1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

MARCELO DE MORAES participa da cobertura de política e economia em Brasília desde 1993. Atualmente é o diretor da sucursal de O Estado de S.Paulo na capital, tendo trabalhado em outros importantes veículos de comunicação do País, como O Globo, Veja, Jornal do Brasil, Valor Econômico, Correio Braziliense, entre outros.
quinta-feira 24/04/14

Senado vai recorrer ao plenário do Supremo contra CPI exclusiva da Petrobrás

Em nota oficial, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acaba de anunciar que vai recorrer ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a liminar concedida pela ministra Rosa Weber que garantiu à oposição o direito de abrir uma CPI exclusiva para investigar irregularidades na Petrobrás. O governo e sua base aliada, que tem

Ler post
terça-feira 08/04/14

Governo e Renan sofrem derrota com derrubada da urgência para indicar senador Gim Argelo para TCU

O governo sofreu uma inesperada derrota hoje no Senado, com a rejeição do regime de urgência para a votação da indicação do senador Gim Argelo (PTB-DF) para uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU). Gim é um dos mais ativos integrantes da base governista e tem relação muito boa com a presidente Dilma

Ler post
quinta-feira 03/04/14

Depois do quase rompimento, governo passa a depender do PMDB para conter CPI da Petrobrás

O governo federal passou os primeiros meses do ano brigando em praça pública com o PMDB, principal partido aliado dentro do Congresso. Os peemedebistas se queixavam – e muitos seguem reclamando – do tratamento ruim que recebiam do Palácio do Planalto, seja na liberação de emendas parlamentares, na ocupação de cargos ou na formação de

Ler post
sexta-feira 14/03/14

Dilma nomeia ministros tapa-buracos e não fatura politicamente com reforma

A presidente Dilma Rousseff passou seis meses negociando a reforma ministerial com os seus partidos aliados, tentando garantir mais harmonia e apoio da sua base de apoio. Espera com isso, consequentemente, fortalecer sua campanha pela reeleição. Com a reforma praticamente concluída, o desfecho é muito diferente e extremamente aquém do que a presidente esperava obter.

Ler post