ir para o conteúdo
 • 

Patrícia Campos Mello

02.setembro.2006 11:47:12

Quem é nosso herói nacional?

Dá um certo alívio ver estátuas de Mahatma Gandhi espalhadas por toda Índia. Gandhi ainda é uma inspiração muito presente para os indianos, juntamente com outro herói da independência, Jawaharlal Nehru. Já os heróis nacionais dos outros BRICs são bem diferentes do evangelizador da não-violência.

Dá arrepios pensar que, na China, Mao Tse Tung, o grande timoneiro, aquele que causou a morte de milhares de chineses, ainda é um grande ídolo. Imagens gigantescas de Mao estão por toda a parte, incluindo na frente da Cidade Proibida. O livrinho vermelho é até souvenir para turista.

Na Rússia, muitos olham para Stalin com admiração, e imagens do ditador sanguinário sobrevivem aqui e ali (embora Lenin seja mais presente).

E no Brasil, quem é o líder da nação, a figura histórica que nos inspira até hoje? Não é uma pergunta retórica, queria saber mesmo: quem vocês acham que é a nossa inspiração nacional?

comentários (32) | comente

  • A + A -
32 Comentários Comente também
  • 02/09/2006 - 12:44
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Em primeiro lugar, Tiradentes. Como referência acima de disputas políticas e como libertador.

    Como intelectual e estadista, Ruy Barbosa.

    Políticos, Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 12:50
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    As pesquisas estão compradas pela máquina governamental,não tenho dúvidas,o Ibope,temendo um fiasco similar ao do referendo de outubro passado, já indica tendência de crescimento de Alckmin e queda de Lula em sua mais recente pesquisa.
    O segundo turno é uma realidade.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 12:51
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Perdão mas eu me amorro mesmo é no Luladrão e no resbolar

    Eu sou bandido metido a intelectual, sou que nem o marcola li dantes tarde do que nitzer

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 13:25
    Enviado por: sebastiao ivon soares

    Oi, bom dia….
    Acho que boa parte da analise da Patricia reside no que Gilberto Freyre bem retratou em sua obra sobre a nossa porção indigena. Temos um sentimento inerente de achar que os outros desenvolveram processos melhores e que os costumes alheios são melhores ou situação alheias são mais bem adequadas a nossa forma. Acho que temos inumeros herois nacionais, e acredito em Santos = Dumont como um deles. Gilberto Freyre um outro maravilhoso. E o que são herois senao pessoas nas quais nos espelhamos ? Mas como admitir a pessoa de Gandhi como um modelo ante sua visão retrograda de um mundo onde a igualdade deveria ser imposta pelo Estado e pelo sistema de governo e não algo derivado da vontade de cidadaos comuns. Como acreditar em Nehru diante de uma vida tão atribulada com a que ele teve. E mesmo Mao, que pode ser considerado tudo, menos um heroi, em virtude da covarde repressao que impos a um povo tão sofrido.
    Mas o que sao herois senao mitos que criamos e temos por modelo ou exemplo ?
    Okay Patricia, voce é bem legal para colocar estas e outras questoes e provocar um bate papo. Gostei. Vou sempre visitar o seu blog.
    Um abraço. Ate mais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 13:53
    Enviado por: Regina

    INFELIZMENTE ACHO QUE É O PELÉ.NADA MAIS POSSO DIZER

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 13:55
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Sebastião,

    a Patrícia pediu um herói nacional. O conceito de herói -aliás recomendo The Heroe and the heroeship, de Thomas Carlyle- é o de alguém que representa o espirito de uma nação, de um povo, de uma comunidade…Ora, Gilberto Freyre nunca foi reconhecido como tal. Ele é um intérprete, um antropólogo, um conhecedor dos costumes e modos brasileiros…Assim como, ao seu modo, fou Luis da Câmara Cascudo, Sérgio Buarque de Hollanda, etc.

    Já Santos Dumont está, de fato, mais próximo de um herói nacional. É, na verdade, um icone, isto é, alguém que leva a bandeira brasileira junto com sua missão individual. Mas Santos Dumont não tinha como missão guiar ou redimir o povo brasileiro.

