ir para o conteúdo
 • 

Luiz Zanin

28.agosto.2009 19:33:19

O Anticristo: a dor e o sexo

Com O Anticristo, Lars Von Trier causou polêmica no Festival de Cannes. A ponto de um jornalista exigir, na entrevista coletiva, que ele justificasse ter feito aquele filme. O dinamarquês, que não leva desaforo para casa, respondeu que não precisava justificar coisa nenhuma. O jornalista retrucou que, em se tratando daquele tipo de filme, sim, precisava. O bate-boca é exterior à obra. Mas serve para se aproximar a ela. Digamos que, no caso, quem tem razão é o realizador. Ele faz a obra, quem quiser que a veja. Quem se sentir incomodado, saia da sala, previna os amigos, escreva contra, detone. O filme está lá. Denso, provocativo. Misterioso. Chocante.

Por isso, embora sem dar-lhe razão, podemos entender a perplexidade do crítico que exigiu explicações ao diretor. Von Trier apresenta um filme de fato duro de ver. Em especial em duas sequências, que não serão descritas para não estragar, não digo o prazer do espectador, mas a sua surpresa. Mas como convém prevenir, é lícito avisar que se trata de cenas de tortura e mutilação. Filmadas com todos os detalhes, em realismo cru, de doer – literalmente. Há também cenas de sexo explícito, mas será que alguém se choca com elas hoje em dia. Já com a violência é outra coisa. Fica a polêmica: são cenas apelativas ou essenciais à estrutura do filme? Feitas para “épater”, chocar os desavisados, ou expressam o ponto terminal de uma mente atormentada? Cada espectador, de acordo com sua sensibilidade e entendimento da obra, terá uma resposta. A deste crítico é que as cenas são duras, cruéis, quase insuportáveis – e, por isso mesmo necessárias ao que Von Trier deseja expressar. Cabe lembrar que discussão semelhante animou o debate em torno de Salò, o insuportável (e fundamental) filme-testamento do Pier Paolo Pasolini.

O Anticristo é um drama psicológico – um legítimo filme de terror interno. O casal interpretado por William Dafoe e Charlotte Gainsbourg sofre a morte de um filho em um acidente. A culpa e a depressão se instalam, em especial na mulher. Ela está sendo tratada no hospital, mas sendo o marido terapeuta, acha que pode cuidar sozinho do caso. Os dois vão para uma cabana isolada no meio da mata, confiantes em que a solidão e o enfrentamento da depressão poderão curar a dor, a culpa e o arrependimento. Há toda uma simbologia aí instalada, com a presença da natureza hostil e animais emblemáticos – o corvo, o cervo, o lobo. Curiosamente, o casal chama aquele local de “o Eden”. O paraíso. Denominação que, naturalmente, não passa de uma ironia a mais em filme tão radical.

De estrutura muito rigorosa, O Anticristo divide-se em um prólogo, quatro capítulos e um epílogo. No começo, um ato sexual bastante explícito e muito estilizado é acompanhado pela ária Lascia qu’Io Pianga, da ópera Rinaldo, de Handel, cujo libreto é baseado em Jerusalém Libertada, de Torquato Tasso. O sentido religioso-elegíaco da música tem a contraparte no gozo extremo dos sentidos – enquanto, em paralelo, uma morte se prepara. Nos capítulos internos, o registro é outro, tanto fotográfico quanto na apreensão dos atores. Boa parte da ação se passa na mata, ou no interior despojado da cabana. O tom é quase monocromático, como se as cores tendessem ao desaparecimento. É uma batalha travada no escuro, em interiores diminutos, em espaços fechados, ameaçadores. Há um tom carnal que passa pela obra, de vísceras, dos órgãos internos em sofrimento. Lars Von Trier parece querer tocar nas franjas do inconsciente, quer dizer, naquilo que não pode ser dito ou descrito. O tom elegíaco só retornará no desfecho, mas não sob a forma de libertação, redenção, ou alívio. Pelo contrário, será a reposição, multiplicada, de um mistério desdobrado durante toda a duração – o da feminilidade. Ou melhor, do desejo feminino.

