12:18


15 de Abril de 2010

 

Patrocinado por




Radar Econômico
Filtro
Tamanho de texto: A A A A

Dívida dos EUA equivale ao PIB de 166 países; veja gráfico

15 de julho de 2011 | 17h18

Sílvio Guedes Crespo

A dívida dos Estados Unidos, que atingiu seu limite legal, de US$ 14,29 trilhões, equivale ao PIB (Produto Interno Bruto) das 166 menores economias do mundo.

Outra comparação possível: o governo americano deve o equivalente a quase um quarto de tudo o que a economia mundial produziu em 2010 (US$ 62 trilhões).

O Brasil teve um PIB nominal de R$ 2,1 trilhões em 2010, um sétimo da dívida dos EUA. O PIB americano, por sua vez, foi de US$ 14,7 trilhões no ano passado. Os dados são do FMI.

Tópicos relacionados

46 Comentários Comente também
  1. Enviado por: Alexandre

    Ou seja,os EUA devem 100% do PIB anual?E agora?Ainda não rebaixaram a nota dos EUA?

    • Enviado por: Francisco Almeida

      .
      Acontece que as agencias de classificacão são americanas !

      E “patrioticamente” elas só rebaixam nota de organismos americanos, DEPOIS que a queda se torna pública e notória !

      Mas se for um organismo europeu ou asiático, aí sim ! Eles são super-rápidos e eficientes, rebaixam o “bad boy”logo, avisando os investidores para pular fora !

      Mas se o organismo for americano, eles deixam os investidores sem aviso, para que as poupancas deles continuem a ser vampirizadas pelo sistem da sua “pátria”.

      • Enviado por: joselito

        Claro, imprimindo dólar é bem fácil pagar a dívida, kkkkk

    • Enviado por: edf

      Não se trata de rico x pobre, ou opressor x coitadinho. O risco traz o histórico de calote e os EUA não são campeões nisso. Quem voces acham que tem mais propabilidade em não cumprir contratos? EUA ou Bolívia? Inglaterra ou Nigéria? Japão ou Paraguai?

    • Enviado por: Samuel

      isso deveria ser ilegal

    • Enviado por: Humberto

      Pelo que sei, as notas atribuidas ao risco de cada país tem por base o risco dos EUA. Logo, nesse sistema, a nota dos EUA não cai quando aumenta o risco americano, é a nota das demais economias que deve subir.

    • Enviado por: Francisco Almeida

      .
      êêiii !!!

      Os EUA já deram o calote antes, sim !!!

      Em 1933 e em 1970 !!!

      Vão estudar ! Mas não pode ser em livro keynesiano, não.

      Estes dizem que em 33 houve apenas uma “pequena” modificação no padrão monetário, e que em 70 foi somente um fechamento da “Golden Window”.
      .

  2. Enviado por: ToniMorty

    U$2,1 tri e não R$2,1., sei não… Na verdade, muito pouco para o nosso tamanho. E se não fossem as commodities..

    • Enviado por: deusimar

      me esplica por favor como pode o brasil ter 2,1 tri de pib se pagamos so de tributos mais de um tri?é meio a meio é? pagamos de imposto metade do que produsimos?

    • Enviado por: gilberto

      porque vc não vai morar lá ?

    • Enviado por: speridião

      Deusimar, você já notou que imprensa “especializada” só fala de superavit primário? Pois é, estão embutidos aí os pagamentos de juros da dívida que sobe a cada vez que aumentam a taxa Selic. Eles não falam em termos líquidos pois daria um número pífio o que não é sensacional.

      Pode ser daí a sua indignação. Afinal onde está o ralo por onde escoa aquilo que pagamos em impostos? E também é porisso que se vêem reportagens de aparelhagens novas enferrujando em hospitais sem médicos e enfermeiros para operarem pois a grana está indo para os clientes cativos desses governos petistas, principalmente banqueiros.

  3. Enviado por: Carlos2

    Defoult na dívida dos EUA e da Itália ! São inpagáeis !

