1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Aécio acusa governo de ‘oportunismo’ e diz que País não precisa de uma ‘Futebras’

Lilian Venturini

sexta-feira 11/07/14

Candidato do PSDB rebate ministro do esporte Aldo Rebelo, que defendeu na quinta maior participação do poder público no futebol

RIO – Embora esteja no Rio de Janeiro sem agenda pública nesta sexta-feira, 11, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, divulgou nesta tarde uma nota em que responde ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que defendeu na quinta-feira, 10, maior participação do poder público na gestão do futebol.

“O País não precisa da criação de uma ‘Futebras’”, disse Aécio, em referência aos nomes de grande parte das estatais brasileiras. O tucano acusou o governo de “oportunismo” na discussão sobre o futuro do futebol brasileiro. Depois da derrota do Brasil para a Alemanha pelo placar de 7 a 1, a presidente Dilma Rousseff defendeu “renovação” do futebol e criação de barreiras para evitar a “exportação” de jogadores.

Logo em seguida, outros integrantes do governo também passaram a pedir mudanças na administração dos clubes. “O futebol brasileiro precisa, é claro, de uma profunda reformulação. Mas não é hora de oportunismo. Principalmente daqueles que estão no governo há 12 anos e nada fizeram para melhorá-lo. E nada pode ser pior do que a intervenção estatal. O país não precisa da criação de uma “Futebras”.

Precisa de profissionalismo, gestão, de uma Lei de Responsabilidade do Esporte. Com foco nos atletas, nos clubes e nos torcedores”, disse Aécio na nota divulgada nas redes sociais. O deputado tucano Otávio Leite (RJ) é relator da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, que propõe o parcelamento das dívidas dos clubes em troca de modernização da gestão e punições para falta de transparência nas contas e atrasos nos pagamentos.