1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Em vídeo, Lula defende uso da internet sem ‘jogo rasteiro’

Redação

quinta-feira 30/01/14

Lilian Venturini e Erich Decat No momento em que o PT estuda como orientar a militância a usar as redes sociais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a utilização responsável da internet. “Afinal de contas, quem planta vento, colhe tempestade. Então, é importante que a gente saiba usar corretamente”, diz em vídeo publicado [...]

Lilian Venturini e Erich Decat

No momento em que o PT estuda como orientar a militância a usar as redes sociais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a utilização responsável da internet. “Afinal de contas, quem planta vento, colhe tempestade. Então, é importante que a gente saiba usar corretamente”, diz em vídeo publicado nesta quarta-feira, 30, na página do Instituto Lula.

O ex-presidente disse ser contrário a qualquer tipo de restrição ao uso da internet e destacou seu potencial para divulgar informações. Para o petista, no entanto, as redes devem ser usadas para falar “coisas positivas” e, se for para fazer críticas, “criticar com fundamento”, sem fazer “jogo rasteiro, da calúnia e do baixo nível”. “Jamais usarei internet para fazer calúnia contra quem quer que seja”, afirma.

No começo deste mês, um texto anônimo publicado na página do PT nacional no Facebook dirigiu ataques ao governador de Pernambuco e provável candidato à Presidência, Eduardo Campos (PSB). O pernambucano foi chamado de “tolo” e “playboy mimado”. O PSB reagiu e disse que as críticas demonstravam o “desespero” do PT para discutir a sucessão presidencial. Em resposta, o vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice, informou desconhecer a origem do artigo e que não se tratava da posição oficial da sigla.

Três semanas depois, ele afirmou que o PT começará a realizar oficinas para orientar seus militantes na campanha pela reeleição da presidente Dilma Rousseff e dos candidatos do partido. “Nós vamos para as redes sociais mostrando a cara, ao contrário de outros partidos por aí que usam robôs para espalhar mentiras”, disse Cantalice, responsável pela coordenação das oficinas.

O vídeo protagonizado por Lula é dividido em três perguntas sobre internet e redes sociais. “A minha preocupação com a internet é que, quando você tem muita liberdade, você não sabe usar essa liberdade, você está jogando fora um espaço de conquista extraordinário”, afirma.

Na parte final, ao responder sobre qual mensagem passar aos seguidores nas redes sociais, Lula aproveita para criticar a cobertura da mídia. “A mensagem não é que eu quero que todo mundo fale bem do governo. A mensagem é que todo mundo seja verdadeiro, seja para criticar, seja para apoiar o governo, porque está acontecendo muita coisa boa no País”, afirma.