    Mas suas menções foram muito boas e inteligentes. Nos remetem a boas reflexões.

    Um abraço,

    Jakob

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 13:57
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Ah, e antes que me esqueça: Bastiat, por que você não usa seu próprio nome?

    Você é um analfabeto. Quem quiser saber que é o verdadeiro Jakob Ibrahim, basta prestar atenção no português. O simulacro -no qual se esconde o fascistóide Bastiat- é um ignorante, que não respeita as mínimas regras do nosso idioma.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 14:27
    Enviado por: Flávio

    Patricia,

    O simplismo das suas colocações choca, vindo de uma jornalista. Eu realmente não sei se Mao causou a morte de milhares de chineses. O que eu sei e é certo é que ele causou a vida de milhões e milhões de chineses, miseráves e sem cidadania.
    Presumo que para você, Solano López, o herói nacional paraguaio seja um bandido!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 14:48
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    “Os poucos brasileiros que lêem jornais ao em vez de se limparem com eles que manifestam apoio ao presidente da República são em princípio cidadãos informados e não ignoram os escândalos e a vergonhosa rapinagem praticada pelo PT nos cofres públicos. Assim sendo, ao votarem pela segunda vez no maior farsante de toda a história política brasileira, passam da condição de eleitores à de cúmplices, conscientes da lamentável degradação ética e moral que assola o país”.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 19:57
    Enviado por: marco rossi

    cara patricia acredito que um bom nome é o do Barão de Mauá.Um homem a frente do seu tempo.ab,mr.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2006 - 22:16
    Enviado por: Zé chinelão

    Outro dia vi num programa do Pen and Teller uns caras dizendo que o Gandhi era racista. Não gostava de negros, mas isso é coisa que não deve se dizer na ìndia. Corre-se o risco de morte. Pobre do povo que precisa de ídolos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 00:27
    Enviado por: sebastiao ivon soares

    Caro Jakob, boa noite…
    Novamente insisto na mesma tecla. Cita Carlyle e principios estrangeiros para o desenvolvimento da teoria referente a mitos e herois. Mas a liderança não se exercita com a força nem somente em politica, bem como guiar não significa, necessariamente exercer um cargo de lider de uma coletividade, pelo menos não para mim. Boas das melhores lições de liderança, particularmente, recebi de pessoas que não se ajustavam aos padrões de liderança em voga. Acredito que o lider seja fonte de inspiração e de formação de carater e valores para um coletivo, que necessariamente ele não tenha sob comando ou sob controle, tal como não poderia deixar de citar Irma Dulce, na sua abnegação, Castro Alves no seu sonho poético de liberdade, bem como alguns políticos e empresários, tais como Maua, dentro é claro de um parametro critico. De toda forma tenho que reconhecer que seu comentario abriu janelas para mim e gostei muito de le-lo. Sua cultura faz bem aos olhos envelhecidos deste subscritor e reitero que Patricia acertou em cheio ao provocar um assunto e colher visões e impressões diferentes. Um abraço Jakob.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 00:54
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Sebastião,

    boa noite e grato pelas generosas palavras.

    Gostaria de esclarecer que não tive qualquer pretensão em demonstrar erudição ao citar Carlyle. Eu o fiz apenas porque foi a primeira referência teórica que me veio à mente. E também porque me pareceu uma das mais consistentes. Há um outro autor, que agora me ocorre também, que viveu na mesma época do escritor inglês e se expressava na mesma língua: o norte-americano Emerson. Ele tem um livrinho, do qual me esqueci o título, em que biografa grandes seres humanos, como Platão, Goethe, Swedenborg, Dante, etc.

    Lembro-me que tanto Carlyle quanto Emerson elevam de fato os poetas à estatura de heróis. E você sabe, meu caro Sebastião, que realmente há poetas que chegam a estas alturas, como nosso Castro Alves, o escocês Robert Burns, e o próprio fundador da língua portuguesa moderna: Camões.

