1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

Nem sempre tudo o que a equipe do caderno Viagem vivencia em suas andanças mundo afora cabe nas páginas impressas. Neste espaço, há um pouco de tudo: notícias, percepções, experiências e bastidores. Para você embarcar com a gente cada vez que caímos na estrada

sexta-feira 31/01/14 14:50

Dez hostels diferentes e baratos pelo mundo

Viajar para conhecer outras culturas, povos, costumes, estudar, passear, se divertir...os motivos são muitos e as possibilidades diversas. Encontrar um lugar agradável, confortável - e, se for barato, melhor ainda! - é fundamental. Engana-se quem pensa que hostel - ou albergue - é um lugar com quartos apertados e ambientes bagunçados. A verdade é que existem dormitórios em diversos tamanhos, jeitos e até separados por sexo. Há piscinas, jardins, bares, churrasqueira, sinuca, e até com quartos temáticos. Selecionamos 10 albergues em ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 04:00

Sai do chão!

Operação resgate: missão cumprida - Foto: AJ Hackett

[caption id="attachment_7072" align="alignnone" width="407"] O momento em que você deixa de ser um 'Average Joe' - Foto: AJ Hackett[/caption] A estilingada do bungy jump em Queenstown, o centro da aventura, desperta os sentidos para um país de cenários extraterrestres e emoção a toda prova Alessandro Lucchetti / QUEENSTOWN Você é pesado numa balança, responde a um questionário sobre seus problemas de saúde, assina um termo de responsabilidade, assiste a um vídeo em que garotinhos ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 03:50

Invencionices divertidas no cardápio de Rotorua

O ritual 'haka' - Foto: Bogdan Cristel/Reuters

[caption id="attachment_7079" align="alignnone" width="408"] Shweeb, um dos brinquedos curiosos de Rotorua - Foto: Reuters[/caption] ROTORUA Queenstown é considerada a capital dos esportes de aventura na Ilha Sul da Nova Zelândia. Na Ilha Norte, contudo, a adrenalina mora em Rotorua – os “kiwis”, como são chamados os neozelandeses, até a apelidaram de Rotovegas, uma referência não a cassinos (que não existem por lá), mas às diversões proporcionadas. A partir dessa premissa, o Agroventures ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 03:40

Para encher os olhos – e acelerar o coração

As cavernas de Waitomo, na Ilha Norte - Foto: Absolute Adventure/Divulgação

Você reconhece que está num lugar inesquecível quando cruza um corredor de gelo, as cachoeiras deságuam no oceano e o teto da caverna começa a brilhar

Parque Nacional Tongariro, na Ilha Norte – Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Parque Tongariro – Eis mais um cenário vivo da saga O Senhor dos Anéis. Para contemplar crateras, lagos de um tom de verde único, vulcões (ativos), densas florestas e campos de lava, é preciso encarar a Tongariro Crossing, travessia de 19 quilômetros realizada em um dia – mas dependente da condição climática. Taupo, vizinha a Rotorua, serve de base para os caminhantes. 

Fox Glacier, na Ilha Sul – Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Glaciares – Entre Queenstown e Christchurch, na Ilha Sul, a geleira Fox Glacier atrai por um programa único: caminhar entre paredões de gelo com mais de 20 metros de altura. Claustrofóbico? Talvez. Mas não dá para negar que se trata de algo singular. Os guias oferecem roupas especiais para você aguentar o clima de geladeira e botas com ganchos de aço para caminhar por cinco horas sobre o gelo liso. A trilha é pré-demarcada e ninguém avança os limites, pelo bem do meio ambiente. Na cidade vizinha, Franz Josef, dá para se aquecer: hotéis contam com piscinas termais.

Os fiordes de Milford Sound, na Ilha Sul – Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Milford Sound – O litoral recortado de Milford Sound, com belos paredões e cachoeiras que deságuam direto no mar, parece irreal. Barcos levam os turistas nesse trajeto, que pode durar de 45 minutos a 2 horas. Mais difícil é chegar nessa região: são cinco horas de ônibus desde Queenstown (mas a estrada é belíssima). Se preferir, volte de avião, observando o visual de outro ângulo.

As cavernas de Waitomo, na Ilha Norte – Foto: Absolute Adventure/Divulgação

Waitomo – Glowworms. Você vai ficar totalmente familiarizado com essa palavra assim que chegar à cidade, a 2 horas de Auckland. Antes de dizer do que se trata, vamos contextualizar: Waitomo é um gigantesco parque de cavernas, com mais de 45 quilômetros de túneis. Algumas são fechadas para o público; outras, reservadas aos mais aventureiros (você usa boias para se locomover pelos canais da Ruakuri Cave no Black Water Rafting). E, na Glowworm Cave, dá até para levar sua avozinha. Depois de caminhar brevemente pela caverna, um barquinho conduz à verdadeira atração. Na escuridão total, o teto da caverna mais parece um céu estrelado. São eles, os glowworms: larvas cuja bioluminescência empresta uma beleza ímpar ao lugar.

Ler post
terça-feira 28/01/14 03:30

Mix de influências e experimentações marcam mesa kiwi

Hora do rush na Nova Zelândia - Foto: Tiago Queiroz/Estadão

[caption id="attachment_7098" align="alignnone" width="614"] Prevalece a agricultura orgânica no país - Foto: Alessandro Lucchetti/Estadão[/caption] Come-se bem na Nova Zelândia. Não pense que é obra do acaso, mas da combinação feliz de uma série de fatores: bons ingredientes, população rarefeita (apenas 4 milhões de habitantes), cidades pouco poluídas. Há também uma cultura de agricultura orgânica, que resulta em produtos de alta qualidade. Aliado a isso tudo, a culinária neozelandesa se inspira em fontes europeias, ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 03:20

Paixão pelo iatismo transforma Auckland

Foto: Tiago Queiroz/Estadão

[caption id="attachment_7094" align="alignnone" width="614"] Foto: Tiago Queiroz/Estadão[/caption] AUCKLAND Auckland é o lugar mais apropriado de ser chamado de “metrópole” no universo neozelandês. Quase um terço dos kiwis, como eles se autodenominam, moram na cidade que foi capital do país até 1865 (hoje, Wellington) e a população cresceu à taxa de 20% desde 1991, o dobro da média nacional. Explosão populacional? Não necessariamente. Para entender o contexto, a Nova Zelândia, que tem quase a mesma ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 03:00

Encontro com hobbits em plena Terra Média

O Condado dos hobbits - Foto: Alessandro Lucchetti/Estadão

[caption id="attachment_7087" align="alignnone" width="614"] Bem-vindo a Hobbiton - Foto: Alessandro Lucchetti/Estadão[/caption] O sucesso dos personagens de JRR Tolkien resultou na criação do Ministério do Senhor dos Anéis. E as principais locações estão abertas à visitação em Matamata MATAMATA Quando estreou o primeiro filme da trilogia Senhor dos Anéis, em 2001, os operadores de turismo ficaram surpresos com a quantidade de pessoas em busca das locações das filmagens. Doze anos depois, e com a recente ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 02:50

De lancha, bote ou caiaque, a adrenalina corre solta

Finas inacreditáveis das paredes dos cânions - Foto: AJ Hackett

QUEENSTOWN A natureza criou um cenário ideal para proporcionar acentuadas emoções no Rio Shotover, cujo porto fica a dez minutos do centro de Queenstown. As águas do degelo dos Alpes do Sul, que descem em velocidade, escavaram durante milhares de anos cânions que se tornaram verdadeiras calhas para fortes corredeiras. [caption id="attachment_7084" align="alignnone" width="461"] Finas inacreditáveis das paredes dos cânions - Foto: AJ Hackett[/caption] Em 1970, alguém teve a ideia de colocar lá lanchas ...

Ler post
terça-feira 28/01/14 02:40

Cerveja de raiz em território nacional

Cervejaria Farol, em Canela - Foto: Divulgação

O País já tem uma respeitável variedade de fábricas artesanais, onde é possível provar a bebida feita com o jeito brasileiro. Veja sugestões em quatro Estados Pedro Sibahi e Larissa Fafá / ESPECIAL PARA O ESTADO Elas até se orgulham de seguir a famosa Lei da Pureza que um certo duque Guilherme IV criou lá na Baviera, no século 16, para padronizar a fabricação de cerveja na Alemanha, pátria da bebida. Mas as nossas cervejarias artesanais, cada vez mais numerosas e diversas, ...

Ler post