12:18


15 de Abril de 2010

 

Patrocinado por




Radar Econômico
Filtro
Tamanho de texto: A A A A

Metrô no Brasil é três vezes mais caro que na Argentina

14 de março de 2012 | 15h48

Sílvio Guedes Crespo

O metrô de São Paulo, cujas falhas provocaram uma situação caótica na manhã desta quarta-feira, cobra dos passageiros três vezes mais que o de Buenos Aires, na Argentina. Para ficar na América Latina, a passagem ainda é mais cara também que em Santiago, no Chile.

Os números são de um levantamento do professor de economia Alcides Leite*, da Trevisan Escola de Negócios. Para fazer a conversão para reais, ele usou a cotação desta quarta-feira por volta das 12h.

No Rio de Janeiro, a passagem também é mais cara do que nessas duas cidades latino-americanas.

Em comparação com Nova York, o bilhete unitário em São Paulo e no Rio de Janeiro é mais barato. No entanto, a cidade americana oferece descontos dependendo da frequência dos usuários. O bilhete válido por 30 dias, por exemplo, custa R$ 188. Com isso, o preço em São Paulo e no Rio praticamente se equipara ao de Nova York. Quem faz duas viagens por dia durante um mês nessas duas cidades brasileiras paga R$ 180 e R$ 186, respectivamente.

Já em comparação com cidades europeias, o metrô no Brasil não está caro. Dez viagens para qualquer lugar de Madri custam R$ 35; em Paris, R$ 30,10; em São Paulo, R$ 30.

Veja abaixo as diversas tarifas de metrô, sempre em reais, em algumas metrópoles internacionais.

RIO DE JANEIRO

Tarifa normal:  R$ 3,10
Gratuidade:
Alunos da rede pública de ensino fundamental e médio do Rio de Janeiro;
Maiores de 65 anos;
Pessoas com Deficiência e acompanhante legalmente autorizado;
Doentes crônicos e acompanhante legalmente autorizado.

 

SÃO PAULO

Unitário:  R$ 3,00
Integração:  R$ 5,10
Estudante paga meia e tem direito a quatro viagens no período de duas horas
8 viagens:      R$ 22,30     R$ 2,79 por viagem
20 viagens:    R$ 53,80     R$ 2,69 por viagem
50 viagens:    R$ 127,50    R$ 2,55 por viagem
Deficientes são isentos do pagamento de tarifa
Acima de 65 anos de idade não paga tarifa
Desempregado sem justa causa há mais de um mês e há menos de seis meses não paga tarifa

 

LONDRES

Zonas    Adultos     Crianças (5 a 15 anos)                           Com cartão pré-pago
Horário de pico                        Outros horários
(6:30-9:30/16:00-19:00)

1               12,24               5,98                                            5,70                                        5,70
1-2           12,24               5,98                                            7,70                                        5,70
1-4           15,09               7,40                                          10,26                                        7,40
1-6           15,09               7,40                                          13,68                                        8,27 

 

NOVA YORK

O bilhete de viagem única:  R$ 4,53
7 dias:      R$ 52,49
30 dias:     R$ 188,24
6 viagens:      R$ 18,82
Idoso com mais de 65 anos e deficientes pagam meia
 
BUENOS AIRES

Tarifa Normal: R$ 1,05
Tarifa Abono Estudantil (alunos do ensino básico e superior): R$ 9,24
De segunda a sexta sem limites de horário e aos sábados até às 15 horas.
Máximo de 4 viagens por dia, 14 por semana y 40 por mês.
Tarifa Abono Professor (professores da rede pública de Buenos  Aires):  R$ 16,38
De segunda a sexta sem limites de horário.
Máximo de 2 viagens por dia, 10 por semana y 44 por mês.
Gratuito para aposentados e pensionistas, alunos de curso fundamental  de escola pública e deficientes.

