1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Quando vermelho e azul não combinam

Bia Rodrigues

20 maio 2011 | 09:30

Um dia você olha sua conta bancária e ela está vermelha. Você curte vermelho nas roupas, mas no banco isso significa perigo. Não é mesmo? E foi assim que Joanna Moura, publicitária de 27 anos, do blog Um ano sem Zara, decidiu ficar 1 ano – para tudooo: são 365 dias – sem comprar roupas, acessórios e sapatos para deixar a conta no azul. Até agora já se foram 79 longos dias!

Joanna Moura usa sua criatividade para bolar os looks diários que posta no blog. Foto: Natália Russo/AE

“O proprietário do meu apartamento resolveu vendê-lo. E eu percebi que não tinha 1 real no banco para fazer uma proposta. Fiquei arrasada com a perspectiva de ter que sair da minha casa. Foi quando resolvi que precisava dar um jeito na minha vida financeira”, conta. Uma pausa: vocês lembram que na série ‘Sex and The City’ Carrie Bradshaw passa por uma situação bem parecida? O proprietário do apartamento também quer vendê-lo e ela se dá conta que tem o dinheiro em sapatos, mais de 40 mil dólares, no melhor estilo ‘I like my money where i can see it: hanging in my closet’ (‘gosto do meu dinheiro onde consiga vê-lo: pendurado no meu armário’ – frase clássica da série).

Como uma consumista de carteirinha (ela contou que fazia compras semanalmente, no melhor estilo consumo homeopático: um pouquinho toda semana), Joanna decidiu bancar a promessa e dividir essa difícil decisão com outras pessoas. Assim nasceu o blog Um ano sem Zara, que já é um sucesso. “Quando resolvi que tinha que parar de gastar dinheiro logo veio a ideia que poderia ficar um tempo sem comprar roupas. Mas, eu era tão consumista que seria praticamente impossível abraçar esse desafio sozinha. Resolvi criar o blog como uma maneira de dividir esse compromisso com outras pessoas e me manter firme ao meu propósito”.

A publicitária não apenas se mantém firme a sua promessa postando no blog, ela também mostra como transformar um look mudando algumas peças ou usando-as de modo diferente (um vestido pode virar uma blusa ou uma saia, por exemplo). O Moda fez uma entrevista com a Joanna. Confiram:

Como o blog te ajuda a não cair em tentação?

O diálogo com todas as pessoas que entram lá e deixam recados me ajuda muito. A partir do momento que essas pessoas entram lá em busca de inspiração, dicas, ou incentivo, eu tenho uma responsabilidade. O desafio ficou maior do que eu. É maior do que um compromisso comigo. É um compromisso com todo mundo que entra lá.

Como tem sido a recepção das pessoas que acompanham o Um ano sem Zara? E como a decisão foi encarada pela família e pelo namorado?

Meu namorado adorou! Abraçou a idéia desde o início. E me ajuda muito (é ele que tira as fotos). Meus pais e amigos não botaram muita fé no início, mas hoje acompanham e adoram. Com relação às leitoras, a recepção é muito positiva. Desenvolvemos uma relação muito legal. Quase amigas virtuais. Até quando rolam críticas, elas são super respeitosas e construtivas. Eu adoro.

Já se passaram mais de dois meses desde a decisão de parar de comprar, o que você pode dizer da experiência até agora?

A experiência está sendo ótima. Vejo que estou sendo mais criativa na hora de me vestir. Além disso, tenho praticado o consumo consciente em outras áreas da minha vida. No supermercado, em restaurantes. A sensação de ter a conta no azul é muito boa.

Qual foi o momento mais difícil?

As TPM são complicadas. Era o momento do mês que eu me jogava no shopping pra me sentir melhor. Agora tenho que achar outras válvulas de escape.

Como você define seu estilo?

Gosto de dizer que o meu estilo é plural. Depende do meu humor, da maneira como eu acordo, de uma ou outra peça que estou apaixonada naquele momento.

Quem são suas referências no mundo da moda?

Adoro moda de rua, como o Sartorialist que mistura boas referências de moda com fotografia linda.

O que não pode faltar no seu armário de jeito algum?

Bons acessórios. Acho que eles dão super personalidade aos looks. Adoro brechós. Especialmente pra comprá-los. Porque dá pra encontrar coisas únicas, que vocês não vê mais gente usando por aí. Adoro o la Garçonne em Pinheiros.

Além da Zara, a referência a ela no nome já diz o quanto você adora, quais suas marcas favoritas?

Sou super eclética. Mas acho que o que mais se encontra no meu armário é Maria Bonita Extra. Também gosto de marcas como H&M e Urban Outfitters. Ótimas pedidas pra quem vai viajar e quer investir em peças ótimas e em conta.

Como você acha que será sua atitude com as compras após um ano sem fazer isso?

Acho que vou estar bem mais zen (tomara!) e espero não sair correndo pra comprar alguma coisa! De qualquer forma, acho que estarei mais criativa e mais consciente sobre as coisas que preciso e o que vai render mais com as coisas que tenho.