1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Qual é o melhor time do Brasil?

Luiz Zanin

terça-feira 02/08/11

Acabei a rodada com essa pergunta que você lê aí no título a me perturbar a cabeça. Isso porque depois da vitoria do Atlético Paranaense, o técnico Renato Gaúcho disse que havia vencido o “melhor time do País”. Houve comentários semelhantes por parte do Flamengo no meio da semana passada, depois do jogo antológico. Quer [...]

Acabei a rodada com essa pergunta que você lê aí no título a me perturbar a cabeça. Isso porque depois da vitoria do Atlético Paranaense, o técnico Renato Gaúcho disse que havia vencido o “melhor time do País”. Houve comentários semelhantes por parte do Flamengo no meio da semana passada, depois do jogo antológico. Quer dizer então que quem bate o Santos coloca no currículo a medalhinha por ter vencido o bicho-papão do momento? Certo. Só gostaria de perguntar, pois perguntar não ofende: um time que toma oito gols em dois jogos pode ser considerado o melhor do País?

Vocês poderão dizer: “mas fez seis”. E eu respondo que mesmo assim a conta não fecha. Dá dois negativos. Pior: em seis pontos, ganhou zero. Está na zona de rebaixamento, na qual, claro, não há de ficar muito tempo. Mas, por falar nisso, quanto tempo vai demorar para bater na cabeça dos boleiros santistas aquela constatação fatídica: “não dá mais para ganhar o Brasileiro”. E, então, o destino do Santos em 2011 será se arrastar até dezembro, preparando-se para o Mundial Interclubes e, em particular, para o Barcelona?

Isso pode dar certo? A meu ver, não. O ideal – se ideal existe – seria manter a ambição de ganhar tudo e botar mais uma taça dentro da Vila Belmiro. Haveria motivação para isso. Primeiro, a de tentar um ano impecável com a conquista do Paulista, da Libertadores e do Brasileiro, além de disputar o Mundial em dezembro. Segundo, desempatar com o Palmeiras, já que, depois da unificação dos títulos, os dois têm oito conquistas nacionais cada um. Por fim, entendo que vencer um campeonato dificílimo e equilibrado como o Brasileiro deveria ser motivador por si só, sem necessidade de qualquer outra consideração.

De qualquer forma, acho que o Santos não está fazendo corpo mole. Jogou para valer as duas últimas partidas e perdeu por circunstâncias definidas. A principal, a volta da instabilidade ao setor defensivo. Com esse ponto frágil, essa falha no coração do cristal, dificilmente poderá ser proclamado o melhor time do Brasil, a não ser que Muricy mantenha viva a chama do ataque ao mesmo tempo que detém a sangria na defesa. Dependerá também da manutenção do elenco. Será isso possível?

Com tantas dúvidas, não me arrisco a cravar que o Santos é o melhor time do Brasil, sem qualquer dúvida. Mas qual será, então? O Corinthians, que tinha na regularidade seu bem mais elogiado? Mas perdeu duas seguidas, o que me parece a coisa mais normal do mundo. Ou o esforçado Palmeiras, com Felipão tirando leite de pedras – mas até quando conseguirá produzir essa mágica?

O time mais interessante, e equilibrado, do momento é o Flamengo, com seu bom elenco, bem armado por Luxemburgo (que parte da crônica já dava como superado) e uma grande novidade, o renascimento de Ronaldinho Gaúcho. Não eram poucos os torcedores do Mengo que já estavam a apedrejar o Gaúcho, fiscalizando seus hábitos noturnos. Dizia-se que chegava à balada às cinco da manhã. Com duas grandes atuações, diante do Santos e do Grêmio, nada mais se fala. Ao contrário, já existe movimento exigindo que Mano o inclua nas próximas convocações. A interrogação a ser feita é se essa fome de bola se mantém ou se é fogo de palha.

Fazendo as contas e meditando sobre os prós e os contras, concluo que o Flamengo é mesmo o melhor time do futebol brasileiro. Pelo menos esta semana.

Golaços. Na quarta-feira houve aquela pintura do gol de Neymar. No fim de semana, Rafael Coelho, do Avaí, fez gol de placa contra o Corinthians. Já imaginaram se tivesse sido o Messi? Acho que alguns colegas estariam com o queixo deslocado até agora. Mas como foi o Rafael Coelho, do Avaí, de Florianópolis, Brasil…pouco se fala. O gol foi lindo.