1. Usuário
Assine o Estadão
assine


‘Gosto de ler sobre coisas que pouca gente conhece’, diz aluna nota 10 na redação do Enem

Estadão.edu

19 janeiro 2011 | 16:35

Tirar a maior nota possível em uma prova deixa qualquer estudante feliz. E se o exame for o vestibular, então, nem se fala. A ex-aluna do Colégio Integrado Objetivo Nayara Neves Covo, de 17 anos, está “nas nuvens” desde segunda-feira, quando descobriu que sua redação teve a pontuação máxima no Enem 2010.

Apesar das boas notas no Enem, Nayara não está tentando vaga pelo Sisu

No exame nacional, os candidatos tiveram de escrever um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema “O trabalho na construção da dignidade humana”, apresentando experiência ou proposta de ação social que respeite os direitos humanos.

Nayara tirou 1.000 pontos na redação – o que corresponde a uma nota 10. “Se eu consegui, é porque pratiquei muito”, conta a estudante que, apesar das boas notas no Enem, não está tentando uma vaga em universidade federal pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Ela quer mesmo é passar na USP, para o curso de Engenharia Química.

Uma vestibulanda da área de exatas com uma boa nota em redação? Sim, é possível, ainda que nem a própria Nayara acredite. “No ano passado eu priorizei as matérias de humanas, porque fui mal no 2º ano. Em redação, tinha aulas duas vezes por semana e escrevia com frequência”, diz.

Além das classes no colégio, a ex-aluna do Objetivo seguiu à risca aquele velho conselho dos professores de língua portuguesa: ler bastante. “Gosto de ler coisas interessantes, assuntos que pouca gente saiba, curiosidades”, afirma Nayara. “E não gosto de ler muito na internet. Mesmo que você não queira, acaba se distraindo. Lendo no papel, você fica mais focada.”

A estudante diz que o tema da redação do Enem foi o que mais gostou entre os vestibulares. “Foi um tema abrangente, que deu para falar sobre cidadania, atitude do ser humano, leis trabalhistas. Escrevi uma redação clássica, só falei sobre o que eu sabia, mas de uma forma organizada. E deu certo.”

Tags: ,