1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Torcedores reclamam dos preços na Fan Fest

Seleção Universitária

15 junho 2014 | 19:44

Abrasel estranha reação e afirma que as vendas foram planejadas a valores populares

Empresa estranha reação e afirma que as vendas foram planejadas a valores populares

 

Gabriel Gama – especial para O Estado de S. Paulo

BELO HORIZONTE – Pipocas a R$ 5, picolés a R$ 7 e sanduíches a R$ 10 foram motivos de reclamação de torcedores que lotaram a área interna da Fan Fest desde o primeiro dia do evento. Com exceção das sobremesas – pequenas porções de doces de amendoim e de leite por R$ 2 -, os preços dos alimentos variavam de R$ 5 a R$ 10.

Para a auxiliar administrativa Raquel Alves, 24, o problema não foi apenas o preço, mas também a qualidade e a quantidade da comida. “O hambúrguer é frio e ainda vem muito pouco. Achei um absurdo”, disse.

O estudante de economia Ariel Marques, 33, não viu problemas no valor das bebidas, mas concordou sobre o alto preço das comidas. “O preço das bebidas está nesta faixa em qualquer lugar onde que vamos à noite”, afirmou. “O que não é correto é cobrar R$ 10 em um hambúrguer.”

Para o colombiano Jose Daibe, 35, o preço das comidas e bebidas pesaram no bolso, já que a moeda de seu país é desvalorizada em relação ao Real (R$ 1 equivale a 840 pesos colombianos). “Eu pagaria menos da metade em uma cerveja se fosse na Colômbia. Aqui, estou pagando muito mais. É uma realidade diferente do que eu vivo”, afirmou.

Resposta. José Fernando Júnior, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG), empresa responsável pela distribuição das bebidas e comidas, achou estranho a reação negativa dos torcedores quanto ao preço. Segundo ele, as cervejas, refrigerantes e água estavam a preços populares.

“Trabalhamos com metade do preço em comparação com o Mineirão. É uma operação grande que exige todo um investimento em equipamento”, afirmou. “Estamos oferecendo preços populares dentro da nossa realidade, até porque é difícil concorrer com aquele cara que vai de isopor para a rua e vende três cervejas por R$ 10, não paga imposto e nem aluguel.”

Sobre a qualidade das comidas, Júnior disse que os itens oferecidos exigiam produção em massa e mais tempo de preparação. “Temos estufas para manter a temperatura por uma hora. Pode ter sido o fogão também ou do operário ter tirado a comida um pouco antes. Mas fizemos todos os testes antes pra não errarmos”, concluiu.

Preços do bar:

Comidas
Tropeiro – R$ 10
Hambúrguer de picanha – R$ 10
Sanduíche natural – R$ 10
Porção com minipães de queijo – R$ 7
Minipizza – R$ 5
Picolés – R$5 a 7
Doce de leite e doce de amendoim – R$ 2

Bebidas
Brahma (lata de 350 ml) – R$ 5
Budweiser (lata de 350 ml) – R$ 7
Refrigente (lata de 350 ml) – R$ 4
Água (garrafa de 500 ml) – R$ 4