ir para o conteúdo
 • 

Orgânicos

08.outubro.2010 20:43:45

Um supermercado 100% orgânico. Em Sampa.

Nardi Davidson, um dos sócios do Quintal dos Orgânicos, que abrirá ao público na segunda-feira. FOTO DE EPITÁCIO PESSOA/AE

 

Cheguei lá pelas 14h da sexta-feira, 8. Nardi Davidson me recebeu com toda a paciência, mesmo envolvido com os últimos preparativos para a inauguração do seu espaço, na segunda-feira, dia 11 de outubro. Ainda mandou preparar um almoço, mas eu estava curiosa para conhecer a novidade: o primeiro – pode-se dizer, em  se tratando de orgânicos – supermercado de São Paulo exclusivamente orgânico. O nome? Quintal dos Orgânicos, no coração da Vila Madalena. Fradique Coutinho, 1.416. “A ideia é essa: os clientes chegarem aqui e se sentirem no quintal de casa”, diz Davidson. Logo na entrada, pés de jabuticaba, pitanga, limão, romã e até duas oliveiras, que só recentemente tiveram seu cultivo comercial viabilizado no País. Na parede, vasos com ervas medicinais, especiarias e temperos. 

Ainda na entrada, pausa para um cafezinho. No espaço, funcionará, além do supermercado, restaurante e café. Tudo exclusivamente com ingredientes orgânicos. O cardápio do restaurante variará conforme a sazonalidade dos ingredientes. A chef Leila D, que tem larga experiência com alimentação e cardápios orgânicos e é especializada em brotos, está dando os últimos retoques no menu.

Mas eu estava ansiosa para conhecer o local – 500 metros quadrados de um antigo galpão reformado, com 750 itens à venda, de 50 fornecedores, sendo 90% brasileiros – e começamos a passear pelas gôndolas. Na verdade, grandes armários feitos com madeira reciclada, de demolição. Começa a seção do café da manhã e já começo a ficar com água na boca. Pães, bolos, granola, café, sucos, leite, iogurtes, manteiga, queijos e, dentre estes, uma deliciosa novidade: queijo tipo brie orgânico! “Vários produtos foram lançados do ano passado para cá e muita gente nem sabe que existem, entre eles, o brie e até pão de mel”, diz Davidson, que, junto com três sócios, decidiu, há um ano, bancar o investimento no mercado orgânico. “Consumo orgânicos há pelo menos 10 anos”, conta Davidson.

Mais alguns passos e chegamos à parte do “almoço”, ou seja, tudo o que um consumidor de orgânicos gostaria de ter à mesa ao meio-dia, mas não tinha onde encontrar. Ou, pelo menos, não tinha como encontrar num lugar só. Nessas gôndolas, à disposição do consumidor, estão arroz, feijão, óleo, carne bovina e de frango e um sal cor de rosa, esquisito, que me chama a atenção: são “cristais de sal do Himalaia”, nas versões sal fino e sal grosso. “É um sal que realça suavemente o sabor dos alimentos”, explica Davidson. Há também uma parte de pratos prontos congelados, como tortas, e até papinhas orgânicas para bebês.

A parte dos temperos é especial. Vai desde pimenta comum, passando pela pimenta-rosa, pimenta da jamaica, cardamomo, macis, azeites extra-virgens, e até extrato de baunilha e baunilha. Estarão à venda, também, vasos com temperos orgânicos, produzidos pelo Viveiro Sabor de Fazenda.

Há também ovos e uma variedade incomum de frutas orgânicas: mamão papaia, laranja, limão, banana, goiaba, kiwi, melão-de-renda, pera, pêssego, nectarina e até minimelancia. “Vamos trabalhar só com as frutas sazonais, que é um princípio da agricultura orgânica”, garante Davidson. Entre hortaliças e legumes, berinjela, batata-doce, batata, além de alface e – raridade – ervilhas. 

A seção de bebidas tem vinhos brasileiros, chilenos, cerveja orgânica e alguns destilados. Davidson garante que, com a oferta de produtos disponíveis atualmente, é possível ter uma alimentação 100% orgânica. “Um dos objetivos quando pensamos no Quintal dos Orgânicos era justamente este: garantir um cardápio completo, incluindo bebidas e sobremesas”, diz.

Mas não só de alimentos vive o consumidor orgânico. Por isso o Quintal dos Orgânicos terá à disposição cosméticos – desde shampoo até esfoliante e demaquilante – até produtos de limpeza, como detergente certificado pelo IBD e sabão em pó, até produtos de limpeza para quem tem animais de estimação. Lá no fundo do galpão, mais uma surpresa: roupas feitas com algodão orgânico, com uma seção especial de roupinhas de bebê e até jeans orgânico.

Os preços, no dia em que eu visitei o Quintal, ainda não estavam em exposição. Mas Davidson garante que serão equivalentes aos preços do “delivery” de orgânicos, que vários consumidores em São Paulo costumam encomendar. “A ideia é também democratizar mais o acesso aos orgânicos”, diz o proprietário.

Depois dessa volta pelo mercado, que, junto com o bate-papo, durou pelo menos uma hora e meia, bateu a fome. Eu já havia visto, de longe, aquele prato preparado especialmente para mim, com broto de trigo, alface, tomate seco, ervilhas, mussarela de búfala. Digamos que o prato ficou repousado ali, pronto, à minha espera, por pelo menos uma hora. Sentei na mesa e experimentei. O frescor, mesmo neste dia de calor que foi hoje, não se alterou. A alface, a ervilha, tudo parecia ter sido colhido e preparado naquele momento. O sabor, então, nem se fala. Tudo orgânico. 100%.

O Quintal dos Orgânicos vai abrir na segunda-feira, a partir das 8h, e permanecerá aberto até as 20h, diariamente. Fica na Rua Fradique Coutinho, 1.416, telefone 2386-1881.

comentários (27) | comente

  • A + A -
27 Comentários Comente também

Deixe um comentário:

Comentários recentes

  • Andressa Kalil: Muito Obrigada!
  • Tânia Rabello: Sra. Andressa, a Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região de Porto Alegre Ltda. fica em...
  • Leonilda: LEIA: 3A. EDIÇAO: ORGÂNICOS & CIA – AÇAÍ ORGÂNICO – Fonte de Energia e Combate ao...
  • Leonilda: Caro Sr(o) ou Sr(a), se algum desses comentários absurdos fosses verdadeiros, certamente algum orgão...
  • Andressa Kalil: Como fazemos para entrar em contato com o produtor? Queríamos vender arroz orgânico aqui em...

Arquivo

Blogs do Estadão