    De toda forma, quando penso em um ícone, em um herói, penso em alguém que sirva de referência em todos os sentidos: como ser humano, como ser espiritual, estadista, um claro exemplo de vida. Como Gandhi foi. Moisés. Muhammad (Maomé). O Mestre Jesus. São Francisco de Assis. Ashoka.

    Alguns dirão que Cromwell, Washington também foram heróis…Não me parece. Não são universais. Inclusive porque são exemplos a serem seguidos apenas por políticos. Fazem parte do ideário e história específica de seus países. Napoleão já vai um pouco além, inclusive porque tinha como meta levar um ideal de liberdade para toda a Europa. Mas sucumbiu diante das próprias ambições.

    Me parece que um herói é, antes de mais nada, um verdadeiro ser humano. E um verdadeiro ser humano é antes de tudo um modelo de compaixão, de serviço, de abnegação.

    Jakob

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 01:04
    Enviado por: Regina

    Aos intelectuais que opinaram acima
    Não sei se voces perceberam mas a
    pergunta é QUEM É e não QUEM DEVERIA SER.Claro que o PELÉ não é uma figura histórica,ainda, mas é inspiração de todos os brasileiros que não sabem votar. A figura não é historica e a frase deveria ser os brasileiros CONTINUAM não sabendo votar.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 12:06
    Enviado por: sebastiao ivon soares

    Oi Regina, bom dia !
    A Patricia acertou em cheio no tema e foi feliz em deixa-lo em aberto para o publico leitor seu.
    Estás correta. A pergunta é : quem é o herói e não quem deveria ser.
    Coloquei-me propositalmente no condicional, pois pretendia aguardar as demais opiniões, adotando o estilo agradável de Patricia, permitindo reflexões e análises isentas e não impositivas.
    Ao meu modo de ver, Regina, Castro Alves foi um herói, apaixonante e apaixonado, culto e selvagem, avançado em seu tempo, em ideias e costumes.
    Também considero um herói nacional, por simbolizar a alma brasileira, em seu antagonismo interno, em sua inconstância e sua paixão por todos e tudo, a pessoa de Alberto Santos Dumont. Não digo isto “apenas” pela concepção do avião, mas pela vida, pela juventude de suas ideias, pela visão de mundo, pela compreensão do desafio que a época fazia ao seu intelecto e pela pessoa humana e sensivel que era.
    Apreciei o seu comentário e aguardo sua continuidade.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 12:21
    Enviado por: sebastiao ivon soares

    Meu caro Jakob, boa tarde…
    Muito bom te-lo encontrado aqui ! Também aprecio Emerson e suas Vidas Representativas. Não acredito, entretanto, e acho que também tu não o acreditas, que Emerson, Carlyle ou Machado ou Alencar, lidos, sejam sinais de erudição. Acho que é bom gosto.
    Emerson tem um prosa agradavelmente suave e para um espírito indômito é um alimento.
    Grato pelas considerações, recomendando desde já a leitura de Ensaios, serie 1, da Cultrix, se não me engano…
    ” Ne te quaesiveras extra”.
    Um grande abraço,
    Sebastião.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 12:35
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Olá, Sebastião

    Boa tarde.

    Além dos Ensaios, tenho As Vidas Representativas (editado pela Ediouro), de Emerson.

    Bom, em minha primeira intervenção, disse que de um determinado ângulo, o herói nacional é Tiradentes -político e libertador.

    Como intelectual e estadista, Ruy Barbosa.

    Políticos, Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek.

    Na verdade, não sou fã pessoal de nenhum deles, mas, dentro do contexto das perguntas, me parecem nomes adequados.

    Finalizando, e desta vez sem qualquer relação com o tema deste blog, certa vez um norte-americano me disse que o Brasil não tem um pensador espiritual (não confundir com filósofo) como Emerson. E realmente, ele falou a verdade…

    Não temos ninguém que pense a alma do brasileiro, para além de suas características antropológicas. Ou seja, estou falando de alguém que não é Sérgio Buarque de Hollanda, Cassiano Ricardo, Caio Prado Jr, Jackson de Figueiredo. Estes são cientistas. Falo de alguém que, um dia, consiga entender a alma brasileira, como Dostoévsky, Berdiaev e Soloviev entenderam a russa.

