1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Primeira semana de Copa tem balanço positivo para voluntários em BH

Seleção Universitária

19 junho 2014 | 12:53

Voluntários são do Brasil e de outros países; turistas aprovam orientações turísticas

Voluntários são do Brasil e de outros países; turistas aprovam orientações turísticas 

 

Gabriel Gama – especial para O Estado de S. Paulo

BELO HORIZONTE – A Copa do Mundo no Brasil completou uma semana de jogos nesta quinta-feira, 19. Em Belo Horizonte, o trabalho é intenso para os 618 voluntários da Fifa espalhados na cidade: próximos ao Mineirão, no aeroporto de Confins, em áreas de mobilidade urbana, em shoppings e em pontos turísticos. Para os integrantes do programa Brasil Voluntariado, os primeiros sete dias de trabalho foi de muito aprendizado.

Quem faz um balanço positivo da experiência é Mateus Maciel, 21, estudante de publicidade e que se candidatou a voluntário da Fifa para aprimorar o currículo. “Nesta primeira semana de Copa, recebemos torcedores de todos cantos. Argentinos, chilenos e colombianos foram a maioria. O que mais estamos fazendo é auxiliando com informações sobre cidade, sobre os hotéis e informação em geral dos jogos”, diz.

Maciel afirma que muitos dos voluntários não falam inglês, mas garante que isto não é empecilho. “Trabalhamos sempre em dupla para que possamos atender a todos. Como as informações são objetivas e temos mapas em mãos, nem sempre é necessário conversar e falar outra língua”, completa.

A equipe de voluntários não se restringe apenas aos brasileiros. Além de ter vindo para ver os jogos da Copa, estrangeiros também vieram ao Brasil para trabalhar. É o caso do americano Karl Whitemarsh, 23, que veio de Wisconsin, no norte dos Estados Unidos, para participar como voluntário no Centro Aberto de Mídia da Copa do Mundo.

“Sou mineiro de coração, Minas é minha terra adotada”, diz o jovem ao blog do Ministério de Turismo. Whitemarsh tem a função de guiar jornalistas a pontos turísticos na cidade de Belo Horizonte. “Estou gostando muito desse trabalho, são muitas novidades”.

Para o argelino Karim Chaibai, 32, as orientações turísticas são boas e não houve problemas para chegar ao Mineirão e nem aos locais mais agitados da cidade, como a Fan Fest e a Praça da Savassi. “Eu e meu grupo de amigos chegamos no aeroporto e já tinha um posto em frente para nos orientar, tanto que foi fácil para ir direto ao estádio. Pegamos um trânsito leve para a Fan Fest, mas foi tranquilo de chegar”, diz.

Em contrapartida, o belga Hassan Charlergi, 36, teve dificuldades para buscar informações com moradores locais. Segundo o torcedor europeu, poucos são os que falam inglês. “Estou gostando da organização, mas tive dificuldade para obter orientação, até mesmo nos bairros turísticos. Poucas pessoas nas ruas sabem falar inglês. Perguntei até para voluntários e alguns não sabiam se comunicar”, afirma.

Orientação. Além dos seis Centros de Atendimento ao Turista (CAT) e dos 618 voluntários espalhados por Belo Horizonte, a cidade agora dispõe de outra forma de atendimento turístico. A Belotur, empresa pública responsável pelo turismo em BH, oferece um serviço telefônico gratuito chamado City Help. O atendimento é feito no número 2510-2511 e o turista pode escolher entre três idiomas disponíveis – português, inglês e espanhol.

A Belotur também anunciou a instalação de totens digitais que informam, em dez idiomas, sobre serviços, horários de funcionamento, infraestrutura da capital mineira. O visitante poderá fazer ligações via Skype através da plataforma. Os equipamentos estão localizados no Museu Histórico Abílio Barreto, nos Centros de Atendimento ao Turista (Mercado das Flores, Rodoviária, Centro de Referência Turística Álvaro Hardy e Mercado Central) e também na Casa do Baile, no Zoológico e na Igreja São Francisco de Assis.

Para o presidente da Belotur, Mauro Werkema, a primeira semana de trabalho na Copa foi positiva. “Estamos realizando um atendimento de qualidade em nossos CATs, com a prestação de informação turística para visitantes do mundo todo. Agora, esperamos também uma presença massiva de argentinos para os próximos dias”, destacou. A seleção argentina jogará contra a iraniana, no próximo sábado, 21, às 13h, no Mineirão.