1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Vai Cláudia!

Tutty Vasques

quinta-feira 12/06/14

De todos os preparativos para a Copa, a cerimônia de abertura é a que menos preocupa em matéria de atraso. É o tipo de obra aberta que, cá pra nós, se não ficar inteiramente pronta, ninguém vai perceber. Alguém pode até dar pela falta do Saci Pererê ou do Boi Voador, mas jamais saberemos se [...]

reproduçãoDe todos os preparativos para a Copa, a cerimônia de abertura é a que menos preocupa em matéria de atraso. É o tipo de obra aberta que, cá pra nós, se não ficar inteiramente pronta, ninguém vai perceber. Alguém pode até dar pela falta do Saci Pererê ou do Boi Voador, mas jamais saberemos se eles não ficaram prontos a tempo ou se foram cortados pela diretora artística belga Daphné Cornez.

Aposto que, de resto, estará tudo lá: o Pantanal, a Amazônia, o Pão-de-Açúcar, capoeira, samba, mar, imigrantes, índios, o bom malandro, as ararinhas azuis, a miscigenação, tambor, Olodum, favela e, claro, a bola, muita bola. Não tem erro! Pode acontecer de dois sapos cururus de chocarem em cena ou um beija-flor despencar na rede de proteção, mas, como a torcida ali é para que aquilo acabe logo pra começar o jogo do Brasil, o público vai aplaudir de pé.

Enfim, pode tudo, menos a Cláudia Leitte amarelar para a Jennifer Lopez no final. Isso neguinho não vai perdoar!