Talvez não seja gratuito também o título – o mesmo do livro de Nietzsche, sua mais ácida crítica ao cristianismo. Como Nietzsche, também Von Trier poderia ter colocado como epígrafe: uma obra para espíritos livres, pois só estes a entenderão.

comentários (84) | comente

  • A + A -
84 Comentários Comente também
  • 31/08/2009 - 15:59
    Enviado por: Vagner Calzatti

    O que captei foi a intenção do diretor em mostrar lado obscuro e perturbador da mente humana que passa pelo terrível processo da perda, por isso o filme é extremamente simbólico.

    Fico com a hipótese de que todas as cenas foram essenciais à estrutura do filme.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/09/2009 - 21:12
    Enviado por: Vj

    entorpecente
    O Filme é bom e escancarado,vai ao fundo do ser… muito bom ,mas é claro que mete a culpa em alguém… e hoje é cristianismo q não mata mais ninguém…kkkk queria ver esses caras fazer algo assim com os maometanos…
    Nõ valeu focalizar a culpa!!!
    Por melhor q o fime seja ,só se mete o dedo nas feridas dos leprosos…Isso me pareceu um protesto velho e bom, mas muito retardado (de velho e passado)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/09/2009 - 21:23
    Enviado por: vj

    Não se aceitam argumentos contrários.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/09/2009 - 21:25
    Enviado por: Marcus

    Parece q nãohá finalidade alguma no poste

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/09/2009 - 02:55
    Enviado por: annie oliver

    a ideia toda do filme eh muito interessante, mas o filme eh longo demais, tem duas cenas por exemplo, que fixam uma imagem parada POR MAIS DE DE SEGUNDOS, caramba, isso eh muito chato, imagino eu, o roteiro do filme: pausa a cena nesse angulo (seis paginas em branco) segue a historia
    ¬¬
    o filme poderia sim ser mais agil, sem falar na mistureba mal expicada
    por exemplo, a mulher esta la sofrendo a dor da perda, de uma hora pra outra ela começa a falar dos medos dela, do medo da floresta….
    oq diabos isso tem a ver com a morte da criança???

    mal estruturado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/12/2011 - 00:55
      Enviado por: camila

      mal estruturado não… mal entendido!!! acho engraçado como algumas pessoas não conseguem entender coisas que para outras é de tão fácil entendimento…
      é bem típico msm da maioria das pessoas querer mais ação e menos conteúdo…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/10/2009 - 12:39
    Enviado por: Deni

    Fui ver o fiome ontem e, confeso, não consegui passar da cena da castração… Achei o filme extremamente forte, potente. O prólogo emn slow e nos tons de cinza já sinalizam para a batalha candente que assistimos a seguir. Antes de assistir tinha intuído a motivação: a natureza e sua ferocidade dentro de nós…. muito forte e muito, muito verdadeiro. É chocante? certamente, mas não é chocante o eterno dilaceramento da natureza nas condutas entre o bem e o mal? Fotografia e movimentação de câmara em total sintonia com a vivência do drama alí escancarado e exposto!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/10/2009 - 10:30
    Enviado por: Bruna Límoli Silva

    Opinião:

    Em primeiro lugar, não consigo conceber O Anticristo como um filme para espectadores. Então, posso falar das minhas impressões, mas não em formato de crítica, aquela crítica longe, de olhar de quem está de fora.
    Senti-me dentro daquilo tudo. Foi o primeiro filme que me fez sentir mal por coisas internas a mim, não exteriores. A começar pelo medo. Sim, acho que foi a única “obra” que me fez sentir medo de mim, não de algo externo a mim (medo de ETs, monstros, serial killers, medo da vida, do acaso, do destino etc.).
    Penso eu que o filme realmente vai muito além de uma mera crítica ao cristianismo. Acredito que ele evoca o anticristo dentro de cada “cristão”, isto é, de cada ser dotado de dor e culpa. Deve ser por isso que é incômodo, não somente pelas cenas pesadas de mutilação, de sangue etc. Embora sejam visualmente fortes, é o de menos. Ao que elas remetem talvez importe mais. O que é se fazer sentir dor? O que é provocar a dor no outro? O que é sentir culpa? O que é o desespero?
    Talvez buscar os porquês é que nos incomode de fato. Bom, não posso dizer pelos outros, mas por mim, sim. Por isso, acredito que este não é um filme para espectadores, aqueles que assistem a algo passivamente (por definição). Deve ser o caso do jornalista indignado.

