1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cerca de 3,5 mil homens trabalharão no Mané Garrincha

Seleção Universitária

13 junho 2014 | 15:20

Oitocentos stewards auxiliarão os torcedores dentro do estádio

Oitocentos seguranças privados auxiliarão os torcedores dentro do estádio

 

Jorge Macedo – especial para O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – A Secretaria Extraordinária da Copa divulgou nesta sexta-feira, 13, como será o esquema de segurança e mobilidade para o jogo entre Suíça x Equador no estádio Mané Garrincha. A partida está marcada para o próximo domingo, 15, às 13h. A segurança do evento será feita por 3.488 policiais militares, civis, bombeiros, auditores de trânsito e seguranças privados contratados pela Fifa.

Os portões do estádio serão abertos a partir das 10h, três horas antes do início da partida. A orientação da Fifa é que o público chegue antes para evitar filas e atrasos na entrada do evento. Todos serão revistados pela Polícia Militar logo após passarem pelo cercamento em torno do Mané Garrincha. A organização recomenda que as pessoas levem poucos objetos e evitem bolsas e mochilas para facilitar o processo de revista.

Entre os itens proibidos estão instrumentos musicais, capacetes, guarda-chuvas, sinalizadores, fogos de artifício e armas brancas. As bandeiras serão permitidas, desde que sem mastro. Para garantir a segurança dos torcedores, a entrada e saída do público será monitorada por 400 câmeras espalhadas por todo o estádio.

As vias próximas ao Mané Garrincha serão interditas a partir das 7h, quatro horas antes do início do confronto. O Detran atuará com 200 auditores de trânsito que farão o controle do acesso ao local e prestarão auxílio na travessia de pedestres. O governo do Distrito Federal disponibilizou oito linhas especiais de ônibus durante o mundial. Os coletivos que farão o trajeto da Rodoviária do Plano Piloto até o estádio serão gratuitos.