1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Catástrofe no Rio de Janeiro

Natália Russo

quinta-feira 13/01/11

A sequência de fortes chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro causou o que está se tornando uma das maiores tragédias brasileiras: três cidades praticamente em total destruição e outras três fortemente afetadas por deslizamentos de terra, desabamento de encostas, soterramento de bairros e alagamentos. Milhares de pessoas perderam as casas, centenas perderam a vida e várias outras continuam desaparecidas.

Centenas de homens das forças de resgate do governo trabalham, muitas vezes com a ajuda de moradores, incansavelmente na busca de corpos e sobreviventes nas cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Areal, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. A tragédia é tamanha que hospitais e necrotérios não dão conta de fazer todos os atendimentos e estão lotados.

Por outro lado, os governos federal, estadual e municipal trabalham juntos para pensar em como reconstruir a localidade, ajudar a população atingida e, principalmente, remover esses moradores das áreas de risco – um dos principais motivos dessa grande perda.

Leandro Schuenk procura pertences da família, no mesmo local onde enterrou os corpos dos pais. Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Bombeiros continuam o resgate de pessoas soterradas no bairro Conquista, em Nova Friburgo. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Cabral diz que destinará R$ 30 milhões para Saúde na Região Serrana. Teresópolis, 16/01/2011. Foto: Fernando Gabeira/AE

Total de mortos na região serrana do Rio chega a 640. Cemitério Municipal Carlinda Berlin, em Teresópolis, 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Em Teresópolis foram 271 o número de vítimas pelo deslizamento de terra. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Segundo especialistas, a prevenção de enchentes deve ser como a de erupções vulcânicas e as de terremotos. Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Em 2,5 meses, choveu em Nova Friburgo o esperado para um ano . 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Sobreviventes de Teresópolis chegam à base de Operações Aéreas. 16/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 15/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Carros foram arrastados mais uma vez com a chuva de sábado em Nova Friburgo. 15/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Chuva que caiu no sábado, 15, em Nova Friburgo, deixou moradores novamente preocupados com mais deslizamentos de terra na cidade. Foto: José Patrício/AE

Helicóptero da Policia Civil do Rio de Janeiro resgata sobreviventes da tragédia que assolou a cidade de Teresópolis. 16/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

No bairro Campo do Coelho, em Nova Friburgo, sobreviventes tentam salvar alguns de seus pertences sob terra. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

A falta de coordenação prejudica resgate de vítimas e também a distribuição de donativos, que ficam à céu aberto. Teresópolis, 16/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

A chuva não deu trégua durante o fim de semana, em Nova Friburgo. Casas continuam sendo invadidas pela água. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Angústia: moradores de Nova Friburgo aguardam a chegada de bombeiros para retirar corpos de casal soterrado. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Nova Friburgo, 15/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Cachorro fica ao lado da sepultura de sua dona, Cristina Maria Cesário Santana, em Teresópolis. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Yasmin Ferreira Soares, de 3 anos, é sepultada no Cemitério Municipal Carlinda Berlin, em Teresópolis. Yasmin foi uma das 271 vítimas da tragédia que marcou a cidade. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Mãe se despede de sua pequena filha em Teresópolis. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Total de vítimas da tragédia serrana do RJ é de 640 pessoas. Nova Friburgo, 15/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Tristeza: uma carreta de pescados é utilizada para transportar cadáveres em Teresópolis. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Militares do Exército colocam 50 corpos de vítimas desconhecidas em caminhão para enterro no Cemitério Nova Friburgo. 15/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

A estimativa para a reconstrução da cidade de Teresópolis é de R$530 milhões. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Desabamentos deixam 13 mil pessoas fora de suas casas. Em Teresópolis, 960 estão desalojados e 1.280 desabrigados, de acordo com a Defesa Civil. 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

Em Petrópolis, a região mais atingida foi o Vale do Cuiabá, no distrito de Itaipava. 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Presidente Dilma e governador do Estado do RJ, Sérgio Cabral, visitam Nova Friburgo. 13/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Itaipava, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Mulher é resgatada pelos bombeiros. Teresópolis, 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

Desastre em Teresópolis, 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

Prefeitura de Teresópolis pagou os funerais das vítimas e disponibilizou 50 caixões pela manhã. Também providenciou a abertura de cerca de 180 covas rasas no Cemitério Municipal Carlinda Berlinda. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Apesar de Itaipava também ter sido atingida, a cidade funciona como central de recebimento e distribuição de donativos às vítimas. Itaipava, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Condomínios de classe média-alta, pequenas casas e pousadas foram invadidos rapidamente pela água dos rios Santo Antônio e Cuiabá, que subiram até 4 metros acima do nível normal. 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Distrito de Vieira, em Teresópolis, foi um dos locais mais castigados pela chuva. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

IML de Teresópolis entrou em colapso após os deslizamentos de terra. Com capacidade para até 20 corpos por mês, instituto recebe 175 em três dias. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Em Nova Friburgo já chegam a 234 as vítimas letais do deslizamento de terra. 13/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Itaipava, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Tragédia no RJ deixa 530 mortos. Teresópolis, 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

O teleférico de Nova Friburgo, um dos pontos turísticos da cidade, foi tomado pela terra. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Morro desaba no centro de Nova Friburgo e atinge diversas casas. Resgate teve dificuldade para chegar ao local. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Teresópolis foi o município que registrou o maior número de mortes: 130. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo enfrenta o desafio de oferecer assistência médica aos feridos em deslizamentos de terra, desabamentos de imóveis e enchentes provocados pela forte chuva que caiu na madrugada desta quarta-feira, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Nova Friburgo ficou praticamente sem comunicação durante todo o dia de hoje, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Três bombeiros que tentavam resgatar moradores de um prédio que havia desabado foram soterrados, em Nova Friburgo. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Excesso de corpos deixa IML de Teresópolis em colapso. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Centro de Nova Friburgo fica em meio a lama, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Cidade de Teresópolis decretou estado de calamidade. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Bombeiro tenta ouvir a voz de possíveis sobreviventes no centro de Nova Friburgo. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

De acordo com a polícia, foram identificados 176 corpos em Teresópolis. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Em Nova Friburgo, um carro de bombeiros foi atingido por uma avalanche de terra, no centro da cidade. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

As cidades de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis foram especialmente atingidas. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Em Teresópolis, onde parte da periferia do município foi devastada, o número de vítimas chega a 172, segundo informações da prefeitura. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

A Praça do Suspiro, em Nova Friburgo, ficou completamente debaixo de lama com o deslizamento de terra. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Nova Friburgo, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Fortes chuvas levem a cidade de Nova Friburgo ao caos. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Presidente Dilma promete ajuda no "resgate e na reconstrução" das cidades serranas. Nova Friburgo, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

"O tempo é curto", afirma comandante dos bombeiros do Rio. Força de Segurança dará auxilio no resgate das vítimas em Nova Friburgo e região. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

As águas que desceram por Teresópolis atingiram, consequentemente, São José do Vale do Rio Preto. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Regiões conhecidas como Caleme, Poço dos Peixes, Posse e Granja Florestal são as mais atingidas em Teresópolis. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

A área mais afetada foi a periferia da cidade. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Segundo a Defesa Civil, 17 bairros foram atingidos por enchentes e deslizamentos em Teresópolis. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

"É a maior catástrofe da história do município", declarou o prefeito de Teresópolis, Jorge Mário Sedlacek. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Cabral culpa 'desgraça do populismo' por tragédia na Região Serrana do RJ. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Em Teresópolis, número de mortes é de 175, e 1300 estão desalojados. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Teresópolis, RJ. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Até o momento, a tragédia do Rio de Janeiro, em 2011, foi a quarta maior do país. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Município de Teresópolis diminuiu burocracia para facilitar a liberação de corpos e prefeitura assumiu despesas de enterros. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Carros foram carregados pela força da terra durante o desmoronamento de morro en Nova Friburgo. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Teresópolis, RJ. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

comentário(s)
Denunciar

Denúncia comentário feito por

Você pode digitar 600 caracteres.

Denuncie

comentário(s)
faca seu login no estadão

Entrar Esqueci minha senha

ou use o cadastro de outras contas:

Ainda não tem cadastro? Faça Agora!

Quero me cadastrar

Aviso:Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

comentário

Responder

Você pode digitar 600 caracteres.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.