1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Torcida equatoriana recebe jogadores com festa em Brasília

Seleção Universitária

13 junho 2014 | 16:41

Seleção estreia no domingo, 15, contra a Suíça

Seleção estreia no domingo, 15, contra a Suíça

Jogadores equatorianos tiveram recepção calorosa em Brasília (Jorge Macedo/Seleção Universitária)

 

Jorge Macedo – especial para O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – Cerca de cem torcedores equatorianos foram até o Brasília Palace Hotel para recepcionar a delegação do país. Escoltados por um pelotão de batedores, o ônibus que trazia os jogadores chegou ao local por volta das 14h30. A delegação passou rapidamente pela entrada e seguiu diretamente para o interior do hotel, para a frustração do público.

Juandrés Cando, 28, percorreu seis mil quilômetros de caminhonete para chegar ao Brasil. Morador de Guayaquil, juntou-se com um grupo de quatro amigos e passou por Bolívia e Peru antes de chegar a Brasília no fim da tarde do dia da estreia da Copa. Para ele, a seleção demonstrou pouca receptividade no hotel. “Não agradou porque esperávamos mais. Poderiam ter dado um sorriso, um aceno pelo menos. Mas isso não importa agora, o importante é que estamos aqui para apoiar nosso país”, afirmou.

Roberto Fierro, 52, é casado há 30 anos com a brasileira Érica Magalhães, 51. Moradores de Quito, eles se conheceram na capital equatoriana. Com dois filhos, Érica conta que a vinda para o Brasil é um presente para o marido. “Essa é a primeira Copa que veremos de perto, domingo vamos ao estádio e estamos bastante felizes. Consegui comprar os ingressos e nos organizamos para a viagem, esse é meu presente para ele”, disse.

Fierro está bastante empolgado e confiante na participação equatoriana no mundial. “É uma experiência única, estar aqui é um sonho realizado. Poder cantar o hino no estádio deve ser uma emoção indescritível. Acredito que podemos passar em segundo, mas daí deveremos enfrentar a Argentina. Será muito difícil, mas não impossível”.

Álvaro Uaman, 44, é ainda mais confiante. Natural de Ambato, a 160 quilômetros da capital Quito, ele acredita que a seleção tem potencial para chegar até as fases finais da competição. “Tenho esperança de que vamos fazer um bom papel por aqui. Espero que cheguemos até as quartas, pelo menos”, contou. Uaman veio para o Brasil acompanhado do sogro e de um primo e ficará hospedado na casa de familiares que trabalham no DF.

A seleção do Equador fará um treino aberto para a torcida nesta sexta-feira, às 18h, no campo dos Bombeiros, um dos locais escolhidos pela Fifa como centro de treinamento oficial em Brasília. O reconhecimento do gramado do estádio Mané Garrincha será feito às 13h45 deste sábado. A partida contra a Suíça ocorrerá às 13h no domingo, 15.