1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

Nem sempre tudo o que a equipe do caderno Viagem vivencia em suas andanças mundo afora cabe nas páginas impressas. Neste espaço, há um pouco de tudo: notícias, percepções, experiências e bastidores. Para você embarcar com a gente cada vez que caímos na estrada

quarta-feira 25/03/09 19:23

O temperamento das cidades

Nosso extremado viajante está, nesses dias, exultante pelo nascimento de Tito, herdeiro de uma de suas mais queridas afilhadas, a bela e geniosa Natty, a quem ele viu crescer às margens do Lago de Annecy. A chegada do pequeno delfim fez com que mr. Miles abandonasse uma programada incursão à Caxemira e voasse para Amboise, na França, onde a mãe deu Tito à luz uma noite após ter jantado um memorável spaguetti à carbonara. Convidado pela familia regozijante a segurar o ...

Ler post
quarta-feira 25/03/09 19:15

DA SÉRIE: Por que você deve ir para…as pradarias de Gobi

Well: because they are lovely,my friends. Essa região, no limiar do colorido deserto de Gobi, na Mongólia, é ideal para se atravessar a cavalo. É possível ir a pé, of course, mas quem o fizer vai adquirir, for sure, doloridas bolhas nos pés. Besides, montar em um cavalo mongol é sentir-se parte do poderoso exército de Gengis Khan. E, mais que isso, ter a oportunidade de fazer contato com um dos povos mais hospitaleiros do mundo. Durante a jornada, ...

Ler post
terça-feira 24/03/09 20:02

Sinta-se em casa em Baracoa

Apoio ao governo estampado na fachada da Fàbrica de Tabaco

Dentre as muitas anedotas que ilustram a relação dos cubanos com Baracoa, a mais engraçada diz que seus habitantes quebram cocos com a cabeça. A isolada cidadezinha no extremo leste de Cuba é acusada de ter parado em algum  momento de 1512, ano de sua fundação pelos conquistadores espanhóis, a primeira do país. Um exagero fácil de ser compreendido quando se descobre que, apenas 44 anos atrás, não existia nem acesso por terra até lá.  Pois a estrada foi construída, substituiu ...

Ler post
terça-feira 24/03/09 19:23

Santiago mostra dois lados de Cuba

Castillo San Pedro del Morro em Santiago de Cuba. Foto Mônica Nóbrega/AE

Das torres do Castillo San Pedro del Morro tem-se a vista mais bela de dois  ícones da geografia cubana. Ao sul está o Mar do Caribe, cujas ondas batem  na base da colina sobre a qual fica a fortaleza. Ao norte, a lendária Sierra  Maestra estende-se por uma linha que se confunde com a do horizonte. 

Castillo San Pedro del Morro em Santiago de Cuba. Foto Mônica Nóbrega/AE

Castillo San Pedro del Morro em Santiago de Cuba. Foto Mônica Nóbrega/AE

Localizado a 10 quilômetros de Santiago de Cuba, o preservado castelo do  século 17 serve como síntese das contradições essenciais da cidade, a  segunda maior do país, a 860 quilômetros de Havana, 14 horas de viagem de  ônibus. Não muito longe, fumaça de chaminés de fábricas suja a atmosfera.  Santiago é assim: linda e poluída, histórica e cheia de dilemas bem atuais,  colorida e cinzenta. 
Aqui sente-se no ar um quê de metrópole mais evidente até do que em Havana.  Compacta, a cidade distingue menos áreas turísticas daquelas que todo  destino prefere esconder. Seus moradores se movimentam entre os pontos de  ônibus e os armazéns de distribuição de alimentos – a comida é racionada e  os cubanos só podem comprá-la com cupons dados pelo governo. Eles, aliás,  detestam ver uma máquina fotográfica por perto quando estão nessas filas. 
A cidade fundada pelo conquistador Diego Velásquez foi capital do país  durante 31 anos, no século 16. Perdeu o posto para Havana, mas não a  relevância histórica. Antonio Maceo, comandante da independência cubana,  nasceu lá. Fidel Castro, então estudante, lançou ali os fundamentos de sua  nascente revolução e a família Bacardi, primeira fabricante de rum do país,  era santiaguense. 
Memórias desse passado estão distribuídas pelas Ruas Heredia e Enramada e  nas vielas transversais. O Museu Bacardi, o mais antigo de Cuba, tem acervo  militar, arqueológico e de artes plásticas, com pinturas cubanas dos séculos  19 e 20. 
A ex-capital é a cidade mais musical de Cuba, verdadeiro celeiro de  talentos. Basta dizer que Ibrahim Ferrer e Compay Segundo, do Buena Vista  Social Club, foram revelados em seus palcos. Nem é preciso andar muito para  descobrir lugares como a Casa da Trova (Calle Heredia, 208), onde há sempre um grupo disposto a  executar números para os visitantes. Ou o Museu do Carnaval (Calle Heredia, 303), em homenagem à  festa mais popular de Cuba, que, no calendário deles, cai em julho. 
O cheiro de café acompanha a caminhada. A província de Santiago de Cuba é a  principal produtora do grão no país e prepara o melhor cafezinho cubano. Nas  mesas de madeira maciça do La Isabelica (Plaza Dolores), tente escolher entre as 103 opções  do menu. Uma ajudinha: a versão energética, com café, rum e mel, é incendiária. Por 3 pesos conversíveis (R$ 7,50), garante aporte de energia  imediato.

