1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Invasão argentina não se restringe à Arena Corinthians

Seleção Universitária

01 julho 2014 | 15:01

Milhares de argentinos foram a Itaquera mesmo sem ingresso para jogo contra Suíça

Milhares de argentinos foram a Itaquera mesmo sem ingresso para jogo contra Suíça

Grupo de argentinos está no Brasil desde o início da Copa (Pedro Hallack/Seleção Universitária)

Pedro Hallack – especial para O Estado de S. Paulo
SÃO PAULO – A torcida argentina voltou a invadir uma capital brasileira. Depois de comparecerem em grande número ao Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, respectivamente, os argentinos pintaram São Paulo de azul e branco nesta terça-feira, 1.
A seleção argentina enfrentou a Suíça na Arena Corinthians pelas oitavas de final da Copa do Mundo.
Segundo o consulado argentino em São Paulo, 70 mil ‘hermanos’ vieram à capital paulista no dia de hoje. Apesar da recomendação para que os torcedores sem ingresso para a partida fossem para a Fan Fest, no centro da cidade, muitos foram à Itaquera na tentativa de comprar uma entrada com cambistas.
Um destes torcedores foi Victor Palacios, de 38 anos, que enfrentou 30 horas de viagem entre Buenos Aires e São Paulo. Palacios, que veio com mais quatro amigos em um carro, fez uma parada em Florianópolis antes de se hospedar em um hotel no centro de São Paulo. Ele, que torce para o Independiente, não havia conseguido ingresso minutos antes de a partida começar. “Está muito caro. Estão pedindo entre US$ 1 mil (R$ 2,2 mil) e US$ 1,2 mil (R$ 2,6 mil) por entrada”, explicou.
Octavio Borasit, 36, foi outro argentino que ficou sem entradas para o jogo. Ele, que veio com o filho e mais dois amigos de Buenos Aires, também afirmou ter visto ingressos sendo oferecidos a US$ 1,2 mil. Já o funcionário público José Voloschin, 37, apesar de não ter conseguido nenhuma entrada, se mostrou satisfeito por acompanhar a festa. “Prefiro ir aos bares, conhecer a cultura local em vez de deixar dinheiro para a Fifa”, afirmou. “A Fifa organiza a Copa para os ricos, sempre foi assim.”
Do lado dos que tinham entradas para a Arena Corinthians, Alejandro Brusco, 30, está no Brasil com mais cinco amigos desde o início do Mundial. Eles alugaram um apartamento no Rio de Janeiro – palco da vitória de 2 a 1 sobre a Bósnia – e assistiram a todos os jogos do país na Copa. O grupo ficará no Brasil até o fom do torneio.
Natural de Buenos Aires, Alejandro que é torcedor do Independiente, falou um pouco sobre como tem sido a sua estadia no Brasil. “Tem algumas coisas um pouco desorganizadas. Ficamos, por exemplo, sem luz no nosso apartamento, que custou caro para alugar”, afirmou. “Por outro lado, o metrô aqui em São Paulo funcionou muito bem para nós.”