mísseis contra Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 12:03
    Enviado por: Fernando

    O que o prezado esqueceu de mencionar é que em 1947/48 a condição para a criação de um estado para os judeus era a criação concomitante de um estado palestino. Afinal os habitantes da região indicada para a instalação de Israel eram palestinos em grande maioria. Os primeiros judeus que se instalaram no estado recém criado vieram basicamente da Europa. Como sabemos nada disso aconteceu e milhares de palestinos foram literalmente expulsos de suas terras. Os judeus foram ocupando territórios alheios através de guerras e com a desculpa da segurança continuam a ocupa-los apesar das inúmeras resoluções da ONU em sentido contrário. Essa negativa do estado judeu em seguir as leis internacionais está respaldada única e exclusivamente pelos EUA por razões que todos conhecemos.É simplista o relato de que em determinadas situações o mundo fica contra ou a favor de Israel. A injustiça não se resume às colonias ou ao trânsito dos palestinos. Ela vem desde a forma que a então chamada Liga das Nações encontrou para se livrar da responsabilidade de ter admitido o extermínio de pessoas em pleno coração da Europa. Foram europeus e não palestinos que executaram civis judeus, ciganos, comunistas e socialistas.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 12:47
      Enviado por: alexandre

      Oque o prezado esqueceu de mencionar: eh que o estado palestino foi criado e rejeitado por sua populacao e pelos paises arabes em geral que atacarm Israel, que grande parte dos palestinos que sairam, o fizeram clamados pelos 7 paises arabes que atacaram Israel, que o territorio deles foi ocupado por 2 paises arabes, Egito e Jordania (parte da palestina original, indiferente da margem ocidental do jordao, amputda por questoes politicas) que lhe negaram o estado. esqueceu tambem que diversos massacres tb foram cometidos por palestinos, ou seja esqueceu de falar a verdade

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 13:10
      Enviado por: Tiago

      De fato, o tratado de partilha da Palestina previa a criação de um estado judeu, e outro palestino. Assim como estava prevista a dupla administração em Israel (“a capital eterna e indivisível do povo judeu”), devido a grande importância da cidade para as religioes monoteístas. Isso está escrito no tratado da ONU de 1947,é um fato histórico.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:50
      Enviado por: Fernando

      O Alexandre tergiversa sobre o assunto. Dizer que muitos palestinos foram para países árabes é uma forma de esconder a realidade dos fatos, já que é óbvio que para algum lugar deveriam ir. Omitir que esses milhares hoje são milhões vivendo em condições precárias e muitos deles confinados em guetos, isso sim é faltar com a verdade. Não admitir que os que deram início ao estado judeu eram europeus sem nenhum vínculo com aquela região também é esconder a verdade. Esquecer que o estado judeu sistematicamente se recusa a seguir as resoluções da ONU e de obedecer às leis internacionais é faltar com a verdade. Dizer que palestinos praticaram atos terroristas é fato de conhecimento público, mas não ponderar o por que desses atos ou imaginar que os palestinos por índole apreciam se matar é de uma ignorância sem limite.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 12:07
    Enviado por: Paulo

    Pra mim chega… a mais de ano troco idéias por aqui, hora com mais calma hora com nenos… :) mas ver fatos como esse defendidos por judeus como cães atados ao último osso do mundo me cansou.
    .
    Como já disse tenho ascendência judaica por parte de mãe, e para os judeus é o que basta, mas como meu pai é um típico caboclo brasileiro sinto a natural tensão e distanciamento dos mestiços, olho mais esse episódio como um sinal do rumo ordinário e cruel que a idéia de um Estado Judeu assumiu, não posso querer pertencimento a um grupo como esse.
    .
    Só um Estado laico, desmilitarizado e sob controle dos capacetes azuis por muitos e muitos anos… onde judeus e palestinos vivam em paz é que solucionará esse drama, até lá só me resta a vergonha de ser humano.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 14:37
      Enviado por: Backmann

      Paulo, é isso aí. O ideal seria um Estado binacional. Não sendo realisticamente possível, que haja dois Estados, COM RESPEITO ÀS SUAS MINORIAS e sen APARTHEID.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:58
      Enviado por: José Antonio

      Foram os capaxetes azuis que deixaram Nasser passar com seus tanques, foram os capacetes azuis que deixaram o hesbolah passar pela fronteira. Não são confiáveis. Estado binacional uma ova. Israel foi criado para os judeus escaparem de pessoas como vcs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:46
      Enviado por: Yoko

      O OM é o barril de pólvora que é hoje também por opção dos israelenses, que foram criando empecilhos para que a vida transcorrece normalmente na Palestina, para os palestinos.
      Então na impossibilidade de se criar o estado palestino, que aguentem o estado binacional.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 12:15
    Enviado por: Rubens Werdesheim

    Jews is news.

    Impressionante como a galera se liga .

    Que tal estudar um pouco de hitsória e cultura judaica ? Até mesmo hebraico ?

    Fico a disposição .

    Abraço

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 14:42
      Enviado por: Backmann

      Podemos começar com o tratamento que é devido aos goym, conforme o Talmud?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 15:07
      Enviado por: Lorenzo

      Rubens,
      esse tipo de acontecimento não diz respeito só à Israel…
      seria muito bom aprender a cultura hebraica bem como a árabe tb…a turca, a persa, a romana, a grega…

      Q. coisa, hein? jah envolvemos o mediterraneo ocidental, oriental, ásia….

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 12:22
    Enviado por: Ricardo LG

    Uma nova versão da invasão do navio surge na web.
    Assisti e posso dizer que se estivesse no lugar dos soldados teria atirado sem nenhuma dúvida.
    Procurem no Youtube e tentem se colocar no lugar de um menino de 18-20 anos sendo atacado por várias pessoas ao mesmo tempo!!!
    O erro veio na decisão de invadir o barco. Uma vez invadido, não haveria a menor possibilidade de outro resultado.
    A diferença da sociedade isrelense da nossa é que provavelmente cabeças vão rolar por esta atitude, enquanto aqui…….quem é o presidente do senado mesmo???

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 12:50
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      RicardoLG.

      Nós, brasileiros, Junto ao nosso senado, não saímos por ai matando mulheres, velhotas e crianças, não meu camarada!!! Podemos não saber o nome do presidente do senado, mas somos sabedores, que o mesmo não autoriza assassinato de estado pelo mundo a fora!!!!

      Em tempo: não tentem nos comparar com estes horrorosos assassinos!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 12:56
      Enviado por: alexandre

      Concordo contigo

      O video claramente mostra os soldados sendo atacados, se fosse no Brasil em 1 operacao policial o final seria o mesmo. Triste, e apsar de acreditar que muitos dos tripulantes do navio tinham boa intencao, creio que varios desjavam o confronto. Pena que Israel foi tolo o suficiente pra morder a isca.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:00
      Enviado por: drmfav

      Ricardo.
      Concordo contigo. Se eu fosse um soldado e me visse em meio a vários agressores com barras de ferro, e até estilingues com bolas de gude, eu também atiraria. É o instinto da autopreservação.
      O problema é que não era para eles terem abordado o barco – eram em águas internacionais, ora bolas!
      E se fossem mesmo abordar, que estivessem com armas não letais. Um tiro de bala de borracha pode não matar, mas tira de combate qualquer um!
      Se vai dar em alguma coisa… Internacionalmente, com certeza não, só blá, blá, blá. Internamente no Estado de Israel, não sei, talvez.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:19
      Enviado por: RicardoT

      Ricardo, tambem vi esse video. Infelizmente, tanto faz o que tenha sido a verdade dos fatos. A maioria dos pseudo-intelectuais que opinam nesse blog so’ precisam de um pretexto para demonizar Israel e os israelenses. No mais, concordo com voce, o erro foi terem invadido o barco.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:37
      Enviado por: Tsairet Makal

      Ricardo:
      Ricardo:
      Todos sabem que existe um conflito,e que os barcos estariam sujeitos a revistas.
      Só que os “falsos ativistas” munidos de barra de ferro resolveram enfrentar os soldados contando que Israel não reagiria pelo ódio que isto traria dos antissemitas ao redor do mundo e dos paises europeus tomados por imigrantes árabes e mulçumanos que eles descriminam,mais odeiam tanto quanto aos judeus,e para fazer a média com eles,condenam Israel sem nem ter analizado os fatos.
      Israel é condenado em um minuto em primeira instancia e sem direito a recurso, diante os antissemitas o video dos soldados espancados com barra de ferro apenas mostra israelenses invadindo o navio,como algo ilegal,já que Israel não tem direito de se assegurar que este navio tinha armas.
      E a intenção deles não era levar mantimentos,e sim afrontar Israel e quebrar um bloqueio em definitivo para nas semanas seguintes o Irã enviar centenas de barcos com os armamentos que o Hezboolla já dispôe e o Hamas ainda não.
      Se quizessem só entregar os mantimentos isto seria dado de forma pacifica pela cruz vermelha,mais a intenção era o conflito.
      E que “manifestantes da paz” são estes com barras de ferro???
      Barra de ferro é uma arma,se der uma porrada na cabeça pode matar.
      Portanto o antissemita do Erdrogan encentivou este navio,pois esta doido para romper relaçôens com Israel e mandar armas a Gaza.
      Se não fez até agora é porque generais laicos com contatos solidos de anos com Israel não permitiram.
      E se os soldados não reagem,seriam mortos a barras de ferros e retidos no navio,o que tornaria a merda diplomatica muito maior devido ao banho de sangue que seria.
      E o mundo ainda ia dizer:
      Bem feito que os soldados judeus morreram e foram linxados,quem mandou invadir o navio.
      Ainda bem que Israel agiu rapido,senão seria muito mais mortos dos dois lados.
      E o mundo já condenou Israel,para os antissemitas Israel não tem direito a reagir ou se defender,eles tem saudades dos judeus de 1939 que marchavam para os trens que os levava para os campos de concentração.
      E se Israel quizesse massacrar ativistas,é muita má fé e sacanagem achar que só 8 pessoas morreriam na mão de um exercito preparado, enquanto nas filas de Bagda de 100 a 200 xiitas ou sunitas morrem na mão de 2 suicidas agindo simultaneamente que não se igualam ao poder de fogo que Israel tinha envolta do barco.
      E quando morre 200 arabes no Iraque ocupado num atentado a bomba,não tem este protesto mundial,reunião de emergencia na ONU etc….
      A questão não é o amor pelos árabes,e sim o ódio aos judeus.
      Para mim não tem outra explicação porque os 200 mortos a bomba no Iraque ocupado não tem o mesmo destaque dos 8 com barras de ferro na mão no navio.
      De inimiga da Siria a de olho no Irã,hoje a Turquia tá na trinca do eixo do mal.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 14:40
      Enviado por: Backmann

      Que nada! Incompetência e má-vontade. Até a PM de São Paulo sabe usar gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral. Em Madrid, quando participei da marcha contra a Guerra do Iraque, em março de 2003, os policiais usaram balas de borracha e ninguém morreu.

      Ou a IDF é muito competente e cometeu imperícias, negligências e imprudências, ou é muito competente a atuou de forma dolosa, de sacanagem. Aposto na segunda hipótese. Pelo conjunto da obra, sabe?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 15:31
      Enviado por: Ricardo LG

      Caro Vanunu,

      Perguntei o nome do presidente do senado para ilustrar a impunidade que rola no nosso país, após os escândalos que ocorreram no senado. Obviamente vc não entendeu isso.
      Em todo o caso, quando temos centenas de crianças morrendo de diarréia e desnutrição ao ano no Maranhão. A culpa é do Estado, que, por coincidência “pertence” à família do presidente do nosso senado.
      Pode esperar que a reação da sociedade israelense vai ser muito diferente da nossa.
      Espero ter sido claro desta vez.
      Ricardo

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:51
      Enviado por: Tsairet Makal

      Mordechai Vanunu que se fosse um espiâo árabe já tava enforcado,e você estaria usando o nome de um morto:
      Os senadores do Brasil{parte deles}mata crianças e velinhos roubando verbas de hospital,remédios,e de forma impune,tanto que o Sarney ainda é presidente do senado,dono do Maranhão,e o estadão não pode publicar os roubos do filho dele.
      O que estes politicos brasileiros JUDIARAM da população roubando a grana do cpmf e gente morrendo em fila de hospital contra seu próprio povo,mostra o quanto é uma raça perversa.
      E mesmo você e eu sendo roubados nos impostos desviados por eles que nós pagamos,você ainda vem defender os nobres ratos de gravata e meter o pau em Israel.
      Aposto que já morreu mais brasileiro por fome,na fila do hospital e doente em casa devido ao roubo dos senadores do que israelenses e palestinos somados nos conflitos entre os dois povos.
      Vê se acorda….

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:57
      Enviado por: Catarina

      Backmann,
      Ou a IDF é muito competente e cometeu imperícias, negligências e imprudências.¨¨
      Acho que foi isto mesmo.

      Ricardo LG, acho que meninos de 18-20 anos a frente de uma ação desta dá tudo errado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 12:32
    Enviado por: dan

    A comunidade internacional achava que tinha uma dívida moral com Israel, realmente tinha. Passado um curto período, guerras de 48, 56, 67, 73 , 30 anos após a segunda guerra a dívida moral foi ficando um vaga lembrança. Hoje isso é facilmente constatado, leia os comentários nos forum da Folha e do Estado, veja quantas pessoas diariamente questionam se houve o Holocausto, veja a quantidade de comentários antisemitas, não apenas antisionista. Voltam com a cusação que os judeus mataram Jesus, nunca se referem que Jesus era judeu, somente que mataram, das duas apenas uma é inquestionável. Jesus era judeu, No fim a comunidade internacional é reflexo da população do próprio país. Facilmente constatdo aqui no Brasil também, a grande maioria dos petistas (não entrando em merito de campanha) apoia os palestinos, porque o Lula apoia o Ira, Chavez…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 12:48
    Enviado por: Sergio

    Taí , post equilibrado.
    Não resta dúvida que o erro foi do Bibi, do Barak e os outros ministros que coordenaram a abordagem dos navios. A reação dos soldados foi legítima, seriam linchados e tinham que se defender; o errado foi a forma de impedir a carga de chegar a Gaza, os incompetentes em Jerusalém vinham debatendo esse assunto há duas semanas e optaram pelo pior como têm feito em todas as últimas situações.
    Ninguém faz melhor serviço pró-Hamas que o governo Bibi-Lieberman que é uma vergonha para a tradição de democracia e humanismo da história de Israel.
    Me irrita a imprensa antisemita falar em “banho de sangue”, “sobreviventes” ; todo mundo sobreviveu, quem tentou matar se deu mal ponto. Banho de sangue temos todo final de semana em Guaianazes, Grajaú, Capão Redondo.
    Bando de ignorantes.
    Leiam os editoriais e artigos do Haaretz que é menos chapa branca que o J Post, os caras estão envergonhados com essa incompetência…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 13:22
    Enviado por: Tsairet Makal

    Gustavo:
    Criticaram Israel pela forma que se defendeu após anos de kassams e katiuchas na cabeça vindos de Gaza e do ataque do Hezboolla que matou soldados dentro de Israel,e não no Libano.
    A chamada “reação desproporcional” é que botou limites no Hezboolla não se arriscar a uma nova guerra e não ter dado um tiro de revolver em Israel desde o fim de 2.006.
    Mesmo Nashalla pregando a divina vitória e sabendo que pode atingir Tel Aviv e toda Israel,ele sabe que a resposta será desproporcional e todos bairros xiitas ficarão pior que Stalingrado no final da segunda guerra,fora que desta vez como o hezboolla é parte do governo,todo Libano será penalizado.
    Nashalla que de burro não tem nada,conhecendo a “reação desproporcional de Israel” não tentou um unico ataque de fronteira até agora,e possivelmente não quer outra guerra.
    A reação desproporcional tão critcada pelos que estão de fora,é que botou limites no Hezbolla,como botou no Hamas,pois se ficassemos “trocando foguetinhos” o Sul de Israel estaria até hoje sendo bombardeado diariamente.
    A reação desproporcional é que fez o Hamas que lançava centenas de misseis todo mês em Israel antes da guerra,hoje ter reduzido a 1% seu lançamento de misseis.
    A “reação desproporcional” é a unica coisa que inibe os terroristas que querem destruir Israel.
    E o mundo todo esqueceu ou relevou os ataques que Israel sofreu,só se fixaram na reação desproporcional,que foi inflada por antissemitas ao redor do mundo que não tão nem ai para o sangue libanês ou palestino,só para o ódio aos judeus.
    E na época dos homens bombas,o mundo só se solidarizou com Israel quando este foi atacado.
    Quando reagiu e destruiu a mukata e construiu os muros e barreiras mesmo que em território palestino por questão estratégica da proteção ser efetiva,o mundo caiu de pau em Israel.
    A crise mundial é o melhor anabolizante do antissemitismo,e mesmo Israel cometendo erros,o ódio é desproporcional a solidariedade,os antissemitas e árabes antissionistas são muito maiores que os que simpatizam com a dor de Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 13:26
    Enviado por: MARCIO REIS

    Conforme nova noticia divulgada pelo estadão de que o governo de Israel admitiu que errou na invasão, agora a ONU deveria chamá-lo tambem de hipócrita, pois a algumas horas atras segundo o rulminante Avigdor Xenofobo Lieberman os ativistas eram terroristas e o exercito israelense apenas se defendeu.
    Assumir o erro é uma virtude pena que Israel só parece fazer neste episódio, devido aos fatos serem inquestionáveis.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 15:31
      Enviado por: Tsairet Makal

      Marcio Reis:
      O erro não foi a invazão,e sim que os soldados não se prepararam para ser abordados com barras de ferro na cabeça.
      Portanto o “erro” foi não se preparar para descer no navio contando com a reação agressiva dos tripulantes.Ai entrou o improvizo e ter que matar para não ser linxado com barras de ferro na cabeça.
      A invazão para verificar o navio não foi hora nenhuma contestada.
      Vai lá ler a noticia de novo para entender ela.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:05
      Enviado por: Tsairet Makal

      Leia em jornais de israel de preferencia.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:45
      Enviado por: MARCIO REIS

      Caro Tsairet Makal, perderam a guerra do Libano para o minusculo Hizbolah EM 2006, não acabaram o Hamas nem lançando bombas de fosforo na população civil em 2008, agora cometem um erro grotesco como esse.
      Tudo leva a crêr que quando Israel age sozinho, é um exercito de assassinos covardes e pateticos.
      Esta claro que sua legitimidade cada vez fica mais questionavel, logo a parte não criminosa do mundo torce pela decadência total deste estado cruel, desumano e xenofobo que é o MST do Oriente Médio (Israel)

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 16:53
      Enviado por: MARCIO REIS

      Esqueci de dizer que Israel só tem um jornal de credibilidade que é o Haaretz, o resto são diarios do governo, tendenciosos.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:14
      Enviado por: José Antonio

      Marcio vc. é um antissemita dissimulado, ganhar a guerra do Libano significa ficar vivo? Pois foi só isso que conseguiram a guerra acabou por que o general cessar fogo o melhor soldado arabe quis. Israel acabou a guerra dentro do Libano destruindo o hesbolah e correndo atras daqueles que só são machos quando estão atras de crianças ou da saia das mulheres, aquelas que não valem nada para eles.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 13:28
    Enviado por: pernalonga

    Israel já mostrou a saída do impasse. mostrará que a culpa do sargento que levou menos homens do que deveria e mais armas do que podia.