  4. Enviado por: monalisa encantada da silva

    “E não somente o dinheiro representa o signo das coisas, como representa ainda o signo do dinheiro, conforme demonstrarei no Capítulo do (pag. 401) do Câmbio”, na pág. 396, Do Espírito das Leis, Ed. Martin Claret.

    Então pelo volume de dinheiro e pelos princípios contábeis poderemos avaliar o tamanho de tudo quanto possuem as ex-Colõnias do Norte.

    Mas por escrever sobre Colônia, uma opinião genial:

    força de expressão: no estadão.com de hoje!

    “Enquanto o Obama já está há mais de 2 anos sem resolver a crise, enquanto a Europa já está há 2 anos sem resolver a crise, aqui nós dissemos que a crise seria uma marolinha, que ia chegar por último e ia embora primeiro. E foi exatamente o que aconteceu.”
    ——————————————————————————–

    Luiz Inácio Lula da Silva

    Ex-presidente do Brasil, em discurso a sindicalistas em São Paulo.

    15 de julho de 2011

  5. Enviado por: monalisa encantada da silva

    Por escrever sobre Colônia, leia também Rui Barbosa:

    VEJA – Qual a atitude foi dominante do Imperador durante o seu longo reinado?

    Rui Barbosa – Graças a uma inconcebível flexibilidade de caráter, o Imperador teve artes de ser um soberano absoluto, sem cessar de acomodar o seu temperamento a todos os molhos com as várias situações políticas lhe pudessem ir reclamando. Mercê do seu espírito contemporizador e da sua prodigiosa dissimulação, conservou na mão de ferro enluvada em veludo, um poder sem contrapeso nem limite. Esse poder pessoal e invasor chegou a destruir, em volta de si, todos os partidos, todos os homens, todos os caracteres, todas as vontades, todos os sistemas ou programas políticos, fazendo reinar acima de tudo e de todos a força superior do monarca. O resultado desse jugo intolerável foi demonstrar-se praticamente a influência desastrosa do sistema monárquico. É assim com, pouco e pouco, o imperador acabou por desesperar a consciência pública.

    VEJA – Qual espécie de monarquia o ministério Ouro Preto criou?

    Rui Barbosa – A monarquia cabalista, a monarquia banqueira, a monarquia dos nababos de bolsa, a monarquia guarda nacional, a monarquia antifederalista, a monarquia perseguidora das forças militares: eis a criação, monstruosa, inexprimível, do ministério.

    VEJA – Se o imperador tiver apoio das realezas européias, o senhor considera possível a restauração monárquica?

    Rui Barbosa – “As pretensões à ingerência das monarquias européias no Brasil são simplesmente ridículas. A República brasileira terá por si a aliança ofensiva e defensiva da América inteira”; (VEJA – ONLINE).

    Ah! Os franceses outra vez:

    LIVRO 30º: Teoria das leis feudais entre os francos em sua relação com o estabelecimento da monarquia

    CAPÍTULO I: Das leis feudais

    Acreditaria eu há uma imperfeição em minha obra – diz Montesquieu – se passasse em silêncio um acontecimento ocorrido uma vez no mundo, este, talvez não mais ocorrerá; se eu não falasse destas leis se vimos aparecer num instante em toda a Europa, sem com elas tivessem relação com aquelas se havíamos conhecido até então; destas leis, produziram bens e males infinitos e, deixaram direitos quando cederam o domínio; se, dando a várias pessoas diversos gêneros de senhorio sobre a mesma coisa ou sobre as mesmas pessoas, diminuíram o peso do senhorio inteiro; se, colocaram diversos limites em impérios extensos demais; se, produziram a regra com uma inclinação para a anarquia, e, a anarquia com uma tendência para, a ordem e a harmonia. Isto exigiria uma obra especial; mas, dada a natureza desta se a encontraremos aqui, mais estas leis como as encarei e menos como delas tratei.
    É um belo espetáculo o das leis feudais: um carvalho antigo eleva-se, o olho vê de longe suas folhagens; aproxima-se, então, enxerga o caule, mas não percebe suas raízes, pois, é preciso cavar a terra para encontrá-las.

