ir para o conteúdo
 • 

Trânsito em SP

Estrutura caiu após o choque de um caminhão basculante com excesso de altura; cinco pessoas ficaram feridas

13h15 - Encerramos a cobertura em tempo real da tragédia no Rio. Continue acompanhando o noticiário do Estado. Mais informações sobre o caso a qualquer momento.

12h53 - A concessionária Lamsa, que administra a Linha Amarela, disse que cabe aos “órgãos públicos” fiscalizar o tráfego de caminhões na via expressa nos horários proibidos: das 6h às 10h, e das 17h às 20h, em dias úteis. A Prefeitura do Rio ainda não se manifestou oficialmente.

Segundo a Lamsa, cerca de 120 mil veículos transitam diariamente pela via expressa. A Linha Amarela tem cerca de 20 quilômetros e foi inaugurada em 1997. Liga Barra da Tijuca e Jacarepaguá, na zona oeste, a diversos bairros da zona norte, à Linha Vermelha, à Avenida Brasil, e à Ilha do Fundão/UFRJ.

O contrato de concessão, assinado em 1997 entre a Prefeitura do Rio e a Lamsa, vencia em 2022, mas foi prorrogado em maio de 2010 por mais 15 anos, até 2037. Em contrapartida, a concessionária deverá investir R$ 251 milhões. O pedágio é cobrado nos dois sentidos da via. A tarifa básica para veículos de passeio foi reajustada no início do mês de R$ 5 para os atuais R$ 5,50. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

12h52 - O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou o caminho a ser feito pelos motoristas para contornar o trecho interditado da Linha Amarela, em Pilares, e retornar à via:

Sentido centro: utilizar a saída 4 da Linha Amarela (Pilares), acessar a Avenida Dom Hélder Câmara, pegar a Avenida Ademar Bebiano e utilizar o acesso 6 (Maria da Graça) para retornar à Linha Amarela.

Sentido Barra: utilizar a saída 5 (Del Castilho), manter-se à esquerda na Avenida Pastor Martin Luther King Jr., contornar a Praça Almirante José Joaquim Inácio, voltar à Avenida Pastor Martin Luther King Jr., pegar a Rua José dos Reis, a Rua do Lazer e o retorno ao acesso 4 (Pilares) para voltar à Linha Amarela.

12h44 - Todos os quatro mortos na queda de uma passarela de pedestres na Linha Amarela foram identificados pelo Corpo de Bombeiros:

Adriano Pontes de Oliveira, de 26 anos, caminhava pela passarela no momento do acidente. Ele acabou caindo dentro do rio que separa as duas pistas da via expressa. Morador da Favela do Rato, que fica próxima ao local do acidente, Luis Felipe Silva de Lima, de 20 anos, estava em casa dormindo quando ouviu um estrondo e saiu correndo para tentar resgatar a vítima do rio.

“Vi o rapaz tentando sobreviver. Desci no rio para tentar salvá-lo, mas como não tenho conhecimento de primeiros socorros, não consegui”. Os bombeiros demoraram cerca de 30 minutos para chegar, segundo Lima.

Moradores de comunidades às margens da Linha Amarela dizem que esta não foi a primeira vez que um caminhão bate na passarela. Mas a estrutura nunca havia caído. A passarela chegou a ser arrastada por cerca de 50 metros pelo caminhão, que trafegava com a caçamba levantada, segundo testemunhas.

Celia Maria, de 64 anos, também estava andando pela passarela. Ela mora numa comunidade próxima. Segundo Lima, a mulher morreu ao cair na pista.

Renato Pereira Soares Júnior estava dirigindo o Palio prata que foi completamente esmagado pela estrutura.

O quarto morto foi identificado como Alexandre de Almeida. Ainda não há confirmação oficial de que ele seja o motorista do táxi, também atingido pela passarela. (Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo)

12h26 - O Corpo de Bombeiros informou a lista com as vítimas da queda da passarela na Linha Amarela na manhã desta terça-feira, 28.

