1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal é exonerado

Lilian Venturini

segunda-feira 28/03/11

Marcelo de Moraes, de O Estado de S. Paulo O diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Cardoso Derenne, entregou nesta segunda-feira, 28, seu pedido de exoneração do posto. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, aceitou o pedido de Derenne e nomeou interinamente para o cargo Maria Alice Nascimento Souza, atual superintendente da Polícia Rodoviária [...]

Marcelo de Moraes, de O Estado de S. Paulo

O diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Cardoso Derenne, entregou nesta segunda-feira, 28, seu pedido de exoneração do posto. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, aceitou o pedido de Derenne e nomeou interinamente para o cargo Maria Alice Nascimento Souza, atual superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Paraná.

Derenne não resistiu ao desgaste político que vinha sofrendo no cargo e que já tinham feito com o que o governo decidisse pela sua substituição, como antecipou o Radar Político. A gota d´água que precipitou sua queda foi reportagem exibida nesse domingo, 27, pelo Fantástico mostrando ausência de fiscalização e prática de atos ilícitos nas rodovias federais, além da falta de planejamento e o mal uso de recursos públicos pela PRF, seja na construção ou reforma de postos, entre outros problemas.

Derenne era sustentado no posto por sua influência dentro do PMDB do Sul do País, especialmente Paraná e Santa Catarina. Antes da queda, existia a chance de até mesmo sair candidato a prefeito em Balneário Camboriú, pelo PMDB. Agora, com o desgaste político, a situação fica mais complicada.

Derenne tinha resistido no posto durante os dois mandatos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e conseguiu começar o governo Dilma se mantendo no cargo. A crise na Polícia Rodoviária, porém, minou sua permanência. Além desse pedido de demissão, o ministro Cardozo também exonerou o coordenador-geral de operações da PRF, inspetor Alvarez de Souza Simões.