    Uma visão pessoal: http://disturbioborderline.blogspot.com/2009/10/o-anticristo-devaneios-nao-entendo-de.html

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/11/2009 - 01:22
    Enviado por: cara de sorte

    Bem, adorei as senas iniciais em preto e branco,porem o contesto do filme faz com que todos pensem um dia em ter medo de algo,filme de cenas fortes e bem elaboradas,acho que poderia ter um pouco mais de movimentação,bom filme mais muito parado!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/11/2009 - 23:26
    Enviado por: Navegante

    Excelente!!!

    Adoro filmes que quebram paradigmas, que ousam, que experiementam.

    Ás vezes, o intuito de uma obra de arte é apenas a expurgação, o exorcismo psicológico para o próprio criador. Quantos quadros, poemas, músicas fazem exatamente isso: veja os quadros do Bosch ou as músicas do Kurt Cobain, só pra citar 2 exemplos.

    Mas acho que o filme também tras um protesto do autor contra a terapia cognitiva ( que tem a razão e a consciência como guias – ao contrário da psicanálise que valoriza o insconsciente, o simbólico). O filme sustenta a mensagem: há mais mistérios entre o céu e a terra do que crê a nossa vã psicologia (cognitiva). Ou como dito no filme: Freud está morto!

    Porém, o terapeuta comete pelo menos oito grandes erros técnicos, o que invalida o filme como exemplo terapêutico. Pra ficar apenas em dois principais: a personagem da Charlotte apresenta sintomas psicóticos, e o seu marido/terapeuta insiste em tratá-la de sua fobia-ansiedade, descartando, inclusive o uso de medicamentos imprescindíveis a quadros desta natureza. Mas o maior erro, é o fato dele tratar a própria mulher: um erro técnico e acima de tudo, ético. Acredito que o Lars Von Trier tenha experimentado terapia cognitiva e dito a si mesmo: isso não funciona, quero a velha psicanálise de volta!!!

    Fora isso, o filme é assustadoramente belo, desconcertante e “clássico”. Ou seja, uma bofetada na cara daqueles que acham que filme deve apenas entreter ao estilo hollywoodiano.

    À Ciência exige-se todas as explicações, à Arte apenas a contemplação…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/11/2009 - 23:45
    Enviado por: guto

    vcs acham q ela sabia q o filho podia a qqer momento sair do berço, ja q ela sabia q ele vinha levantando a noite e q, portanto, ele acabou morrendo por culpa dela? nesse caso ela teria depressao pos parto (ou o q seja) e queria ver o filho morto? (as fotos com os sapatos trocados mostram q ela sabe q esta fazendo mal ao filho) ai ela fica nessa duvida de se culpa a si mesma ou a natureza feminina?

    concordam? discordam? hã?hã?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 15/04/2010 - 02:30
      Enviado por: jmatos

      No flash back da relação sexual inicial do casal ainda em preto e branco aparece uma cena que é omitida na primeira versão. A mãe vê o menino levantar-se e encaminhar-se para a morte. Após a descoberta pelo pai, de que ela trocava os sapatos propositadamente do filho, ele entende melhor a patologia dela. Ela também capta a mudança do marido e muda radicamente com ele: passa a ter ações de mutilação e de assassinato dele. Pode-se concluir que a culpa que acometia a mãe não era de origem neurótica mas psicótica ja que hostilizava o filho disfarçadamente.Parece que o marido percebe isso e muda sua atitude de “salvador” para exorcizador do demônio eliminando-o

      responder este comentário denunciar abuso
  • 07/12/2009 - 15:59
    Enviado por: karoena