    Cadeia para o sargento!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 13:35
    Enviado por: pernalonga

    O jurista mata a pau a questão: http://tinyurl.com/28p5wvh

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 13:46
    Enviado por: Jaime Balbino

    “Em 1947, Israel aceitou a partilha da ONU. Os palestinos e os países árabes, não. A comunidade internacional se posicionou a favor de Israel.”

    O resto do mundo não foi afetado pela partilha, só os Palestinos e o restante do Oriente Médio, daí o apoio. Afinal, empurraram um problema para debaixo do tapete. O mínimo que poderiam fazer era convencer os Palestinos e TAMBÉM lhes dar um Estado Nacional.

    O apoio mundial a um estado judeu nos termos de 1947 teve os resultados que colhemos hoje.

    “As críticas a Israel devem se focar nos assentamentos na Cisjordânia, na ocupação do Golã e nas restrições ao trânsito de palestinos dentro de seus territórios.”

    E não é suficiente? Por situação semelhante a Bosnia se desintegrou.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 13:52
    Enviado por: Mohamad

    De 1947 a 2010 – Às vezes o mundo é contra Israel, às vezes a favor…

    Sim! Pode até ser. Mas, pela capacidade israelense de forjar provas ou falsificar documentos, podemos suspeitar de que as condições ou circunstâncias que cooperaram para que a opinião pública mundial ficasse ao lado de Israel, nas vezes em que ficou, tiveram alguma elaboração artificial. É bem crível isso!

    A defesa de Israel em certos países sempre partiu dos grupos de evangélicos, de governos maçônicos e afínicos… O tempo corre contra Israel. Tem que aprender a dividir para existir. Largar de ser egoísta. Estamos carecas de ver gente espelhada em americanos com uma bíblia na mão, uma garrafa de Jack Daniel na outra e um rifle debaixo do braço defender Israel. O termo indivisível se tornou regra que regula o comportamento diplomático israelense. Um pena!

    Francisco Xavier Andrade fez um comentário curioso no Estadão on-line de hoje:

    O embaixador de Israel declarou que lamenta as mortes. Isto de lamentar não é problema para quem tem Muro de Lamentações, mas, convenhamos, se todas as vítimas de ataques desproporcionais de Israel forem contempladas com lamentos, haja muro!…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 19:22
      Enviado por: José Antonio

      O tempo corre contra Israel só porque vc. quer. Estamos lá faz 60 anos e ficaremos para sempre. Os palestinos que trabalhem e façam o seu pais. Nós já fizemos o nosso. Mas acho que lucrar com tuneis faz mais o jeito deles.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:33
      Enviado por: RicardoR

      Os Romanos acharam que ficariam para sempre, o imperio britanico tambem. Conitnue achando, continue chamando todo mundo de antisemita, porque eh o seu unico argumento e eh falso,

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 13:54
    Enviado por: José Oliveira

    Israel = Setembro Negro

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 16:08
      Enviado por: alexandre

      Jose de Oliveira

      Olha a mentira

      Setembro Negro = Jordana matando mais de 10 mil palestinos, jodania alias que ocupou acisjordania ate 1967 e nao fezla a palestina, jordania alias que era parte da palestina original dividida por inlaterra e franca, indistinguivel do que hoje chamam palestina

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Setembro_Negro

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 14:09
    Enviado por: Florentina

    Eu ia comentar sobre os pontos onde Israel erra e onde acerta, mas o texto cortou meu barato.
    .
    Concordo com todos os pontos com exceção a de que a frota levava ajuda humanitária a Gaza.
    Levar até que levava.
    Mas não foi este o objetivo da ida à Gaza.
    O objetivo foi o que a brasileira Lara Lee disse ser uma missão para chamar a atenção sobre o bloqueio.
    .
    Aliás, a cineastra já esteve presa em Israel em 2002, por ter uma lista de contatos de pessoas suspeitas.
    .
    O enteado dela afirmou que ela foi sabendo que ia ser detida e era esse o objetivo deles, já que a missão era criar um caso para chamar a atenção. Segundo ele, o que não estava previsto eram as mortes.
    .
    Outra coisa é a de que várias embarcações já fora atacadas naquela região. Israel proíbe e quem tenta chegar, já sabe que vai ser barrado.
    O ativista já vem com este propósito.
    E outra coisa, não se leva ajuda humanitária com 750 pessoas juntos.
    .
    Todos estes pontos citados no texto mostram a realidade do comportamento israelense na velha Palestina: Os assentamentos na Cisjordânia, de forma ilegal e abusiva, as restrições de trânsito, o muro adentrando-se em áreas palestinas e outros casos.
    .
    Mas essa frota de ativistas, não tinha nada com ajuda humanitária. Era um desafio mesmo.
    .
    E veja bem, se Israel amolecer, liberar o trânsito no Mediterrâneo, os foguetes do Hamas muda de número e qualidade.
    O bloqueio é cruel, mas infelizmente necessário.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 14:17
    Enviado por: Paulo

    Está na hora de israel deixar sua política de massacres e segregação que o isola cada vez mais e é óbvio que um estado assim, não terá futuro dentro da nova ordem que vem se desenhando na política internacional. Está na hora do estado judeu reconhecer os verdadeiros donos da terra que ocupam e só assim conseguirão a paz e o desenvolvimento da região, bem como a constituição de um estado conjunto entre árabes e judeus. A comunidade internacional tem que assumir a mesma reação que teve no caso do Irã, este crime deve ser punido severamente e a discução sobre a situação de Gaza deve ser resolvida no âmbito da ONU. Está mais do que provado que israel não tem condições de continuar controlando a região bem com a Cisjordania e Golã.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 14:22
    Enviado por: Backmann

    Como se vê, a comunidade internacional dá razão a Israel quando ele age de forma acertada, e lhe nega razão quando ele comete injustiças. O problema é quando fanáticos no governo daquele país se sentem absolutamente insuscetíveis de críticas, e passam a chamar todo mundo de antissemita e outras manipulações imbecis, assumem um comportamento que, no caso de um ser humano, seria classificado como psicopata. Ou seja, a incapacidade de sentir remorsos, de fazer autocrítica, de pedir desculpas, de reconhecer erros. Triste.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 22:55
      Enviado por: Yoko

      Concordo.
      Em comum com psicopatas há ainda incoerência, o uso de dois pesos e duas medidas. Ou seja, quando ele faz algo é justificável, mas quando o outro faz, deve ser perseguido implacavelmente.
      Não é este o comportamento que se espera de um estado responsável.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 14:26
    Enviado por: Priscila Pacheco

    “01/06/2010 – 11:17
    Enviado por: ney
    Os inimigos do povo de israel sao inimigo de Deus,
    quem for cristão raciocine os acontecimentos finais,
    dentro das palavras proféticas;
    Leia a biblia.”

    Como assim? Os inimigos do povo de Israel são inimigos de Deus? Deus não tem nada a vê com essa história. Isso não justifica uma ação extremamente violenta. Não é porque os israelenses estão presentes na bíblia é que devemos defendê-lo em tudo. Há acertos e erros, cada caso deve ser analisado com cautela. Além disso o novo testamento não prega a violência.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 14:28
    Enviado por: igalito

    A flotilha com 6 embarcações partiu do chipre com suposta ajuda humanitaria. A marinha israelense interceptou as embarcações com a intenção de negociar, mas a flotilha rejeitou as negociações. Israel então propôs que toda carga passasse por inspeção no porto de ashdod e então seguisse com os próprios ativistas, via terrestre, a Gaza. Qual foi a posição da flotilha? Rejeição à proposta. Por que tal carga não poderia ser inspecionada? E quem são os tais ativistas? O IHH (“Insani Yardim Vafki”, ou “humanitarian relief fund”) é uma organização radical islâmica criada em 1992, na Turquia. Em 96 foi identificada pela CIA como uma das 15 organizações a facilitar atividades terroristas de grupos na Bósnia, com conexões com grupos extremistas no Irã e Argélia. Em 2008 foram identificadas conexões entre o IHH e o Hamas. Voltando ao ataque de ontem: dos 6 navios, apenas o Mavi Marmara não aceitou os termos de negociação de Israel. E como resultado, as imagens que correm o mundo hoje. Justamente da ação ocorrida nesse navio. Pacifistas? Carga de ajuda humanitária?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 14:28
    Enviado por: Vera Lucia

    Gustavo Chacra ,
    Gostei muito de sua lucidez, o que falta nesse mundo dos Ahmadinejad, são pessoas como você, no mundo existe um anti-semitismo escandaloso, têm muitos Hitleres disfarçados, infelizmente. Seria interessante explicar às diásporas que o povo judeu sofreu. Tem gente que pensa que diáspora é uma coisa para comer.

    Tem que lembrar também quando Sharon mandou destruir as muitas casas dos judeus e nem assim os palestinos ou os terroristas que se dizem palestinos concordaram. Houve um aceno que não foi aceito. Quando Arafat TAMBÉM não concordou com um acordo em que Israel cedeu quase tudo, também NÃO foi aceito, o presidente do Egito já admitiu que ali foi um erro não ter participado com mais veemência para se estabelecer uma paz duradoura. Tudo é esquecido num mundo com mentalidade esquerdista, onde elegeram a causa palestina para defender. E já se sabe, essa gente pode ver todas as barbaridades do mundo, como já aconteceu na antiga URSS, acontece em Cuba, na Coréia do Norte, NADA os comove, passa batido, agora o “direitista” Israel volta e meia vira a Geni.

    A tal missão tinha uma missão sim, mas não era só humanitária, era confrontar Israel para que caísse na desgraça e fosse achincalhado por todos como está sendo, por trás sempre têm ONGs fajutas e com apoiadores de terroristas. Mas também têm as “amiguinhas” se Suplicy e que moram nos EUA – No “Império do Mal”.
    Minha solidariedade ao povo judeu ao qual não pertenço, mas SOU JUDIA nessa hora.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 14:37
    Enviado por: Tsairet Makal

    Todos sabem que existe um conflito,e que os barcos estariam sujeitos a revistas.
    Só que os “falsos ativistas” munidos de barra de ferro resolveram enfrentar os soldados contando que Israel não reagiria pelo ódio que isto traria dos antissemitas ao redor do mundo e dos paises europeus tomados por imigrantes árabes e mulçumanos que eles descriminam,mais odeiam tanto quanto aos judeus,e para fazer a média com eles,condenam Israel sem nem ter analizado os fatos.
    Israel é condenado em um minuto em primeira instancia e sem direito a recurso, diante os antissemitas o video dos soldados espancados com barra de ferro apenas mostra israelenses invadindo o navio,como algo ilegal,já que Israel não tem direito de se assegurar que este navio tinha armas.
    E a intenção deles não era levar mantimentos,e sim afrontar Israel e quebrar um bloqueio em definitivo para nas semanas seguintes o Irã enviar centenas de barcos com os armamentos que o Hezboolla já dispôe e o Hamas ainda não.
    Se quizessem só entregar os mantimentos isto seria dado de forma pacifica pela cruz vermelha,mais a intenção era o conflito.
    E que “manifestantes da paz” são estes com barras de ferro???
    Barra de ferro é uma arma,se der uma porrada na cabeça pode matar.
    Portanto o antissemita do Erdrogan encentivou este navio,pois esta doido para romper relaçôens com Israel e mandar armas a Gaza.
    Se não fez até agora é porque generais laicos com contatos solidos de anos com Israel não permitiram.
    E se os soldados não reagem,seriam mortos a barras de ferros e retidos no navio,o que tornaria a merda diplomatica muito maior devido ao banho de sangue que seria.
    E o mundo ainda ia dizer:
    Bem feito que os soldados judeus morreram e foram linxados,quem mandou invadir o navio.
    Ainda bem que Israel agiu rapido,senão seria muito mais mortos dos dois lados.
    E o mundo já condenou Israel,para os antissemitas Israel não tem direito a reagir ou se defender,eles tem saudades dos judeus de 1939 que marchavam para os trens que os levava para os campos de concentração.
    E se Israel quizesse massacrar ativistas,é muita má fé e sacanagem achar que só 8 pessoas morreriam na mão de um exercito preparado, enquanto nas filas de Bagda de 100 a 200 xiitas ou sunitas morrem na mão de 2 suicidas agindo simultaneamente que não se igualam ao poder de fogo que Israel tinha envolta do barco.
    E quando morre 200 arabes no Iraque ocupado num atentado a bomba,não tem este protesto mundial,reunião de emergencia na ONU etc….
    A questão não é o amor pelos árabes,e sim o ódio aos judeus.
    Para mim não tem outra explicação porque os 200 mortos a bomba no Iraque ocupado não tem o mesmo destaque dos 8 com barras de ferro na mão no navio.
    De inimiga da Siria a de olho no Irã,hoje a Turquia tá na trinca do eixo do mal.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 15:51
      Enviado por: Sergio

      O maior erro foi não esperar os caras saírem de águas internacionais e se acercarem da costa.
      O rompimento do bloqueio tinha que ficar claramente caracterizado; a ejaculação precoce pôs a perder as justificativas, a meu ver, mais que justificadas de inspecionar toda a carga e mandar de volta a turcada pilantra que se travestiu de “humanitária”.
      Infelizmente o Barak, excelente general, está influenciado pelo Bibi que é um idiota.
      O IDF tem que ser mais inteligente do que está sendo e o trabalho de RP tem que se antecipar às notícias de um mundo cada vez mais antisemita.
      Eles levaram mais que 4 horas para divulgar imagens que esclareciam a situação naquele barco, enquanto isso meio mundo (literalmente) só ouviu uma versão, a da
      Al Jazeera, imagine.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:32
      Enviado por: José Antonio

      A Al Jazzera sabia que ia dar merda e se adiantou ou foi contratada. Ela e a Al Arabya são as piores influencias para o OM. Só transmitem o que os arabes radicais querem

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 14:41
    Enviado por: Santo

    Somente queria saber porque nao publicaram o meu comentario.
    Nao creio que fui mais agressivo doque muitos comentarios que foram publicados
    achei que o estadaofosse o jormais mais imparcial doBrasil.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 14:49
    Enviado por: DOIDO VEIO

    Que embarcacao da paz e’ essa que levava facas, cacetes, tacos de beisebol? Por acaso eles estavam pensando em jogar alguma partida beneficiente de beisebol na Cisjordania? Nao sei se sao veios, mas sao doidos veio!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 19:03
      Enviado por: Olimpio

      Doido Véio, muito boa essa ! Na realidade até a “cineasta brasileira”, que é originária da Coréia e mora há 20 anos nos EUA, havia enviado uma carta ao “Presidente Lula” parabenizando-o pela sua pregação pela paz no OM e, solicitando sua intervenção no problema de Gaza, fazendo severas criticas a Israel de forma provocativa. Ali foi realmente a isca na boca do bagre burro….

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 15:02
    Enviado por: Ricardo Arcanjo

    Gustavo,

    Não é caso do ataque aos navios…+ acredito que Israel muitas vezes é o Judeu das nações…sendo sempre acusado e pouco apoiado!!

    No entanto o maior inimigo de Israel é o aumento da população religiosa e da extrema-direita anti-árabe….se continuar assim Israel vai ser o principal responsável pelo seu fim!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 16:03
      Enviado por: alexandre

      Concordo com a primeira parte, assim como Jorge Luiz Borges nas decada de 70 o fez em boa poesia.

      Da segunda discordo, ate porque os ortodoxos sao fragmentados e a direita israelense em geral envelhece e tende ao centro como o Sharon que desocupou Gaza. O riscos de Israel sao 1 regime teocratico lunatico com 1 bomba atomica na vizinhanca e a bomba demografica palestina.

      Nao tenho duvidas de que eh do maior interesse israelense a solucao de 2 estados, mas a questao eh com quem negociar. Alias Chacra tai 1 questao que eu gostaria de ver aqui. Sei que vc ja falou do Bargouti, mas nao creio que o Hamas topasse. Quem seria 1 nome com o qual se pudesse negociar realmente? Que tivesse chances reais de governar gaza e cisjordania, ou que topasse entrar em gaza com israel?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:44
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      alexandre,

      Porque entrar em Gaza com Israel????? O que tem que ser feito é retirar Israel da fronteira palestina, deixando os palestinos decidirem seus destinos com ajuda da ONU. FORA Israel, já!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:12
      Enviado por: Rodolfo

      Caro Mordechai,

      E se a decisão palestina for a destruição de Israel?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:37
      Enviado por: José Antonio

      Vc. que tem um nick de traidor de Israel e deveria ser enforcado, ele não vc.
      Como sair das fronteiras da palestina se são vizinhos. Só destruindo Israel. É isso que falou?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:13
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      Rodolfo,
      .
      Sim, destruirá Israel com estilingues, paus e pedras, contra um arsenal atômico, um exército que dizem ser o melhor do mundo, uma “Super agência” de espionagem, tecnologia robótica de guerra, um super orçamento do estado e de doação pronto para gastar numa guerra relâmpago, contingente espalhado nos quatro cantos da terra prontos para morrer por sua pátria religiosa e ódio bastante no coração!!!!

      Procure um interlocutor fora deste blog com este argumento, e talvez você consiga ser ridicularizado por lá, pois aqui o Gustavo nos proíbe de fazer isto!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:49
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Alexandre,

      Se a esquerda envelhece ou envelheceu o que faz Avigdor Liebermann no governo (este sim fanático religioso e lunático) ???

      Sharon desocupou Gaza mas manteve tudo lacrado para fermentar o ódio, nem mantimentos ele deixava passar.
      E só saiu de lá sabendo que manteria aquele gueto lacrado sem a menor chance de se governar.

      Enfraqueceram o Fatah com dois anos mantendo Arafat (QUE ASSINOU E CUMPRIU OSLO) preso na Mukata e ajudaram assim o Hamas (que antes era assistencialista) a se eleger.

      E, me desculpe, mas quem tem ficado com cara de regime lunático e fanático é Israel, e pior, deve ter para lá de 100 bombas atômicas….

      A sua hipocrisia é tanta que insiste em perguntar com quem deveriam negociar mas o mundo inteiro assiste de camarote que Israel é quem não quer negociar nada, nem nunca. CADA DIA QUE PASSA ISSO FICA MAI EVIDENTE.

      O último israelense a negociar foi morto por um fanático religioso (judeu) dentro de sua própria terra. De novo, cadê o MOSSAD????

      ACABOU. Não há nem haverá NUNCA MAIS a Palestina.
      É melhor assumir isso e parar com esse derramamento de sangue que só faz os vampiros dos pequenos partidos religiosos sairem saciados.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:27
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      José Antonio,

      Sou herói, pois mostrei ao mundo o perigo que representa um estado estremista-religioso com bomba atômica. O mundo tem que me salvar deste inferno, pois graças a mim, o mundo livre está se preparando para se defenderem dos khazars de wall Street!!!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:27
      Enviado por: Rodolfo

      Querido Vanunu,

      Eu não afirmei que seriam bem sucedidos, mas poderiam transformar em missão de estado. Hoje podem possuir estilingues, mas sem o bloqueio podem se transformar no Hezbollah. E um Hexbollah ao sul provavelmente não conseguiria destruir Israel, mas pode causar muita morte e destruição, concorda? E a carta de criação do Hamas defende a destruição do vizinho. O primeiro passo para a suspensão do bloqueio é ou a aceitação da existência de Israel pelo Hamas, ou este ser demovido do poder. Convenhamos, infelizmente, ambos bem improváveis. Me responda. você aceitaria libertar uma pessoa que prega a destruição da sua família?