 

SANTIAGO (CHILE)

Tarifa depende do horário
Dias úteis:
    das 7:00 às 8:59 e das 18:00 às 19:59 =  R$ 2,44
    das 6:30 às 6:59, das 9:00 às 18:00 e das 20:00 às 20:44  = R$ 2,22
    das 6:00 às 6:29 e das 20:45 às 23:00  =  R$ 2,03
Sábados, domingos e feriados   =    R$ 2,22
Estudantes e idosos sempre = R$ 0,70

 

MADRI

Toda a rede:  R$ 4,74
Simples (parte da rede):  R$ 3,56
10 viagens simples:  R$ 22,04
10 viagens toda a rede: R$ 35,55
Simples para aeroporto: R$ 6,71
Menores de 4 anos não pagam

 

TÓQUIO

O preço do bilhete varia em função da distância percorrida:
De 1 a 6Km:  R$ 3,50
De 7 a 11Km: R$ 4,16
De 12 a 19Km: R$ 5,04
De 20 a 27Km: R$ 5,91
De 28 a 40Km: R$ 6,57
Billete diario de Tokyo Metro (viagens ilimitada durante 1 dia):  R$ 15,55
Adquirindo os bilhetes simples, a cada 10 ganha um bilhete adicional.
As crianças têm um desconto adicional de 50% em todas as tarifas

 

PARIS

O mesmo bilhete pode ser usado no metro e ônibus.
Bilhete unitário : R$ 4,03
Caderneta de 10 bilhetes : R$ 30,10
Carta “Paris Visite” : validade de 1 a 5 dias, podem ser usadas no metro e
ônibus, sem limite de viagens dentro das zonas selecionadas.
1-3 zonas : de R$ 23,11 (1 dia) a R$ 73,83 (5 dias)
1-5 zonas : de R$ 48,59 (1 dia) a R$ 126,56 (5 dias)
Crianças entre 4 e 11 anos pagam tarifa reduzida.

*Alcides Leite, professor de economia na Trevisan Escola de Negócios, é colaborador do blog Radar Econômico. No ano passado, ele conduziu a seção “Quanto custa”, em que comparava preços de um mesmo produto em diversos países. Há um ano, quando ele comparou a passagem de metrô no Brasil com outros países, a diferença em relação a Buenos Aires era ainda maior do que hoje. As taxas no Brasil eram sete vezes mais caras que no metrô portenho.

Coca-Cola no Brasil está entre as mais caras; na China, é R$ 0,60

26 de outubro de 2011 | 16h13

Sílvio Guedes Crespo

Atualizado às 20h46

coca_cola_reuters_adrian_bradshaw.JPG

alcides_leite01.jpgA Coca-Cola no Brasil está entre as mais caras, mostra um levantamento com o preço do produto em 12 países feito pelo Radar Econômico em parceria com o professor de economia Alcides Leite* (foto).

O produto, que pode ser considerado supérfluo por alguns, diz muito sobre a economia dos países. Padronizado em todo o mundo, dá uma ideia das vantagens de produzir em determinadas localidades.

Não por acaso, o preço mais baixo encontrado foi na China, na cidade de Cantão. Lá, a lata de Coca-Cola custa em torno de R$ 0,60. Em São Paulo, está R$ 1,70; em Genebra, R$ 2,50.

O levantamento inclui cidades dos cinco continentes, localizadas em países ricos e emergentes. Os preços foram coletados em sites de supermercados, com exceção da China, onde utilizamos uma reportagem sobre inflação publicada na imprensa local.

Veja quanto custa a lata de Coca-Cola em diversas cidades no mundo (preços convertidos em reais). A quantidade varia de país para país, entre 330 ml e 355 ml.

Genebra 2,50
Tóquio 2,32
São Paulo (Pão de Açúcar) 1,70
São Paulo (Sonda) 1,68
Sydney 1,59
Buenos Aires 1,47
Cidade do Cabo 1,44
Londres 1,28
Nova York 1,16
Lisboa 1,11
Santiago 1,04
Paris 0,99
Cidade do México 0,98
Cantão  0,60

Alcides Leite, professor de economia na Trevisan Escola de Negócios, comenta os números.

“O preço da Coca-Cola em São Paulo é um dos mais altos entre as cidades pesquisadas. Isto se deve, principalmente, a três importantes fatores: a alta carga de tributos incidentes sobre o produto, os altos custos de distribuição e os efeitos da valorização do real frente às demais moedas.

Quanto ao custo de distribuição, é importante levar em conta que, devido ao baixo valor agregado em relação ao peso e volume, o custo do transporte do produto tem forte participação na composição do preço final de venda. Com infraestrutura precária, os custos de transporte no Brasil acabam onerando muito o preço de venda de bebidas e alimentos em geral.”