Mortos:

Célia Maria, 64 anos
Adriano P. Oliveira, 26 anos
Renato P. Soares, 62 anos
Alexandre G. Almeida, idade não revelada

Feridos:

Glaucia P. Andrade, 56 anos, encaminhada para o Hospital Estadual Alberto Torres
Luis Fernando Costa, 30 anos, encaminhado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge
Jairo Z., 44 anos, encaminhado para o Hospital Geral de Bonsucesso
Luiz Carlos Guimarães, 60 anos, Hospital Municipal Salgado Filho
Liliane de Souza Rangel, 33 anos, encaminhado para o Hospital Souza Aguiar (Bruna Toni, O Estado de S. Paulo)

12h18 - O Corpo de Bombeiros confirmou que cinco pessoas feridas na queda de uma passarela na Linha Amarela foram levados a hospitais. O motorista do caminhão que se chocou contra a passarela foi identificado como Luis Fernando da Costa, de 30 anos. Ele está no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra, zona oeste do Rio. Está lúcido e passa bem.

Já Luis Carlos Guimarães, de 70 anos, estava no banco de trás do Palio prata que foi completamente amassado pela passarela. Sofreu traumatismo craniano e está em estado grave. Está sendo operado neste momento no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier.

Jairo Zenaide, de 44 anos, sofreu traumatismo craniano e fratura na coluna. Está passando por cirurgia no Hospital Federal de Bonsucesso.

As outras duas feridas são mulheres ainda não identificadas. Uma foi levada de helicóptero ao Hospital Estadual Alberto Torres, no município de São Gonçalo, na Região Metropolitana. A outra está no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. Ainda não há informação sobre o estado de saúde das duas. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

12h16 - O coordenador do Centro de Operações da Prefeitura do Rio, Pedro Junqueira, disse que o caminhão que se chocou contra uma passarela na Linha Amarela não estava à serviço da administração municipal. Segundo ele, o veículo era cadastrado na prefeitura para fazer serviços de remoção de entulho. O veículo possui um adesivo na porta da cabine que diz “à serviço da Prefeitura”. Outro adesivo é do nome da empresa: Arco da Aliança. O Estado ainda não conseguiu contato com a empresa. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

12h11 - Via é uma das mais movimentadas da capital fluminense.

11h58 – A Avenida Brasil, que seria uma alternativa à Linha Amarela, está congestionada por causa de um acidente na região.

11h46 - Em entrevista à Rádio Estadão, o secretário municipal de Transportes do Rio de Janeiro, Carlos Roberto Osório, afirmou que a passarela atendia a todos os requisitos de segurança exigidos.

Osório também disse que foi aberta uma investigação para apurar se o caminhão estava a serviço da Prefeitura. O veículo tinha um adesivo colado, mas o secretário descartou que o veículo pertencesse à administração municipal. Ouça a declaração à jornalista Alessandra Romano.

11h40 - Internautas que passavam pela Linha Amarela no momento da queda de uma passarela sobre veículos, na zona norte do Rio, registraram imagens logo depois do acidente, que ocorreu por volta das 9h15 da manhã desta terça-feira, 28. A estrutura foi derrubada por um caminhão basculante. Saiba mais.

11h34 - O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), chegou há pouco ao local do acidente, localizado entre as saídas 4 e 5 da Linha Amarela. Segundo ele, é possível que o motorista do caminhão não soubesse que a caçamba estivesse levantada. O motorista ficou ferido no acidente. O prefeito não soube confirmar se a empresa Arca Aliança presta serviço para a Prefeitura do Rio.

Paes confirmou que pelo menos quatro pessoas morreram com a queda da passarela. Segundo ele, um dos feridos foi levado de helicóptero ao Hospital Estadual Alberto Torres, no município de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

“Nossa prioridade é prestar atendimento às vítimas para depois liberar a Linha Amarela, que é uma via expressa importante para a cidade”, disse Paes.

Os quatro mortos são o motorista de um táxi, o motorista de um Palio prata (atingidos pela estrutura) e duas pessoas que estavam passando a pé na passarela no momento em que a estrutura foi atingida. Uma das vítimas, um homem, acabou caindo dentro do rio que separa as duas pistas da Linha Amarela. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo) 

11h32 – Testemunhas do acidente que resultou na queda de uma passarela de pedestres na Linha Amarela disseram que o caminhão basculante que atingiu a estrutura trafegava com a caçamba aberta. O acidente ocorreu por volta das 9h15. O tráfego de veículos de carga nos dois sentidos da Linha Amarela é proibido das 6h às 10h, e das 17h às 20h, em dias úteis, segundo a concessionária Lamsa.