      Vamos, Vanunu. Você não concorda nem um pouco com esta possibilidade? Ou ainda possui um desejo incontrolável em me ridicularizar?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 10:45
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      Rodolfo,
      .
      E na carta sionista para criação da GRANDE Israel em terras islâmica Palestina, quando diz: exclusivamente dos Judeus. O que quer dizer isto? Matarão todos os palestinos, expulsarão, converterão, diga-me o que pretendem fazer com toda esta gente??

      Fora sabermos que nos documentos oficiais do estado Judeu, quando em sua sanha expansionista, já da como certa dentro das fronteiras da grande Israel os territórios do Golan, Gaza, Cisjordânia e partes do território do Líbano. Quem está mal intencionado e levando acabo o que fora escrito em suas cartas de intenções, o Hamas ou os sionistas???

      Não precisarei te ridicularizar, pois o próprio sionismo se encarregará disto!!!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 15:15
    Enviado por: Lorenzo

    Chacra,
    li um comentário sobre o Chipre aqui…
    vc raramente toca na questão do Chipre, nao eh?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 15:17
    Enviado por: gisela

    guga! que sucesso! mais de 500 comentários no post anterior… daqui a pouco você vai passar mais tempo aprovando comentário do que escrevendo os posts em si. boa sorte!
    um beijo grande,
    gisela

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 15:22
    Enviado por: Sorales

    Makal

    Vc está menosprezando a capacidade de entendimento dos colegas do Blog. Lieberman faria melhor. Ridículo!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 21:52
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Sorales,

      Ele não menospreza nada.

      É o trabalho de formiguinha que eles se propõem a fazer.

      Mentir, mentir, mentir, mentir….

      Para ver se cola em algum desavisado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 15:24
    Enviado por: Tsairet Makal

    In a rare public expression of concern, Meir Dagan, head of Israel’s Mossad external security service, warned Tuesday, June 1, that the progressive decline of American strength over the past decade and the perception of the Obama administration as “soft on military options for solving disputes” have cut deep into Israel’s military and diplomatic maneuverability and made it fair game for its enemies. This is reported by debkafile’s intelligence and political sources.
    Dagan presented the Knesset foreign affairs and security committee with this evaluation 24 hours after Israeli Navy boarding parties prevented vessels sailing the Mediterranean from achieving their object of breaking the Gaza blockade. As the UN Security Council’s condemned the loss of life in that raid, the Mossad chief said Barack Obama’s first year as president was a period of “devaluation” for “Israeli and American strategic assets.”

    Dagan’s uncharacteristic bluntness was a measure of the anxiety gripping Israel’s security leaders over the slump in US-Israel relations.

    He timed his cutting observations for the day Prime Minister Binyamin Netanyahu was to have held talks in White House with President Obama. Although that meeting was cancelled and Netanyahu cut short his trip to return home and deal with the crisis over the flotilla incident, the Mossad Director decided that what he had to say was important enough to be said and aired without delay.

    The Obama-Netanyahu meeting had been scheduled as a high point in President Obama’s charm offensive for mending his ties with Israel and American Jewish leaders, Dagan noted. By speaking out now, he hoped they would be warned not to be taken in by Obama’s smiles and understand that his attitude toward the Israeli government had not changed in any fundamental way.
    America’s ability to generate situation-changing measures in any part of the world was in decline and this weakness reflects directly and negatively on Israel’s strategic situation. debkafile notes that by this remark, Dagan indirectly disputed the administration’s National Security Strategy report published in Washington five days ago.
    This comment also placed him in the middle of the internal political debate in Israel. Whereas opposition factions maintain the peace process between Israel and the Palestinians and other neighbours is stalled by Netanyahu’s allegedly hard-line positions, the Mossad chief puts it in a different perspective: Whatever the prime minister may do and whichever policy he may pursue, in Dagan’s view he is stuck with the endemic weakness stemming from American weakness and the Obama administration’s waning support for Israel.
    He warned the lawmakers that the current US administration is in the process of making of Israel “a liability instead of an asset.” The US president, said the Mossad chief, seriously considered forcing Israel to accept a dictated peace formula. He only backed off when he saw that this tactic would not produce a peace accord. But that was “only a tactical retreat,” said Dagan.
    “Let’s see what steps the Americans take in the future, especially after the midterm congressional elections in November,” he said, because, while an imposed peace is only a last resort and not (the Obama administration’s) preferred option, it is still on the table and a whip he is holding over the heads of both parties.
    The Mossad chief concluded by saying: “Such events (a decision to resort to an imposed peace) could career out of control and lead (US-Israel relations) into extreme situations.”

    Top StoriesMore protest boats head for Gaza as Israel
    Why was Israeli raider force unprepared for violent resistance?
    Israel braces for Turkish, Hizballah, Hamas reprisals
    Nine dead in Israeli flotilla raid, 10 Israelis injured
    Iranian Guards general assassinated in Damascus
    Egyptian forces battle Sinai Bedouin jihadist smugglers
    A US nuclear submarine crosses into Strait of Hormuz
    US begins massive air-sea-marine build-up in Mid East

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 15:33
    Enviado por: Degrelle

    Enviado por: Mohamad
    De 1947 a 2010 – Às vezes o mundo é contra Israel, às vezes a favor…
    “Sim! Pode até ser. Mas, pela capacidade israelense de forjar provas ou falsificar documentos, podemos suspeitar de que as condições ou circunstâncias que cooperaram para que a opinião pública mundial ficasse ao lado de Israel, nas vezes em que ficou, tiveram alguma elaboração artificial. É bem crível isso!”

    Concordo 100%.
    Se o mundo tivesse conhecido, nos anos setenta, a trama secreta para vender armas nucleares ao regime racista da África do Sul, seguramente não seria a favor de Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 15:44
    Enviado por: Backmann

    Um general aposentado da IDF disse que Israel deveria ter bloqueado os motores ou hélice do navio, se pretendiam deter a aproximação. Isso, apesar de ter violado o direito internacional. Mas admitindo o ato de guerra como possível, por que não pararam os motores ou “engines”? Por que não usaram bombas de efeito moral? Porque fazer mais um banho de sangue? Até a PM de São Paulo sabe que se pode paralisar um veículo atirando nos pneus.

    Netaniahu deveria renunciar, levando junto o psicopata do Lieberman.

    O grupo inglês Free Gaza está enviando mais barcos Pacifistas. Está começando a parecer a Resistência Francesa, os Republicanos na Espanha.

    Gaza pode ser o Vietnam de Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 16:35
      Enviado por: Tsairet Makal

      Backmann:
      A PM de São Paulo é a tal do massacre do Carandiru????
      É a que tem a tal ROTA que mais mata no Brasil????????

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:00
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      PM de sao Paulo?
      qua qua

      quemnao lembra do slogan “ARota nao perdoa, mata”

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:45
      Enviado por: José Antonio

      Pacifistas com resistencia? Acho que vc. pirou. Não vão passar. Só vão conseguir treinar nossos soldados. Quando um submarino afundar todos quem é que vai ter peito para ir nesses navios. Vc?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:45
      Enviado por: Backmann

      “Backmann:
      A PM de São Paulo é a tal do massacre do Carandiru????
      É a que tem a tal ROTA que mais mata no Brasil????????”

      Dessa vez você tem razão: os governos de São Paulo são mesmo incompetentes com essa questão do policiamento ostensivo, não é?

      Finalmente uma observação lúcida no seu comentário. Parabéns!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:59
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Backmann,

      Veja só:
      Uns momentos atrás eram os esquerdistas que adoram os palestinos que eram os risiveis da história.

      Agora os direitistas de plantão fazem chacota com suas jóias da coroa!!!

      Riem da Rota e da PM de Sampa….

      Nenhum rumo nos comentários destes caras, só um objetivo claro:
      desinformar, torcer, mentir, colar a pecha de extremistas nos outros…

      Enfim, nenhuma novidade…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 15:58
    Enviado por: Ricardo LG

    ACHO QUE O GLUON ESTAVA NO BARCO……..
    CADE O GLUON????

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 16:04
    Enviado por: MARCIO REIS

    Caro Chacra, o fato de o mundo ter ido contra ou a favor de Israel ao longo desses 62 anos pouca importa ao estado sionista, pois mesmo quando foram contra, eles nunca foram punidos.
    Alias Israel é o maior exemplo mundial que se for amigo e aliado dos EUA o crime sempre compensará.
    Israel entrará nos anais da historia como o estado que violou todas as leis internacionais e direitos humanos sem nunca ser punido.
    Esta é a verdade, e neste caso logo a Copa do Mundo fará o ´planeta esquecer o covarde assassinato na frota da liberdade.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 16:31
      Enviado por: Tsairet Makal

      A Copa do Mundo vai ajudar o Irã a ganhar mais tempo para preparar sua bomba e aos politicos e cartolas do Brasil criarem leis e permissôens de compra sem licitação para meterem a mão na grana publica,e concederem aumento para os parazitas da elite do funcionalismo publico e criarem novos cargos para os camaradas.
      Isto tudo vai acontecer quando o mundo tiver de olho na Copa.
      Você pensando em Israel enquanto roubam a grana dos impostos que você nós pagamos aqui no Brasil.
      Será que você não tem alguma dor de não ter nascido judeu????
      Procure um psicologo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:22
      Enviado por: MARCIO REIS

      Sr. Tsairet Makal, se controle, o Sr. está igual ao exercito israelense ( desequilibrado).
      Certamente ninguem cobra mais os politicos brasileiros do que eu, os … Sarney, Renan Calheiros, Mercadante, Suplicy, Almeida Lima, Wellington Salgado que o digam, pois eu me orgulho muito de ser politizado, escrevo sempre que posso.
      Com relação ao Irã apoio totalmente o projeto nuclear militar iraniano, pois outros países ditadores e covardes possuem, logo o Irã como estado soberano que é tambem tem o direito de ter, ainda mais com um vizinho covarde como Israel com planos expansionistas e que possue armas nucleares, e não adianta falar em repressão popular, porque até a oposição iraniana quer que o país tenha armas nucleares, isso é uma unanimidade no país persa, aliás o Irã nunca invadiu terras alheias e nunca lançou armas quimicas na população civil vizinha, mas eu e o Sr. conhecemos um estado no Oriente que faz isso, não é?
      Não sou hipócrita e nem tento defender o indefensável.
      Sabe de uma coisa, não basta estar diante do espelho para se enxergar, se seus olhos estão fechados.
      Pense nisso e se acalme.
      Com relação a minha etnia, se nascesse judeu, me orgulharia muito disso, pois não generalizo a situação, muitos, alias milhares de judeus moderados em Israel e no mundo, são contrarios à politica nazi-sionista imposta pelo governo ultra direitista de Israel.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:50
      Enviado por: José Antonio

      Marcio quem se aproximou dos nazistas e colaborou com eles com a brigada chamada de brigada de Alah foram os arabes. O maluco mufti aquele que Arafat se dizia sobrinho para passar por palestino, coisa que não era, foi fotografado ao lado de Hitler. Vc. pode mostrar alguma fotografia de judeus ao lado dos nazistas? Claro que tirando as fotos dos judeus sendo mortos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 16:14
    Enviado por: Mod

    Os Estados Unidos são – apesar de tudo – o apoiador mais constante do pequeno Israel. Puxa a orelha, mas permanece do lado. Como uma mãe com um filho. Acontece que o filho, um dia, vai ficar grande e independente e não vai mais poder ser socorrido pela mãe…
    Israel está ficando – a duras penas – gente grande.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 16:16
    Enviado por: Jeosafá F. Gonçalves

    Permita-me discordar da maneira como tratou o assunto, em termos de neutra contabilidade. O custo em termos de vidas humanas, tanto do lado de Israel quanto dos Palestinos, merece melhor tratamento do que um balanço tão simplório, que tem como resultado ora a condenação de Israel – sem punição para criminosos de seu lado – , ora em apoio – igualmente sem punição para os criminosos do lado oposto. Solicito que refaça o “balanço”, desta vez, à luz dos Direitos Humanos e das resoluções da ONU, às quais o Estado de Israel, infelizmente, jamais atendeu.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 16:23
    Enviado por: Tsairet Makal

    Se fosse um barco com sequestradores somalis armados,os ativistas valentôens iam entubar suas barras de ferro com bastante vazelina para dentro,pois se enfrentassem os piratas somalis seriam dizimados,não ia sobrar nem o passarinho do capitão para viver e dar um assobio.
    Como é o exercito de Israel sentaram a barra de ferro na cabeça dos soldados,só não esperavam que uns 10 seriam mortos,acharam que Israel teria medo da repercução internacional.
    Erro de calculo….
    Meus pezames.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 17:51
      Enviado por: MARCIO REIS

      Voce tem razão, o que diferencia os piratas somalis dos israelenses, é só a nacionalidade, de resto são identicos.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:22
      Enviado por: Tsairet Makal

      José Reis magos:
      O que diferencia Israel dos somalis,é que eles não causam tanta indignação aos antissemitas,e pedem resgate,algo que não acontece com Israel que não sequestra.
      Não vejo protestarem contra os somalis que sequestram e invadem barcos que não estão levando armas para algum pais em conflito com a Somalia e tentando demonizar a Somalia diante o mundo.
      Eles não defendem a patria deles,eles apenas roubam e saqueiam.
      Já os ativistas bandidos que usam barras de ferro são igual aos marginais de torcidas organizadas que já vão com seus “brinquedos” preparados para o estadio.
      Se estes infelizes são ativistas da Paz,o Sarney é premio nobel de Honestidade.
      E com os somalis iam morrer eram todos,e antes ainda iam extrupar os trazeiros brancos dos gringos.
      Portanto os marginais bardeneiros sabiam que não eram somalis,tanto que reagiram,só não esperavam que ia ter reação dos soldados esfaqueados e espancados com barras de ferro.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:11
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Tsairet Makal

      O que te incomoda é que vai ficando cada dia mais evidente o desprezo de Israel e seus radicais religiosos pela vida humana, seja árabe seja americana, como aconteceu com Rachel Corrie (só para exemplificar).

      Eu tenho é pena do israelense laico e cosmopolita que mora em Tel Aviv e tem que aturar o tão sonhado Estado ser vilipendiado por gente sem a menor civilidade.

      Tudo que importa para os radicais religiosos é seu misticismo atrasado.

      Sinto muita pena ver um povo que já produziu tanta gente boa e honesta afrontar o planeta com alguém como o Liebermann.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 16:31
    Enviado por: Mordechai Vanunu

    Se fossemos pensar assim, tipo em que período apoiamos ou não, acredito que o apoio mesmo esporádico, foi o oxigênio que manteve um mostro de pé dentro do regime sionista de Israel, pois foi nestas aprovações no condicionamento de “vítima”, mas que na realidade, fora conseqüência de um passado agressor, que oxigenaram o tal monstro.

    Apoiaram incondicionalmente este regime por força de uma campanha de marketing fabuloso, mas o tempo passa como passa as lembranças, neste sentido, outros conceitos sobre a segunda guerra são introduzidos, como as verdadeiras fortunas de indenizações direcionadas para um único grupo de vítimas, a ocupação da palestina, o dinheiro concentrado nas mãos de um grupo europeu que ao mesmo tempo pousam como as próprias vítimas, o tratamento horrendo e desumano aos palestinos donos das terras, os bombardeios, a segregação, a humilhação, o deboche e a achincalhe aos direitos universais do homem, o desrespeito aos organismos internacionais e etc, etc, etc. Em suma, o monstro dentro do regime sionista Israelense vive de aprovação interna e externa dos sionistas de todo o mundo, e a cliptonita que faz esse monstro urrar de dor, sendo até mesmo capaz de domá-lo ao ponto de deixá-lo civilizado, é a opinião pública mundial. É só parar de apoiar este regime, e seu monstro morrerá asfixiado, dando espaço para o homem viver em paz com o próprio homem!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 16:58
      Enviado por: José

      Mordechai Vanunu que se fosse um espiâo árabe já tava enforcado,e você estaria usando o nome de um morto em uma cova desconhecida como deve tar apodrecendo os restos mortais da turma do Fatah em Gaza.
      Como é israelense esta vivo.
      Sobre o que você falou dos senadores do Brasil{parte deles}matam crianças e velinhos roubando verbas de hospital,remédios,e de forma impune,tanto que o Sarney ainda é presidente do senado,dono do Maranhão,e o estadão não pode publicar os roubos do filho dele.
      O que estes politicos brasileiros JUDIARAM da população roubando a grana do cpmf e gente morrendo em fila de hospital contra seu próprio povo,mostra o quanto é uma raça perversa.
      E mesmo você e eu sendo roubados nos impostos desviados por eles que nós pagamos,você ainda vem defender os nobres ratos de gravata e meter o pau em Israel.
      Aposto que já morreu mais brasileiro por fome,na fila do hospital e doente em casa devido ao roubo dos senadores do que israelenses e palestinos somados nos conflitos entre os dois povos.
      Vê se acorda….

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:27
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      José,

      Quando falo nos senadores, falo do estado brasileiro. Não me lembro do estado democrático brasileiro mandar matar grupos de pacifistas desarmados, de bombardear escola infantil, de matar 700 criancinhas através de ataque aéreo com bombas de fósforo, fabricar bombas atômicas clandestinamente, atirar e velhotas pelas costas, derrubar casas de quem já não tem mais nada, humilhar toda uma população somente por não comungar a mesma religião, administrar campos de concentração, praticar extermínio seletivo de inimigos políticos, segregar, matar criancinhas por inanição, manter em presídio milhares de crianças menores de idade, ter o maior número de presos políticos do planeta, roubar terras de vizinhos, fomentar o ódio o tempo todo, viver de esmolas e ajudas internacionais, serem odiados ao invés de admirados e etc, etc, etc.

      Em tempo: os Senadores e suas políticas que ainda nos contemplar neste momento, ainda é o resquício de vinte e poucos anos de ditadura civil-militar que gente como você deve ter defendido até debaixo dagua, mas estamos mudando como eleitores e mudaremos o modus operanti político brasileiro também, veja pela figura do nosso Presidente Lula e pela futura Presidenta Dilma, que vamos virar o jogo com novas oportunidades para os brasileiros.

      Agora, vê se acorda você enquanto for tempo, meu camarada!!!