Quanto custa

Nesta série “Quanto custa”, o blog Radar Econômico compara preços de um mesmo produto em diferentes cidades do mundo. Caso você tenha visto, em sua cidade, preços diferentes dos citados aqui, compartilhe a informação com os demais leitores.

Presente para Dia das Crianças está mais barato no Brasil que na Europa

5 de outubro de 2011 | 12h06

Sílvio Guedes Crespo

A série “Quanto custa“, em que o blog Radar Econômico compara preços de um mesmo produto em vários países, tem mostrado quase invariavelmente que as mercadorias industrializadas são no Brasil muito mais caras do que na maior parte dos países.

Desta vez, no entanto, o levantamento de preços de presentes para o Dia das Crianças mostra que alguns bens de consumo voltados para crianças e adolescentes estão no Brasil com um preço próximo, ou mesmo mais baixo,  do que na França e na Alemanha.

Um mesmo modelo da boneca Barbie que no Brasil custava R$ 43,99 no dia da coleta de preços (30/09), nos EUA estava R$ 21,73 e na Alemanha, R$ 49,38. O preço no Brasil também era melhor do que no Chile e no México.

Outro exemplo é o jogo Fifa 2012 para o videogame Xbox 360. No Brasil, o produto está R$ 149,90, mais caro que nos EUA, mas ainda bem mais barato do que na França e na Alemanha.

Câmbio

Um fator que influencia comparações de preços entre países é o câmbio. De 1º de agosto a 30 de setembro, o real caiu 11% em relação ao euro. Isso quer dizer que, se nenhum dos vendedores (nem o brasileiro e nem o europeu) altera o valor de uma mercadoria em seu país (na moeda local), quando se faz a conversão para reais nota-se que, no fim desse período, o produto no Brasil fica mais barato.

Veja abaixo quanto custam alguns produtos que podem ser presente de Dia das Crianças (preços em reais).

Barbie Mattel Fasionistas Glam

barbie_fashionistas_glam_vestido_rosa___mattel_3425184_220173.jpg

Chile 53,23
Alemanha 49,38
França 49,15
México 47,42
Brasil 43,99
Itália 39,52
Espanha 31,05
EUA 21,73

.

Fifa 2012 xBox 360

fifa_12_reproducao.jpg

França 174,51
Alemanha 172,04
Itália 167,50
Espanha 166,93
Brasil 149,90
Chile 145,00
México 121,99
EUA 100,56

.

Nike Air Max Courtballistec 3.3

Brasil 399,00
França 308,63
Alemanha 308,63
Chile 300,00
México 284,41
Itália 216,13
Espanha 195,13
EUA 161,29

.

xBox 360 250GB com Kinect

Brasil 1.798,00
México 1.139,00
Chile 1.029,75
Itália 808,00
Espanha 808,00
França 808,00
Alemanha 808,00
EUA 662,00

.

Quanto custa

Na série “Quanto custa”, o professor de economia Alcides Leite, em parceria com o Radar Econômico, compara preços de diversos produtos no Brasil e no exterior. Se você viu essas mesmas mercadorias por um preço diferente do mostrado aqui, compartilhe a informação deixando comentário. Se gostaria de ver outros produtos nesta seção, dê sua sugestão.

Mesmo com corte no preço, Xbox 360 é mais caro no Brasil

15 de setembro de 2011 | 11h41

Sílvio Guedes Crespo

xbox_360_divulgacao.jpeg

O preço do videogame Xbox 360 (foto acima) pode baixar em até R$ 900 se o produto de fato passar a ser fabricado no Brasil, segundo informações divulgadas em diversos sites especializados, como o EArena Games.

alcides_leite01.jpgNo entanto, um levantamento feito pelo professor de economia Alcides Leite (foto) mostra que o produto ainda está caro se comparado com o preço praticado no exterior.

Entre os dez países pesquisados, o Brasil é o que vende o console do videogame pelo valor mais alto.

Veja abaixo quanto custam diversos modelos do Xbox 360 em dez países (preços sempre em reais).

Xbox 360 4GB

Brasil (preço atual) 1299
Brasil (preço novo) 699
Chile 568
Índia 537
México 529
Alemanha 462
França 462
Itália 462
Japão 423
Inglaterra 398
Estados Unidos 331

.

Xbox 360 250 GB + Kinect

Brasil (preço atual) 2199
Brasil (preço novo) 1299
Chile 1172
Índia 1146
México 1139
Japão 851
Alemanha 808
França 808
Itália 808
Inglaterra 796
Estados Unidos 662

.

O levantamento faz parte da série “Quanto custa”, feita pelo professor de economia Alcides Leite, da Trevisan Escola de Negócios, publicada semanalmente no blog Radar Econômico.

Banana está mais cara no Brasil do que nos EUA

31 de agosto de 2011 | 13h16

Sílvio Guedes Crespo

Atualizado às 14h04

alcides_leite01.jpgNão são apenas os produtos industrializados ou sofisticados que estão mais caros no Brasil do que em países desenvolvidos. Algumas frutas tropicais já são encontradas em supermercados de São Paulo por um preço mais alto do que em lojas na cidade de Nova York,  segundo levantamento feito pelo professor de economia Alcides Leite (foto).

A banana yellow (similar à banana prata no Brasil) é encontrada no supermercado The Food Emporium de Nova York por R$ 2,78 o quilo. Em São Paulo, o supermercado Sonda vende banana prata por R$ 3,23; o Pão de Açúcar, por R$ 5 o quilo, segundo o site das empresas.

A pesquisa faz parte da série “Quanto custa”, que o Radar Econômico publica toda quarta-feira, comparando preços de um mesmo produto no Brasil e no exterior.

Veja quanto custam, sempre em reais, frutas diversas em dois supermercados de São Paulo e de Nova York.

Banana prata (kg)

banana_prata_divulgacao.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 5,00
São Paulo (Sonda) 3,23
Nova York (D’Agostino) 3,48
Nova York (Food Emporium) 2,78

.

Manga (tipo Haden / kg)

manga.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 5,59
São Paulo (Sonda) 5,18
Nova York (D’Agostino) 5,40
Nova York (Food Emporium) 6,00

.

Mamão (papaya / kg)

mamao_divulgacao.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 4,35
São Paulo (Sonda) 3,90
Nova York (D’Agostino) 3,52
Nova York (Food Emporium) 4,10

.

Coco ralado (100g)

coco.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 2,88
São Paulo (Sonda) 3,14
Nova York (D’Agostino) 1,44
Nova York (Food Emporium) 1,83

.

Água de coco (330 ml)

São Paulo (Pão de Açúcar) 3,20
São Paulo (Sonda) 2,97
Nova York (D’Agostino) 2,93
Nova York (Food Emporium) 3,40

.

Abacate (unidade)

São Paulo (Pão de Açúcar) 2,49
São Paulo (Sonda) 2,49
Nova York (D’Agostino) 3,98
Nova York (Food Emporium) 4,46

.

Brasileiro paga mais caro pelo uísque apesar do câmbio

24 de agosto de 2011 | 16h22

Sílvio Guedes Crespo

O uísque importado está bem mais caro em São Paulo do que em metrópoles de qualquer outra das grandes economias latino-americanas, apesar de o real ter se fortalecido em relação às demais moedas do continente. O preço aqui também é maior do que em Nova York e Londres.

A constatação tomou como base um levantamento feito pelo professor de economia Alcides Leite, da Trevisan Escola de Negócios.

A garrafa do Jack Daniel’s de um litro custa R$ 89,90 em um supermercado de São Paulo, mas sai por R$ 71,70 em Santiago e R$ 49,14 na Cidade do México. As marcas Chivas e Johnnie Walker também são mais caras na capital paulista do que nas outras cidades analisadas.

O preço mais alto aqui no Brasil ocorre apesar de o real ter subido 3,8% em relação ao peso argentino, 5,4% em relação ao chileno e 8,3% ante o mexicano, descontada a inflação dos países. Veja abaixo os preços em supermercados de seis metrópoles, sempre em reais.

Jack Daniel’s – 1 litro

jack_daniels_divulgacao_2.jpg

 

São Paulo (Pão de Açúcar) 89,90
Buenos Aires (Coto) 71,70
Santiago (Lider) 68,21
Londres (tesco) 63,09
Nova York (Astor Center) 51,03
Cidade do México (Superama) 49,14

.

Chivas 12 anos – 1 litro

chivas_12_anos_divulgacao_.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 117,59
Londres (tesco) 93,21
Santiago (Lider) 90,56
Buenos Aires (Coto) 87,33
Cidade do México (Superama) 82,21
Nova York (Astor Center) 79,19

.

Johnnie Walker Black Label – 1 litro

johnnie_walker_black_label_divulgacao.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 89,90
Buenos Aires (Coto) 71,70
Santiago (Lider) 68,21
Londres (tesco) 63,09
Nova York (Astor Center) 51,03
Cidade do México (Superama) 49,14

.

O Radar Econômico publica toda quarta-feira um levantamento da série “Quanto custa”. Trata-se de uma pesquisa feita pelo professor de economia Alcides Leite, da Trevisan Escola de Negócios, comparando o preço de um mesmo produto no Brasil e em outros países.

A série “Quanto custa” já analisou preço de carros, cervejas,  conta de luz e outros produtos e serviços. Confira.

Carro chinês chega mais caro ao Brasil apesar do real forte

17 de agosto de 2011 | 11h08

Sílvio Guedes Crespo

cielo_hatch_cherry_.jpg

alcides_leite01.jpgCarros chineses chegam ao Brasil por um preço muito mais alto (normalmente o dobro) do que em outros países latino-americanos, apesar da forte alta do real, mostra um levantamento do professor de economia Alcides Leite* (foto), colaborador do Radar Econômico.

Uma análise do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgada recentemente concluiu que o câmbio estaria anulando as tarifas de importação. Ou seja, o real teria se fortalecido tanto que, mesmo com as taxas, importar determinados produtos passou a valer mais a pena do que comprar aqui.

No entanto, os casos asiáticos são exemplos de produtos que chegam ao mercado  brasileiros ainda por um preço muito maior do que a outros países. Compare (valores sempre em reais)

 

Chery Cielo Hatch

 Brasil      43.990
 Chile      21.942
 Peru      24.630
 Rússia      22.260

.

Chery Face

 Brasil      32.999
 Chile      13.490
 Peru      16.257
 Rússia      18.698

.

Chery Tiggo

 Brasil      52.990
 Chile      24.647
 Peru      26.021
 Rússia      35.560

.

JAC J3

 Brasil      37.900
 Chile      16.195

.

JAC J6

 Brasil      59.800
 Chile      22.619

.

Presente de Dia dos Pais é mais caro em SP que EUA, Europa e AL

10 de agosto de 2011 | 11h46

Sílvio Guedes Crespo

alcides_leite01.jpg

O preço de diversos produtos que podem servir como presente no Dia dos Pais é maior em São Paulo do que em outras metrópoles mundiais, estejam elas nos Estados Unidos, na Europa ou na América Latina, segundo levantamento feito pelo professor de economia Alcides Leite* (foto), colaborador do Radar Econômico.

Na verdade, é até difícil encontrar um produto industrializado cujo preço, no Brasil, não seja o dobro do verificado nos EUA, como mostraram outras pesquisas da série ‘Quanto custa‘, publicadas neste blog. Mesmo em comparação com outras economias da América Latina, o preço praticado no Brasil costuma ser mais alto.

Veja uma seleção de cinco potenciais presentes para o Dia dos Pais e o preço, em reais, praticado em supermercados de diversos países (entre parênteses, o nome da cidade e do site que vende a mercadoria).

Uísque Jack Daniel’s 1 litro

jack_daniels_divulgacao_1.jpg

São Paulo (Pão de Açúcar) 96
Buenos Aires (Coto) 71
Santiago (Líder) 68
Paris (Carrefour) 67
Londres (Tesco) 64
Cidade do México (Superama) 57
Nova York (WineCellar) 47

.

Máquina de café expresso De Longhi EC700

cafe_delonghi_divulgacao.jpg

São Paulo (Buscapé) 725
Roma (Tropavezzi) 420
Santiago (Líder) 341
Nova York (Pricegrabber) 281

.

GPS Garmim Nuvi 205W

São Paulo (Buscapé) 278
Buenos Aires (Buscapé) 209
Santiago (Buscapé) 207
Cidade do México (Buscapé) 279
Nova York (PriceGrabber) 120
Roma (Trovaprezzi) 236

.

iPad 2

Brasil 1.649
Alemanha 1.116
França 1.095
Itália 1.071
Espanha 1.071
Reino Unido 1.023
México 925
EUA 781

.

Perfume Dolce & Gabbana Pour Homme Eau de Toilette/ 125 m

São Paulo (Buscapé) 170
Roma (Trovaprezzi) 140
Buenos Aires (Buscapé) 136
Cidade do México (Buscapé) 127
Santiago (Buscapé) 124
Madri (Shopmania) 116
Nova York (PriceGrabber) 99

 .

 –

* Alcides Leite é professor de economia na Trevisan Escola de Negócios e inspetor-analista concursado do Banco Central. Autor de “Brasil: A trajetória de um país forte”.

Após férias, ele volta com a série “Quanto custa”, no Radar Econômico, comparando preços de produtos em diversos países. Caso você tenha encontrado preços muito diferentes desses listados acima, compartilhe essa informação com outros leitores, deixando comentário abaixo.

Aluguel de galpão em SP é mais caro que em Londres

20 de julho de 2011 | 12h38

Sílvio Guedes Crespo

Alugar um galpão em São Paulo está mais caro do que em Londres, segundo um levantamento da Colliers.

O preço do metro quadrado no eixo da rodovia Castello Branco atingiu R$ 23,50 devido à baixa taxa de vacância. Em Genebra, o metro está R$ 22,60; em Londres, R$ 21. Tóquio lidera o ranking, com R$ 32,30.

Veja mais no blog “No Azul”.

Brasileiro paga mais caro que estrangeiro em viagem internacional

13 de julho de 2011 | 6h00

Sílvio Guedes Crespo

aeroporto_cumbica_ae_jose_patricio_08072011.jpg
Aeroporto Internacional de Guarulhos

alcides_leite01.jpgQuem mora no Brasil paga mais caro para fazer turismo internacional do que os estrangeiros quando querem vir para cá, segundo levantamento feito pelo professor de economia Alcides Leite* (foto) colaborador do blog Radar Econômico.

Um pacote de viagem para duas pessoas de São Paulo a Nova York, incluindo passagem de ida e volta e hospedagem em hotel quatro estrelas, de 15 a 22 de julho, custa R$ 7.068. Já um pacote equivalente, mas de Nova York para São Paulo ficando em hotel também de quatro estrelas, sai por menos da metade do valor, R$ 3.419.

Situação semelhante ocorre com diversos outros destinos. Pacote similar de São Paulo a Paris, no mesmo período, custa R$ 5.993, enquanto o da capital francesa para a paulista está R$ 4.239.

Tal diferença ocorre não apenas quando se trata de destinos em países desenvolvidos ou no hemisfério Norte. Veja na tabela abaixo o preço de pacotes de viagem de 15 a 22 de julho, sempre para duas pessoas, com passagem de ida e volta e hospedagem em hotel quatro estrelas.

Origem / Destino Hotel Preço (R$)
     
SP / Buenos Aires Sheraton Libertador 2.024
Buenos Aires / SP Tryp Itaim 1.526
     
SP / Paris Ares Eiffel 5.993
Paris / SP Tryp Itaim 4.239
     
SP / Nova York Hilton 6ª avenida 7.068
Nova York / SP Tryp Itaim 3.419
     
SP / Cid. do México NH Centro Histórico 6.948
Cid. México / SP Tryp Itaim 4.781

***

Quando se comparam cidades de dois países desenvolvidos, a diferença é pequena. Por exemplo, os parisienses pagam R$ 3.865 para ir a Nova York, enquanto os nova-iorquinos gastam R$ 3.439 para ir a Paris.

A fonte para todos os pacotes foi sempre a mesma (o site http://www.expedia.com/), para evitar distorções. Esta pesquisa faz parte da série “Quanto custa”, que sai toda quarta-feira neste blog. Em parceria com o Radar Econômico, o professor de economia Alcides Leite, da Trevisan Escola de Negócios, compara preços praticados no Brasil e em outros países.

Veja aqui outros posts da série “Quanto custa”

Blogs do Estadão