    O filme é chocante, perturbador, áspero. Acho que a escritora se sentia culpada pela morte do filho. Ela sabia que ele estava acordando a noite, e no momento que ele cai da janela, ela vê e pressente a tragédia, mas como ela estava em um momento de prazer com o marido, ela se deteve por aquele segundo e o pior então aconteceu. Ela se culpa, não sabendo se foi a sua natureza que permitiu a tragédia ou foi o acaso.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2009 - 12:17
    Enviado por: ale

    Achei o o filme forte, com cenas que provocam até mesmo repulsa. Porém, acredito que foi exatamente essa sensação que o diretor quis causar! Nos mostrar como ador e aculpa consome o ser humano, faz com que ele se sinta o pior dos seres… Outro fato que me chamou muito a atenção foi o fato da sexualidade ser tão explorada, na verdade o sexo, o prazer faz parte da natureza humana e isso fez com que uma situação horrivel acontecesse com esse casal. Acredito que pouquissimas pessoas irão gostar do filme, ele é comlexo na medida que chega ao mais intenso sentimento humano, profunadaemnte chocante porém ,belissimo na fotografia, nas atuação, um roteiro pesado. é um daqueles filmes que ficam dias transitando em sua cabeça. Gostei bastante.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/12/2009 - 23:16
    Enviado por: celia

    Achei o filme bem interessante, nos faz pensar, nos questionar e avaliar do que o ser humano é capaz num momento extremo, na dor extrema, fotografia belíssima, não fiquei chocada e sim intrigada, e até agora estou pensando sobre o que vi, um filme forte e bom para debates.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/12/2009 - 10:18
    Enviado por: Ernani Saraiva

    outro aspecto que me chama a atenção é a possibilidade de a mutilação sexual ser uma forma de auto punição pela morte do filho durante o ato sexual. Existem cenas construidas em cima da imaginação e que justificam os atos. A imagem da criança caindo e da mulher gozando de olhos abertos pode ser uma justificativa para sua morte, aos olhos do homem. Sem dúvida é um filme que vai ficar em minha cabeça por algum tempo…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/12/2009 - 17:14
    Enviado por: CINTIA APARECIDA

    O que mais interessa no filme e que ninguém talves pare para obserrvar, é o fato de que para se tratar alguem piscicologicamente não deve haver vinculo algum com o paciente pois se esta de uma forma ou de outra ligado a pessoa e com a sua patologia, que é o que acontesse no filme, a parte mais envolvida na culpa da mulher era o marido.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/12/2009 - 02:34
    Enviado por: A. Mischiatti

    O Anticristo é um filme essencialmente psicológico, subjetivo, e talvez por isso não agrade à maioria das pessoas acostumadas ao dinamismo e objetividade que oferecem os atuais filmes destinados ao grande público. É um filme sombrio, silencioso, lento e atormentador, como nossos mais íntimos temores. Coloca em evidência, por todo o tempo, a antítese “prazer e dor”. Mostra o dualismo que a natureza contém em si – ela é sublime, ou hostil? Nenhuma cena tornará-se desprovida de sentido ou exagerada, desde as de sexo explícito às de auto-mutilação, se entendermos que essa antítese, esse dualismo está presente nos próprios seres humanos: dentro de nós.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/12/2009 - 15:05
    Enviado por: Arnaldo Rbeiro ou Israel

    REVELAÇÃO/EXORTAÇÃO: Urge difundirmos na terra, que Jesus Cristo já vive entre nós agindo os Justos, espargindo a luz do saber, criando Irmãos espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade. Por princípio, basta recompôrmos as 77 letras e os 5 sinais que compõem o titulo do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE CRIA ESSA AÇÃO DE CRISTO. Regozijemos-nos ante a presença do Deus Vivo, e façamos jus ao poder do saber que O Nosso Senhor traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade. E hoje, quem quiser interagir com o Filho do Amor, deve buscar “A Bibliogênese de Israel”, que já está disponível na internet. E quem não quiser pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/12/2009 - 18:13
    Enviado por: Francisco Machado

