1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Costarriquenho ganha trocados pintando bandeira do país no rosto de torcedores

Seleção Universitária

29 junho 2014 | 16:50

Brasileiros formavam fila para terem rosto pintado

Brasileiros formavam fila para terem rosto pintado

Brasileiros formaram fila par terem a bandeira da Costa Rica pintada no rosto (Emanuel Leite Jr/Seleção Universitária)

Emanuel Leite Jr. – especial para O Estado de S. Paulo

RECIFE – “Venham, venham pintar a bandeira da Costa Rica.” É assim que o costarriquenho Jorge Azevedo chamava pelos torcedores que passavam próximos ao ponto de desembarque do ônibus que faz o translado até o metrô. Com ingresso para o jogo, Jorge aproveitava o tempo para colorir rostos e ganhar um trocado.

No Recife desde o dia 16 de junho, Jorge já havia assistido ao jogo de sua seleção contra a Itália, quando a Costa Rica venceu por 1 a 0 e se garantiu nas oitavas de final. Nos outros dias, além de conhecer o Recife e Pernambuco, ia para a Fan Fest, ver os jogos pelo telão.

“Qualquer trocado serve”, anunciava ele. “Não tem trocado? Nem um real?, questionou espantado quando uma jovem mostrou que tinga apenas uma cédula de R$50. “Não tem problema, eu pinto seu rosto de graça”, disse para ela. “O importante é ver a bandeira do meu país no rosto das pessoas”, disse para a Seleção Universitária.

Logo se formou uma longa fila de brasileiros querendo expor seu apoio à Costa Rica. A animação e simpatia dos costarriquenhos contagiou o pernambucano desde o confronto com a Itália. “A torcida deles é muito carismática”, justificava o recifense Ricardo Campos, enquanto aguardava a sua vez. “A campanha da Costa Rica me fez torcer por eles”, disse Idelmo Medeiros, outro que estava na fila.