    Um abraço,

    Jakob
    jakob_m_ibrahim@yahoo.com.br

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2006 - 19:00
    Enviado por: Márcio Rudner

    Ídolo de qual Brasil ?

    Bom, do meu, nomearia 2: Zumbi dos Palmares, um ídolo real e outro, mítico que é o”brasileiro comum”, que não frequenta páginas de blogs do estadinho: Macunaíma.

    Qualquer coisa cristã não serve, é do oriente médio via Europa.

    Qualquer outro, não serve, não foi um ídolo como Ghandi ou Mao, estes sim, revolucionários, goste a “zelite” (a elite que náo é…nunca foi elite dre nada, só da roubalheira, mas isso não cria líderes…) ou não…

    Acho que na realidade, não temos nem um Ghandi, nem um Mao, porque nunca em 506 anos de história mal contada, fizemos nós, brasileiros, uma verdadeira revolução, com verdadeiros líderes como Mao tse Tung e Mahatma Ghandi, goste-se ou não.

    Acho que se Marcola fosse mais inteligente, ele poderia liderar de dentro de uma cadeia brasileira, como Mandela fez na África do Sul, uma boa revolução, que nós – a maioria de brasileiros – precisamos bem fazer, mas sempre fomos imbecis demais para ousar.

    Por isso, nem Zumbi serve – ele não venceu nada além de Palmares, tão pouco serve Macunaíma, um personagem mítico que encarna o brasileiro, afinal.

    Quando fizermos uma verdadeira revolução, aí poderemos em ter um ídolo crível pelo seu povo, até lá, que este povo acredite em “deus”, outro mito que afinal foi e é, o antídoto nacional contra revoluções, e sua conseqüencia natural, os ídolos.

    Bem Macunaíma!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/09/2006 - 07:55
    Enviado por: Eliane

    Evangelizador ele não podia ser, Patrícia.A palavra vem de Evangelho, o cristão.Jesus!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/09/2006 - 07:56
    Enviado por: Eliane

    O herói nacional pra mim foi Tiradentes.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/09/2006 - 07:57
    Enviado por: Eliane

    E já faz tanto tempo, né ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/09/2006 - 12:19
    Enviado por: cbaran

    Putz, essa pergunta é otima.

    Vamos deixar de ser utopicos. Infelizmente, os herois nacionais, daqueles que nos inspiram estao apenas no esporte. Pele e Senna. Devem ter outros, mas nao me recordo.

    Os outros nomes sugeridos sao otimos; mas levem a um plebiscito, e veremos para quem vão as estatuas…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2006 - 01:50
    Enviado por: Acacio

    Bom… concordo com “cbaran”… só há heróis pra nós, povo, no esporte. Talvez alguém ainda possa citar nomes de artistas que “venceram” na vida, como os dois filhos de Francisco.
    Mas se for pra citar “intelectuais” cito dois: Barão de Itararé e Carlito Maia. Muito mais geniais que Castro Alves ou Gilberto Freyre.
    Li todos os textos acima, e o que me agradou muito foi o de Márcio Rudner. Mas gostei de todos… foi um ótimo tema e uma ótima discussão…
    Abraços a todos

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/09/2006 - 02:06
    Enviado por: alessandro carvalhaes ramos

    CONCORDO QUE O MAIOR HERÓI BRASILEIRO É O MACUNAÍMA, MAS ELE NÃO É UMA FIGURA HISTÓRICA…
    PENSO QUE NÓS NÃO TEMOS REALMENTE UM HERÓI QUE ENCARNE O ESPÍRITO BRASILEIRO PARA A MAIORIA DA POPULAÇÃO. TIRADENTES? MEMBRO CASTIGADO DE UMA INSURREIÇÃO MAL PLANEJADA QUE DEU ERRADO. RUY BARBOSA? PRATICAMENTE UM DESCONHECIDO DA MAIORIA DA POPULAÇÃO. ZUMBI, O LÍDER DOS ÚLTIMOS DIAS DE UM QUILOMBO, QUE ABANDONA A LUTA E PRATICAMENTE SE SUICIDA DEPOIS DE FUGIR? E TANTOS OUTROS NOMES ILUSTRES, QUE NÃO PODEM SER RECONHECIDOS PELA POPULAÇÃO COMO “EXEMPLOS HERÓICOS DE BRASILEIROS”…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/11/2006 - 18:54
    Enviado por: Sheryda