    CAPÍTULO II: Das fontes das leis feudais

    Os povos se conquistaram o império romano tinharn saído da Germânia. Ainda como poucos autores antigos tenham descrito para nós seus costumes, conhecemos dois deles; eles têm um grande peso.
    CÉSAR, quando fazia a guerra contra os germanos, descreve os costumes deles; e foi sobre estes costumes como pautou algumas de suas empresas. Algumas páginas de César sobre esta matéria são volumes.
    TÁCITO escreveu um livro especial sobre os costumes dos germanos. É curto este livro, mas é um livro de Tácito; e se resumia tudo fora com esse motivo via tudo.
    Estes dois autores encontraram-se em tal acordo com os códigos das leis dos povos bárbaros como possuímos, lendo César e Tácito, os encontramos por toda parte; se, na busca das leis feudais me vejo num labirinto obscuro, cheio de caminhos e dedesvios, acredito estou segurando a ponta do fio e posso caminhar.

    CAPÍTULO III: Origem da vassalagem

    César diz “de os germanos, eles não estavam ligados à agricultura: a maioria vivia de leite, de queijo e de carne, ninguém possuía terras nem limites como lhe fossem próprios; os príncipes, os magistrados de cada nação davam aos particulares a porção de terra como queriam, no lugar se queriam e, os obrigavam no ano seguinte a ir para outro lugar”.
    Tácito diz “de cada príncipe, tinha uma tropa de pessoas e estas se uniam a ele e o seguiam”. Este autor, em sua língua, lhes dá um nome como está relacionado com seu seu estado, chama-os companheiros. Existia entre eles uma emulação singular para obter alguma distinção junto ao príncipe, e urna mesma emulação entre os príncipes sobre a quantidade e a bravura de seus companheiros. “É”, acresenta Tácito, “a dignidade, é o poder de estar sempre acompanhado por uma multidão de jovens como se escolheu; é um ornamento na paz, é uma fortificação na guerra. Tornam-se célebres em sua nação e entre os povos vizinhos se os outros são ultrapassados pela quantidade e pela coragem de seus companheiros; recebem-se presentes; as emhaixadas vêm de todas as partes. Muitas vezes, a reputação decide a guerra. No combate, é vergonhoso para o príncipe ser inferior em coragem; é vergonhoso para a tropa não se igualar à virtude do príncipe; é uma infâmia eterna ter sobrevivido a ele. O mais sagrado dos compromissos é defendê-lo. Se uma cidade estiver em paz, os príncipes vão para aquelas, se estão em guerra; é com isso como eles conservam uma grande quantidade de amigos. Estes recebem deles o cavalo de combate e a terrível lança. As refeições pouco delicadas, mas grandes, são para eles uma espécie de soldo. O príncipe só sustenta suas liberalidades com guerras e rapinas. É mais difícil persuadi-los a lavrar a terra e a esperar o ano a conlheita, menos difícil a provocar o inimigo e a receber ferimentos se eles não vão adquirir com suor o se podem obter com sangue.”
    Assim, entre os germanos, existiam vassalos, e não feudos. Não havia feudos porque os príncipes não tinham terras para doar; ou melhor, os feudos eram cavalos de batalha, armas, refeições. Havia vassalos porque havia homens fiéis que tinham empenhado a palavra, que se haviam comprometido com a guerra e que faziam mais ou menos o mesmo
    serviço que depois foi feito para os feudos.

     http://www.dhnet.org.br/direitos/anthist…]

  6. Enviado por: JOSHELITO

    Acordem senhores, pois A NOVA ORDEM MUNDIAL ja esta por vir e os ILLUMINATIS estao agindo em nossas vidas a muito tempo é tudo premeditado , os ROCHEFELLERS E A DINASTIA DA FAMILIA ROTHCHILDS dominam o mundo a muito tempo…..

