1. Usuário
Assine o Estadão
assine

AO VIVO: Estadão Corpora entrevista Aécio Neves (PSDB)

Ricardo Chapola

segunda-feira 02/06/14

O Estado de S. Paulo Pré-candidato do PSDB à Presidência, o senador e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves será entrevistado nesta segunda-feira, 2, na série “Cafés da Manhã Estadão Corpora”. A série reúne lideranças empresariais para discutir questões estruturais da economia brasileira com os candidatos das eleições presidenciais e as suas propostas para o [...]

O Estado de S. Paulo

Pré-candidato do PSDB à Presidência, o senador e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves será entrevistado nesta segunda-feira, 2, na série “Cafés da Manhã Estadão Corpora”. A série reúne lideranças empresariais para discutir questões estruturais da economia brasileira com os candidatos das eleições presidenciais e as suas propostas para o próximo governo.

Até o fim da tarde de sexta, 425 empresários haviam confirmado presença.

A série de debates é promovida pelo Estado em parceria com a Agência Corpora Reputação Corporativa. Na segunda passada, o convidado foi o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB).

Convidada, a presidente Dilma Rousseff, que tentará a reeleição, informou por meio de sua assessoria de imprensa que não pretende participar.

A Agência Corpora Reputação Corporativa foi criada há um ano por Luiz Lara, Dalton Pastore e José Victor Oliva, especialistas em comunicação, com o objetivo de trabalhar em favor da reputação de corporações ou setores, identificando cenários de atuação e expectativas da sociedade para agregar valores por meio de diferentes formas de expressão.

 

Acompanhe os principais trechos da entrevista:

 

11h30: Aécio defendeu a apolítica de segurança seja passada para a responsabilidade dos Estados. Ele criticou o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, que recentemente disse que as cadeias no Brasil são masmorras medievais. “Ele está à frente do Ministério há três anos e só aplicou 10,5% de todo o recurso contingenciado para a segurança. Vamos continuar com masmorras medievais no Brasil a não ser que se siga os exemplos de Minas, que fez parceria com a iniciativa privada”, afirmou Aécio. (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

11h11: O presidente da Sociedade Rural Brasileira, Gustavo Diniz Junqueira, defendeu que o agronegócio precisa ser priorizado na agenda do País. “O Brasil precisa priorizar a sua vocação (no setor), não para produzir de Ipod a aipim”, ironizou, complementando que o agronegócio contribui muito para o desenvolvimento do País e precisa ter sua vocação priorizada na agenda dos entes públicos. (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

11h10: Aécio afirmou que o Ministério da Agricultura precisa sair do “balaio das trocas políticas”. Segundo o tucano, nos últimos anos a troca de cargos dentro da pasta tem sido feita mais como manobra política do que para a entrada de técnicos e especialistas do segmento. “É comum ver indicações que são feitas sem qualquer sintonia com o setor”, declarou, ressaltando a importância do agronegócio no PIB nacional. (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

11h04: O pré-candidato do PSDB à Presidência disse que a inflação, em sua eventual gestão, terá tolerância zero. “O centro da meta é que vamos buscar e não o teto. No primeiro ano podemos estreitar as bandas, que hoje são excessivamente largas”. Segundo ele, previsibilidade e regras claras “é o que vamos fazer”. (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

10h59: Aécio agora comenta sobre a regulação a mídia. De acordo com o tucano, “controle dos meios de comunicação é censura” .”Controle dos meios de comunicação é censura. Liberdade de imprensa é o maior valor numa sociedade democrática”, disse o senador. (Broadcast Político)

 

10h41: Aécio faz elogios a à sua gestão à frente do governo de Minas e volta a disparar contra o governo Dilma ao classificá-lo de “ineficiente”. “Minas é o único estado onde 100% dos servidores são avaliados por desempenho. Falo com autoridade de quem governo Minas, que tem a melhor educação fundamental do País”, afirmou. “A vitória do que está aí significa (vencer) o aparelhamento e ineficiência”. (Broadcast Político)

 

10h36: “Brasil está voltando ao que era na década de 50: exportador de commodities”, afirmou Aécio. (Broadcast Político)

 

10h33: Em discurso a empresários, tucano disse que governo trata de forma “pouco amistosa” o capital privado. (Broadcast Político)

 

10h31: Em resposta ao que um dos empresários comentou sobre o PIB, Aécio disse que o valor só não foi mais “vexatório” graças ao agronegócio. (Broadcast Político)

 

10h27: Aécio faz críticas ao setor energético e entra no assunto sobre as denúncias de corrupção na Petrobrás. “Nos preocupa a incapacidade do governo, que trouxe consequências perversas à Petrobrás”, disse. (Broadcast Político)

 

10h25: Herança do próximo presidente será inflação alta, crescimento pífio e perda da credibilidade, afirma o senador tucano.  (Broadcast Político)

 

10h23: Aécio critica agências reguladoras da União. Segundo o tucano, é preciso profissionalizá-las. “As agências entraram na cota política com baixa qualificação”, afirmou. (Broadcast Político)

 

10h20: Pré-candidato à Presidência, Aécio prometeu criar uma secretaria para “simplificar questão tributária”. (Broadcast Político)

 

10h17: “Brasil vive um presidencialismo quase que imperial”, afirmou o presidenciável do PSDB ao criticar “viés autoritário e intervencionista” dos governos petistas. (Broadcast Político)


10h16:
 Aécio diz que há falta de vontade política do governo do PT resolver o essencial. “Critico o governo do PT a falta de vontade política para enfrentar questões essenciais”. (Broadcast Político)

 

10h13: Para o tucano, a Lei de Responsabilidade fiscal foi um marco para o País. (Broadcast Político)

 

10h09: Aécio toma a palavra. “O Brasil tem jeito, sim. O problema é o governo”. (Broadcast Político)

 

10h06:  “Estamos subutilizando nossas capacidades e deixando de colocar o Brasil como guardião da segurança alimentar do mundo. Temos visões separadas”, afirmou Junqueira. “Não podemos ser administrados apenas por três ministérios, temos de unir Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, e temos de eliminar o sentimento antiagro”. (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

10h04: Antes de falar, Aécio ouve discursos de empresários. Agora quem tem a palavra é o presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Gustavo Diniz Junqueira. Segundo ele, o agronegócio “é item de segurança nacional”. (Broadcast Político)

 

09h56: O presidente do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV),  Flávio Rocha, afirmou que o PIB do primeirotrimestre de 2014 foi “extremamente decepcionante” (Broadcast Político)

 

09h49:  Gabriel Rico focou seu discurso no ambiente de negócios e indagou o presidenciável tucano sobre as medidas que ele pretende implantar, caso seja eleito, para resolver a insegurança que toma conta do setor no Brasil. Ele questionou também sobre possíveis reformas trabalhistas.

 

O presidente da Amcham defendeu ainda maior abertura da economia brasileira. Ele criticou os números da balança comercial brasileira, destacando a necessidade de o País fazer novos acordos bilaterais. (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

09h48:  O primeiro a falar nesta segunda-feira, 2, foi o presidente da Amcham, Gabriel Rico. Segundo ele, a situação do País é crítica. “Como fica a ética na máquina pública e a competitividade?”, questionou, para uma plateia composta em sua maioria por empresários. “A deterioração do ambiente dos negócios é clara.” (Elizabeth Lopes, Suzana Inhesta e Franscisco Carlos de Assis, do Broadcast Político)

 

09h42: Começa a série “Cafés da Manhã Estadão Corpora”. Nesta segunda, o convidado é o presidenciável do PSDB, senador Aécio Neves, que vai expor suas propostas sobre economia.