      É muita petulância querer comparar Israel com o Brasil, se manca mermão!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:04
      Enviado por: Tsairet Makal

      Vanunu,o “judas” de Israel:
      Os senadores brasileiros matam a população brasileira com o montante roubado que iria para a saude,educação e moradia.
      Morrem muito mais crianças de subnutrição no interior do Nordeste e norte de minas e varias regiôens do Brasil que os casos nem saem no jornal.
      Morre gente em fila de hospital e por falta de remédios que varios senadores roubam a grana.
      Quanta gente já morreu no Maranhão nos anos que o presidente do senado Sarney e sua filha eram responsaveis pelos hospitais do estado????
      Quanta gente morreu por grana desviada?????
      Muito mais que palestinos e israelenses que se mataram em guerras.
      Tu é roubado nos impostos e se não tiver plano de saude vai se fuder na fila do Hospital.
      Vocês reprimem o que levam no rabo deste governo que rouba o cidadâo e vem aqui no blog descarregar suas fustraçôens nos Judeus.
      Vai ver quanto tu é roubado em impostos que só vai para corrupção.
      Acorda e julga teu pais que parte dos politicos assassina velhos e crianças porque rouba a grana do remédio deles e deixa os hospitais sucateados.
      E Vanunu se fosse arabe já tinha sido comido pelos vermes após ser fuzilado.
      Por ser Israelense você pode homenagear um vivo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:15
      Enviado por: Tsairet Makal

      Vanunu:
      Será que o Lula não ganhou umas malas de euros e dolares para a campanha da Dilma quando foi no Irã ou via embaixada???
      Estes politicos do PT são aqueles aumentaram a cpmf e roubaram ela num valor maior que da era FHC ??????Conseguiram roubar mais que FHC e comprar o PMDB inteiro que o Lula chamava de 300 picaretas com anel de doutor???
      Estes politicos petistas são os que continuam matando mais gente por falta de hospital e remédios que a grana foi desviada para criar empregos para vagabundagem petista???
      Quanta gente morre neste pais por estradas mal conservadas que a grana foi desviada,por falta de escola descente que o tiraria do trafico e a grana foi desviada,e dos hospitais e remédios que nem se fala.
      Os militares é passado,e o Lula é super amigo deles,tão tendo ótimos aumentos assim como toda elite do funcionalismo.
      Vai judiar com o povo brasileiro assim no inferno.
      Matam gente desviando grana da saude com uma canetada.
      Uma canetada que pode matar 100 vezes mais que um F-16 de Israel.
      Se olha no espelho como brasileiro antes de falar de Israel.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:22
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      Tsairet Makal,

      Os Senadores irão roubar mancomunados com os grandes prestadores de serviços do estado brasileiro, quando este serviço estiver amarrado à propina e superfaturado!!

      Não existe corrupto sem corruptor!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:42
      Enviado por: Backmann

      Mordechai Vanunu é um verdadeiro tsadik. Lavem a boca antes de pronunciar o nome de um justo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 16:34
    Enviado por: Tiago

    Com todo o respeito à opinião dos colegas, dizer que um dos exércitos mais bem treinados e letais do mundo estava sendo “agredido” por panelas, facas de cortar pão, e estilingues com bolinhas de gude, é deveras exagerado, na minha visão. Pior que isso é ler “se fosse eu tambem atiraria”…lamentável.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 18:11
      Enviado por: José

      Tiago:
      Se para você um bastão de ferro maciço que pode matar com uma unica paulada na cabeça,e facas perfurantes são colheres e estilingues,não se preocupe quando um marginal passar diante o seu carro ou a sua portaria e ir na sua direção segurando uma “simples colher e um estilingue michuruca”.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:23
      Enviado por: Rodolfo

      Tiago,

      Mantenho a minha posição de ser contra a invasão. Entretanto, o exército mais bem treinado do mundo, como você definindo, ainda assim é composto por homens e 3, 4 contra 1 poder ser letal com pau, pedra, martelo, ou seja lá o que os ativistas (não são pacificistas) utilizaram para agredir os soldados. O erro talvez tenha sido a não utilização de armas não-letais, mas a partir do momento em que foram cercados por 3 ou 4 ativistas descontrolados, atirando o que viam na frente nos soldados, não restou opção a não ser proteger-se. E o video provou que a versão dos ativistas, de que o exército chegou atirando é mentirosa.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 16:36
    Enviado por: Joselito Miranda

    Olá Chacra
    Sou brasileiro de ascendência portuguesa com provável sangue de mahanos da região de Bragança, fronteira com Espanha, onde há uma cidade de nome Miranda do Douro.
    Talvez por isso eu me simpatize com assuntos relacionados à Israel. Andei lendo um bocado a respeito, especialmente sobre as guerras na independências, a de 67 e 73.
    Não resta dúvidas que os acontecimentos recentes chamam atenção da opinião pública mundial para o problemas do embargo marítimo e aéreo. Se era o que a ONG responsável pelo carregamento humanitário queria, eles conseguiram. Me parece que Israel engoliu direitinho a isca. Agora o mundo olha pra lá, a fim de ver o que se dará.
    Não sei se tem a ver com religião… já li alguns livros de Karen Amstrong sobre a região e tudo converge para Jerusalém, a cidade sagrada para as três religiões abrâmicas monoteístas… Sigo interessado no assunto, por ser cristão talvez. Não sei… algo de notável acontece com aquela região no âmbito espiritual. Alguns podem crer nisso ou não; é uma questão de fé.
    Abraço

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 16:52
    Enviado por: Dr.Massaranduba

    Gustavo,
    Esse assunto de Israele e’ sem duvida muito interessante.
    Mas os leitores tem curiosidade em saber em mais detalhes outros assuntos.
    Eu sei que voce escreveu bem pouco sobre a Siria, os leitores gostariam de saber mais sobre a siria.
    Em particular sobre o servico secreto e seus metodos, a liberdade de expressao, os Kurdos, os fundamentalistas etc..
    Que tal essa sugestao de pauta?
    Israel ja’ se falou em demasia.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:23
      Enviado por: Florentina

      O Dr. tem alguma procuração dos leitores para falar em nome deles????
      Eu por exemplo sou um dos que acha o assunto muito importante no momento.
      Permita-me, mas o Dr. é chato!!…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:28
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Zé Massaranduba,

      O que você quer é uma providencial CORTINA DE FUMAÇA para mudar de assunto.

      Qualquer assunto para não ter mais que inventar e distorcer, deve estar dificil inventar desculpas…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 17:03
    Enviado por: Morad Zahran

    Gustavo

    Uma curiosidade, o seu tópico ontem quase atingiu 600 comentários, foi recorde ou tem um anterior com maior numero?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 17:39
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Foi recorde, Morad, e tem uns leitores que ainda reclamam eu ter deixado passar um ou outro comentário agressivo. E esquecem que eu trabalho na edição impressa do Estadão, cobrindo não apenas Israel, como também economia, cultura e até o vazamento de petróleo no Golfo

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 17:13
    Enviado por: Mohamad

    Degrelle (15:33),

    Veja você o tanto que estamos certos pensando igual: o material gravado pelos ativistas foi confiscado pelo Exército israelense. As imagens gravadas em vídeo, câmeras fotográficas e os telefones dos ativistas que viajavam no navio que foi atacado na segunda-feira foram tomados por ordem judicial. Alegam que foi para saber se há algum material perigoso… Ao passo que as únicas imagens divulgadas do ataque aos navios foram as distribuídas pelo Exército e pelo Ministério de Assuntos Exteriores israelense.
    Não precisa ser muito inteligente para perceber que foi mais um procedimento para levar alguém ao engano… Não somos tão burro ao ponto de achar que as imagens da invasão não foram editadas antes de veiculadas na mídia. Abraço!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 17:16
    Enviado por: daniel

    quando é que o mundo falou bem de Israel? Eles só fazem c…gada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 17:25
    Enviado por: Sorales

    Pessoal

    O ataque foi em águas internacionais, não tem mais o que discutir.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 18:11
      Enviado por: simeao brandao

      É claro ,pois Israel já havia dito que os pacifeterroristas não entrariam em seu território, mesmo o marítimo!!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 17:26
    Enviado por: Ali Chams

    Interessante post. Mas não acho que o debate deve se resumir a isso. Colônias na Csijordânia, anexação de Golã e na restrição de locomoção. Israel para os árabes é ainda algo difícil de engolir, é só olhar para o Egito, concentrar-se apenas nesses pontos, mesmo que haja um acordo entre palestinos e israelenses não vai mudar a visão dos árabes e muçulmanos sobre Israel.
    Há ainda a questão histórica e ideológica. Olhando pelas lentes do construtivismo e da psicologia cognitiva (teorias de RI), deve haver uma mudança na auto-imagem nacional, tanto por parte de palestinos quanto de israelenses, e na percepção que cada um tem sobre o outro.
    Dessa forma, para os árabes, é muito importante que o governo israelense, e a comunidade internacional, reconheça os crimes que foram cometidos aos palestinos durante esses últimos 60 anos, e em contrapartida que os árabes reconheçam que Israel é uma realidade e que eles foram para palestina por causa do sofrimento do holocausto.
    OU seja, hoje ainda há narrativas distintas para o mesmo período histórico, arabes e israelenses possuem histórias diferentes para esses últimos 60 anos, que acaba influenciando posicionamentos, ações e políticas que acabam por ser conflitantes.

    Assim, Gustavo, focar apenas nesses pontos que você citou não resolve o problema, deve haver a discussão histórica também.

    Abraços,

    Ali.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 18:15
      Enviado por: Lorenzo

      excelente comentário Ali

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:35
      Enviado por: Rodolfo

      “Ou seja, hoje ainda há narrativas distintas para o mesmo período histórico, arabes e israelenses possuem histórias diferentes para esses últimos 60 anos, que acaba influenciando posicionamentos, ações e políticas que acabam por ser conflitantes”

      Exatamente, Ali. Conheci um advogado palestino que defende a tese de que enquanto os palestinos não aprederem sobre o holocausto, jamais irão entender a presença judaica na região. Alias, nunca consigui entender essa fixação dos povos da região em aceitarem a realidade do holocausto.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 17:27
    Enviado por: justo

    Depois que o Gustavo assassinou a tão propalada insenção no post onde coloca como assassinos os soldados de Israel, resolvi criar um blog para contra-argumentar com fatos, fotos e videos em defesa de Israel.

    Aliás, chamo a atençao para o fato do Gustavo continuar afirmando que morreram 10 quando na verdade foram 9 ( nao menos lamentavel por isto) mas em nome da verdade dos fatos ele deveria ter corrigido isto ontem ainda.

    Todos que quiserem colaborar com o blog serao bem vindos.

    http://heretzisrael.blogspot.com/

    Shalom

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 17:37
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Justo, o post não precisa ser neutro e contém opinião. Além disso, eu escrevi aquele post no início da manhã, quando diziam ser dez mortos. Aliás, é o mesmo número que consta da Declaração oficial do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Acho interessante você, que eu sempre tratei com educação, chegando a te enviar emails, venha aqui me atacar. Respeite a opinião dos outros. E boa sorte com o seu blog. Espero apenas que não o use para ataques pessoais contra a minha pessoa, como fazem outros blogueiros. Eu tenho dignidade suficiente para, em dois anos de blog, nunca ter atacado o que qualquer outro jornalista escreveu. Cada um tem a sua opinião

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:42
      Enviado por: justo

      Gustavo, não é do meu feitio atacar ninguem, pessoalmente.
      No que escrevi acima não existe nenhum ataque. Tao somente comento sobre fatos.
      Quanto a respeitar opiniões eu jamais deixei de respeitar mas qualque um pode contestar sua afirmaçao de que foi assassinato. Isto você afirmou antes de qualquer espera para saber dos reais acontecimentos.
      O blog que acabo de fazer é para justamente reunir informaçoes suficientes para esclarecer os fatos, em defesa da verdade. E se esta verdade for contraria a Israel, fiqque certo que eu ainda assim a colocarei.
      Continuo a ter respeito e admiraçao por você, porém nao posso concordar com a afirmaçao de assassinato, seria se…eles tivessem atirado de cima com os helicopteros ou dos barcos….e creio que se fosse esta a intençao nao seriam 9 mortos (Inclusive todos os nove ja foram identicados).
      Shalom

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 17:54
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      Gustavo,
      ele esta’ falando do profissional nao do homem gustavo.
      Desta forma nao e’ ataque pessoal e’ ataque profissional.
      my 2 cents

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 18:39
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      justo,

      Claro que não foi assassinato, foi MASSACRE COVARTE E PREMEDITADO, isto sim hasbara sionista!!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:29
      Enviado por: justo

      Meu “ataque” a você é recomendar que te leiam… Seu blog sempre foi recomendado por mim.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 19:59
      Enviado por: RicardoT

      Mordechai, voce nao sabe o que houve, e o mais provavel, pelos videos que tenho visto e pelo que tenho lido, e’ que os militares israelenses tenham sido recebidos com agressoes fisicas, e ate’ possivelmente uso de uma granada. Enquanto nao sabemos com mais clareza o que de fato houve, que tal deixar a panfletagem de lado?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:21
      Enviado por: Catarina

      Gustavo,
      ontem e hoje o teu blog ganhou- teve muito de antisemetismo,
      mas este que se chama de Mordechai Vanunu¨ganha de todos.
      Me lembro um outro comentarista que sumiu daqui

      … apenas trocou de nick.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:44
      Enviado por: Emirosan

      Justo :

      “If you will, it is no fairytale,”

      Visão tipicamente sionista… Não tá bom aqui vou prá Heretz Israel… Não esqueça de homenagear o Theodor(com foto junto ao título)… A idéia original é imputada a Êle…

      Quanto a nós… Tamo bem na diáspora…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 17:30
    Enviado por: Zainab

    Gustvo este blog e fantastico.
    Com um pouco de paciencia para ler tudo que todos escrevem.
    Sou uma das que le tudo, principalmente pelo nivel cultural de todos

    Parabens pessoas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 17:38
    Enviado por: Degrelle

    Justo:
    Pode deixar, nós vamos colaborar pra caramba com o teu blog.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 17:40
    Enviado por: André

    Excelente publicação. Mas para falar a verdade. Acho que Israel e os países árabes deveriam resolver seus problemas sozinhos. Já que às vezes eles estão certos e outras estão errados. Assim como a humanidade não vai salvar a Terra com relação a destruição da biodiversidade e dos recursos naturais, não adianta o ocidente querer ser herói, que por trás do altruísmo têm uma grande dose de egoísmo e ambição hegemônica e econômica. Não vejo com olhos puritanos a ajuda do ocidente. Deixem eles que se virem.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 17:43
    Enviado por: Degrelle

    Arruma muitos “fatos e fotos” em defesa de Israel que a gente depois conversa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 17:48
    Enviado por: simeao brandao

    BARUCH HASHEM (GRAÇAS A D-US), QUE A EXISTÊNCIA DE ISRAEL NUCA DEPENDEU E NUNCA DEPENDERÁ DO FATO DO MUNDO ESTAR A SEU FAVOR OU NÃO!!!!!!!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 18:04
    Enviado por: simeao brandao

    Quando se fala em desproporcionalidade, o que sempre ocorre é a parcialidade da imprensa: A Russia ,a China e a India, além de países mulçumanos, atingindo o máximo da truculência em relação a seus inimigos, no máximo conquistarão um pequeno espaço deste ou outro jornal, no entanto ,quando se trata do ¨pequeno David¨, são ,no mínimo 4 páginas ( como a edição de hoje). Tudo por quê? porque é uma lei talmudica que Esaú (os povos do mundo) odeia Jacob (iIsrael)!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 18:20
    Enviado por: Catarina

    Me parece que a opinião pública quer ver a desgraça de Israel e do povo judeu.
    Enquanto os foguetes são direcionados a Israel ou se os sequestros sâo de soldados israelenses, tudo bem, solidariedade mundial.
    Se reage aos ataques, no caso do Libano(2006) e de Gaza (2008)imediatamente é condenada.
    Gaza está isolado, e o povo palestino padecendo, por vontade de seus líderes, que não aceitaram a criação de 2 estados,em 1948, se uniram aos árabes nestes 60 anos contra a criação de Israel, e tem o grupo terrorrista Hamas para sabotar qualquer negociação.
    Agora, com os erros cometidos ontem pelos jovens militares israelenses contra os ativistas turcos e de outras nacionalidades, ganhou o Hamas e os fundamentalistas. Novamente Israel está sendo julgado pelo mundo.

    O mundo deveria julgar o trabalho quase escravo na China, inclusive de crianças,
    mas nâo, o mundo consome os produtos chineses.
    O mundo deveria julgar e não permitir os abusos sexuais a crianças e até de bebês na África do Sul, mas não a Copa do MUndo será lá, e quantas crianças estarâo sofrendo estrupos enquanto o campeonato estiver acontecendo??

    Tem muita coisa errada neste mundo, demais, e todos sabem! Fecham os olhos.
    Só não fecham para os judeus e para Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 19:30
      Enviado por: trombeta

      Pelo amor de Deus Catarina, querer desculpar tamanha tragédia, é simplesmente ridiculo, na segunda guerra mundial quem matou os Judeus não foram os Palestinos, nem os Persas ou melhor ninguém do OM, se querem revanche vão atrás dos alemães, e seus aliados.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:12
      Enviado por: Catarina

      Não estou justificando as mortes de segunda feira, Trombeta.
      Foi um grande desastre para Israel.
      Estou apenas querendo entender o por quê de sempre os judeus serão julgados, num mundo onde existem tantos governos também irresponsáveis e outros loucos de pedra.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:40
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Éh, Catarina,

      Engraçado, né?

      Para tentar resgatar 2 soldados pegos pelo Hezbolláh DESTRUIRAM TODO O LIBANO.

      Escuta, cadê o Mossad e as IDF tão eficientes que já explodiram um aleijado em cadeiras de rodas, uns anos atrás?

      Tinham mesmo que varrer o Libano no primeiro verão que teriam muitos turistas, onde o governo era pró ocidente e acabou indo à ruina por causa da repercusão dos ataques?

      Puxa vida, fico indignado com a parcialidade destes comentaristas antissemitas…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 18:24
    Enviado por: Grilo D

    “As críticas a Israel devem se focar nos assentamentos na Cisjordânia, na ocupação do Golã e nas restrições ao trânsito de palestinos dentro de seus territórios.”

    Ataques deliberados contra civis são igualmente criticáveis. Tanto este contra o navio de ajuda humanitária, quanto o massacre de 2008/2009, quanto às humilhações constantes sofridas por palestinos dentro da Palestina, quanto o bloqueio desumano à passagem de alimentos e medicamentos, bem como de pessoas precisando de tratamento médico. Isto é terrorismo de estado e deve sim ser veementemente condenado.
    O terrorismo do outro lado está errado? Sim. Ataques contra civis serão sempre injustificáveis. É disso que se trata a condenação a Israel: este país massacra civis e busca justificativas na ação de grupos terroristas. Sinto muito, não concordaria que bombardeassem o meu bairro, nem o seu, se descobrissem uma célula criminosa de qualquer natureza lá.
    Se o objetivo da Frota era chamar a atenção, e daí? Eles levavam toneladas de mantimentos necessários a uma população agonizante. Além disso, quem é Israel para determinar quem entra ou não em Gaza? Quem acredita que, se os mantimentos tivessem sido deixados em Israel, seriam encaminhados a Gaza?
    Que chame mesmo a atenção para a brutalidade de um estado que não respeita os direitos humanos. Já chega de tamanha agressão por poder.

    Abraços,
    Grilo D

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 18:26
    Enviado por: Sorales

    Joselito

    É preciso “libertar” o povo norteamericano!