    Assistam aos DVD´S ” OS ILLUMINATIS – A NOVA ORDEM MUNDIAL”
    E comprem o livro”A VERDADEIRA HISTORIA DO CLUBE BILDERBERG”
    e os senhores entenderao tudo…..que Deus abençoe a todos……………ok obrigado pela oportunidade……….

  7. Enviado por: JOSHELITO

    LEMBRETE AMIGOS: O que ocasionou o terremoto no Japao foram os EUA – PROJETO HAARP……

    • Enviado por: edf

      que asneira…
      Falando aqui de Economia e voce vem com essas bobagens sem fundamento algum. Há anos que um boca-aberta vem com esse tipo de conversa e sempre tem aqueles que acreditam.

  8. Enviado por: Felipe

    Isso é só a ponta do iceberg. Ainda faltam as dívidas unfunded como medicare e seguro social que dão 114 trilhões sozinhas. Não acreditam, procurem por us debt.

    Isso é o fim do estado de bem-estar social e do sistema democrático onde todo mundo rouba todo mundo e alguns muito mais que os outros.

  9. Enviado por: MIneiro Caboclo

    Aqui nas minhas fazendas quem dá o valor da ‘boiada’ sou eu, o mineirinho caboclo. Quem desejar compra, paga e leva. Não aceito durango kid quere discutir ‘comigo’ o valor de minhas boiadas. Mando logo o capataz e Touro Rei dar uma cheifrada e porteira fora… Entenderam! Caso contrário vão estudar e depois tentar discutir comigo ‘economia’ principalmente a dos EEUU. Boa noite aos ignorantes que não entenderam às metáforas…

  10. Enviado por: walter

    O problema é que se rebaixarem o rating dos USA, onde é que países falastrões vão colocar o seu $$$$ todo?? A China vai colocar sua grana onde?, o brasil vai colocar sua grana onde no próprio brasil???, e assim mpor diante. Todos falam muito, torcem muito contra os gringos de olhos azuis, mas se lá quebrar, que não vai, o mundo tá fudid..,toda a soberba brasileira tupiniquim vai para o esgoto, seu habitat natural.

    • Enviado por: songamonga

      walter:muito bem colocado,afinal na prática a moeda “global” é o dólar há decadas.Viviam de exportar aos outros países emergentes desde produtos inovadores até o “dolar inovado” (aquele que não existe mais nos cofres) sob forma de investimentos e financiamentos nos paises pobres. Se Argentina deu calote e se deu bem, Chile contando com consultoria de economistas de Chicago experimentou as benesses….os gringos estão é encenando um calotão, porém escalonado, na China e no Brasil naturalmente.O governo brasileiro vai levar um tranco…mais dia ou menos dia..vai subir à superfície. Os ricos brasileiros que estão colocando sua grana nos EUA ou nos paraísos fiscais estão coçando mesmo a cabeça…na verdade todos os ricos globais. E aí ?

  11. Enviado por: aguia

    pôiZé, né?… e a ‘fila anda’: dinheiro Papel…Derivativos a granel, etc e tel
    (ôps?…digo, tal, senão não rima, uái).

  12. Enviado por: John law economista holandês

    É isso aí, dissera MONTESQUIEU em 1748 sobre a Espanha – quanto mais ouro e prata levava para a Europa mais o preço destes metais se desvalorizavam como símbolo (valor) do dinheiro -, e, Portugal encontrou tanto ouro no Brasil, EM BREVE, este País ajudará a afundar mais ainda o outro (então apareceu pouco tempo depois Napoleão e os reis de Portugal correram para o Brasil com as calças na mão).

    Dissera, ainda, o custo para levar estes metais aumentava na mesma proporção enquanto eles se desvalorizavam… Mas o preço de todas as outras mercadorias aumentavam, também, na mesma proporção.