Ler post
terça-feira 24/03/09 19:16

Festeje, você está em Trinidad

Casas do centro histórico são Patrimônio da Unesco. Foto Mônica Nóbrega/AE

As ruas de pedra e as fileiras de casas pintadas em cores vivas fazem  lembrar as cidades históricas de Minas Gerais, sem as ladeiras. Carros são  proibidos de circular no centro e essa medida, felizmente, ajuda a conservar  um Patrimônio da Humanidade. Trinidad foi reconhecida como tal pela Unesco  em 1988.    [caption id="attachment_1851" align="aligncenter" width="300" caption="Casas do centro histórico são Patrimônio da Unesco. Foto Mônica Nóbrega/AE"]Casas do centro histórico são Patrimônio da Unesco. Foto Mônica Nóbrega/AE Ler post

terça-feira 24/03/09 18:58

Trânsito mostra criatividade cubana

Ônibus escolar faz papel de transporte público

[caption id="attachment_1843" align="aligncenter" width="300" caption="Veículos dos anos 50 e 60 são a marca das ruas de Havana. Fotos Mônica Nóbrega/AE"]Veículos dos anos 50 e 60 são a marca das ruas de Havana. Fotos Mônica Nóbrega/AE[/caption] Além dos carros vintage, uma das marcas de Cuba, o trânsito local está cheio de provas de criatividade no quesito meios de transporte. Confira: Cocotáxi: o triciclo com uma cabine amarela em formato de ovo (foto) tem lugar para duas ...

Ler post
terça-feira 24/03/09 18:41

Boas faixas de areia a leste de Havana

As boas praias de Havana ficam nos tranquilos bairros costeiros do leste da  capital, onde altos funcionários do governo costumam ter casas de veraneio.  Seguindo pela Via Blanca no sentido Varadero, cerca de 20 quilômetros adiante já se encontram trechos com boas areias para se esticar ao sol.  A forma mais em conta de chegar às Praias do Leste é tomar um ônibus  turístico da Habana Bus Tour – o ponto final das linhas fica quase em frente  ao Capitólio. O ...

Ler post
terça-feira 24/03/09 18:29

Da revolução à arte nos museus de Havana

Havana, toda ela um museu a céu aberto, tem notável prazer em contar sua  história. Narrativa que ganha alguns toques de ficção, remendos não  exatamente sutis para adequar o passado às conveniências dos burocratas da  vez. A dica é nunca confiar em tudo o que vê, lê e ouve nos 61 museus da  capital cubana. Mas não deixe de visitá-los. Há acervos sobre assuntos  variadíssimos e muito a aprender.  REVOLUÇÃO O Museu da Revolução exalta sem pudores os irmãos Castro ...

Ler post
terça-feira 24/03/09 18:18

Em Cuba, fique atento às abordagens criativas

A máquina fotográfica apontada para o Capitólio é a senha. Certo de ter  encontrado uma turista, o homem de 20 e poucos anos se aproxima, faz  perguntas básicas (procedência, tempo em Havana, se está gostando da cidade)  e mostra o panfleto amarrotado de um festival. “De salsa”, diz. “Se precisar  de companhia, são só 5 convertibles (R$ 12).” Diante da negativa, pede “uma  ajuda, chocolate, um presente para meus filhos.”  A escassez de tudo, inclusive comida e produtos de higiene, e ...

Ler post