1. Usuário
Blogs

Sonia Racy

Assine o Estadão
assine

E dá-lhe,e dá-lhe ô

25.junho.2014 | 1:20

Foto: Mariana Vianna

O Monobloco resolveu arregaçar as mangas e produzir gritos de guerra para levantar a torcida brasileira na Copa. Além de postar vídeo no YouTube, entoando seis músicas, o grupo carioca esteve no entorno dos estádios, animando os torcedores.

Para o músico Pedro Luís, a falta de cantoria nas arquibancadas se explica, em parte, pelo perfil de quem vai aos estádios: “Não é torcida de futebol”, afirma. “Ficaram de fora pessoas que criam espontaneamente gritos que se disseminam na arena”, arremata. Na próxima partida do Brasil, contra o Chile, Pedro Luís aposta em dois duelos: no campo e na arquibancada. “É uma torcida guerreira e numerosa, vai dar trabalho. Cabe aos brasileiros fazer uma campanha e mudar a apatia que se viu no jogo contra o México.” Sobre a influência da torcida no desempenho do time, o flamenguista dispara: “Muitas vezes é a torcida que ganha o jogo, ela tem o poder de abafar o adversário” /MARILIA NEUSTEIN .

Sem Comentários | Comente

Deixe um comentário:

Abertura do festival de animação Anima Mundi, no Espaço Itaú de Cinema

Abertura do festival de animação Anima Mundi, no Espaço Itaú de Cinema

Ademar de Oliveira

Silvana Garzaro

Outras galerias