    A manifestação da ONG em prol dos palestinos é mais que legítima. Qualquer manifestação humanitária nesse sentido, ou mesmo política, é extremamente necessária. A opressão dos judeus em cima deles é muito forte. Eles reagem dentro de seus legítimos direitos. São chamdos de “terroristas” dentro de suas próprias terras, quando se defendem dos invasores. A mesma ONU, um simulacro da Liga das Nações, que foi criada pelos sionistas e que aprovou o Estado de Israel, quando o assunto é de interesse e conveniência dos judeus, arrota grosso. Mas quando se trata de julgar os crimes de Israel, faz vista grossa. Tem sido assim desde a antiga Liga. Desde então, o judeu na Palestina dá as cartas e joga de mão. É preciso que se entenda que o sionismo é uma ideologia como qualquer outra: o comunismo, o socialismo, o nazismo, o fascismo, etc. A diferença é que se trata de uma ideologia de fundo confessional. Inspirada numa religião de raça, com pouquíssimo gentis entre seus fiéis. Na realidade o sionismo nada mais é que uma ideologia de conspiração, de fachada. Veja como o judaísmo trata os gentis quando usa a expressão “assimilação”; ou seja, a mistura de sangue judeu com de não judeu. Há algo mais preconceituoso que a negação do sangue de uma outra raça? Seríamos nós, os gentis, impuros? A forma como os judeus de Israel usam e abusam da violência, do assassinato, da chacina e do genocídio de palestinos, assim como daqueles que os defendem; a discriminação racial por tradição, não é algo parecido com o pensamento (místico) de Adolf Hitler? Ele mesmo dizia que a raís dos conflitos e guerras de toda a história da humanidade sempre foi a raça e a religião. Max Hendel, místico de uma ordem Rosacruz dizia que um dos caminhos da destruição da humanidade é a religião de raça. E não foi assim como o nazismo? E não está sendo o mesmo com o sionismo? Quando se fala em bomba atômica, quando se desrespeita as insituições e convenções internacionais? Quando se conspira contra a paz? Quando se quer o domínio pura e simples, como o flagrante desrespeito à democracia e odireito de protestar e de levar solidariedade a um povo oprimido? A sanha diabólica dos soldados invasores, assim como daqueles que são algozes dos palestinos, é estimulada e atiçada pelos líderes religiosos radicais judeus, principamente dos que vivem nos EUA, e da diáspora; como aqueles que comemoraram efusivamente o assassinato do pacifista Rabin. Contra os Hesbollah, no Líbano, as coisas foram direrentes. Escaldado, em Gaza o exército judeu se limitou ao massacre com bombardeios aéreos, por mar e mísseis. Com o domínio do povo norteamericano, de quem subtraem polpudos dividendos,em armas e dinheiro, a fundo perdido, usam e abusam da violência no OM, pelas mãos do governo americano, “amestrado”, e de milhares de soldados ianques que morrem no campo de batalha a mando de seus senhores. Quem sabe, um dia, não será organizada um flotilha de paz para libertar o povo norte-americano do jugo sionista? Quato ao massacre dos agentes da paz, na certeza de encontrar os manifestantes desarmados, covardemente os abateram sem dó e nem piedade. E ainda dizem que agiram em legítima defesa! Gente indefesa que apenas esboçou uma reação diante da força descomunal de um soldado considerado o mais bem treinado e armado do mundo. Em águas internacionais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 18:33
    Enviado por: Felipe Santos

    Bom, seu comentário não definiu a real situação do mundo, baseou-se apenas em dados estatisticos,ném sempre transmitem a verdade.

    1 – Israel, povo descendente,mais isso não que disser, povo de DEUS, pois lá esta o mundo também, o SENHOR JESUS bem ensinou isto.

    2 – Israel terra prometida, o HOMEN quando faz faz uma vez só e ponto final.

    3 – Israel luta em sua natureza contra as trevas, ai esta o item da verdade.

    então Israel tem que ter sabedoria,contudo lá é possivel sim ocorrer erros devemos ter em mente que DEUS é dignidade e honra….já ia esquecer GLORIA..

    Entendeu, ném sempre dados mostram o que esta escontido….

    Felipe Santos.
     felipeferrena.blogspot.com

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 18:39
    Enviado por: Sorales

    Esse negócio de dizer que querem destruir o Estado de Israel não tem sido aqui o foco da questão. Israel como nação é fato consumado. Não há porque destrui-lo. O que precisa ser construído é um Estado para os palestinos. Negar um lar para os judeus é fazer o jogo do sionismo.É preciso que se construa a paz no OM e para que isso aconteça somente a criação de um Estado palestino tornará possível. Quem sabe, longe do conflito tribal/religioso, e sonho poderá ser realizado, com um estado multitribal, laico e próspero, o que os sionistas parece não aceitar.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:16
      Enviado por: MarioS

      “Israel como nação é fato consumado. Não há porque destrui-lo”
      Que bom Sorales! Uma perguntinha: qual o seu poder de influência no Hamas, no Irã e nos vários outros grupos que não acham isso?
      “O que precisa ser construído é um Estado para os palestinos.”
      E onde estava voce antes de 67? E quando isto foi proposto em Camp David?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 23:00
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Mario,

      Porque você ignora os acordos assinados em Oslo?

      Onde é que estavas quando o Ehud Barak mostrou o mapa (que eu já te enviei mais que uma vez) que acabava com tudo que havia sido acertado em Oslo (1995) e que rasgava literalmente o que Rabin e Perez assinaram com os palestinos?

      Porque os partidos religiosos da coligação do governo Sharon não deixaram os mapas tratados em Oslo intactos?

      Você assinaria, ou achava bom que algum presidente israelense assinasse, um acordo que inviabilizasse a criação de seu pais recortando tudo em pequenos pedaços e seu povo ficasse impedido de ir à vila vizinha porque atravessava a estrada proibida?

      Porque cada dia mais israelenses laicos deixam Isarel e preferem ir viver longe dos radicais israelenses?

      Sei lá tenho um monte de perguntas mas sei que você nunca vai respondê-las….

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 23:07
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Mario,

      O pior de tudo:

      Você insiste nesta história de Camp David mas sabe que lá tentaram e conseguiram rasgar todos os esforços pela paz que havia dado resultado desde 1993.

      Você não cansa de tentar inverter a história?
      Falar que foi Arafat que melou a paz se foi ele quem assinou OSLO é no minimo má fé.

      Pode continuar a tentar, acho risivel, vou sempre estar atento para evitar mentiras, seja contra os árabes, seja contra os judeus.

      Eu só não suporto mentiras.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 10:50
      Enviado por: Catarina

      Eu só nâo suporto mentiras..

      Ele sempre responde.

      Eu que não suporto mentiras nem injustiças.
      Desde o meu primeito comentário aqui sempre coloquei que existe erros táticos dos dois lados.
      Israel, com o povo intelectualizado que tem, fica à mercê de estrategistas que nâo tem mostrado competência,. Os árabes, com um povo bem menos culto e muita pobreza (nâo os governantes ou chefes terrorristas, que vivem muito bem demais) estâo sujeitos a uma nova guerra.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 19:27
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Catarina,

      Não suporto mentiras mesmo.

      Uma delas é que Arafat era impecilho para a paz. É mentira, assinou os acordos de 1993 e manteve os descontentes (inclusive o núcleo que veio a ser o Hamas) calados.

      Quanto às injustiças, algum cabra vem aqui e chama o povo judeu de “nefasto”…
      Qual é, ou deveria ser, a atitude geral?
      O que foi que se viu? Responda você…

      O povo árabe te deu a possibilidade de usar um sistema numérico lógico, não aquele ábaco do sistema romano.
      Granada agradece até hoje La Alhambra.
      Posso juntar mais trocentos exemplos para contrapor que “os árabes são incultos e pobres”.

      Tenho certeza que você não conhece nada sobre esta civilização, só sabe o que vê hoje mostrado pelas câmeras ocidentais, os bairros periféricos e os menos favorecidos. É como conhecer São Paulo vendo reportagens sobre as favelas.

      E olha que choque: o que você disse é o inverso do que postou o Mario, quando mostrou um restaurante “de luxo” em Gaza…

      Quanto aos governantes árabes pode acreditar que eles nos causam mais raiva do que a qualquer outro povo.
      E, com menção honrosa à Inglaterra e aos EUA, foram impostos pelos estrangeiros como por exemplo a Familia Saud (Árabia Saudita deriva do sobrenome desta familia). Uma das mais férreas e atrasadas ditaduras do OM.

      E no Irã ??? Ajudaram no golpe de estado que depos o Mossadegh (eleito numa democracia notável à época) para instalar o Xá Rehza Pahlevi !!!

      Incrivel, não é? Destroçaram a democracia que havia em 1953 para reinstalar um Rei !!! Só porque este seria bem amigo da British Petroleum !!!

      Quanto aos seus sentimentos acho normal. É dificil mesmo olhar o espelho.

      O pior é ter que ser governado por radicais religiosos.
      E este veneno é o que Israel está provando hoje, infelizmente.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 18:56
    Enviado por: Fernanda

    É impressionante o poder do lobby sionista nos EUA. Se fosse o Irã que tivesse feito isso com ativistas internacionais, os EUA nessas horas já estariam bombardeando o país. Só porque o presidente iraniano fez algumas declarações anti-Israel, os EUA querem a cabeça dele. Muito mais radical do que o Ahmadinejad é o o Netanyahu, que já até escreveu livro rejeitando a idéia de país palestino e defendendo a tomada da Cisjordânia. Gustavo, qual partido dos EUA você acha que consegue encarar o lobby sionista? É claro que hoje ambos totalmente dependem do dinheiro dos judeus, ainda mais em ano de eleições, mas eu acho que há chances de futuramente pelo menos alguns senadores criticarem abertamente Israel. Em qual partido você acha que há mais chances de surgir tais senadores?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 18:59
    Enviado por: Hazem

    Gustavo, peço desculpas por postar isso, mas acho importante que se relate o que aconteceu no comboio Frota da Liberdade.

    Aqui está o que Iara Lee, a cineasta brasileira que estava no comboio escreveu sobre a auto defesa do exército israelense.

    “Esperávamos que eles dessem tiros na perna, tiros no ar, só para aterrorizar as pessoas, mas foram direto. Eles atiraram na cabeça dos passageiros”, relata a cineasta, que é ex-mulher do diretor Leon Cakoff.

    Ela relatou isso a partir do presídio de Beer Sheva, onde está presa.

    http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/podcasts/743766-chegaram-atirando-relata-brasileira-a-bordo-de-navio-atacado.shtml

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:03
      Enviado por: Florentina

      Ela está presa pela segunda vez em Israel.
      Já esteve em 1992.
      É portanto, uma velha conhecida na militância contra Israel.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:09
      Enviado por: Rodolfo

      Hazem, e ela conseguiu ver isso tudo no escuro, escondida no porão do navio, como ela mesmo relatou?

      PS: ela mesma afirma que o principal objetivo era confrontar os exército israelense e não entregar a ajuda humanitária. Continua achando completamente equivocada a operação israelense, mas não podemos maximizar o episódio para demonizar Israel.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:14
      Enviado por: Florentina

      Aliás, foi presa em 2002.
      E sobre a prisão dela agora, ela foi liberada para sair de Israel, mas não quis.
      Pelas notícias, vai ser deportada querendo ou não.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 19:12
      Enviado por: Hazem

      Rodolfo,
      O ataque covarde em ÁGUAS INTERNACIONAIS foi à noite (covardia, novamente), entretanto, vi imagens da Al Jazeera que foram transmitidas de um dos barcos, e havia luz, portanto, não sei se você tem condições de afirmar que ela não viu por estar “tudo escuro”.
      Um dos comentários aqui parece querer colocar o fato de ela militar na causa palestina como um fato negativo. Será que eu entendi direito?????

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 19:01
    Enviado por: Samuel Lee

    Quando se tratamos de Israel é sempre um assunto bem delicado de se tratar, mas e um tema que deve ser abordado e discutido. Israel sempre levou a simpatia da comunidade internacional, por diversas rações, eles se ascenderam com muito sofrimento, pelo o holocausto, mas a razão principal que traz a estabilidade para a região do oriente médio dominado por pais árabes. Mas Israel abusou muito da simpatia que a comunidade internacional tem por ela. Israel é os pais que quebra mais o direito humanos que qualquer outro país e nós não fazemos nada. A comunidade internacional deve punir agora severamente Israel pelos seus delitos e que isso se tornar uma forma para criar uma relação melhores com os outros países.
    Eu acredito que a única solução para parar esses conflitos é dando um território justo para palestinos e reconhecendo eles como um estado. Apesar isso parecer uma fantasia nesse momento, a comunidade internacional deve pavimentar os caminhos para isso ocorrer no futuro, será frutos que colheremos apenas no futuro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 19:04
    Enviado por: Deborah Rosenfeld

    “As críticas a Israel devem se focar nos assentamentos na Cisjordânia, na ocupação do Golã e nas restrições ao trânsito de palestinos dentro de seus territórios.”
    Gustavo, faço minhas as suas palavras e acrescento: Jerusalém para palestinos e israelenses, e o fim do bloqueio aos cidadãos de Gaza.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 19:06
    Enviado por: Eretz Israel

    A velha e mesma estoria de sempre, os territórios ocupados! O territorios foram conquistados na guerra dos seis dias, tentaram destruir Israel mas o tiro saiu pela culatra! Levaram uma cóssa e perderam territorio para Israel! Mas por que? Até 1967 ninguém reivindicou esses territorios ao rei Hussem que os possuia desde 1948? Agora nenem chora na cama que é lugar quente!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:07
      Enviado por: Zainab

      Eretz,

      Pois e, a cama de Barak ja começou a esquentar, se continuar com a politica atual a cama de Netanyaho ainda pode esquentar.

      Cuidaaaaaaaaaado!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:09
      Enviado por: Florentina

      “Agora nenem chora na cama que é lugar quente!”
      .
      Israel está mal representado aqui no blog.
      Não conheço o povo lá, mas creio que são mais inteligentes.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 19:32
    Enviado por: Braz dos Santos

    Ou seja, a comunidade internacional tem sido justa. Quando os palestinos agem erradamente, apóia-se Israel, quando Israel faz bobagens, condena-de Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 19:41
    Enviado por: Zainab

    Catarina,
    “Tem muita coisa errada neste mundo, demais, e todos sabem! Fecham os olhos.
    Só não fecham para os judeus e para Israel.”

    Israel e quem abre os olhos do mundo para si com atitudes desmedidas como as que aconteceu com a frota da liberdade, e o sionismo esta cegando o povo judeu.
    Tem tantos videos mostrando as barbaridades dos soldados israelenses, que as vezes penso que são falsos, produzidos pelos inimigos.
    E o Irã, Coreia do Norte, o mundo esta de olhos abertos esperando um deslize.
    Não se consegue mais ficar de olhos fechados, a internet denuncia tudo.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:35
      Enviado por: Catarina

      Sim Zainab. Por isto existe censura à imprensa no Irâ , veja você, por que será?
      E a Coréia do Norte, tem outro alucinado no comando.
      Destes países nâo tem flotilha da paz que se aproxime.
      Mas Israel, apesar da força bélica, é tão vulnerável às opiniões.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 23:14
      Enviado por: Yoko

      Catarina, não existe flotilha da paz para Coreia do Norte porque o próprio governo impede a entrada. Ademais, Coreia do Sul continua enviando grande quantidade de alimentos e bens, apesar das provocações constantes. A ONU também.

      E já que você está tão preocupada com os norte-coreanos, que tal você ir lá entregar os alimentos? Boa sorte!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 10:27
      Enviado por: Catarina

      Yoko, estou apenas colocando o que penso.
      Aceito que argumente, qualquer um por aqui, mas nâo apele.

      Tuaregue, tenho concordado com as tuas idéias… pelo menos nestes últimos dois tópicos.
      veja, os fundamentalistas de Israel perdem, os fundamentalistas islâmicos
      ganham.
      O problema eu acho e sempre vou achar é o fanatismo, religioso e ideológico.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 12:04
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Catarina,

      “O problema eu acho e sempre vou achar é o fanatismo, religioso e ideológico.”

      Também concordo contigo nesta afirmação.
      A última vez que havia gente livre destes misticismos os Acordos de Oslo foram adiante.

      Tento me colocar no lugar de familias inteiras em Ramalah e Tel Aviv que só querem trabalhar, educar seus filhos e viver a vida.

      É triste ver que alguem do Hamas ou dos inumeros partidos religiosos israelenses consegue detonar um monte de gestos de boas intenções só com uma frase.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 19:45
    Enviado por: justo

    Parece que agora o Egito se lembrou que ele também faz o bloqueio a Gaza….
    Dizem que irá abrir a passagem para Gaza…

    PORQUE NINGUEM SE LEMBRA DE COBRAR O EGITO?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 21:38
      Enviado por: Backmann

      Não é melhor cobrar ao patrão, do que cobrar ao faxineiro puxa-saco que abra o portão?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:50
      Enviado por: Florentina

      Amigo, como você é meio inocente nesse negócio de geografia, vou te explicar:
      O bloqueio em questão é no Mediterrâneo.
      E o Mediterrâneo não é fronteira com Egito ou Israel.
      .
      Qué que eu faça um mapinha pra você?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 22:53
      Enviado por: Florentina

      Será que quando você estudou, não aprendeu que nenhum país tem de ficar com passagem livre de um para o outro e portanto é normal fronteira fechada?
      .
      É Mar, meu amiguinho. É mar… (tenha paciência. E ainda tem um blog…)

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 08:36
      Enviado por: MARCIO REIS

      Caro justo, voce tem toda razão, o Egito presidido pelo ditador Hosni Mubarak à decadas, que é um grande crapula medroso, deveria ter uma postura mais humana que Israel, pois os palestinos não são seus inimigos e mesmo assim, para não desagradar os xenofobos sionistas e os mercenarios americanos e se perpetuar no poder ele se omite.
      Agora abriu a fronteira mas será só até a poeira assentar.
      O Egito não não é só uma vergonha para o mundo arabe mas sim para humanidade.
      Valeu Justo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 11:06
      Enviado por: justo

      Florentina…

      Convém você ler o que o Gustavo escreveu Hoje (02/06/10) sobre o Egito.

      Beijos..

      PS:Eu uso o GPS e o Google Maps..até no celular. E você?Achou que o Egito o quê?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 19:54
    Enviado por: FABIANO

    Não sou judeu, mais acho que a muitos anos exite uma campanha de desmoralização do estado judeu. O Hamas jamis aceitou um acordo de paz, treina terroristas para explodir israelense e jogar bomba nas cidades. Numca vi uma ong fazer protesto quando um judeu vai pelos ares, é ingraçado que os humanistas sempre tem lado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 21:01
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      FABIANO,

      Você não acha que a maioria do mundo é maluca, né mesmo? E sabemos nós, que os bandidos, os facínoras, os delinqüentes, quadrilheiros, os bandoleiros, os marginais, os bandidos, os piratas e os trastes, estes também nunca serão morlizados, mesmo que a grande maioria das sociedades pelo mundo tente, certo???

