1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Argelino solitário tem visão privilegiada da Fonte Nova

Seleção Universitária

segunda-feira 30/06/14

Bouzid Izerrougene acredita ser o único argelino de Salvador

Bouzid Izerrougene acredita ser o único argelino de Salvador

Professor argelino já assistiu a três jogos na Fonte Nova, em Salvador (Luiz Fernando Teixeira/Seleção Universitária)

 

Luiz Fernando Teixeira – especial para O Estado de S. Paulo

SALVADOR – Quem passa pela Avenida Joana Angélica e se dirige à Arena Fonte Nova dificilmente não repara na bandeira da Argélia que se agita na varanda de um dos apartamentos do entorno do estádio. Ela é a marca da residência de Bouzid Izerrougene, que acredita ser o único argelino a morar em Salvador atualmente e torce de forma solitária pelo seu país natal na Copa do Mundo.

Natural de Argel, Izerrougene fez carreira acadêmica em economia na França, onde conseguiu seu pós-doutorado. Ele veio para o Brasil para estudar a inflação em 1994 e acabou na capital baiana através de amigos em comum. Hoje, ele concilia seu tempo como professor de economia da Universidade Federal da Bahia com a carreira de romancista e assim como seus conterrâneos, está extasiado com a campanha da Argélia no Mundial.

“Lá está uma loucura. Como não temos muito, a gente se contenta com pouco e a classificação já foi histórica”, conta Izerrougene. De acordo com ele, as pessoas não estão com um sentimento de revanche da Alemanha por conta da Copa de 1982, na Espanha. Na ocasião, os africanos foram eliminados na primeira fase após Alemanha e Áustria terem combinado o resultado de sua partida na última rodada.

“Se avançarmos, o que é difícil, nós enfrentamos a França. Aí sim teríamos um sentimento de revanche”, conta o professor. A Argélia foi colônia francesa até 1962, quando conseguiu sua independência após uma sangrenta guerra civil que durou oito anos. Ainda assim, os dois países ainda tem fortes laços, principalmente no futebol, já que alguns dos jogadores da seleção argelina nasceram na França. Já os craques Karim Benzema e Zinedine Zidane tem ascendência argelina.

Izerrougene assistiu aos jogos da Copa realizados em Salvador até agora, com exceção de Bósnia x Irã, e também tem ingressos para assistir Bélgica x Estados Unidos nesta terça-feira, 1. Ele afirma que não teve esperanças de ver a Argélia jogando na Arena Fonte Nova. Para isso, os africanos precisariam ter se classificado em primeiro no grupo H, mas eles acabaram se classificando para a segunda fase atrás dos belgas.

“Estou adorando a Copa. Fui contra as manifestações porque acho que se deveria protestar quando o Brasil ganhou o direito de sediar o Mundial, não agora. Viajei recentemente e achei tudo organizado, em especial os aeroportos”, diz Izerrougene. Infelizmente, sua torcida pela Argélia é solitária, já que não há outros nativos do país africano na cidade, de acordo com ele.

Ainda assim, o professor diz que não fica sozinho durante a Copa, já que em Salvador é comum que as pessoas apoiem os países africanos em competições internacionais.