O caminhão trafegava na pista sentido Ilha do Fundão. Na porta da cabine do caminhão, há adesivos da empresa Arca Aliança e da Prefeitura do Rio. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

11h27 - Os bombeiros do Quartel do Méier, Ramos e Grupamento de Operações Aéreas (GOA) confirmaram oito vítimas, sendo quatro óbitos. Os feridos foram encaminhados para os seguintes locais: uma vítima para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, outra para o Hospital Geral de Bonsucesso, outra para o Hospital Estadual Alberto Torres e outra para o Hospital Municipal Souza Aguiar. (Bruna Toni, O Estado de S. Paulo)

11h24 - O Centro de Operações do Rio informou que acionou um plano de contingência em função do acidente na Linha Amarela na manhã desta terça-feira, 28. A CET-Rio deslocou operadores e disponibilizou painéis com mensagens informando o fechamento parcial da via e as rotas alternativas. Operadores orientam os motoristas nas ruas próximas à via. Agentes da Guarda Municipal foram mobilizados para realizar a escolta de veículos envolvidos na operação de socorro às vítimas. Os hospitais municipais Souza Aguiar, Miguel Couto e Lourenço Jorge receberam reforço de efetivo para atender os feridos.

O fluxo de veículos na Linha Amarela está restrito. No sentido Barra da Tijuca, os motoristas podem transitar até a altura de Bonsucesso, sendo obrigados a acessar a Avenida dos Democráticos pela saída 4. No sentido centro, o desvio está sendo feito pela saída 5, com os motoristas acessando a Avenida Doutor Dom Helder Câmara. A Prefeitura recomenda que os motoristas utilizem a Avenida Brasil, a Estrada Grajaú-Jacarepaguá, a Autoestrada Lagoa-Barra e o Alto da Boa Vista.

11h12 - O prefeito Eduardo Paes (PMDB) está no local do acidente e confirmou que houve quatro mortes. Segundo ele, há ainda “cinco ou seis pessoas feridas”. Paes disse que a prioridade é finalizar o resgate para que a Linha Amarela possa ser liberada o mais rápido possível. A via é a principal ligação entre as zonas norte e oeste.

10h50 - Subiu para quatro mortos e quatro feridos o número de vítimas na queda de uma passarela de pedestres na Linha Amarela, zona norte do Rio de Janeiro, por volta das 9h15 desta terça-feira, 28. A informação foi confirmada pela concessionária Lamsa, que administra a via expressa. Segundo a concessionária, o acidente foi causado por um caminhão basculante, que se chocou com a passarela.

Ainda não se sabe se o caminhão trafegava com a caçamba levantada, ou se estava com excesso de altura. Uma placa afixada na passarela diz que a altura máxima permitida no local é de 4,5 metros.

Três dos mortos seriam o motorista de um táxi, o motorista de um Palio prata (atingidos pela estrutura) e um homem que estaria passando a pé na passarela no momento em que a estrutura foi atingida por um caminhão basculante, e acabou caindo no rio que separa as duas pistas da Linha Amarela. Ainda não há informações sobre o quarto morto.

A última pessoa resgatada é uma mulher que estava dentro do Palio prata, que ficou completamente esmagado pela estrutura. A mulher está consciente e conversando com bombeiros, que imobilizaram uma perna. Os feridos estariam sendo levados para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, zona norte

O prefeito Eduardo Paes (PMDB) afirmou que a circulação de caminhões é proibida na Linha Amarela até as 10h. Ele pediu que motoristas evitem a Linha Amarela e utilizem caminhos alternativos para sair da zona oeste e chegar à zona norte e ao centro da cidade, como a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá e o Alto da Boa Vista.

A Linha Amarela permanece interditada nos dois sentidos. Não há previsão de reabertura das pistas. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

10h38 - Pelo menos três pessoas morreram e três ficaram feridas após serem atingidas por uma passarela de pedestres que desabou na Linha Amarela, na zona norte do Rio de Janeiro. A última pessoa resgatada é uma mulher que estava dentro de um Palio prata, que ficou completamente esmagado pela estrutura. A mulher está consciente e conversando com bombeiros, que imobilizaram uma perna.