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:32
      Enviado por: Hagá Backmann Espinoza Langer

      O problema é que os governantes de Israel têm insistido em dar motivos, muitos motivos para sua imagem ficar ainda mais negativa. Por que não abrem mão do cinismo e aceitam o caminho da Paz. É por causa da tumba de Rachel?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 20:06
    Enviado por: trombeta

    Esta dificil, só agradando judeus o comentário passa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 20:12
    Enviado por: MarioS

    Gustavo,
    POR FAVOR: aproveite a proximidade da Copa do Mundo e inicie um, dois, dez tópicos sobre futebol.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:22
      Enviado por: Gustavo Chacra

      A chance é grande, para acalmar os ânimos. Mas quando descobrirem que aposto nos EUA campeão do mundo (é sério), vão me atacar

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:24
      Enviado por: Catarina

      EUA?? sem chance.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 20:58
      Enviado por: Ricardo LG

      Pô Gustavo, se vc acha que os EUA vão ganhar a copa, acho melhor continuar escrevendo sobre geopolítica do OM……
      Ah, desculpe, esqueci q vc é palmeirense!!!!!rsrsrs

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 21:35
      Enviado por: Mordechai Vanunu

      USA é o escambau, só da BraSil!!!!!!!!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2010 - 23:25
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Chacra,

      Por favor, Não sirva de intermediário para jogar uma cortina de fumaça no assunto.

      Tem gente pedindo para mudar de pauta pois sentem que já não há mais repertório para continuar a assaltar a lógica.

      É necessário ter MMMUUUUIIITTTTAAAA imaginação para arrumar desculpas para este rebosteio.

      Pior, ainda tentam…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 11:15
      Enviado por: MarioS

      “Mas quando descobrirem que aposto nos EUA campeão do mundo (é sério), vão me atacar”
      Isto não é problema Gustavo, voce sabe que será atacado sempre, não importa o assunto. Neste tópico em especial dei muita risada com algumas das críticas, sem nenhum sentido.

      Tuaregue,
      Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo,
      Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo,
      Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo, Oslo
      Tá bom assim? Ficou contente agora? Voce conhece a música, Samba de uma nota só? Por um acaso é a sua favorita?
      E outra coisa, só não aconselho a tentar entrar em um daqueles países que voce tanto defende com a sua Bíblia (o calendário Pirelli) debaixo do braço porque não quero ve-lo preso, torturado, estuprado e apedrejado, mas que seria educativo isto seria.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 19:48
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Mario,

      Nem contente nem descontente.

      No fim, de novo, voê não responde…
      E porque sabendo o que foram estes acordos insiste em dizer que quem não quer a Paz são os árabes???

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 20:24
    Enviado por: MarioS

    Gustavo,
    O título deste tópico está errado. O correto seria:
    De 1947 a 2010 – As vezes uma parte do mundo é contra Israel, as vezes a favor
    Só mudo de opinião se voce mostrar quando foi que a parte muçulmana do mundo foi a favor de Israel neste período.
    Mais de 1 bilhão de pessoas são, desde muito antes de 47, contra Israel e NUNCA mudaram de opinião
    Vamos simplificar ao máximo a questão: muitos apoiaram ou opuseram-se, em função das circunstâncias, mas muitos outros SEMPRE foram contra.
    Ou seja, não importa o comportamente de Israel, nunca será aceito por uma parte significativa do mundo.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2010 - 20:59
      Enviado por: Ricardo LG

      Bem lembrado!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 08:38
      Enviado por: MARCIO REIS

      Bobagem…..

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 11:21
      Enviado por: MarioS

      Bobagem…..
      Brilhante argumento Marcio, digno de voce.
      Provas em contrário do que eu disse não existem, mas isto nunca impediu os anti-Israel (digamos assim), haja visto as tais terríveis condições de vida em Gaza.
      Ouvi até dizer que a cera que eles tem para encerar as pranchas de surf são de má qualidade! Inadimissível!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 19:23
      Enviado por: Hazem

      Muito mal comentado. O mundo árabe, foi, e, alguns ainda são contra Israel, por muitos motivos que já foram listados por aqui ao longo de quase dois anos. É importante que isso vem mudando ao longo do tempo, tanto que a proposta da Liga Árabe feita em 2002 e solenemente ignorada por Israel até o momento é bem diferente da posição árabe nos primeiros 40 anos da existência de Israel.
      Agora, dizer que o mundo muçulmano é contra Israel é mais um grande erro. Sou muçulmano e não sou contra o estado israelense, e agora???
      Dos mais de 1,2 bilh’ao de muçulmandos do mundo, a grande maioria está pouco se lixando para Israel, assim como estão se lixando para outros problemas, mas, sim, estão tentando viver suas vidas.
      Mais uma vez, cuidado com as generalizações, que só servem para disseminar o entendimento errado e facilitar o preconceito.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 20:32
    Enviado por: Nilson Quintao

    Olha eu tenho 53 anos, não tenho nenhum parestesco arabe/judeu, mas tenho a muito visto as atrocidades de Israe,l (governantes, pois não acredito que o povo judeu, seres humanos apoiem os acontecimentos na palestina)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 20:32
    Enviado por: Gustavo Chacra

    Sei que estou em falta para responder comentários. Mas, no post de amanhã, estarei de volta respondendo a tudo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 20:38
    Enviado por: Nilson Quintao

    Gustavo…caramba acho que voce não sabe nada de futebol!!!!!…EUA campeão..rs…muito bom!!!…já acalmou os animos..pois a piada foi boa. abraços.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 20:54
    Enviado por: Sergio Papi

    Desculpe-me, mas as críticas a Israel não devem se focar somente nos assentamentos na Cisjordânia, na ocupação do Golã e nas restrições ao trânsito de palestinos dentro de seus territórios… É preciso denunciar os “progons”, as prisões ilegais (sem julgamento), inclusive de menores e o genocídio diário dos jovens palestinos…
    Obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 11:40
      Enviado por: MarioS

      “É preciso denunciar os “progons”, as prisões ilegais (sem julgamento), inclusive de menores e o genocídio diário dos jovens palestinos…”
      É mesmo. E tudo mais que voce e outros malucos inventarem. Genocídio diário foi boa, continue “criando”.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 21:28
    Enviado por: Hagá Backmann Espinoza Langer

    Aquela parcela da Humanidade que condena os assassinatos dos Pacifistas no Mediterrâneo e exige apuração severa dos crimes, bem como o fim do Bloqueio de comida, água, remédios, produtos de limpeza etc. para os cerca de 1,5 milhões de habitantes de Gaza, a maioria mulheres, crianças e idosos, deve visitar essa página: é um abaixo-assinado para que haja uma investigação imparcial e pelo FIM DO BLOQUEIO JÁ.

    http://www.avaaz.org/po/gaza_flotilla/97.php?cl_tta_sign=5bc62cd756b012741fc22f2e2e4d9b4b

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 19:32
      Enviado por: alexandre/sp

      Mandou bem,Hagá.
      Claro como àgua cristalina.
      O Chacra poderia mandar esse seu post e os demais ao consulado de Israel.
      E muitos aqui poderiam contatar e participar do movimento pacifista internacional pela questão Israelo-palestina. Como vc sugere,pelos links. Também é bom ver as matérias sobre Hedy Epstein,sobrevivente do Holocausto,que participará do próximo comboio de ajuda humanitária a Gaza. E vejam o que ela diz. Quem é contra o Hamas,inclusive,deveria apoiá-la.Quanto mais ajuda internacional, menor será a influência deles.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 21:28
    Enviado por: PROFETA

    Contos de Sião!

    Imaginem vc estando em casa e entra um ladrão armado pela janela, então vc pega uma vassoura pra correr o ladrão, depois de uns dias o advogado do ladrão diz que o agressor é o proprietário da casa que reagiu e bateu no ladrão!

    Espero que a ação desastrosa de Israel ontem não vire moda, pois ouvi na TV que estão preparando mais 3 combios para sair da Europa!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 11:47
      Enviado por: MarioS

      E onde pode-se encontrar mais Contos de Sião Profeta, no Protocolo? Só mais uma perguntinha, vc estando em casa e entrando um ladrão armado pela janela, vc pegaria mesmo uma vassoura pra correr o ladrão?

      Tenho outro conto: Imaginem vc estando em casa e entra um policial ladrão armado para fazer uma revista, vc pega uma barra de ferro e começa a bater na cabeça dele, imaginando-se, sabe-se lá porque, que ele irá deixar-se matar. Deixo o final a cargo da sua fértil imaginação

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 13:48
      Enviado por: MarioS

      Correção: entra um policial armado, sem o ladrão.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/06/2010 - 07:22
      Enviado por: Zainab

      E incrivel a hipocrisia das pessoas.
      Como pode ao menos dar a ideia de que o exercito israelense agiu certo.

      Mario S, peor do que errar e sugerir que o errado e certo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 22:05
    Enviado por: Glúon

    .
    ___________________
    .
    Entreouvindo na ONG
    .
    ___________________
    .

    - Sabia que vamos ter mais quatro novas frotas pacifistas humanitárias?
    - Todas elas serão para transportar alimentos?
    - Não só pra levar alimentos como também a democracia.
    - E você irá embarcar em qual delas?
    - Ainda não sei se vou para o Irã, a Coreia do Norte, Cuba ou pra Venezuela, né?
    .
    __________________________________________________________
    .

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 11:26
      Enviado por: Catarina

      A Yoko me mandou ir pra Coréia do Norte,
      mui amiga esta comentarista!!…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 11:53
      Enviado por: MarioS

      - Sabia que vamos ter mais quatro novas frotas pacifistas humanitárias?
      - Todas elas serão para transportar alimentos?
      - Oficialmente sim
      - E você irá embarcar em qual delas?
      - Ainda não sei se vou para Gaza City, Jibalaya, Rafah ou Nuseirat, outras não dão IBOPE né?
      .

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 22:41
    Enviado por: Henrique

    Os cães ladram e a caravana passa. O proximo barco para Gaza vai ancorar no porto submarino, a 1000m de profundidade, a alguns km de Israel. Se tiver algum palestino interessado em fazer essa viagem, favor pegar o barco no Chipre.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 22:45
    Enviado por: Henrique

    A coitada da Iara Lee só porque ficou presa uns 2 dias em Israel, o Brasil EXIGE a sua imediata libertação. O coitado do comerciante paraense ficou 2 dias sequestrado por bandidos na Africa do Sul e daqui nenhum peido. Fica lá o cara sozinho no aeroporto em SP, esperando pra voltar pra casa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 23:30
    Enviado por: Gustavo

    Abaixo a resposta do jornalista israelense Yossi Lapid para o escritor palestino Anton Shamas (traduzido do Francês):
    “Shamas, meu amigo,
    Um Estado que exporta sistemas sofisticados de computação e ensina estados sul americanos a plantar melões. Um Estado que exporta todos os meses produtos no valor de um bilhão de dólares para a Europa, EUA e mesmo Japão. Uma democracia exemplar onde os ministros temem os controles e a prestação de contas e onde os juízes só temem a Deus.
    Um Estado que possui um dos melhores exércitos do mundo. Um estado onde há poucos crimes de sangue mas muitos excelentes concertos. Onde os fiéis de todas as religiões gozam de liberdade de culto e onde mesmo os leigos são bem-vindos.
    10% dos cidadãos do pais são imigrantes novos; 89% acham que apesar de todas as dificuldades (e a Agência Judaica) , é um bom país para se viver. Eis um Estado onde um Anton Shamas é um homem livre, em um dia de festa nacional, é livre de publicar um ataque virulento contra tudo que é caro aos judeus que vivem neste país.
    Shamas, será talvez capaz de nos perdoar tudo isso. Mas o que ele não agüenta, é o fato que, apresentados à luz das realizações do sionismo, as falhas dos árabes parecem tão humilhantes e deprimentes. Quantos Palestinos há, meu amigo? Um milhão, dois? Três?
    E quantos Estados árabes te cercam? Vinte? Vinte países com reis e ditadores de terror e derramamento de sangue.
    Não há uma só democracia árabe com liberdade de expressão e direitos cívicos. Você nos fala de fracasso do Estado de Israel comparado com quem? A Argélia, o Egito? O Iraque? Quantos Árabes há entre o Atlântico e o Golfo pérsico? Cem milhões? Duzentos?
    E quantos muçulmanos há? Um bilhão! E eles rezam ao mesmo Alá, em nome do mesmo profeta Maomé. E todos, tantos são e não conseguem resolver o problema do esgoto em Gaza!
    Há 47 anos vocês se preparam para a independência palestina, e ainda não conseguem recolher o lixo doméstico de Jericó.
    Apesar de todo o petróleo do mundo, não conseguem mobilizar a fraternidade árabe para construir um hospital em Deir Balah.
    E todas as torneiras de ouro puro da Arábia Saudita e todas as Jacuzzis do Kuwait não bastam para fornecer água potável em Jabalya.
    Isto posto, amigo, você sabe muito bem não é?
    Se um milhão de judeus vivessem em Gaza, esta cidade se tornaria um paraíso terrestre. Neste momento operários palestinos fariam fila para lá trabalhar.
    Se houvesse um bilhão de judeus, os Judeus de Gaza não precisariam de esmola da ONU. Os Judeus do mundo cuidariam dos judeus de Gaza e Gaza seria há muito a pérola do Mediterrâneo.
    Vamos lá, Anton Shamas, tudo isso você já sabe, e é bem isso que te exaspera.
    É a inveja que te devora e te perde.
    Assim, veja, o momento chegou de concluir com total franqueza, sem sentimento de vergonha e sem baixar os olhos: aquilo que não funcionou é a aventura palestina que terminou em fracasso total.
    Em meio século, partindo de quase zero, os sionistas forjaram um Estado que lança seus próprios satélites no espaço e fornece à marinha americana aviões espiões sem piloto.
    A língua hebraica (uma das maravilhas do sionismo) uniu os sabras aos refugiados dos campos, os judeus sefaradim e os judeus do leste e do oeste.
    O sionismo é a maior ’success story’ do século XX!
    50 anos após a derrota de Hitler e do Mufti de Jerusalém, o sionismo vive e prospera no coração do Oriente Médio, num Estado com 4 e ½ milhões de judeus de cuja sobrevivência em certo momento se poderia duvidar.
    Yossi Lapid”

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 11:58
      Enviado por: MarioS

      Não espere respostas lógicas Gustavo, apenas ofensas.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 15:44
      Enviado por: drmfav

      Linda carta.
      Bem extensa, mas até onde pude ver, com verdades.
      Um pouco de preconceito, sim, pouco, por parte do autor em relação aos árabes e palestinos. Foi o que percebi e interpretei..
      O que se vê nesta carta é uma exaltação ao povo judeu e ao Estado de Israel (quisera que o povo brasileiro fosse tão patriota e tão unido assim). mas não tem absolutamente nada a ver com o episódio que originou o post desse blog.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 23:32
    Enviado por: Gustavo

    Nesse mundo repleto de descaramento e falsidade do “politicamente correto”, achei que a ação israelense foi excessivamente honesta. Ocuparam o navio e filmaram tudo tentando mostrar que sua ação foi justa. Isso não funciona num mundo repleto de descerebrados. Por que não fazer como a Coréia do Norte que torpedeia um navio e nega tudo? Ou o Irã que diz que não tem bomba atômica mas se tivesse destruiria Israel. Se fossem “de esquerda”, os israelenses teriam mandado mergulhadores afundar os navios dos terroristas e depois teriam lamentado profundamente na imprensa internacional o “acidente” em sua costa. Com a esquerda não tem “fair play”.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 09:07
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Gustavo, o que Israel tem a ver com direita e esquerda? O Líbano, bastião do livre mercado, é de esquerda por ser árabe? Árabes do Qatar e Emirados são de esquerda? Kibutz é algo direitista?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/06/2010 - 23:32
    Enviado por: Gustavo

    A sorte da Yara é ter sido presa por israelenses. Já poderia ter voltado para casa, mas preferiu a deportação, afinal é dona de ONG.
    Fosse detida por árabes ou por coreanos do norte, ficaria no mínimo uns 5 anos encarcerada, ou seria moeda de troca para algo importante para eles. Agora vai ter assunto até o final do ano e ganhar status de heroína

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2010 - 23:42
    Enviado por: Sorales

    Penso que os judeus estão escondendo algua coisa. Quem sabe se entre os mortos não há uma personalidade de destaque cujo nome, se revelado agora, não traria mais desconforto para o acuado Estado opressor. Resta saber como reagirá o governo e o povo turco se entre os assassinados houver cidadãos daquele país. Por que até agora não revelaram a identidade das vítimas? Afinal, os navios atacados em águas internacionais tinham bandeiras da Turquia. Vejam a multiplicidade de transgressões das leis internacionais cometida pelos judeus. Tão ou mais grave que a invasão de um país por estrangeiros é o sequestro de passageiros em alto mar, em águas internacionais, e a prisão dos mesmos em terras estranhas. Mais de 600 cidadãos em cativeiro. Para cada um pode se impetrar um processo crime a nível internacional, além de altas indenizações. Principalmente pelas famílias enlutadas. Como acontece com a Alemanha que até hoje ainda paga indenizações para descendentes de judeus mortos nos campos de concentração. Há até uma indústria de falsificadores agindo nesse sentido.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 00:10
    Enviado por: Sorales

    Fabiano
    Há muitos anos existe uma campanha de promoção do Estado judeu. Quem está demolindo essa imagem são os próprios judeus. Isto acontece porque cada dia mais Israel está sendo governado por fanáticos religiosos e menos por idealistas. Até mesmo o Partido Comunista de Israel apagou. O sionismo original deu lugar a uma casta religiosa que impõe seu poder em detrimento dos idealistas. Estes, patrulhados e combatidos se afastam da política, se desmobilizam, diante das ações extremadas dos governantes, reféns dos partidos religiosos. Impressionante como essa inversão de valores ocorreu em tão curto espaço de tempo. O Manifesto Sionista de 1894, em seu conteúdo e idéias, foi abandonado, dando lugar aquilo à tantas outras publicações, pintadas como antissemitas no passado, mas que os próprios judeus já não mais as combatem com o mesmo ímpeto. O mote “antissemita” mofou no tempo, na mesma proporção dos desmandos dos judeus na Palestina. A propaganda sionista não tem mais o mesmo retorno quando pinta os críticos de Israel. São tantos que já perderam o controle. Agora somente o regime da força, da crueldade. Os judeus do holcausto de ontem, deram lugar aos palestinos do holocausto de hoje. A história do conflito da Palestina passará a ser contada de antes e depois do massacre de Gaza. Um espectro que perseguirá os judeus por muito tempo. Quem sabe se, vivo, Pablo Picasso não pintasse uma tela em homenagem aos mortos de Gaza. Uma Guernica palestina…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 00:53
    Enviado por: Moises Cohen

    esse primeiro ministro Turco nao tem 3 ovos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 00:54
    Enviado por: Marcelo (e) Castro da Veiga

    Se não conspirasem contra o Único Santo Deus da Vida eterna não existiria nenhuma dessas insanidades, pois todas essas manifestações malditas acontecem porque tentam enconderem a Única Verdade da Liberdade Cósmica e quando inistem em fazerem é porque odeiam a si próprios, mostram que são completamente infelizes e desprezam o Real Puro Amor da Verdadeira Vida Maravilhosa do Novo Universo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 01:13
    Enviado por: jairo

    corrigindo campos de concentração com palestinos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 07:28
    Enviado por: jarbas

    O país enfrenta ainda grupos terroristas, como o Hamas, e milícias, como o Hezbollah, que ainda questionam a sua existência.

    Que bom, Gustavo, que considera o Hamas e o Hezbollah como grupos terroristas. No caso do Hamas, é exatamente isso que tem justificado o bloqueio de Gaza.

