1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Com Rivaldo, Tour da Taça chega a Natal

Seleção Universitária

22 maio 2014 | 16:31

Camisa 10 do pentacampeonato mundial do Brasil mostrou otimismo com conquista da Copa

Rivaldo revive a felicidade de segurar a Taça Fifa em Natal (Divulgação)

 

Luan Xavier – especial para O Estado de S. Paulo

NATAL – Quem chegou cedo para ver de perto a Taça da Copa do Mundo de 2014 precisou buscar um refresco para aliviar o calor de 31 ºC que fez na manhã desta quinta-feira, 22, em Natal. Desde as 8h, centenas de pessoas formavam filas no estacionamento de um shopping localizado na zona norte da capital potiguar para ver o objeto de desejo das 32 seleções participantes do Mundial e levar para casa, como recordação, uma foto ao lado da taça.

Depois da espera sob o sol, a recompensa era posar ao lado do objeto de 36,8 centímetros feito em ouro maciço. Crianças de escolas públicas que foram cadastradas para participar da visita foram as primeiras a experimentar a sensação de estar perto de uma taça de Copa do Mundo.

Nenhuma delas, todavia, teve o privilégio de Rivaldo.

O pentacampeão do Mundo em 2002 foi o cicerone da taça e, como manda o protocolo Fifa, apenas ele esteve autorizado a segurar a taça. “Ainda me impressiono como é pesada”, disse. Hoje, o ex-jogador comemora essa exclusividade. Em 2002, depois que o capitão Cafu ergueu a taça, ele precisou disputar com os outros 22 jogadores o direito a alguns segundos com a peça. “Não tem mais concorrência”, brincou.

“[A conquista da taça] é algo que jamais posso esquecer. Não é fácil ser campeão do Mundo e eu tive a felicidade de ser ao lado dos meus companheiros. Ontem e hoje tem sido bem interessante porque eu estou tendo a oportunidade de relembrar aquela emoção e poder estar tocando aqui na taça”, disse o ex-camisa 10 da seleção, que também participou da passagem do Tour da Taça por Recife.

Rivaldo aproveitou o momento de empolgação para lembrar a importância da confiança do brasileiro na seleção, que segundo ele foi reconquistado. “Há um ou dois anos todo mundo duvidava da seleção brasileira, mas hoje o povo já está confiante na conquista da Copa”, comentou.

Sobre a relação entre a empolgação dos torcedores com o Mundial e a preocupação com os preparativos para o evento, o ex-jogador preferiu não falar. “Hoje eu só vim para falar do Brasil, dos jogadores, do Felipão. Sobre essas coisas não vou opinar porque sempre que eu opino pode ser algo negativo, então prefiro não falar das coisas que vêm acontecendo”, disse.

Na exposição da taça, Rivaldo ganhou a companhia dos ex-jogadores Pancinha, do Rio Grande do Norte, e do uruguaio Danilo Menezes, ídolos respectivamente de América e ABC, representantes do Estado na Série B. Eles posaram juntos para as fotografias e comemoraram a passagem da Taça da Copa pela cidade. “É uma honra para qualquer jogador de futebol estar ao lado da taça e de um campeão do mundo”, afirmou Pancinha.