A passarela foi atingida por um caminhão basculante e caiu sobre pelo menos três veículos. Um guindaste está sendo utilizado no trabalho. As duas pistas da Linha Amarela, cada uma com três faixas de rolamento, continuam completamente interditadas. Ainda não há previsão de reabertura. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

10h37 – Outro caso. No dia 24 de julho de 2011, outra passarela desabou parcialmente, na pista central da Avenida Brasil, após um caminhão que transportava um trator ficar preso na estrutura. O acidente aconteceu na altura de Bonsucesso e duas pessoas ficaram feridas.

10h33 - Estrutura da passarela caiu após o choque de um caminhão basculante com excesso de altura, informou o Centro de Operações da Prefeitura do Rio.

10h30 - Segundo Corpo de Bombeiros do Rio, pelo menos três pessoas morreram e há outras três feridas.

10h17 - A passarela que desabou se localiza entre as saídas 4 e 5 da Linha Amarela.

10h14 - A Rádio Estadão entrevistou há pouco o chefe-executivo do Centro de Operações do Rio de Janeiro, Pedro Junqueira. Ouça a declaração aos jornalistas Haisem Abaki e Mia Bruscato.

10h04 - Com o trecho bloqueado, o motorista que dirige em direção à região central do Rio deve acessar a saída 5 da Linha Amarela, para a Estrada Velha da Pavuna.

09h52 - A usuária do Twitter Alexandra Hazan registrou a passarela caída na Linha Amarela.

09h49 - Uma passarela de pedestres caiu sobre pelo menos dois veículos que transitavam pela Linha Amarela, nas proximidades da saída 4, na altura do bairro de Del Castilho, na zona norte do Rio de Janeiro. As duas pistas da via expressa estão completamente interditadas. Há vítimas presas às ferragens. O Corpo de Bombeiros já está no local, com ambulâncias e um helicóptero.

De acordo com as primeiras informações, o acidente teria sido causado por um caminhão com excesso de altura que teria passado debaixo da passarela. A carreta ficou presa e acabou arrastando toda a estrutura.

Uma das principais vias expressas do Rio, a Linha Amarela liga a Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, à Linha Vermelha, à Avenida Brasil e à Ilha do Fundão/UFRJ, na zona norte. Corta o bairro de Jacarepaguá, na zona oeste, e diversos bairros da zona norte, como Água Santa, Cachambi, Del Castilho e Bonsucesso.

Ainda não há previsão para liberação das pistas. A Linha Amarela é administrada pela concessionária Lamsa. (Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo)

09h47 - A Linha Amarela, denominada oficialmente Avenida Governador Carlos Lacerda, liga a zona norte do Rio à zona oeste, entre a Ilha do Governador e a Baixada de Jacarepaguá. A via está totalmente bloqueada.

09h42 - Pelo menos dois veículos ficaram destruídos. O Corpo de Bombeiros está neste momento resgatando as vítimas.

09h38 – Acidente com carreta derruba passarela de 4,5 metros de altura sobre a Linha Amarela, uma das principais vias expressas do Rio de Janeiro, na altura da saída 4, próximo à Favela do Rato Molhado.

Comentários (3)| Comente!

  • A + A -

Está com problemas no trânsito? Mande seu relato para o Estado por WhatsApp para o número (11) 9-7069-8639 e ajude outros motoristas a fugir dos congestionamentos. Durante todo o dia recebemos informações e imagens de ruas e avenidas paradas com a hashtag #TransitoEstadao no Instagram. Não se esqueça de citar o local, o número aproximado e o sentido. As principais dicas vão aparecer no nosso Instagram e no nosso site. Mande e receba informações sobre o trânsito em São Paulo também pelo Twitter do Estadão, usando a hashtag #TransitoEstadao.

08h56 - Encerramos a cobertura do trânsito na manhã desta terça-feira, 28.

08h51 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem cinco quilômetros de tráfego lento na pista marginal, em Guarulhos, do quilômetro 219 ao 224.

08h49 - A pista expressa da Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, foi totalmente liberada após o tombamento de uma carreta.

08h45 – Marginal do Tietê, sentido Rodovia Castelo Branco, tem 2,9 quilômetros de lentidão na pista expressa, da Ponte Atílio Fontana à Rodovia Castelo Branco.

08h43 - O corredor formado pela Avenida Abraão de Morais e pelo início da Rodovia dos Imigrantes, sentido São Paulo, tem 2,9 quilômetros de tráfego lento, do Viaduto Matheus Torloni à Rua Elisa Silveira.

08h39 – Avenida dos Bandeirantes, sentido Marginal do Pinheiros, tem 4,9 quilômetros de lentidão, da Rua Miruna à Marginal do Pinheiros.

08h38 – Avenida Washington Luís, sentido centro, tem cinco quilômetros de retenção, do lado oposto da Rua Chaves ao Viaduto João Julião da Costa Aguiar.

08h35 – Corredor Norte-Sul, sentido Santana, tem 7,2 quilômetros de lentidão, do Viaduto Indianópolis à Praça da Bandeira.

08h27 – Tráfego normalizado no sentido São Paulo da Rodovia Anchieta.

08h04 – São Paulo tem neste momento 59 quilômetros de lentidão nas vias monitoradas pela CET. A mais congestionada é a Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, com 9,7 quilômetros de retenção, da Ponte João Dias à Ponte Eusébio Matoso.

07h53 – Manifestação bloqueia faixa da direita da Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, sentido Ibirapuera, na altura da Avenida Chedit Jafet.

07h46 - Três faixas da pista expressa da Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, foram liberadas. Os trabalhos para retirada da carreta tombada ainda bloqueiam uma faixa.

07h42 - Manifestação na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, sentido Ibirapuera, na altura da Avenida Chedit Jafet. A Polícia Militar não tem informações sobre o ato.

07h38 – São Paulo tem neste momento 60 semáforos apagados ou em amarelo intermitente.

07h28 – Corredor Norte-Sul, sentido Aeroporto de Congonhas, tem 3,9 quilômetros de tráfego lento, da Praça Campo de Bagatelle à Praça da Bandeira.

07h24 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem seis quilômetros de lentidão na pista marginal, em Guarulhos, do quilômetro 218 ao 224.

07h19 - O usuário do Instagram Alexandre Lima registrou o congestionamento na Marginal do Pinheiros na manhã desta terça-feira, 28. Uma carreta tombada bloqueia a pista expressa, sentido Rodovia Castelo Branco, e trava o trânsito na região.

07h09 – Rodízio está em operação no Centro Expandido da Capital para veículos com placas finais 3 e 4, das 07h00 às 10h00.

07h06 – São Paulo tem neste momento 29 quilômetros de lentidão nas vias monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A mais congestionada é a Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, com 5,5 quilômetros de retenção nas pistas expressa e local, da Ponte do Morumbi à Ponte Eusébio Matoso. Uma carreta tombou no local e bloqueia as faixas da pista expressa.

06h55 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem três quilômetros de lentidão na pista marginal, em Guarulhos, do quilômetro 221 ao 224, e dois quilômetros na pista expressa, também em Guarulhos, do 209 ao 210 e do 222 ao 223.

06h44 – Rodovia Ayrton Senna, sentido São Paulo, tem três quilômetros de lentidão, do quilômetro 23 ao 20.

06h43 – Rodoanel Oeste, sentido Rodovia dos Bandeirantes, tem tráfego lento na pista expressa entre os quilômetros 17 e 16.

06h41 – Rodovia Anchieta tem três quilômetros de lentidão na chegada a São Paulo, do quilômetro 13 ao 10.

06h40 – Rodovia Castelo Branco, sentido Capital, tem dois quilômetros de lentidão na pista marginal, na divisa entre Osasco e São Paulo, do quilômetro 15 ao 13.

06h35 – Rodovia Raposo Tavares, sentido São Paulo, tem seis quilômetros de lentidão, do quilômetro 21 ao 19 e do 14 ao 10. Em direção ao interior, o tráfego é normal.

06h33 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem tráfego lento na pista marginal, em Guarulhos, entre os quilômetros 223 e 224, por causa do excesso de veículos.

