1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Magnano confirma expectativa e convoca jogadores da NBA

Marcius Azevedo

18 junho 2014 | 11:57

A seleção brasileira é muito maior do que qualquer problema de relacionamento entre treinador e jogadores. Leandrinho, Anderson Varejão, Tiago Splitter e Nenê, com certeza, vão aceitar o chamado de Magnano, até porque, desta vez, eles conversaram abertamente antes da divulgação da lista.

O técnico Rubén Magnano convocou os brasileiros que atuam na NBA para defender o Brasil no Mundial da Espanha, que começa no dia 30 de agosto. Ponto positivo para o argentino.

A seleção brasileira é muito maior do que qualquer problema de relacionamento entre treinador e jogadores. Leandrinho, Anderson Varejão, Tiago Splitter e Nenê, com certeza, vão aceitar o chamado de Magnano, até porque, desta vez, eles conversaram abertamente antes da divulgação da lista.

Não vejo motivo para o tumulto da última convocação se repetir. Pelo menos, até aqui, nenhum jogador se posicionou contrário à participação na competição. Magnano também decidiu engolir o orgulho.

A lista divulgada hoje, em São Paulo, tem ainda outros seis nomes: os armadores Larry Taylor e Marcelinho Huertas e os alas Marcelinho Machado, Alex Garcia, Marquinhos e Guilherme Giovannoni.

Com isso, restam apenas duas vagas (sem contar cortes por lesão ou pedidos de dispensa) para completar os 12 jogadores que vão defender o Brasil no Mundial.

Esses jogadores vão sair da observação de Magnano no Sul-Americano, que acontece na Ilha de Margarita, na Venezuela, que começa no dia 24 de julho. O técnico José Neto convocou 16 jogadores, que se apresentam dia 29 de junho e apenas 12 disputam o torneio.

Entre os jogadores com mais chances de servirem o time principal estão Raulzinho, Rafael Luz, Leo Meindl, Augusto Lima e Rafael Hettsheimeir, mas claro que Magnano não vai fazer restrições em sua lista de observações.

Os jogadores convocados hoje pelo treinador se apresentam no dia 20 de julho. O grupo só estará completo após o fim do Sul-Americano, dia 28 de julho.

Magnano em visita ao Estadão (NILTON FUKUDA)