Direto da Fonte | Sonia Racy
  1. Usuário
Blogs

Sonia Racy

Assine o Estadão
assine

Falar e ouvir

05.setembro.2015 | 1:22

Antes que Brasília se surpreendesse com a fala de Temer, no evento organizado por Rosangela Lyra, em São Paulo, a plateia que o ouviu anteontem à noite teve reações contraditórias. Alguns esperavam “um tom de maior oposição ao PT”. Outros, “maior compromisso com a luta anticorrupção”. E houve até quem pedisse ao convidado que “trabalhasse para a saída de Dilma”.

Avaliação da anfitriã? “Muitos não entenderam suas entrelinhas. Quem entendeu ficou bem surpreso.”

Sem Comentários | Comente

Feriadão?

05.setembro.2015 | 1:20

Não fez muito sucesso, entre seus auxiliares imediatos, a convocação de Dilma para reunião domingueira – mais uma… – no Alvorada. Na qual ela, Temer, Mercadante e alguns outros, vão re-re-rediscutir o Orçamento.

Sem Comentários | Comente

Muralha

05.setembro.2015 | 1:18

Paulo Sérgio Pinheiro registrou o “aniversário”, anteontem, em reunião da ONU sobre direitos humanos, em Genebra. Como titular da comissão internacional de inquérito sobre abusos na Síria, está há cinco anos pedindo autorização para entrar no país.

Nunca conseguiu.

Sem Comentários | Comente

Urgência

05.setembro.2015 | 1:16

O decreto de Alckmin que congelou novas contratações, anteontem, centraliza e torna rigorosa – mas não impede – a eventual convocação de mais servidores. Tanto que, ontem mesmo, o Diário Oficial do Estado chamou 254 servidores… mas remexendo em concursos antigos. Quase todos para a área de segurança.

Sem Comentários | Comente

Xerife na mata

05.setembro.2015 | 1:07

Um truque contido no Código Florestal, que permitia driblar as normas de proteção da Mata Atlântica, acaba de ser desarmado pelo STJ. O tribunal reconheceu que o Ministério Público Federal pode entrar no assunto e iniciar ações civis para preservar esse bioma.

É que o Código, aprovado em 2012, possibilitava a Estados e prefeituras autorizar o uso do solo em certas situações, como expansão urbana. Na prática, era uma porteira aberta para ocupar e desmatar.

“O MPF tem agora poderes para contestar as decisões locais e acabar com os abusos”, comemora Mario Mantovani, da SOS Mata Atlântica.

Sem Comentários | Comente