Foto: Felipe Cordeiro/Estadão 

06h27 - A pista expressa da Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, tem 1,9 quilômetro de lentidão na região onde a carreta tombou. A retenção se estende da Ponte Cidade Jardim à Ponte Eusébio Matoso.

06h24 - Após assembleia na noite desta segunda-feira, 27, os metroviários decidiram não entrar em greve nesta terça-feira, 28. Portanto, o Metrô não realizou alterações em sua operação e está funcionando normalmente.

06h19 - Uma carreta tombou na pista expressa da Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, e ocupa duas faixas da esquerda, após a Ponte Eusébio Matoso. Não houve feridos.

06h18 – Bom dia! Iniciamos a cobertura do trânsito.

Comente!

  • A + A -

Está com problemas no trânsito? Mande seu relato para o Estado por WhatsApp para o número (11) 9-7069-8639 e ajude outros motoristas a fugir dos congestionamentos. Durante todo o dia recebemos informações e imagens de ruas e avenidas paradas com a hashtag #TransitoEstadao no Instagram. Não se esqueça de citar o local, o número aproximado e o sentido. As principais dicas vão aparecer no nosso Instagram e no nosso site. Mande e receba informações sobre o trânsito em São Paulo também pelo Twitter do Estadão, usando a hashtag #TransitoEstadao.

13h13 - Integrantes do MTST estão sendo recebidos pelo Secretário Estadual de Habitação, Silvio Torres, e representantes da Casa Civil. As informações são do Palácio dos Bandeirantes. (Victor Vieira)

13h06 - Comissão de coordenadores do MTST seguiu até o Palácio dos Bandeirantes para reunião. Ainda não se sabe quem receberá o grupo. (Victor Vieira)

12h36 – Um incêndio atinge um apartamento na Rua Mauá, 147, no centro de São Paulo. Três viaturas do Corpo dos Bombeiros estão no local e ainda não há informações sobre vítimas.

De acordo com a corporação, o fogo está localizado no sétimo andar. (Laura Maia de Castro, O Estado de S. Paulo)

12h29 - De 6 mil a 8 mil manifestantes aguardam resposta do governo do Estado na Praça Roberto Gomes Pedrosa, em frente ao Estádio do Morumbi.

Foto: Sérgio Castro/Estadão

12h19 - Por causa do sol forte, a polícia liberou o acesso aos banheiros e a água da base comunitária da PM em frente ao Estádio do Morumbi.  (Victor Vieira, O Estado de S. Paulo)

12h14 - De acordo com a Polícia Militar, entre 6 mil e 8 mil pessoas participam do protesto do MTST. Já os coordenadores da marcha estimam que haja pelo menos 10 mil.

Os manifestantes se sentaram debaixo de árvores à espera da resposta do Palácio dos Bandeirantes sobre o pedido de encontro com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo os coordenadores do MTST, o secretário estadual de Habitação, Sílvio França, está reunido com o governador para discutir as pautas dos movimentos sociais. (Victor Vieira, O Estado de S. Paulo)

11h45 - Centenas de manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) estão reunidos em frente ao Estádio do Morumbi, na zona sul de São Paulo, para uma assembleia. A intenção do movimento é, após a reunião, seguir até o Palácio dos Bandeirantes e pedir uma reunião com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Algumas lojas da Avenida Giovanni Gronchi fecharam as portas por causa da passagem da marcha.

De acordo com Jussara Basso, uma das coordenadoras do movimento, as principais reivindicações são por mais moradias e maior abrangência da bolsa aluguel. “Estamos em diálogo com a Secretaria de Habitação, mas queremos levar essas demandas ao governador”, disse.

O ato teve a adesão dos movimentos Periferia Ativa e Frente Nacional de Resistência. São esperadas pelo MTST mais de 15 mil pessoas no protesto. (Victor Vieira,  O Estado de S. Paulo)

11h36 - Um dos grupos de manifestantes se encontra na Avenida João Jorge Saad, na altura da Praça Roberto Gomes Pedrosa. Veja a galeria de fotos:

11h20 – Manifestação do MTST bloqueia agora duas faixas da Avenida Jorge João Saad, sentido centro, na altura da Rua Comandante Lira.

