Olhar Sobre o Mundo


Casarão do Chá

15 de junho de 2010 12:17 por Nilton Fukuda
  • A + A -

Encravado no bairro de Cocuera, bairro rural de Mogi das Cruzes, na região do Alto Tietê, em São Paulo, o Casarão do Chá é uma importante herança da arquitetura japonesa no Brasil. Com a estrutura toda feita de madeira, o prédio foi todo construído pelo mestre-carpinteiro japonês Kazuo Hanaoka, em 1942. O Casarão tem esse nome, pois lá, inicialmente, funcionou uma fábrica de chá. O prédio foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Turístico Estadual – Condephaat – em 1982 e pelo Iphan em 1986. Mesmo reconhecido o valor arquitetõnico, o Casarão sofreu com o abandono de décadas. Atualmente, a construção está na fase de restauro. Para os que olham a estrutura atual, de início tomam um susto, pois há um telhado de zinco cobrindo todo o prédio. Contudo, para os especialistas, o importante é recuperar primordialmente a estrutura do Casarão, caracterizada pela utilização de madeiras encaixadas uma a outra. E é esta técnica utilizada no Casarão que o torna tão peculiar. A previsão é que o Casarão volte a ser o que era no próximo ano. Leia a matéria: ‘Casarão do Chá no Brasil, um haicai arquitetônico’

Casarão do Chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Casarão do Chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Casarão do chá na década de 1980. Foto: Akinori Nakatani

Casarão do chá na década de 1980. Foto: Akinori Nakatani

Vista frontal do Casarão do Chá, em Mogi das Cruzes. Foto: Foto: Hugo Segawa

Vista frontal do Casarão do Chá, em Mogi das Cruzes. Foto: Foto: Hugo Segawa

Foto antiga do Casarão do Chá em Mogi das Cruzes. Foto: Hugo Segawa

Foto antiga do Casarão do Chá em Mogi das Cruzes. Foto: Hugo Segawa

Equipamentos utilizados para a fabricação de chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Equipamentos utilizados para a fabricação de chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Equipamentos utilizados para a fabricação de chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Foto: Acervo Associação Casarão do Chá

Foto em preto e branco pertencente ao arquivo da Associação Casarão do Chá

6 Comentários Comente também
  • 16/06/2010 - 13:10
    Enviado por: tiago queiroz

    Fala Fukuda,
    Parabéns por trazer a tona uma história tão interessante.
    Imagino como deve ter sido bacana voltar e rever este local tão singular.
    Espero que agora façam a restauração!

    Um abração

    Tiago Queiroz

    responder este comentáriodenunciar abuso
  • 16/06/2010 - 14:47
    Enviado por: Joselito Miranda

    Olá Nilton.
    Mais uma vez parabéns pela reportagem fotográfica.
    O que mais me deixa indignado é o total descaso dos departamentos responsáveis pelo tombamento do imóvel.
    Tenho a impressão que, depois dos documentos serem aprovados, o imóvel fica largado sofrendo debaixo das intempéries do tempo.
    Ainda bem que existem iniciativas para a recuperação.
    Abç

    responder este comentáriodenunciar abuso
    • 16/06/2010 - 16:52
      Enviado por: Nilton Fukuda

      Pois é Joselito
      Apenas o tomabamento não basta para a preservação dos imóveis e outros patrimõnios. O que conta mesmo é a iniciativa da população, como foi o caso do casarão.
      Grande abraço

  • 09/09/2010 - 05:34
    Enviado por: Pablo Bolanho

    Parabéns Fukuda. Existem fatos que nunca irão apagar…e este será um deles…registrado pelo excelente profissional que vc sempre foi!!! abraços

    responder este comentáriodenunciar abuso
    • 09/09/2010 - 19:27
      Enviado por: Nilton Fukuda

      Olá Pablo
      Obrigado pelas palavras. Nós que somos da região de Mogi sabemos bem o quão importante é manter viva parte da história desta cidade.
      Abraço!

  • 10/01/2011 - 21:08
    Enviado por: Gabriella

    gostaria de saber quando deveria ser concluída a restauração para visitar o casarão. e se eventualmente pode ser visto antes, quando toda a estrutura de madeira ainda aparece.

    responder este comentáriodenunciar abuso

Deixe um comentário: