1. Usuário
Assine o Estadão
assine
quarta-feira 27/11/13

Humor a bordo das aeronaves

Não tem jeito: assim que começam a ser exibidos os vídeos de segurança (máscaras de ar cairão automaticamente...), você pega a revista, bota o fone de ouvido ou se prepara para um cochilo. Por esse motivo, há algum tempo as empresas aéreas vêm inovando a forma de demonstrar como os passageiros devem agir em caso de emergência. Este ano, a americana Delta criou um vídeo simpático, com o Natal como tema. No começo, parece que vai seguir o script comum. Isso ...

Ler post
terça-feira 26/11/13

Gravatas e croatas

MR. MILES* O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO Nosso impávido viajante viu-se obrigado a calçar as botas com grampões que usa para escalar picos nevados devido à inesperada nevasca que cobriu a Inglaterra e, particularmente, o Condado de Essex, nos últimos dias. Feliz com o que chamou de “reação dos céus contra o "global warming”, mr. Miles escreveu-nos a bordo de um single malt, aos pés da lareira e ao lado de Trashie, sua sempre querida raposa das estepes siberianas. Aproveitou para ...

Ler post
terça-feira 26/11/13

Bem-vinda conexão em 5 metrópoles na Ásia

Lamps at the Grand Bazaar.

Lucas Frasão, especial para o Estado

Voos diretos entre São Paulo e aeroportos na Ásia facilitam a vida do viajante para ir ao outro lado do planeta. E ainda permite descobrir, sem custo extra, o luxo e a história das cidades-hubs. Istambul Ares de metrópole mundial começam a se fazer sentir já no aeroporto internacional de Istambul. A antiga Constantinopla ainda hoje administra a relevância estratégica e cultural de ser a única ...

Ler post
terça-feira 26/11/13

Frio na barriga em um voo sobre as geleiras

Com emoção: a Cordilheira Darwin, ao fundo. Foto Marina Pauliquevis/Estadão

Com emoção: a Cordilheira Darwin, ao fundo. Foto Marina Pauliquevis/Estadão

MARINA PAULIQUEVIS, PORTO WILLIAMS

Normalmente, o trajeto de avião de Porto Williams a Pampa Guanaco leva cerca de 35 minutos, mas, para apreciar as montanhas nevadas da Cordilheira Darwin, glaciares azulados, florestas de lengas, lagos e o mar de água verde, é preciso um pouco mais de tempo. O dobro, para ser exato.

O sobrevoo pela Patagônia é de tirar o fôlego. Com tempo bom e céu limpo, a paisagem compensa qualquer susto durante o trajeto – mesmo sem turbulência, a cada montanha que o avião ultrapassa sente-se um solavanco (e um consequente friozinho na barriga). Nada que o experiente piloto Luis Utman não tire de letra. Ele até brinca antes da decolagem: “Como não teremos turbulência, vamos voar invertido”.

Sim, eu havia tido a oportunidade de ver os glaciares do navio e, mais tarde, de uma trilha por terra. Mas é só lá do alto que se tem uma ideia real do tamanho gigantesco dessas geleiras.

Nesta época do ano, quando as temperaturas estão mais altas, percebe-se nitidamente a diferença entre a água do degelo e a do mar. A primeira, mais clara, leitosa (resultado da mistura de sedimentos com o gelo derretido), se esparrama sobre a segunda, em tom verde-esmeralda.

Impressionam também as incontáveis clareiras deixadas na floresta pelos castores, que derrubam as árvores para construir represas onde passam o inverno com a família.

O avião bimotor turboélice com capacidade para 19 passageiros da companhia DAP não faz esse voo regularmente, mas aceita pedidos ao custo de US$ 6.500. É possível, contudo, ter uma ideia desse cenário sem precisar gastar tanto, no voo entre Porvenir e Punta Arenas.

O trajeto dura meia hora e os voos são regulares, com preço desde US$ 60. São só 12 minutos, o suficiente para observar o mar do Estreito de Magalhães, pampas e lagos – inclusive um com a água rosada em decorrência da ação de algas.

Ler post
terça-feira 26/11/13

Vista para o lago e clima intimista

O Lakutaia, cercado de montanhas nevadas

[caption id="attachment_6240" align="aligncenter" width="538"] Pesca de trutas no Lago Fagnano. Foto Marina Pauliquevis/Estadão[/caption] MARINA PAULIQUEVIS, PAMPA GUANACO Depois de um voo espetacular sobre a Cordilheira Darwin, descemos em Pampa Guanaco e partimos por terra para o Lodge Deseado, à beira do lago de mesmo nome. Agora sim, vamos nos isolar, definitivamente, do resto do mundo.
A estrada chegou ali há cinco anos. Foram dois anos para que Ricardo Salles e um sócio ...

Ler post
terça-feira 26/11/13

Conforto em um cruzeiro entre Punta Arenas e Ushuaia

Pinguins-reis: fotogênicos que só. Foto Marina Pauliquevis/Estadão

[caption id="attachment_6249" align="aligncenter" width="640"] São dois desembarques por dia para ver de perto as belezas da região. Foto Marina Pauliquevis/Estadão[/caption]   Marina Pauliquevis, PUNTA ARENAS Mesmo já tendo passado das 18 horas, o sol brilhava e o céu estava totalmente azul quando os passageiros do cruzeiro Stella Australis embarcaram, no início do mês, para uma jornada em direção ao Cabo de Hornos, ponto mais ao sul das Américas. O navio pequeno, com capacidade para 210 ...

Ler post
segunda-feira 25/11/13

Praias: os exemplos que vêm da Bahia

Na Praia do Forte, tolerância zero com bagunça. Foto Ricardo Freire/Estadão

Por Ricardo Freire   Semana retrasada apontei as dores do crescimento desregrado de Jericoacoara. Muita gente acha que problemas de trânsito e bagunça em destinos de massa são inevitáveis. E mais: irreversíveis. Não são. Passei dois meses na estrada pela Bahia e trago exemplos que merecem ser copiados. [caption id="attachment_6229" align="aligncenter" width="512"] Na Praia do Forte, tolerância zero com bagunça. Foto Ricardo Freire/Estadão[/caption] Praia do Forte. A apenas 55 quilômetros da terceira maior cidade ...

Ler post
segunda-feira 25/11/13

Muito fofos: os bichos da Patagônia

Marina Pauliquevis Como resistir a essas carinhas, que parecem posar para fotos? Seja nos desembarques do navio ou nos lodges, os bichos patagônicos são uma atração à parte em uma aventura pelo extremo sul das Américas. Abuse dos cliques, mas não esqueça: você é um visitante na casa deles. [galeria id=8535]

Ler post
terça-feira 19/11/13

‘Dirty Dancing’: cante junto em Londres

Paguei 26 libras, mas tive de sentar láááá longe...

[caption id="attachment_6211" align="aligncenter" width="593"] Parece, mas não é: os atores do musical londrino em cena. Foto Divulgação[/caption]   Adriana Moreira Basta a Sessão da Tarde tocar The Time of My Life para os fãs de Dirty Dancing, musical estrelado por Patrick Swayze em 1987, irem ao delírio (não sei você, mas eu me incluo entre tais fãs). Sendo assim, quando cheguei a Londres mês passado e me deparei com um cartaz do musical, ...

Ler post