1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Roseana Sarney anuncia que não disputará eleições em 2014

Redação

sexta-feira 04/04/14

Esta é a primeira vez em 24 anos que a governadora não concorrerá a cargo eletivo   Ernesto Batista São Luís – A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB-MA), anunciou, na tarde desta sexta-feira, que não disputará cargo eletivo nas eleições de outubro. O rápido anúncio, feito no Palácio dos Leões, sede do executivo maranhense, [...]

Esta é a primeira vez em 24 anos que a governadora não concorrerá a cargo eletivo

 

Ernesto Batista

São Luís – A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB-MA), anunciou, na tarde desta sexta-feira, que não disputará cargo eletivo nas eleições de outubro. O rápido anúncio, feito no Palácio dos Leões, sede do executivo maranhense, põe fim a pôs fim a uma novela que já se arrastava há quatro meses.

Esta é a primeira vez nos últimos 24 anos que Roseana não disputará uma eleição.

“Hoje estou aqui para comunicar a todos que eu vou ficar no governo. Vou ficar, porque eu quero terminar o que eu iniciei. Quero terminar minhas obras. Quero terminar as ações do governo”, disse.

Ela ainda falou sobre o final do seu mandato. “Sei que tem oito meses pela frente de muito trabalho, de muito empenho. E vou me empenhar para fazer o melhor governo da minha vida. E fazer com que o Maranhão continue crescendo. Por isso resolvi ficar no governo até o final” finalizou.

Até esta quinta-feira, 3, a governadora vinha discutindo com os políticos de sua base de sustentação sobre suas opções políticas. Havia a possibilidade de que ela saísse do governo para disputar um segundo mandato de senadora.

Esta hipótese, no entanto, ficou mais distante quando o presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB-MA), descartou participar de um plano para fazer eleições indiretas e colocar o candidato do governo, o agora ex-secretário de infraestrutura Luis Fernando Silva (PMDB-MA), com um “mandato-tampão” de governador.

A governadora enfrenta hoje uma crise no sistema prisional maranhense, uma greve de policiais militares e bombeiros que cobram um reajuste de 18% e ainda terá que dar um força para o candidato do Palácio do Leões, Luis Fernando Silva, que deverá polarizar a disputa pelo executivo estadual com o ex-deputado federal, Flávio Dino (PCdoB), que recentemente deixou a presidência da Embratur.