1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PSD de Kassab vai apoiar Skaf em São Paulo

Lilian Venturini

sexta-feira 27/06/14

Aliança com partido de ex-prefeito era disputada também por Alckmin, candidato à reeleição

Elizabeth Lopes e Gustavo Porto

Atualizado às 15h15

São Paulo – O PSD decidiu apoiar a candidatura do presidente licenciado da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), ao governo do Estado de São Paulo. A decisão foi tomada após encontro realizado nesta sexta-feira, 26, entre os principais líderes da legenda fundada pelo ex-prefeito da Capital Gilberto Kassab. A adesão do PSD era a mais aguardada nas eleições no Estado e foi objeto de disputa entre o PMDB e o PSDB do governador Geraldo Alckmin, candidato à reeleição neste pleito, que também esperava ter o apoio de Kassab.

O apoio ao PMDB em São Paulo difere do acordo que estava sendo costurado com os tucanos no Estado. Uma fonte da sigla disse ao Broadcast Político que, diferentemente do que estava sendo costurado com o PSDB, que inicialmente incluía a abertura de vaga de vice na chapa de Alckmin e, posteriormente, a vaga ao Senado, o apoio a Paulo Skaf não implica necessariamente na cessão de algum cargo na chapa majoritária. O tempo de TV do partido de Kassab é de 1min30s.

“Nós não vamos exigir nada [em troca]“, afirmou Guilherme Afif (PSD), vice-governador do Estado e ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa.  Segundo ele, o partido optou pela aliança com Skaf porque a legenda teria “mais peso” na campanha.

Com a decisão, o PSD mantém o alinhamento da aliança nacional que fechou com o PT da presidente Dilma Rousseff. Mesmo o PT tendo candidatura própria em São Paulo, com o ex-ministro Alexandre Padilha, a candidatura Skaf é avaliada como importante pelo governo federal, pois o PMDB é o mais importante partido da base aliada.

A informação, obtida com exclusividade pelo Broadcast Político surpreendeu até mesmo integrantes do PMDB que não tinham sido informados do acordo, no início da tarde de hoje, alguns, inclusive, davam como certo o acordo de Kassab com o PSDB de Geraldo Alckmin. Ao abrir a possibilidade de Kassab integrar a chapa majoritária ao Senado federal, o governador de São Paulo acabou abrindo uma crise interna na legenda porque o posto já havia sido oferecido ao ex-governador José Serra.

O anúncio de que o PSD vai apoiar o PMDB em São Paulo será feito nesta tarde, na sede da sigla em São Paulo.