    No que tange ao Hezbolah, foi uma incursão desse grupo em território israelense, matando soldados e raptando Shalit, que deu origem à última guerra do Líbano. E se o Hezbollah atacar de novo, vai haver outra.

    http://orientemedio1.wordpress.com/2010/05/30/a-proxima-guerra-do-libano-by-mordechai-cano/

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 08:04
    Enviado por: Paulo Sergio

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas não consegue decidir como sancionar o Irã ou punir a Coréia do Norte pela morte de 46 marinheiros sul-coreanos no ataque não-provocado do mês passado em um dos seus submarinos. Mas na segunda-feira, a ONU convocou uma sessão de emergência para levar Israel a se explicar sobre a abordagem de um barco de origem turca em seu trajeto para entregar ajuda a Gaza, o que levou a pelo menos nove mortes após altercações violentas entre as forças israelenses e um número significativo de manifestantes
    armados.
    No entanto, o grupo turco que financiou e executou o barco a Marmara Mavi, onde ocorreu o confronto está documentado como tendo ligações com terroristas, foi nomeado em documentos do tribunal federal de desempenhar um papel no fracassado atentado a bomba milênio e teve o nome mencionado no relatório da CIA de 1996, como tendo ligações com grupos terroristas. A Fundação para os Direitos Humanos e Assistência Humanitária (IHH) é oficialmente uma instituição de caridade muçulmana e organização não-governamental (ONG) que foi formada em 1992 com o objetivo de ajudar os muçulmanos na Bósnia. Desde então, tem ramificações fora em muitos lugares, incluindo o Líbano, Paquistão, Sudão, Somália e territórios palestinos.
    IHH é uma organização islâmica radical com orientação anti-ocidental. Além de suas legítimas atividades filantrópicas, suporta redes islâmicas radicais, incluindo o Hamas, e que pelo menos no passado, até mesmo redes globais de jihad.
    O relatório da C.I.A. que foi desclassificado em 2001 e intitulado “International Islamic ONGs e ligações com o terrorismo”, afirma que o IHH tinha ligações com grupos extremistas no Irã e Argélia, e foi ativo ou facilitou as atividades de grupos terroristas que operam na Bósnia.
    Oguzan Ulas, da IHH, disse a partir de sua sede em Istambul na Turquia, que sua organização não concorda com a designação por parte do governo americano de que o Hamas é um grupo terrorista e que o IHH “abertamente aceita o Hamas”.
    O IHH foi banido por Israel em 2008, para a sua filiação com o Hamas e os chamados “União do Bem”. A “União do Bem” é uma coalizão de grupos islâmicos liderados pelo líder da Irmandade Muçulmana Yousef Al Qaradawi que emitiu Fatwas chamando para a matança de americanos e judeus.
    IHH é uma ONG (organização não-governamental), mas tambem um tipo de disfarce para a obtenção de documentos falsos, e também para obter as diferentes formas de infiltração para Mujahideen em combate. E também para enviar e reunir estes mujahideens. E, finalmente, uma das suas mais recentes responsabilidades foi também estar implicado ou envolvido em tráfico de armas”.
    IHH tem escritórios na Faixa de Gaza e na Cisjordânia e de acordo com relatórios em Israel, tem transferido dinheiro para o Hamas em prol de seus objetivos. A liderança do IHH também se reuniu com presidente do Hamas Khaled Mashal e outros líderes do Hamas.
    Steve Emerson, um expert em terrorismo afirma que o apoio financeiro e político do IHH para o Hamas é “muito preocupante” e “é surpreendente que o IHH não tenha sido designado (como um grupo terrorista) pelo governo dos E.U.”.
    Tarde da noite passada, o Conselho de Segurança da ONU emitiu uma Declaração Presidencial, que condenou a ação de ontem e pediu uma investigação sobre os acontecimentos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 08:24
    Enviado por: Catarina

    Um ato de provocação do governo turco. Segundo o especialista em OM Alon Ben-Meir”.Acho fundamental não cairmos agora na tentação de analisar este episódio em cores estáticas, ou branco ou preto, sem tons de cinza. Estava na Turquia no começo de maio conversando com lideranças em Ancara, tentando justamente evitar este tipo de confrontamento. Israel e Turquia vinham conversando sobre a flotilha e Tel-Aviv havia implorado que o governo turco interferisse pois se trata de uma violação clara da lei internacional, que reconhece o bloqueio à Faixa de Gaza.”
    Entrevista completa aqui:
    http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4464104-EI308,00-Especialista+acao+israelense+e+resultado+de+provocacao+turca.html

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 08:30
    Enviado por: Zainab

    Florentina,

    “Israel está mal representado aqui no blog.
    Não conheço o povo lá, mas creio que são mais inteligentes”
    Qualquer pais que receba 7 milhoes de dolares de ajuda, todo ano
    sempre sera mais inteligente tecnologicamente.
    Mas mentalmente Israel tem mostrado o contrario.
    Leia qualquer declaração de Avgigdor Lieberman, e sabera que burro fala.
    Israel tem tudo de bom que uma jovem pais precisa para ser otima, ou seja, quase tudo os governantes são pessimos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 08:40
    Enviado por: Chirac

    Opa. Esqueceu que o ministro Ariel Sharon invadiu com o exercito Israelense os acampamentos de Chaaabla e Shatila no norte da palestina matando milhares de palestino e animais (cavalos, vacas) . Foram usadas neste caso , milhares de litros de gas mortadas , arsenico e outros proibidos pela ONU (sucursal dos EUA)!
    Mas afinal , o que querem os Israelenses ????? Ter respeito agindo desta forma !
    Nem mesmo os EUA obtem respeito ????? Vale dizer que os Israelenses estão contribuindo para que o ódio e o rancor estejam contra eles. A paz Israelenses.
    Shalon. Nem mesmo os patrícios no Brasil aprovaram o genocídio que matou 19 pessoas, entre elas, ingleses, frances e uma brasileira presa . Shalon Israel .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 08:42
    Enviado por: LuckyLuciano

    Mais barcos estão em direção a Israel, lá vem outro factóide!
    Bala nos “humanitários” do Hamas!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 09:10
      Enviado por: Zainab

      LuckyLuciano.

      Bala em ninguem!!
      Nem em Hamas, Israelenses ou outros.

      Silver tape na sua boca sim!!!
      Esparadrapo mesmo e mais barato!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 11:51
      Enviado por: Mohamad

      Se dependesse do Luck aqui, as reuniões de paz seriam feitas de dentro de um tanque de guerra merkava! Pelas barbas do profeta! Quanta vontade de matar!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 09:04
    Enviado por: Zainab

    Vejam este site.

    http://www.ifamericansknew.org/

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 16:14
      Enviado por: Ricardo LG

      Caro/a Zainab,

      Entrei no site que vc disse.
      Por um minuto achei que estivesse no site do casseta e planeta, de tão ridícula a propaganda pró-árabe.
      Se eu desejasse ver isso teria entrado no site do hamas.
      Muito obrigado, da próxima vez tenha certeza q não seguirei os seus conselhos

      Ricardo

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/06/2010 - 07:35
      Enviado por: Zainab

      Certo LG,da proxima vez mando o site do banco de sangue.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 09:40
    Enviado por: Felipe Pait

    Gustavo,
    Quase concordei com seu argumento. Daí pensei melhor, me perturbou o sono. Você não acertou.

    Durante a campanha de terror entre 2000 e 2004, muitos ofereceram solidariedade aos israelense mortos, mas a comunidade internacional não apoiou as atitudes que Israel tomou para se defender – pelo contrário, criticou a construção do muro, o cerco ao Arafat, a batalha em Jenin… Se dependesse da aprovação do mundo, Israel não teria como se defender. Voltando atrás, em 1967 Nasser exigiu que as Nações Unidas se retirassem do Sinai para que o Egito pudesse invadir Israel, e as forças de paz saíram. Em 1982, quando os falangistas massacraram palestinos no Líbano, ninguém disse que o papa era um criminoso de guerra. Então os israelenses tem motivo de sobra para acharem que, se dependessem da opinião internacional, a vida deles não valeria nada.

    O fato é o seguinte: os israelenses acham que, se eles perderem uma batalha que seja, serão exterminados. Muita gente diz coisa que reforça esse medo, mesmo nesse blog de um comentarista tão sensato como você.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 10:10
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Felipe, o muro é inaceitável por ser construído, em parte, dentro do território palestino. Seria diferente se estivesse na fronteira entre a Cisjordânia e Israel

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/06/2010 - 12:10
      Enviado por: Tuaregue Alemão

      Felipe,

      O cerco ao Arafat foi a coisa mais estúpida que fizeram.

      Com essa imobolidade acabaram dando força ao Hamas que veio a ganhar as eleições depois.
      Deixou de ter espaço só como assitencialista e passou a atuar como frente politica porque acabou achando espaço para governar.

      Arafat era um perigo? Claro que era… assinou os Acordos de Oslo e fez a paz com Rabin. Isso é o que os radicais israelense nunca perdoaram . .

      Esta paz durou dois anos, até um colono mentecapto radical matar (!!!) o próprio chefe de Estado (!!!) . . .

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 09:44
    Enviado por: Eduardo

    Acredito que o problema nesta questão seja o seguinte: a comunidade internacional (leia-se ONU e países do ocidente em sua maioria) sempre “pisa em ovos” quando se trata de condenar atos praticados por Israel, isto pelo fato do que ocorreu com o povo judeu na 2ª Guerra. A meu ver, o cenário não pode ser tratado desta forma, pois Israel não é um Estado infalível e os acontecimentos do passado não podem ser utilizados permanentemente como um “escudo” para justificar as medidas tomadas pelos judeus. O que ocorreu no caso destas embarcações foi uma atrocidade, não há qualquer justificativa para o que Israel fez. As autoridades do país estão tentando argumentar que os soldados foram atacados antes e agiram em legítima defesa, mas isto é uma falácia. Primeiro, os barcos ainda estavam em águas internacionais, então os tripulantes, estes sim, que agiram em legítima defesa, uma vez que seus transportes foram invadidos por soldados, então eles possuíam o direito de repelir os invasores. Segundo, qualquer pessoa que tenha noções básicas de Direito Penal sabe que o instituto da legítima defesa exige proporcionalidade, ou seja, se ocorre um ato hostil com um bastão, repelir este com um fuzil é despropocional e, assim, o ato não está amparado legalmente. Os defensores do ato de Israel podem argumentar que eram poucos soldados com armamento pesado contra vários ativistas com bastões, pedras ou que quer que seja, mas tal argumentação cai por terra pelo fato de a invasão ter ocorrido em águas internacionais, o primeiro ponto que levantei, ou seja, o exército israelense não tinha legitimidade para promover a invasão. Talvez, se o episódio houvesse ocorrido em águas israelenses, o argumento da legítima defesa dos soldados encontraria mais guarida, porém, a meu ver, continuaria sendo um ato estúpido por parte de Israel. O exército judeu possue todo amparo suficiente de embarcações e helicopteros militares que poderia ser utilizado já em águas domésticas para repelir estas embarcações civis, sem ser necessária a invasão, já que era previsível o embate. A atitude do Estado de Israel merecia um repúdio muito mais eloquente da comunidade internacional, pois os judeus não estão acima do bem e do mal. Os fins não justificam os meios e por isso, Israel tem que sofrer as consequências dessa carnificina que promoveu.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 10:08
    Enviado por: Mohamad

    José Antonio(01/06/2010 – 19:22 ):
    As suas sugestões são do tipo que mais atrapalha do que ajuda. Se Israel dependesse da sua defesa escrita estaria numa trapalhada lascada. Anote aí: Israel vai existir por todos os anos que estão por vir, mas, porém, jamais restaurará os limites de Israel bíblica. O “Eretz Israel papa tudo do OM” nunca existirá. É uma miragem inalcançável…
    Quanto a tirar sarro dos islämicos e seus costumes, fique à vontade. Pois eu vou continuar achando o Apocalipse ameaçador e errado o fato de uns terem toda liberdade do mundo para portar armas poderosas e as usarem, mas com discurso de partidário da paz.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 12:09
      Enviado por: MarioS

      “Quanto a tirar sarro dos islämicos e seus costumes, fique à vontade”
      É mesmo Mohamad? Tão a vontade quanto Lars Vilks? Kurt Westergaard? Salman Rushdie? Theo van Gogh?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 10:11
    Enviado por: Zainab

    Catarina,

    O fato e, se israel tivesse pensado, agido com cautela e um pouco de bom senso, teria se saido muito bem.
    A operação deveria ter sido orquestrada de fora, nas embarcações Israelenses,
    de onde o comandante daria voz de prisão, deixaria a tripulação do navio turco sem permissão de desembarque e conduziria o navio ao porto para descaregar a mercadoria, mas sem tocar em um fio de cabelo dos ativistas, dispensando bom tratamento a todos.
    Aqui no Brasil, a PF teria agido desta forma.

    O procedimento dos soldados israelenses aproveitando-se do escuro da madrugada para descer por cordas, com armas em punho como se os tripulantes do navio turco fossem bandidos resistindo a voz de prisão, me parece obvio que jamais poderia ter tido um desfecho diferente.

    Sempre quem tem que se defender e o invadido, não o invasor, que neste caso
    agiu tambem como agressor. Soldados jovens, muito bem treinados fisicamente, mas com o lema primeiro atira depois pergunta.
    Psicologicamente fracos, pois mesmo armados ate os dentes se intimidam com pedras e pedaços de pau ate na mão de crianças. Jovens que tem seu dia a dia, como se fossem maquinas de guerra.

    Alon Ben-Meir, ilustre analista, tambem não disse nada de novo.
    O discurso dele ja foi feito pelo governo de Israel, e e claro de defesa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 10:57
      Enviado por: Catarina

      Sim Zainab,
      foi inconsequente os atos dos soldados israelenses.
      Mas a flotilha da paz, que o governo turco permitiu, foi uma afronta.
      É uma grande jogada política, que Israel perdeu.

      Agora, lá em Israel, nos bares, restaurantes, casas, nos locais de trabalho, as pessoas se perguntam, quando vai comecar a próxima guerra?
      Será que este acontecimento será um marco histórico para uma nova guerra, a gota dágua?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 10:32
    Enviado por: Fernando

    Vamos aos aspectos práticos da coisa: A briga é milenar e não adianta os pacifistas ocidentais se meterem pois não vai parar. Israel é dono da terra por direito sim, todavia paga o preço de guerras e ataques que sofreu durante séculos.
    Os povos árabes também reclamam a terra mas chegaram depois, e como nenhum dos lados cede, a confusão está feita e o resultado é o que vemos. Entendimento entre ambos é o que sinceramente desejamos, mas este está cada vez mais longe.
    Sobre o Brasil criticar os ataques e pedir explicações, acho isso de uma hipocrisia sem precedentes! Nosso país está entregue aos traficantes de drogas e o crack é uma “epidemia” nacional, então Lula e Amorim não tem um pingo de moral para meter o dedo nisso, pois não resolvem os problemas daqui por pura conivência!
    A corrupção política tá aí e nós ficamos olhando no quintal dos outros!
    Vamos criar vergonha na cara e nos mexer pra ver se melhoramos um pouco nosso país, pois já temos problemas de mais pra cuidar dos problemas de outros!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 11:59
      Enviado por: Zainab

      Fernando,
      O que e moral

      Se for esta a moral, os EE.UU tambem estão mergulhados na dorga, eles detem 50% do consumo da droga do mundo e tem a maior moral do mundo
      E peor plantam mais marijuana que soja.
      Eles podem por que. Por que Obama o defensor do fim da droga, não acaba com a droga do pais dele, por que tem a maior moral do mundo.

      Se vc estiver falando da moral de Lula e Amorim cidadãos brasileiros e outra postura, mas presidente e diplomata tem moral sim e muita, mesmo contra gosto. . E fato primeiro arrumamos nossa casa para, depois arrumar a casa dos outros.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 11:12
    Enviado por: Marc Andersom

    e o assassianto de Rachel Corrie entre outros pacifitas, aliás sabra shatila teve participação direta do exército Israelense, isto é incontestável e existem muitas provas.
    Isrel, ou o Estado sionista, está se comportando como verdadeiro Estado terrorista e genocida.
    Terrorista sim se considerarmos o significado da palavra terrorista. Terrorista é aquele que em prol de sua luta, imprega técnicas criminosas em suas ações.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 11:23
    Enviado por: Youssef S

    Impressiona Fernando quanta certeza sobre a propriedade da terra…mas esta é uma questao da resolução 242 da Onu que deverá ser um dia acertada…Sobre moral pra criticar, quem no mundo tem? Entao vamos fcar quietos, indiferentes?

    Não meu caro temos sim que falar, como cidadãos, como país, como nação. Aqui no Brasil temos compatriotas que querem muito a paz naquela região, mas uma paz com justiça, que faça os homens ( dos dois lados) reconhecerem os erros e emendá-los, sem partir pra confrontos sangrentos como estes.

    E se fosse parentes seus que morreram? A indiferença é um sinal de egoísmo. Espero que reflita sobre isso.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 12:04
    Enviado por: Jr.