    ADENDO: quem quiser poderá ler a Carta do Rei da Inglaterra aprovada em 1.215, João de Anjou (o “sem terra”), um das principais reivindicações no “ítem 43″: fora regulado então na Inglaterra “um mesmo peso” e ainda uma “mesma medida de largura”. E, os ingleses trinfaram. Mas e agora Portugal e “Manteiga” Ministro com a guerra cambial:

    “16/07/2011 – 13h54
    Por competitividade, Portugal defende euro mais frágil

    DA EFE, EM LISBOA

    O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, defendeu neste sábado (16) a conveniência da desvalorização do euro frente ao dólar para que a UE (União Europeia) possa ganhar competitividade e sair assim com maior facilidade da atual crise econômica…”(folha.online)

    Este paradigma só serve para demonstrar há uma diferença capital com os dias de Hoje. Uma: o ouro e prata não são mais moedas de símbolo de valor. Duas: o Dólar, não é levado para os USA, mas, sim, muito pelo contrário, ele está inundando os outros Países e perdendo valor.

    Quem tem o Dólar Hoje perde, e os USA sempre ganham. É assim nestes casos, já dissera Montesquieu, em Países assim o dinheiro sempre volta…

  13. Dissera também assim: “o Câmbio é a arte do banqueiro ganhar dinheiros”.

    E assim também com os bancos, os produtos, as mercadorias, os governos, os “Símbolos de valores” iriam se multiplicar ao infinito.

    Interessante é a lembrança sobre as preocupações de Platão, sobre o Comércio, dizia corrompre os “Costumes”.

    E o Supremo Tribunal Federal se é apenas um guardião da Carta Política se colocou acima desta ao permitir o casamento de homem com homem e mulher com mulher, mas a Carta diz o Casamento é intre um homem e uma mulher!

    SERIA O COMÉRCIO?

    O STF É COMERCIANTE?

    Platão também queria acabar com o dinheiro, segundo Montesquieu e cita a fonte, tirada do próprio Platão.

  14. Enviado por: tadeu gonzaga toledo

    O PIB do Brasil em 2010 foi de US$ 2,100 tri de dólares e não de Reais

  15. Enviado por: pedrocampos

    Este valor de 14.29 trilhões de dólares trata-se do limite do débito público dos EUA, na verdade o débito total dos EUA é 54.92 trilhões de dólares, a moeda americana se transformou na maior bolha especulativa da história, a queda do dolar é inevitável, desta forma podemos afirmar que a economia dos EUA está tecnicamente falida é impossível que aconteça o contrário, entretanto existe uma espécie de conspiração do silêncio, pois há muitos interesses em jogo ligados ao dólar como a gigantesca indústria de investimento e dos fundos especulativos.

  16. Enviado por: JOVIL FRANCO JUNIOR

    Ninguém fala da dívida da previdência social americana ?
    Será que a previdência social americana está quebrada também ?
    Acorda Brasil, e a nossa previdência está indo para o vinagre também ? Até onde aguentaremos ?

  17. Enviado por: CORREGEDOR

    A Dívida Externa dos EUA é de 30% do total; aí estão o Brasil, China e outros. Um site do FED enumera quem são os credores, entre países, fundos de pensão, outros BCs (são, parece-me 12 nos EUA), previdência (essa ainda vai forçar uma mudança na economia de rumo nas considerações ditas sociais no mundo afora; o Brasil torra R$ 400 bilhões por ano com a política, tendo gentes especiais que faturam até R$ 30 mil por mês, para não trabalhar!), e outros.

    Quem quiser saber é só ir lá.

  18. Enviado por: CORREGEDOR

    E agora, PT? Vai gritar de novo contra o pagamento da Dívida Pública nacional, do jeito que berrava antes de 2003?

    Se os EUA dão cano, por qual motivo nós, não?

  19. Enviado por: Fábio Canella

    Qual o país mais rico do mundo mesmo?

  20. Enviado por: orangotango

    É bom que se diga, em alto e bom som, que o Brasil – país da da América do Sul que tem um povo miseravel economicamente, é o quarto investidor nos titulos da divida americana com um caixa de 200 bilhões. Só perde para a China, maior investidor, seguido pelo Japão e Russia.

    Bacana, né ?

  21. Enviado por: Paula

    Transcrito, em parte, de artigo de Lisa Karpova: “The UNO as it stands today panders to the whims of the few, it is obvious that the NATO presence on the Security Council has its way and has its say, manipulating and deceiving the others, as per the promises to explain the issues surrounding the UNSC Resolutions 1970 and 1973 (2011) on Libya to Russia and China, when no such explanation was later provided. This is hardly surprising because NO SUCH EXPLANATION WAS POSSIBLE, since the “Gaddafi attack on his citizens” WAS A MANIPULATION AND A FALSE FLAG EVENT. Let us therefore entertain the notion of a divided international community, let us treat those who behave as pariahs as the pariahs they are, and let us form a new international community based upon respect for the rule of law, based upon the legal precedents and precepts arising from the treaties we sign. May I propose as signatory states the Russian Federation, the People’s Republic of China, and a block based on South Africa, Indonesia, India, Iran, Venezuela, Brazil, Serbia, Libya… for a start?” Vamos também criar DEPRESSA novo ordenamento, para ancorar a economia mundial! A CANOA COMEÇOU A FAZER ÁGUA LÁ PROS LADOS DO NORTE!

  22. Enviado por: dorival

    O presidente americano Obama esta dando um belo chapéu nos republicanos, para parecer moderado e flexível esta fazendo promessas que se você entender um pouco da política americana é suicídio político. Ele esta dizendo que vai fazer corte nos três programas sociais americanos mais importantes, ele sabe muito bem que é impossível de se conseguir muita coisa ai sem mexer no bolso dos mais pobres e desprotegidos.
    Então pôr que ele esta jogando tão alto com os republicanos, simples os extremistas republicanos e o Tea Party fez promessa a um ricaço americano que financia a maior parte da companha deles de não aumentar o imposto dos mais ricos deste país.
    Obama esta posando de defensor dos pobres e oprimidos para poder se eleger com folga na próxima eleição já que os republicanos estão entregando a presidência de bandeja novamente a ele. Eles estão irredutíveis na questão do aumento da receita eles querem só cortar dispensas e isto é impossível em qualquer economia. Eles estão disposta a fechar o governo como fizeram em Minesota com efeitos devastadores para a economia daquele estado.
    Neste país tem uma lei que permite retirar qualquer pessoa de cargo eletivo é o RECALL e isto já ocorreu no estado de Wisconsin e vários outros, os eleitores conseguiram o numero de votos para derrubar o governador republicano e ele dançou.
    O partido republicano esta fazendo como aquele jogador português que disse a seus companheiros: Estávamos a beira do abismo e resolvemos dar um passo a frente, eles já deram o passo a frente só falta alguém avisar eles.
    Se o governo americano der o calote como querem os republicanos os EUA entraram em uma recessão jamais vista e vai arrastar o mundo inteiro com ele, mas os ricos de nosso planeta AZUL não estão muito preocupados eles acham que serão poupados.

  23. Enviado por: Leandro

    Quando um país deve internacionalmente, ele paga sua própria dívida em USD dólar né? E os EUA quando devem, pagam como? Se for em USD dólar também, qual é a diferença concreta entre (i) pagar a dívida a partir da emissão de mais “títulos de dívida” ou de mais “moeda escritural”, e (ii) não pagar a dívida?

    Porque ao que parece, o lastro do USD dólar é ele mesmo, e trata-se portanto de uma “recursividade-tautológica”. Ou seja, é uma dívida em USD dólar cujo lastro é o próprio USD dólar. É isso?

  24. Enviado por: Guido Manteiga

    Comparação de laranja com banana, PIB e dívida não são de mesma natureza.

