1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Aécio e Serra chegam juntos a evento do PSDB

Lilian Venturini

sexta-feira 16/05/14

Pedro Venceslau Ex-desafetos políticos, o ex-governador José Serra e o senador Aécio Neves chegaram juntos na noite desta sexta-feira, 16, ao ato político do PSDB de apoio à candidatura do senador mineiro, em Cotia, região metropolitana de São Paulo. O evento, que integra a caravana de apoio à candidatura de Aécio é o primeiro ato [...]

Pedro Venceslau

Ex-desafetos políticos, o ex-governador José Serra e o senador Aécio Neves chegaram juntos na noite desta sexta-feira, 16, ao ato político do PSDB de apoio à candidatura do senador mineiro, em Cotia, região metropolitana de São Paulo. O evento, que integra a caravana de apoio à candidatura de Aécio é o primeiro ato publico que contou com a participação da dupla.

O encontro acontece no momento em que o nome de Serra surge na lista dos cotados para assumir a vaga de candidato a vice-presidente na chapa tucana. Antes do ato, Aécio se reuniu reservadamente no Palácio dos Bandeirantes com o governador Geraldo Alckmin, também do PSDB.

 

 

Aécio e Serra trocaram afagos em seus respectivos discursos. “José Serra será uma figura imprescindível no próximo governo”, disse o pré-candidato tucano ao se referir a uma eventual vitória do PSDB. Ainda segundo o senador, Serra foi “o melhor ministro da Saúde que o Brasil já teve”.

O ex-governador, por sua vez, afirmou que Aécio “encarna a ideia de mudança”. Depois de pregar que o PSDB precisa ter unidade, Serra completou: “se Deus quiser o Brasil vai mudar com Aécio à frente. Serra apareceu de surpresa no evento em Cotia acompanhado do senado Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP).
Nas eleições presidenciais de 2002, 2006 e 2010, Aécio manteve uma relação atribulada com os tucanos paulistas Serra e Alckmin, que o acusavam não ter se esforçado para apoiar suas respectivas candidaturas.

A jornalistas, Aécio tentou demonstrar aproximação Serra. “Eu falo com José Serra muito mais do que vocês imaginam. Nós só não damos publicidade a isso”, disse. O senador mineiro disse, porém, que a escolha do ex-governador não está em cogitação, “por enquanto”.