    Jarbas,
    É por causa de declarações como a sua, repletas de boa vontade, sensatez, espírito construtivo e generosidade, que eu tenho cada vez mais esperanças e otimismo em relação às perspectivas de paz no Oriente Médio, a curto prazo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 12:33
    Enviado por: Abdo Mazloum

    Não estou entendendo alguns comentários, até hoje os judeus sionistas não aceitam dialogar sobre a devolução das terras usurpadas dos palestinos, sirios e do Libano, até a data de hoje israel não cumpriu as resoluções da ONU, toda a carnificina praticada pelos judeus sionistas com seus bombardeios utilizando varias armas proibidas não foram condenados pelas grandes potencias. Milhares de palestinos tiveram suas terras tomadas, suas filhas estupradas, seus sonhos roubados e esperamos que os palestinos e suas resistencias fiquem em casa tomando chá e fumando arguile.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 13:43
    Enviado por: Chirac

    Voce trabalha corretamente meu caro Chacra. Comparativamente com os mais de 600 emails recebidos em um assunto apenas no seu Blog, existem certos blogs que dão stress. São blogs que além da senha, o candidato a postar um comentário tem que agradar ao proprietário do blog. Ou seja, paparica-lo, adula-lo e dissertar conforme a idéia do dono do blog. Dá pena de ver , a página na internete com um blog vazio ….. vazio….. sem nenhum comentário. Ou com um comentário apenas. Talvez da mãe do dono do blog , que mudou o nome para alegrá-lo. O que me diz os donos do site ! O que ganham com blogs sem comentários ?????
    Os comentários mais ácidos convém para o nosso próprio bem, censura-lo ! Certo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 13:48
    Enviado por: Zainab

    Catarina,
    E possivel que sim, pois esta mais uma vez provado que se Israel quiser mais sangue, tera o incondicional apoio dos EE.UU.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/06/2010 - 12:58
      Enviado por: Catarina

      Israel não quer sangue, apenas quer ser deixada em paz.
      E olha só,
      nestes 62 anos, sempre se defendendo das agressôes da liga árabe , e agora do hamas- via do Irâ – mesmo assim, no meio deste ambiente irracional,
      construi um país invejável, com uma taxa de alfabetização de 90%
      Nós deveriamos admirar este povo, e não querer o final.
      Os árabes só teriam a ganhar com a paz, que é o que todo judeu quer.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 14:15
    Enviado por: Humus

    O que Israel deveria fazer era dar logo Gaza aos arabes que la estão, mesmo que nunca um país arabe os tenham aceito. Também deveria cortar a luz e agua, afinal Gaza não seria mais terreno israelense, ou seja, não haveria obrigação de fornecer esses bens e posteriormente deveria parar de dar dinheiro afinal lá seria um país independente. E se tudo continuasse igual, atentados, bombas, misseis, ai era só declarar guerra, pois ai sim seria algo legal, sem haver possibilidade de genocidio, preconceito e outras bobeiras ditas por ai.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 15:11
    Enviado por: Bruno

    Ok. Quanto aos ataques aos barcos de ajuda humanitária: E se fossem aqules navios chegando – sem aviso – na praia de copa cabana, querendo levar “Ajuda humanitária” (sabe-se lá o que viria, diga-se de passagem) para a favela mais violenta do Rio? O Governo brasileiro provavelmente diria: “ok, sejam bem vindos… “. Mas Israel é constantemente atormentada por grupos terroristas e milícias. No site HAARETZ de Israel constantemente vejo notícias de incidentes do tipo “Pega pega”. Israel com certeza não é um país ofensivo, mas sim Defensivo. Tanto que o exército é chamado ISRAEL DEFENSE FORCES (E só por curiosidade, o grupo terrorista se chama HAMAS que em hebraico quer dizer, literalmente, “Violência”). Bobagem daqueles que acham que Israel é um país ruim. É um país desenvolvido, com uma política interna bem estruturada, com uma qualidade de ensino excelente… Para quê pegar no pé então?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 17:24
    Enviado por: Ariel

    Quando mesmo que o mundo esteve ao lado de Israel???? Nunca!!!!. O mundo só ataca Israel, os chama de genocidas e de crueis, pois se esqueceram do 11/09/01, se esqueceram do atentado terrorista na estação Atocha em Madrid (11/03/2004) se esqueceram dos atentados simultaneos em ônibus e metrô de Londres (07/07/2005), tudo isso não mostrou quem de fato são os radicais islâmicos. O mundo nunca esteve ao lado de Israel e não é de agora, na olimpiadas de Munique em 1972, foi nitido, pois após o assassinato cruel dos atletas israelenses, ao invés do mundo estar ao lado de Israel e solidários, o que fizeram? Simplesmente continuou-se as olimpiadas, como se nada tivesse ocorrido. Então Israel esta certo em não depender do apoio Internacional, tendo em vista um possível e eminente ataque Nuclear do Irã.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 19:44
      Enviado por: Zainab

      Ariel,
      Vc esta citando casos, um para cada pais.
      O problema de Israel e estar toda semana nos jornais, por matar, prender invadir, cometer abusos sexuais de presos, crianças, torturas, etc, etc etc
      Nunca se tem noticias das coisas boas, como, salvou uma gravida palestina, ou impediu a invasão de alguma propriedade. Comboio do exercito, leva ajuda a pessoas pobres de Gaza. Eu fico pasma e com a ingenuidade, ou hipocrizia de vcs.

      “Quem gosta de dar leva o saco para trazer, ja dizia minha avo”

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/06/2010 - 09:12
      Enviado por: RicardoT

      Zainab, deixe a panfletagem de lado. Que criancas abusadas sexualmente??? E se voce nunca ouviu de ajuda a palestinas gravidas, so’ pode ser porque voce so’ ouve ou le o que quer. Os palestinos nao precisam de mentiras paea legitimizar a sua justa causa.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 18:08
    Enviado por: Zainab

    E isso que me causa, revolta, nojo, indgnação … … …
    Em qualquer pais. Isto e coisa de monstros.

    http://www.ifamericansknew.org/history/prevtorture.html

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 18:12
    Enviado por: simeao brandao

    Caros Gustavo Chacra e Marcos Guterman, a popularidade de seus Blogs tem um motivo obvio: ISRAEL!!!!!!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/06/2010 - 18:43
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Simeão, você se engana. O recorde de visitas foi durante a minha cobertura do terremoto do Haiti. A missa libanesa e os ciganos também foram mais populares do que Israel

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/06/2010 - 18:19
    Enviado por: simeao brandao

    A proposito, Marcos, o Sr Ezequiel lhe mandou lembranças!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2010 - 22:35
    Enviado por: Roland

    Realmente o eterno problema de Israel ja se arrsta há mais de 60 anos pois oa erro foi bem la no começo em 1947, como bem mencionou o Gustavo no inicio de seu coment “Em 1947 Israel aceitou a partilha da ONU, mas palestinos e arabes não”.
    Eu não entendi bem que partilha foi essa, mas de qualquer maneira ela foi injusta porque se naquela época tivessem sido instituidos oficialmente 2 estados independentes com o aval da ONU – um para Israel e outro para a Palestina essa problematica que se arrasta “há séculos” não existiria. Então todos estão pagando por um erro cometido la atras com o aval da ONU. Eu repetidamente me pergunto qual o real valor da ONU.
    Gaza vai continuar sendo um barril de polvora pois será geograficamente impossivel formar um estado palestino formado de duas partes distantes e divididas entre si. É o mesmo se os estados do Espirito Santo e do Acre quisessem formar um país. Essa opção simplesmente não existe por razões geograficas evidentes.
    O Egito parece ser o menos pró-arabe da Comunidade de Países Arabes, porque prefere ter boas realações com EUA e sua filial israelita do que dar algum apoio e acolhida aos irmãos arabes da Palestina Gaza. Eu sei que os países arabes são muito divididos entre si, visto que existem os radicais, os moderados e os bonzinhos. Se eles se unissem de verdade eu acho que a situação poderia ser diferente, mas não acontece e mesmo assim Israel continua se fazendo de vitima ameaçada e se faz de arrogante perante todo mundo, achando que está acima da lei. O que que é isso? Assim não dá!
    Mas o engraçado nisso tudo é que o maior inimigo de Israel não são nem os arabes, mas o Iran – que não é arabe!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 07:34
    Enviado por: Guarachar

    Gosto muito do seu blog. Seus artigos sao muito bem documentados. Finalmente fatos e explicacoes sobre o Oriente Medio. Voce educa a gente! Parabens!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 07:57
    Enviado por: Zainab

    A opinião de um israelense

    O fechamento da Faixa de Gaza fracassou. Não conseguiu há quatro anos. O que isto significa é que não é apenas imoral, mas também prático, e de fato agrava a situação como um todo, como somos lembrados neste exato momento, e também prejudica os interesses vitais de Israel. Os crimes dos líderes do Hamas, que prendeu o soldado israelense Gilad Shalit em cativeiro durante quatro anos sem nunca permitir que a Cruz Vermelha para visitá-lo, e que milhares de foguetes disparados da Faixa de Gaza contra cidades e aldeias israelenses, são atos que devem ser tratados com firmeza, utilizando os diversos meios legais disponíveis para um estado soberano. O cerco permanente de uma população civil não é um deles.

    David Grossman.
    http://www.haaretz.com/haaretz-authors-edition/a-puppet-on-a-string-1.293743

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 11:00
    Enviado por: Eretz Israel

    Israel precisa urgentemente fazer um pente fino na faixa de Gaza e esmagar o Hamas doa a quem doer!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/06/2010 - 11:12
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Eretz (acho um absurdo você usar o nome de um país para dar a sua opinião, já muitos israelenses discordariam de você), o que você defende é a morte de seres humanos

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/06/2010 - 17:04
      Enviado por: Schneider

      Nenhum governo israelense vai desalojar o Hamas. Podem até atacá-lo e enfraqueça-lo, mas dificilmente procurarão liquidá-lo. Não que não mereçam, mas por que não é do interesse. Quando o Hamas empreendeu o sangrento coup d’Etat e desalojou o Fatah, acabou resultando num grande tiro no pé da causa palestina.
      .
      Nenhum grupo dividido consegue ter unidade de propósito, por isso apesar dos discursos do Obama, dificilmente os palestinos obterão algo compreensível e palpável nessas conversações de paz, mesmo por que NÃO MERECEM NESTE MOMENTO, pois seria premiar a incompetência e o desejo de sangue dos palestinos.
      .
      O Hamas ladra, mas não pode morder. Do jeito que está serve aos interesses do Estado de Israel. Os palestinos , por si mesmos nao chegarão a lugar nenhum, pois historicamente nao demonstraram capacidade para isso.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/06/2010 - 11:32
    Enviado por: Guilherme Vianna de Aguiar

    Excelente abordagem. Seus textos lembram bastantes os do Eduardo Bueno e Mary del Priore que ajudaram a popularizar a historia colonial do Brasil ao optar por simplicidade e objetividade em seus livros.

    Considero absurda a politica preventiva de Israel. Os pogrons do seculo XIX na Europa Oriental e o holocausto sao justificativa para tudo?
    Nao ha equilibrio na balanca ja que os arabes tem mentalidade tribal e nunca se uniram para pressionar por uma solucao por exemplo para os milhoes de palestinos descendentes dos expulsos no periodo da formacao de Israel. Fora que as areas arabes do territorio destinado aos palestinos foram roubadas por paises arabes: Transjordania (Cisjordania e Jerusalem arabe) e Egito (Faixa de Gaza).
    Outro fator importante foi a partilha do espolio do Imperio Otomano apos o fim da Primeira Guerra. Inglaterra e Franca criaram Estados artificiais e negaram a tres povos estados nacionais: judeus, palestinos e curdos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 11:35
    Enviado por: Paulo

    Nesse feriado tediante, nada melhor que ler algumas anedotas e não e que existem muitas aqui.Bom vai mais uma. Era uma vez um pais chamado Irã que todos odiavam e não queriam que eles tivessem fogos de “orificios” atomicos. E tambem um pais bonzinho que dizia que não tinha 200 fogos de “orificios” atomicos, era um pais próspero e defensor dos fracos e comprimidos seu nome ERA LEARSI, um belo dia LEARSI resolveu atacar o Irã, pois para LEARSI ter fogos não é bom, isso tudo com a autorização do PAI mor KEMOSABE quer dizer OBAMASABE. Bom o Irã muito singelamente, contra atacou ferozmente, seu amiguinhos que moravam perto de LEARSI contraatacaram e o ERA começou acontecer. Se vendo acuado LEARSI resolveu disparar um rojão atomico. Todos ficaram pasmados com sua atitude até o pai MOR OBAMASABE. Mas para suspresa de todos o rojão caiu num pais de ARAQUE. O Irã então tomou uma atitude sábia, ordenou que isso não mais podia acontecer. Pediu a deusa AIRIS, ONABIL e SAMAH que enviasse sua furia a LEARSI. Então o trio padada dura que não é o nosso, pediu que todos os vizinhos de LEARSI saissem de perto . Muitos foram para o pais de ARAQUE, OTIGE e outros. Meses depois que LEARSI estava sozinho e sem vizinhos, eis que a deusa AIRIS aparece e disse: Pelos poderes de greyskou que não tenha mais 199 fogos de orificios. Apos essas lindas e emocionantes palavras, LEARSI agora sim já ERA, e todos apos meses voltaram para suas casas e viveram felizes para sempre. PS. dizem que alguem falou para o pai MOR que ficasse quietinho porque seu telhado era de vidro mesmo com 5000 rojoes.

    Linda esta hestória né.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 11:37
    Enviado por: Eretz Israel

    País que país?Eu falei do Hamas!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 11:42
    Enviado por: Jacob

    Israel está certo.
    Não pode dar moleza para terroristas.
    E o próximo passo da Turquia será desenvolver seu arsenal nuclear.
    assim disse o Bin Laden.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 11:57
    Enviado por: Zainab

    Gustavo,
    Vc ja viu o filme “Instinto assasino” ou “Desejo latente de matar”

    Parece que muitos se identificam.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 12:55
    Enviado por: Eretz Israel

    Chacra vc sabe que o Hamas chegou ao poder obtendo maioria no parlamento palestino em 2006,daí o fato que a maioria dentro da faixa de Gaza apóia o Hamas certo? Mas o Hamas não tem a mínima preocupação com a população de Gaza inclusive mulheres grávidas, crianças e velhos!Pq, o Hamas não devolve o poder ao Abbas presidente do FATAH? PQ não fizeram aliança com o Fatah para negociar com Israel? Ao invés expulsaram Abbas de Gaza! Não querem e nunca vão sentar a mesa com Israel para negociar a paz! Se fosse assim o teriam feito quando chegaram ao poder!Israel preocupa-se com a questão humanitária, mas o hamas não larga as armas nem reconhece Israel como Estado!Então Israel precisa eliminar o Hamas, só não o fez por causa da questão humanitária!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 13:25
    Enviado por: Schneider

    Gustavo
    .
    Embora eu considere os teus posts tendenciosos e subliminarmente contrários a Israel, DESTA VEZ você foi imparcial.
    .
    Na prática, o teu blog é o “point” onde se reúne a patota anti-semita para tocar os tambores da guerra, atualizar sua dialética contrária ao Estado judeu e também para gritarem a plenos pulmões seu ódio a Israel repetindo o interminável mantra: “Israel será destruído”, “Israel será destruído”, “Israel será destruído.’
    .
    Independentemente do exposto anteriormente, admiro teu trabalho.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/06/2010 - 13:32
      Enviado por: Gustavo Chacra

      Schneider, aqui não é um point onde se reúnem anti-semitas e estas sua acusação é muito grave. Entre os comentaristas, há pessoas das mais diversas opiniões

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/06/2010 - 13:36
    Enviado por: Tynors

    Como é possível que um cara nasça no sossegado Brasil e cisme de manter um ódio mortal contra um povo que nunca viu e defender cegamente – as vezes em nome de Deus- as o comportamento de um potentíssimo Israel, como se lá fosse a casa sua?
    E o pior é que esta cultura de ódio vai transmitida como herança aos filhos.
    O mesmo que dizer que este ódio foi igualmente recebido por ele como herança.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 13:46
    Enviado por: Eretz Israel

    A questão é essa Chacra na faixa de Gaza o povo palestino apóia o Hamas e portanto, deu legitimidade conferida ao grupo terrorista pelas urnas exatamente em dezembro de 2005 !No Líbano, os eleitores comemoraram a retirada das tropas sírias colocando o Hezbollah no governo. Os candidatos do Islã radical tiveram êxito semelhante na Arábia Saudita e no Afeganistão.O que podemos dizer sobre este fato! Quem será que está apoiando este pessoal? Será Israel?Infelizmente a democracia falhou, pois o povo de lá colocou os terroristas no poder no Oriente Médio!Por isso eu digo a única democracia de fato e de direito é Israel!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/06/2010 - 17:59
      Enviado por: Zainab

      Eretz,
      Tem um questionamento que ate agora não consegui entender.
      Por que alguem que não mora, não tem nenhum envolvimento, ou perda concreta, critica tanto o governo legitimado pelo seu proprio povo, vivendo dentro dos limites de seu pais.
      No que o Hamas ou o governo radical do Hesbollah, KSA, Afganistão, intefere tanto na vida de um civil brasileiro por exemplo.

      Gustavo se puder me explique.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/06/2010 - 16:15
    Enviado por: Zainab

    Schneider,

    Na verdade eu ainda não li este mantra, “Israel sera destruido” li um mantra dizendo
    … … esmagar o Hamas doa a quem doer!

    Vejamos quem quer destruir quem:

    Crianças mortas; desde 29 de setembro de 2000, 124 israelenses, 1.441 crianças palestinianas, 8864 israelenses e 39.019, feridos
    Mortos 1.072 israelenses, 6348 palestinos
    Presos palestinos em Israel sofrendo todo tipo de desrespeito aos direitos, abusos sexuais em mulheres, crianças, 7383, um soldado israelense.
    Casas demolidas por israelenses 24.145 de palestinos, israelenses 0
    223 assentamentos e postos avançados, em terras usurpadas dos palestinos
    nenhum em Israel.

    Desemprego na Cisjordania 16.3% Gaza 43.3% contra 6.1% em Israel.
    Ajuda militar U$ 7.0 milhões para Israel em 2009, para a Palestina U$ 000 desde que todo conflito começou, e por ai vai, são estas as noticias que temos da Palestina, ao passo que de Israel as noticias são que, TelaViv esta cada vez mais linda, as crianças cada vez mais saudaveis, com boa educação, segurança, o pais com armas de ultima geração compradas da espanha, aviação top, dinheiro sobrando para investir em fundos de pensões em outros paises, comercio de diamantes muitos diamantes, muito ouro, etc etc. etc.

    O defensores de Israel parem de se fazer de vitimas, e acusar de antisemitas aos outros que não concordam com crimes.
    Muda o bordão este ja esta esgotado. Eu gostaria muito de ver um video, mostrando um grupo de israelenses levando ajuda as crianças palestinas, e não soldados invadido casas
    atirando em inocentes, sob gargalhadas.
    Por favor, se alguem tem noticia, sites, videos de todo sofrimento que Israel passa, me enviem, quem sabe assim, eu passe a odiar tambem os miseraveis palestinos e defender a boa politica de Israel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 16:43
    Enviado por: ERNESTO JOSE CHARNIS

    O ODIO E MAU CONSELHEIRO DO SER HUMANO, CADA VEZ QUE SE ENVIAM FOGUETES DE GAZA PARA ISRAEL NINGUEM LEVANTA A VOZ,SENDO QUE SÃO ENVIADOS PARA POPULAÇÃO CIVILPOR QUE SERA QUE NÃO ACUSAM O HAMAS DE MASACRE?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 17:40
    Enviado por: Zainab

    Ernesto,

    Por que cada vez que o Hamas comete a burrice de lançar um dos seus absoletos foquetes em Israel, quem sofre o massacre e a população civil de Gaza.
    O Hamas precisa entender suas limitações, e parar com a ideia de que pode derrotar Israel.

    Se a liderança do Hamas usar a inteligencia e se espelhar nos ultimos acontecimentos com a frota da liberdade, vai ver que se continuar com uma politica agressiva contra Israel, cair no desgosto internacional, vai perceber que Gaza não e mais uma faixa, de tanto ter suas terras invadidas agora pode se chamar “Linha de Gaza”, e com uma bombinha Israel desfaz a linha.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 21:53
    Enviado por: Paulo

    Boa noite, são 21:47 e o ultimo post e de 17:40 de um Zainab..e depois de repassar todos as noticias resolvi dar uma passada aqui, engraçado até que estou gostando desse negócio de blog. Mas legal é me divirto muito com o que é escrito, Defesas ferozes do estado assassino (percebeu que eu não gosto dele), defesas academicas e “jurisdemica”. Mas agora estou lendo uma frase de um grande filosofo que disse: “Se voce me jogar um rojão eu sobrevivo pois sou grande, mas se eu jogar um rojão voce desaparece pois voce é pequeno, então o que esta esperando, jogue logo” .
    E lendo um artigo da física : Dois corpos não pode ocupar o mesmo espaço… existe um corpo de direito e um corpo que foi imposto, torço que o ultimo sai..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2010 - 21:57
    Enviado por: Paulo

    Opa!!!! ” endireita” essa cabeça moço……….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/06/2010 - 17:42
    Enviado por: Eretz Israel

    ZAINAB te faço a mesma pergunta em relação a Israel?O que vc tem haver com Israel?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/06/2010 - 11:38
    Enviado por: direitos humanos

    Boa tarde Marcelo!! Preciso do seu e-mail pessoal URGENTE, necessito enviar uma materia. Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo