1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Polícia Militar do DF usará caminhão durante Copa do Mundo

Seleção Universitária

03 junho 2014 | 16:20

Equipamento foi adquirido para monitorar manifestações durante o mundial

Equipamento foi adquirido para monitorar manifestações durante o mundial

Polícia usará jatos de água para dispersar manifestantes (Divulgação)

 

Jorge Macedo – especial para O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) apresentou nesta terça-feira, 3, os equipamentos que serão utilizados durante a Copa do Mundo em possíveis conflitos na capital. O destaque fica por conta da Plataforma de Observação Elevada (POE). Um caminhão que conta com 12 câmeras conectadas a uma torre com alcance de 15 metros. A POE consegue captar imagens em um raio de até quatro quilômetros.

A plataforma irá gerar imagens em tempo real, que serão enviadas para os centros integrados de comando e controle regional e móvel. O Comando Móvel Geral, o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel ficarão posicionados na Torre de TV, local estratégico por conta da proximidade com o estádio Mané Garrincha. A região da Fifa Fan Fest será coberta por uma plataforma de observação do Corpo de Bombeiros. A festa será realizada no Taguaparque, distante cerca de 25 quilômetros do estádio.

Além das plataformas, foram instaladas 200 câmeras pela região central de Brasília e Taguatinga para garantir a segurança da população durante a Copa. De acordo com o chefe operacional da PM, coronel Jailson Braz, as imagens serão utilizadas para efetuar possíveis prisões. “Receberemos esse material em tempo real, a própria população poderá disponibilizar essas imagens para a polícia. Vamos usá-las para responsabilizar quem causar tumulto durante as manifestações”, destacou.

A segurança do mundial contará ainda com 800 exoesqueletos, equipamentos de proteção individual feitos à base de polipropileno, resistente a pancadas. O traje pesa 3,8 quilos e inclui colete, capacete e proteção nos braços e pernas. Três veículos blindados, que dispõe de jatos de água para dispersar multidões, 3,4 mil armas de choque e cinco tipos de bombas também completam o arsenal de armas da polícia militar.

Iniciada em 23 de maio, a Operação Copa no DF conta com quatro helicópteros, 125 cavalos da polícia montada e dez cães para varreduras anti-bombas. Ao todo, 15 mil homens das forças de segurança foram destacados para o mundial. São quatro mil agentes das Forças Armadas e 11 mil das forças federais e do DF. A operação seguirá até 18 de julho, cinco dias após a final da competição.