1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Monte Roraima: Lendas e aventura

Nilton Fukuda

terça-feira 19/01/10

Uma lenda indígena diz que o Monte Roraima, na tríplice fronteira entre o Brasil, a Venezuela e a Guiana, é a morada de Makunaima, uma entidade sagrada . Os índios Macuxis dizem que Makunaima foi fecundado no topo do monte durante um eclipse, quando raios dourados do Sol refletiram em um lago com os raios prateados da Lua. De curumim, cheio de magia, Makunaima cresceu forte e tornou-se um índio guerreiro. Guardião do monte, faz o tempo nublar e chover se alguém gritar em seu topo, pois é lá que repousam os espíritos dos pajés. Quando um deles morre, seu espírito penetra na terra e se transforma em cristal.

Já para os índios Pemon, da Venezuela, o Monte Roraima é a “Mãe das Águas”, lugar de nascentes de rios e grandes cachoeiras. Para eles, se a água é o sangue do planeta, então o Monte Roraima é o coração. Alí estão as nascentes dos rios Arapobo, Cotingo, Waruma e Paikwa, que irão desembocar nas bacias do Orinoco, Amazonas e Esequibo.

As crenças indígenas provocam um efeito ainda mais enigmático em torno do Monte Roraima. Chamado também de Tepuy Roraima, o monte é uma extraordinária fortaleza com 2.734 metros de altitude em meio a Grande Savana Venezuelana e o Parque Nacional do Monte Roraima. Geologicamente, estima-se que a região tenha se erguido há mais de 2 bilhões de anos, quando a América do Sul e a África ainda estavam ligadas e formavam o supercontinente chamado de Gondwana. Texto de fotos: Paulo Liebert

Monte Roraima está entre as formações geológicas mais antigas do planeta, de cerca de 2 bilhões de anos. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Monte Roraima está entre as formações geológicas mais antigas do planeta, com cerca de 2 bilhões de anos. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vista do Gran Sabana, no Parque Nacional  Canaima, na Venezuela. Ao fundo o Monte Roraima (direita) e o Monte Kukenán (ao lado). Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vista do Gran Sabana, no Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Ao fundo o Monte Roraima (direita) e o Monte Kukenán (ao lado). Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán (Matawi-Tepui), vizinho do Monte Roraima. O Kukenán, faz parte da mesma cadeia de tepuis que pertencem ao Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán (Matawi-Tepui), vizinho do Monte Roraima. O Kukenán, faz parte da mesma cadeia de tepuis que pertencem ao Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

As rochas do topo do Monte Kukenán, de aspecto surreal, foram moldadas pela ação contínua do vento e das chuvas. Foto: PAULO LIEBERT/AE

As rochas do topo do Monte Kukenán, de aspecto surreal, foram moldadas pela ação contínua do vento e das chuvas. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vista aérea doO Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vista aérea doO Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Gran Sabana, no Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Gran Sabana, no Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Oreophrynella, uma rã minúscula, do tamanho de uma unha, fotografada no topo do Monte Roraima. A espécie conseguiu conservar suas características primitivas. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Oreophrynella, uma rã minúscula, do tamanho de uma unha, fotografada no topo do Monte Roraima. A espécie conseguiu conservar suas características primitivas. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Nuvens encobrem o topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Nuvens encobrem o topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán (Matawi-Tepui), próximo ao Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán (Matawi-Tepui), próximo ao Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Lago Gladys, no topo do Monte Roraima, que foi assim batizado em homenagem a um lago citado no livro "O Mundo Perdido", do escritor inglês Arthur Conan Doyle, que se inspirou em relatos sobre o Monte Roraima para compor sua obra. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Lago Gladys, no topo do Monte Roraima, que foi assim batizado em homenagem a um lago citado no livro "O Mundo Perdido", do escritor inglês Arthur Conan Doyle, que se inspirou em relatos sobre o Monte Roraima para compor sua obra. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán (Matawi-Tepui). Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán (Matawi-Tepui). Foto: PAULO LIEBERT/AE

Uma das quedas d'água do Monte Kukenán, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Uma das quedas d'água do Monte Kukenán, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Kukenán,  faz parte da mesma cadeia de tepuis que pertencem ao Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Foto:  PAULO LIEBERT/AE

Kukenán, faz parte da mesma cadeia de tepuis que pertencem ao Parque Nacional Canaima, na Venezuela. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vista aérea da queda d'água do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vista aérea da queda d'água do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Obras de arte: Formações rochosas do Monte Kukenán.  Foto: PAULO LIEBERT/AE

Obras de arte: Formações rochosas do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Monte  Kukenán.  Foto: PAULO LIEBERT/AE

Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vegetação típica do topo do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vegetação típica do topo do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Esculturas naturais foram lapidadas pelo vento e chuva.  Foto: PAULO LIEBERT/AE

Esculturas naturais foram lapidadas pelo vento e chuva. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vegetação característica  do Monte Roraima.  Foto: PAULO LIEBERT/AE

Vegetação característica do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Planta denominada Stegolepis guianensis, que cresce no topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Planta denominada Stegolepis guianensis, que cresce no topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Flor da planta denominada Stegolepis guianensis, que cresce no topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Flor da planta denominada Stegolepis guianensis, que cresce no topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Roraima. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

Topo do Monte Kukenán. Foto: PAULO LIEBERT/AE

comentário(s)
Denunciar

Denúncia comentário feito por

Você pode digitar 600 caracteres.

Denuncie

comentário(s)
faca seu login no estadão

Entrar Esqueci minha senha

ou use o cadastro de outras contas:

Ainda não tem cadastro? Faça Agora!

Quero me cadastrar

Aviso:Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

comentário

Responder

Você pode digitar 600 caracteres.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.