 Foto: Sérgio Castro/Estadão

10h43 – Manifestantes do grupo que saiu do Terminal João Dias se encontram neste momento na Avenida Giovanni Gronchi, na altura da Avenida José Galante.

10h34 - O grupo do MTST que saiu do Largo do Taboão, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, bloqueia todas as faixas da Avenida Professor Francisco Morato, sentido centro, na zona sul.

Foto: Gabriel Binho da Marcha/MTST

10h23 - Um dos grupos do MTST está neste momento no cruzamento das avenidas Giovanni Gronchi e Doutor Guilherme Dumont Villares, na zona sul.

10h15 - O grupo do MTST que deixou o Largo do Taboão bloqueia a Avenida Professor Francisco Morato, sentido centro, na altura da Rua Doutor Luiz Migliano. Já o que partiu do Terminal João Dias interdita a Avenida Giovanni Gronchi, sentido bairro, na altura da Rua Nelson Gama de Oliveira.

10h10 - Segundo a Polícia Militar, mais de duas mil pessoas participam da manifestação do MTST. Os dois grupos devem se encontrar no Estádio do Morumbi, na zona sul, para seguir em direção ao Palácio dos Bandeirantes.

09h58 – Protesto do MTST bloqueia Rodovia Régis Bittencourt, sentido São Paulo,  no quilômetro 268.

09h46 - Em função do protesto do MTST, que bloqueia três faixas da Avenida João Dias, sentido bairro, a via tem 3,7 quilômetros de lentidão, da Rua Alves Pontual à Avenida Giovanni Gronchi.

09h37 – Manifestação do MTST ocupa agora três faixas da Avenida João Dias, sentido bairro, na altura do Terminal João Dias.

09h34 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem cinco quilômetros de lentidão na pista marginal, do quilômetro 220 ao 224, em Guarulhos, e do 229 ao 230, na chegada à Capital. A retenção é causada pelo congestionamento na Marginal do Tietê. Pelo mesmo motivo, há tráfego lento também na pista expressa, em São Paulo, entre os quilômetros 230 e 231.

09h28 – Rodovia dos Bandeirantes, sentido Capital, tem três quilômetros de lentidão na pista expressa, do quilômetro 16 ao 13, reflexo de congestionamentos nas marginais.

09h25 – Manifestação do MTST bloqueia duas faixas, sentido bairro, da Avenida João Dias, na altura do Terminal João Dias, na zona sul.

09h22 - Em sua página no Facebook, o MTST diz que as reivindicações do protesto da manhã desta quarta-feira, 22, são a exigência de mais recursos para moradia, o apoio técnico para projetos, a desapropriação de terrenos na região metropolitana e o pagamento de auxílio-moradia para famílias em situação de despejo iminente.

09h10 - Segundo a Polícia Militar, um grupo de 300 manifestantes do MTST está reunido na praça do Terminal João Dias, na zona sul. Outros 40 integrantes do movimento estão no Largo do Taboão, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo.

09h06 – Rodovia Castelo Branco, sentido Capital, tem tráfego lento nas pistas expressa e marginal, na divisa entre São Paulo e Osasco, entre os quilômetros 14 e 13.

08h54 - A leitora do Estado Karina Bittencourt nos informou pelo Twitter que há lentidão na saída da Rodovia Régis Bittencourt para a Avenida Professor Francisco Morato, na zona sul, em função do protesto no MTST no Largo no Taboão, na Grande São Paulo.

08h51 – Marginal do Pinheiros, sentido Interlagos, tem 2,8 quilômetros de lentidão nas pistas expressa e local, da Rodovia Castelo Branco à Ponte do Jaguaré.

08h44 – São Paulo tem neste momento 36 quilômetros de lentidão nas vias monitoradas pela CET. A mais congestionada é a pista expressa da Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, com 5,5 quilômetros, da Avenida Interlagos à Rua Doutor Rubens Gomes Bueno.

08h35 – Rodovia Raposo Tavares, sentido São Paulo, tem cinco quilômetros de lentidão, do 18 ao 19, por causa de um acidente no quilômetro 19, e do 14 ao 10, pelo excesso de veículos.

08h29 - A usuária do Twitter Cátia Toffoletto está no Largo do Taboão, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, e registrou a concentração dos manifestantes do MTST. A marcha pretende seguir em direção ao Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, na zona sul.

08h24 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem cinco quilômetros de lentidão na pista marginal, em Guarulhos, do quilômetro 219 ao 224. Há também retenção entre os quilômetros 144 e 145, em São José dos Campos.

Em direção ao Rio de Janeiro, há parada na pista marginal, em Guarulhos, entre os quilômetros 226 e 225.

08h00 - Os manifestantes ocupam a calçada próxima ao Terminal João Dias, informou a CET. Portanto, o tráfego na Avenida João Dias está liberado.

07h54 – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) faz protesto neste momento. Os manifestantes pretendem se dirigir ao Palácio dos Bandeirantes, na zona sul, e se concentram em dois locais: Largo do Taboão, na Grande São Paulo, e Terminal João Dias, na zona sul.

07h48 – Rodízio está em operação no Centro Expandido da Capital para veículos com placas finais 5 e 6, das 07h00 às 10h00.

07h46 - A pista local da Marginal do Tietê, entre as pontes do Limão e Júlio de Mesquita Neto, sentido Rodovia Castelo Branco, foi fechada nesta terça-feira, 21, duas vezes, pela manhã e à noite. Nos dois casos, grupos protestavam contra a morte de um adolescente em um acidente de trânsito. Saiba mais.

Foto: Daniel Teixeira/Estadão 

07h43 – Ligação Leste-Oeste, sentido oeste, tem 1,6 quilômetro de parada, do Viaduto Alcântara Machado à Avenida 23 de Maio.

07h40 – Rodovia Dom Gabriel, sentido oeste, tem dois quilômetros de lentidão na pista expressa, em Jundiaí, entre os quilômetros 62 e 64.

07h38 – Radial Leste, sentido centro, tem 1,7 quilômetro de retenção na pista expressa, da Rua Almirante Brasil à Rua Wandenkolk.

07h36 – Marginal do Pinheiros, sentido Rodovia Castelo Branco, tem três pontos de lentidão na pista expressa: 2,4 quilômetros, da Avenida Jornalista Roberto Marinho à Avenida Presidente Juscelino Kubitschek; 2,3 quilômetros, da Avenida Interlagos à Avenida Padre José Maria; e 780 metros, da Ponte João Dias à Rua Doutor Rubens Gomes Bueno.

07h32 – Marginal do Tietê, sentido Rodovia Castelo Branco, tem 2,9 quilômetros de tráfego lento na pista expressa, da Ponte Atílio Fontana à Rodovia Castelo Branco.

07h29 – Acidente entre carro e moto no quilômetro 12 da Rodovia Raposo Tavares, sentido São Paulo, interdita uma faixa e causa lentidão de dois quilômetros.

07h27 – Capital tem neste momento 36 semáforos apagados ou em amarelo intermitente, um deles no cruzamento das avenidas Jacu Pêssego/Nova Trabalhadores e Professor João Batista Conti, na zona leste.

07h21 – Corredor Norte-Sul, sentido Aeroporto de Congonhas, tem 3,7 quilômetros de lentidão, da Avenida do Estado ao Viaduto Jaceguai.

07h18 – Rodovia Anchieta, sentido Capital, tem três quilômetros de tráfego lento, do quilômetro 13 ao 10.

07h17 – Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, tem três quilômetros de lentidão na pista marginal, em Guarulhos, do quilômetro 219 ao 220 e do 222 ao 224. Na foto, o excesso de veículos no quilômetro 224.

Foto: Felipe Cordeiro/Estadão

07h11 - São Paulo tem neste momento 25 quilômetros de lentidão nas vias monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A mais congestionada é a Avenida dos Bandeirantes, sentido Marginal do Pinheiros, com 5,1 quilômetros de retenção, do término do Viaduto Ministro Aliomar Baleeiro ao Viaduto Santo Amaro.

07h06 – Bom dia! Iniciamos a cobertura do trânsito na cidade de São Paulo e nas principais rodovias do Estado nesta quarta-feira, 22 de janeiro.

Comente!

  • A + A -

Arquivo

Seções

Blogs do Estadão