    Qualquer coisa que a mídia ou o governo plante como sagrado e idolatrável: Padre Cícero, por exemplo. E a última, é que o governo do Estado do Ceará construiu uma gigantesca estátua de São Francisco de Assis na cidade de Canindé. A estátua foi construída ano passado, gastou muito dinheiro e já tem gente indo lá fazer romaria JURANDO que a estátua faz milagre.
    Ah, e tem o Ronaldinho também, é claro!!
    rs

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/12/2006 - 16:43
    Enviado por: Gustavo

    Eu não sei exatamente quem é nosso herói, mas muitos amigos meu cultuam o Ayrton Sena e na atual conjuntura não acho má idéia…hahaha.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/03/2007 - 18:19
    Enviado por: Sandra R. Palma Soares

    Concordo plenamenete com o Sebastião Ivon Soares,Castro Alves é um verdadeiro herói..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/03/2007 - 15:37
    Enviado por: Sandra R. da Palma Soares

    Qual é a personalidade do super-herói brasileiro? Apesar do termo super-herói ter surgido com os comics, os preceitos, virtudes e características psicológicas são universais, ou seja, o super-herói brasileiro vai ter o senso de justiça, de preservação da espécie, da doação – até da própria vida – Então quem seria na verdade???
    Será que vc Sebastião Ivon Soares tem alguma sugestão?
    Um abraço..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/03/2007 - 20:32
    Enviado por: luiz henrique

    mahatma gandhi é o caralho porra vão se fuder seus filhos das putas tomar no cú tchau seus otarios seus cornos etc.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/03/2007 - 20:23
    Enviado por: Samuel

    Olá querida Patricia;
    ótima a questão levantada.
    herói nacional:
    hoje se perguntar para um garoto, ele falaria em Leonardo
    Pareja, fernando Dutra Pinto, Fernandinho Beira Mar…
    mas a quem interessa?
    é hora da sociedade acordar e rever
    seus conceitos…

    ainda sim, como o grande heroi da classe jovem é Ernest Che Guevara, mesmo sendo um argentino , vamos pegar aqui o Edson vitima do crime do calabousso, militante de movimento estudantil… acho que tambem não
    então fica valendo

    tiradentes!!!!!!!!!!1

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/10/2007 - 11:13
    Enviado por: Filipe

    Que isso pessoal… voces estao querendo enganar a quem?!?! a voces mesmos?!?! mencionando “herois” que, garanto, mais da metade da população nacional nem sequer sabe quem foram ou mesmo o que fizeram… Vivemos em um pais miseravel, que as pessoas vendem o almoço pra comer na janta… e voces querem falar que o heroi para essas pessoas foi Maua ou Andrade… isso é querer ser extremamante hipocrita… INFELIZMENTE, se perguntarmos para a maioria esmagadora da populacao nacional é óbvio que o heroi é o nosso glorioso presidente LULA e seu fabuloso programa FOME ZERO…
    Abraço pra todo mundo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/08/2010 - 20:25
    Enviado por: heloisa

    Joao Cândido: Conhecido como o Almirante negro, liderou um dos movimentos mais importantes da história brasileira: a revolta das chibatas.
    poucos conhecem, mas no Brasil parece quer há uma preferencia por ressaltar as vadiagens e malandragem ao inves da figura de uma grande heroi nacional.
    Se quiserem saber mais deles, lembrem-se da música Mestre sala dos mares. Ela diz tudo sobre este grande heroi nacional pouco estudado nas escolas, mas que obteve exito em sua luta por respeito e dignidade ao trabalhadores.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivos

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo