1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Relator do processo contra André Vargas no Conselho de Ética é o mesmo que pediu cassação de Dirceu

Redação

quarta-feira 09/04/14

Valmar Hupsel Filho Nomeado nesta quarta-feira, 9, como relator do processo de disciplinar no Conselho de Ética na Câmara contra André Vargas (PT-PR), o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) é o mesmo que, em 2005, pediu a cassação do mandato do então deputado José Dirceu. Delgado terá 90 dias úteis, contados a partir desta quinta-feira, 10, [...]

Valmar Hupsel Filho

Nomeado nesta quarta-feira, 9, como relator do processo de disciplinar no Conselho de Ética na Câmara contra André Vargas (PT-PR), o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) é o mesmo que, em 2005, pediu a cassação do mandato do então deputado José Dirceu.

Delgado terá 90 dias úteis, contados a partir desta quinta-feira, 10, para apresentar para apresentar o relatório que vai decidir o futuro político de Vargas. O presidente do conselho, no entanto, quer acelerar o andamento do processo.

Ricardo Izar disse nesta quarta que vai pedir ao relator se antecipe ao prazo regimental para que a votação se dê antes do recesso parlamentar. “Vamos pedir para o relator ser o mais rápido possível”, disse.


Se for condenado no Conselho de Ética, André Vargas pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa,  perder o mandato em votação aberta no plenário e ficar inelegível por oito anos.

Mesmo licenciado, Vargas será chamado para apresentar a defesa. Testemunhas poderão ser convidadas para depor.

André Vargas pediu licença do cargo na segunda, 7, após ter seu nome ligado ao doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal sob acusação de envolvimento com esquema de lavagem de dinheiro.

Na semana passada, o jornal Folha de S.Paulo revelou que Vargas usou um jatinho pago pelo doleiro para viajar em férias com a família à João Pessoa (PB). A viagem teria custado R$ 100 mil. Nesta semana, a revista Veja revelou trocas de mensagens nas quais Youssef prometia “independência financeira” a Vargas com a intermediação de um contrato do laboratório Labogen com o Ministério da Saúde.