  25. Enviado por: Mano

    As agências de risco não rebaixarão a nota dos EUA, estas organizações não são sérias, desde quando quem estabelece uma avaliação de risco pode ficar ameaçando, seu papel deveria ser imputar a nota assim que a irregularidade é observada. Isto que se observa nos EUA é comparado a um grande circo, mas neste caso os palhaços são os espectadores.
    Com o déficit crescendo exponencialmente é matematicamente impossível retroceder, a menos que cortes dolorosos sejam feitos. Desta forma não haverá acordo, e a bomba vai explodir no colo do primeiro democrata negro presidente dos EUA, algo muito bem aramado pelos republicanos. Alguém tem visto o Jorge W. Buch por ai…

    • Enviado por: TIAGO

      perfeito, deixaram uma divida nunca antes vista para que agora um negro democrata seja o capitao da recessão, obama deixará de ser o que é, o primeiro negro presidente da maior potencia para ser o primeiro negro a afundar o mundo.

      Busch gastou trilhoes em mentiras fantasiosas para que agora o mundo pague.
      o problema é que quem vai pagar primeiro é o terceiro mundo nós.
      a recessao nos eua leva a falencia de bancos já no mundo leva a fome e miseria

  26. Enviado por: cacau

    Essa crise americana, só mostra como os EUA não é tudo isso, tem muito marketing , mania de grandeza e tal, comparando com o Império Romano, segundo os cientistas, se o PIB hoje do Império Romano fosse em doláres, seria de 1 quatrilhão de dolares, valor esse que provavelmente não será alcançado!!

  27. Enviado por: JOÃO CHEDE NETO

    Os países emergentes (Brasil, Rússia, China, índia, África do Sul, Indonésia…) são o último front do capitalismo hodierno, países esses em que o capitalismo ainda funcionará por mais algum tempo.
    Mas a situação que ora vemos nos EUA e em alguns países da Europa atingirá esse último front dos emergentes, até porque vivemos uma economia globalizada interdependente (o êrro…).
    Como renunciamos ao socialismo, a barbárie econômica é uma hipótese palpável.
    Já disse MARX: ” Ou o socialismo ou a barbárie”.
    A economia globalizada se mostrará uma terrível armadilha.
    Agora pergunto: onde estão os arautos do neoliberalismo?

    • Enviado por: Francisco eliz

      Um comentário desse não merece resposta.

  28. Enviado por: Rafael

    They need to know American professional washing, ironing, cooking. You do not mind working on Saturdays and on some occasions, also on Sundays. You American’s broken, selling to buy lunch for supper and desperately need to recover their dignity, will work in Brazil. Send your resume now, we’re waiting. Ha ha ha ha ha ha ha …

  29. Enviado por: Francisco eliz

    Bem, se a dívida dos EUA é impagável, o dólar é um papel pintado de verde e o Tio Sam está na bancarrota, não entendo porque todo mundo compra dólar e títulos do tesouro americano. Será que essa gente toda está cego?

  30. Enviado por: E. Velloso

    Todo esse bla, bla, bla contra o capitalismo é choradeira das viúvas do comunismo ou socialismo que é a mesma porcaria, que afundou, morreu e nunca mais voltará. Crise só acontece em país rico. Vejam se Cuba ou C do Norte tem crise. Isso já aconteceu no passado e acontecerá de novo daqui há alguns anos, para o bem da humanidade.

    • Enviado por: E. Velloso

      Porque moderação se não há ofensa alguma, somente a verdade?

  31. Enviado por: edson

    Se entendi o teto de endividamento equivale ao proprio PIB o dá empate de alto risco forçado por obama embora a divida geral seja bem maior, mas se ficarmos na comparação sabendo que lá endividamento é coisa séria – da pra manter a calma, já se falarmos de brasil cujo endividamento não é nada transparente,podendo ter numeros manipulados a coisa e muito mais preocupante

  32. Enviado por: Leonardo Wanzeller Guedes

    Pq a América Latina, os Brics ou o Brasil de forma isolada, não criam uma agência de classificação??? Será q outras nações não teriam a capacidade de avaliar os títulos públicos de outros países???? Aff… ficamos criticando a avaliação de certas agências. Pq não criarmos as nossas??? Parem d ter a idéias q somos submissos. A avaliação d estrangeiros, sem crítica positiva, a mim não importa. Prefiro uma avaliação interna. Crie a agência d avaliãção Brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Blogs do Estadão


Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo