1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

Roldão Arruda é jornalista e repórter da editoria de política do Estadão. Dedica-se sobretudo à cobertura de temas relacionados a direitos humanos e questões de movimentos sociais. Já trabalhou nos jornais Movimento e Folha de S. Paulo e na revista Veja. É autor do livro 'Dias de Ira'.
quinta-feira 24/07/14

Estratégia evangélica mira segundo turno da eleição presidencial

Lideranças políticas evangélicas querem fortalecer Pastor Everaldo (PSC) no primeiro turno. Objetivo é ter mais poder de fogo para negociar apoio no segundo turno. Segundo pastor e senador Magno Malta, evangélicos estão decepcionados com o PT

Ler post
terça-feira 22/07/14

Governo de São Paulo regulariza terras em área de conflitos

O governo do Estado de São Paulo acaba de por em andamento a sua maior aposta para pacificar a região do Pontal do Paranapanema – um dos principais focos de conflitos agrários do País. Foram assinados há poucos dias naquela área os dois primeiros acordos de regularização de propriedades de médio porte. Os acordos foram

Ler post
segunda-feira 21/07/14

Relatório confirma Mato Grosso do Sul como principal foco de conflitos indígenas

guaranis21

Os problemas enfrentados pelos índios guarani-kaiowá do Mato Grosso do Sul parecem não ter fim. O Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – 2013, divulgado há pouco pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), torna a apontar aquele Estado como o principal foco de conflitos envolvendo indígenas em todo País. Os indicadores são contundentes. Do

Ler post
quinta-feira 17/07/14

Justiça condena MST a pagar indenização por invasão do Incra

Por meio de uma ação ajuizada pela Advocacia Geral da União (AGU), o Movimento dos Sem Terra (MST) foi condenada pagar R$ 28,5 mil à Administração Pública Federal por perdas e danos ocorridas durante uma invasão da sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no Distrito Federal. A ação vinha tramitando na

Ler post
segunda-feira 14/07/14

Vergonha é a tolerância com a desigualdade social, dizia Plínio

Acompanhei a trajetória de Plínio de Arruda Sampaio, como repórter, durante mais de uma década. Ele foi um desses casos raros, raríssimos, de políticos que melhoram com a velhice. Ao receber a notícia de sua morte, na terça-feira, 8, pouco antes da derrota do Brasil para a Alemanha, lembrei que ele sempre me chamava de

Ler post