    Há anos assisto a filmes de terror, peguei este para continuar a minha “mania”. Que tristeza!!! Essa louca além de se culpar de pela morte do filho, ainda tenta matar o marido, tentando esquecer sua mágoa com sexo brutal, porco e selvagem. Ele, coitado, provou ser psicanalista fracassado. Esse filme não merece o titulo que tem. Fui enganado!!! Credo!!!! Valem a trilha sonora e o “Éden”.
    Chico Machado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2012 - 23:10
      Enviado por: antonio marcos

      Se soubesse quem é Lars Von Trier, saberia que esse filme não é o terror que a sua mania insiste em fazer assistir. Bem, acho que voce precisa continuar assistindo os seus filmes de terror e parar de usar a net para cometar filmes.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/01/2010 - 15:13
    Enviado por: Lou Bertoni

    O Anti Cristo é um filme que provoca e fala de sustos – não de todo originais ou imperceptíveis, mas incômodos e semitonados. Como um violino mal tocado numa orquestra sinfônica – não sei se gosto ou desgosto, é ao mesmo tempo desconfortável e real, ruim e próximo. Agride o cru das cenas mas…é tão impensável, tão pouco óbvio, caminha numa linha tênue entre coisas que nunca vimos e coisas que nunca veremos…mas que existem. Fiquei incomodada, tentando saber quem sou no meio daquilo tudo – porque meu entendimento passa por isso, por essa necessidade de me situar, de me ver, de identificar ou reconhecer. Não achei um bom filme, mas deve ser sim – pelo tanto de tempo que perdi tentando.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/01/2010 - 01:07
    Enviado por: Frederico

    O Anti-Cristo me pareceu uma crítica à mente humana, acima de qualquer outra. O autor parece explorar o limite a que um ser humano pode chegar. As cenas cruas e explícitas me parecem necessárias para atingir o objetivo. Não me senti chocado ou incomodado; o que fiquei foi com a seguinte reflexão: pode realmente um ser racional chegar a este ponto?
    O que senti foi que a personagem feminina se deixa influenciar por fatos que lhe eram familiares, uma vez que a mesma é uma historiadora. Isto é, não seria ela uma pessoa de personalidade fraca e extremamente influenciável? Mais um ponto de reflexão.
    Ao mesmo tempo em que fica a dúvida, porém analisando racionalmente, é possível perceber que pessoas capazes de atos como os do filme existiram na história da humanidade. E talvez ainda existam.
    Bom filme. Impactante. Não conhecia o autor, vou procurar outras obras.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2010 - 00:25
    Enviado por: Fábio Pinheiro

    Muito divertidos os comentários.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/01/2010 - 15:24
    Enviado por: Arnaldo Rbeiro ou Israel

    (JB.20.21) – Paz seja convosco: Muito obrigado. Assim formalizo a minha eterna gratidão, a todos os Homens e a todas as Mulheres de boa fé, que alcançaram a verdade cientifica revelada na nossa “EXORTAÇÃO”, e que já passaram a interagir com o Cristo Vivo, ao publicarem o chamamento que o Todo-Poderoso tem feito aos futuros Cristãos, através do Espírito Santo.

    Aqueles que recorreram “A Bibliogênese de Israel”, já vislumbraram a realidade da herança espiritual que a Providência Divina nos legou, e também já saberão se auto-reciclar na Lei Cristã, recompondo a literatura bíblica conforme já lhes foi mostrado, assim:

    (ÊX) – O SEGUNDO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO ÊXODO: OS DESCENDENTES DE JÁCÓ NO EGITO: Estas 60 letras e estes 5 sinais recompostos, revelam que: É O CONJUNTO DE EX-SEGRÊDOS: O LEGADO DE VIDA CÓSMICA E O DESTINO DOS HOMENS.

    Outro exemplo:

    (JR) – JEREMIAS: A VOCAÇÃO DE JEREMIAS: Estas 26 letras e 3 sinais, dizem que: CRIEI A AÇÃO DO SER: VEJAM E SEJAM.

    (JB.20.22) – RECEBEI O ESPÍRITO SANTO. (1CO.11.1) – SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/01/2010 - 18:47
    Enviado por: ruy mascarenhas

    Obra de arte! Mas poucos a entenderam..

    Eu talvez tenha tb entendido errado. Mas penso que o filme mostra dois universos:

    o mundano ( q é o sexo) e o sagrado, o místico

    O esposo, psicólogo da linha cognitiva, ao ter um envolvimento emocional com a sua ‘paciente’, nao conseguiu enxergar q ali o problema era muito mais mundano q místico. E ele se perdeu no processo terapeutico e o foco em cima da sexualidade dela, em função de um elemento novo q surgiu ali pra ele, q foi o místico, a ancestralidade, os ritos e simbolos . Tanto q ele foi se deixando influenciar pelos feitiços, principalmente os sexuais, dela. (toda mulher é um pouco bruxa, misteriosa e enigmática)…
    Ele tb começa a ter medo da floresta, dos ruídos e barulhos da mata. Foi se deixando influenciar pelas crenças dela, e assim, perdeu o foco do processo terapêutico, que nem sequer era pra ter começado, com ele sendo o terapeuta, e ainda por cima da própria esposa.

    Talvez, se ele nao estivesse na floresta, se estivesse na cidade, no urbano, seria provavel q ele iria identificar q o problema dela era a doença do sexo. Ela era ninfomaníaca. Ela gostava tanto , q na hora do sexo, deixou o menino pular, apenas olhou, pq o filho para uma mãe q gosta muito do sexo passa a ser o castrador. A figura que tira da mulher o tempo para o sexo e o prazer.

    Qdo surge um filho para uma mulher é um divisor de aguas; – ou ela vira mãe e dá todo o amor para o seu filho, ou o abandona e o odeia, pq entende que o tempo para o sexo irá diminuir a partir da maternidade.

    Ela era ninfo. Totalmente. Tanto q ela mesmo percebe isso e castra a sí mesma, cortando o seu clitóris.

    Mas como ele estava envolvido emocionalmente, e principalmente, sexualmente com ela, ele nao conseguiu enxergar a verdadeira doença q ela sofria.

    O sexo a dominava mais que tudo, e os rituais q ela escolheu foi a maneira dela mesmo tentar fazer uma própria análise da doença q tinha, mas da maneira dela.
    O psicólogo , ao estrangulá-la , fracassa. O seu ato, mesmo q desesperado e tentando se auto preservar, foi tb a sua ruína. Sendo assim, ele regride para a idade média, com todos seus estudos e preparo sobre a natureza humana. Ressurge a figura do inquisitor, com toda sua incompreensão.

    Enfim, a psicologia falha, e se torna o novo clero.
    ( no final do filme , quando ele vê a imagem de todas aquelas mulheres no campo , q supostamente foram mortas no feminicídio do passado)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/01/2010 - 21:18
    Enviado por: Arnaldo Rbeiro ou Israel

    (2PE.1.2.) – A graça e a paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus Cristo, Nosso Senhor: Muito obrigado! Assim formalizo a nossa eterna gratidão, a todos os Homens de bom senso, e a todas as Mulheres de boa fé; que alcançaram a verdade cientifica revelada na “EXORTAÇÃO DO AMOR”, e que já passaram a interagir com o Cristo Vivo, ao publicarem o chamamento que o Todo-Poderoso tem feito aos futuros Cristãos, através do Espírito Santo.

    Aqueles que recorreram “A Bibliogênese de Israel”, já vislumbraram a realidade da herança espiritual que a Providência Divina nos legou, e também já saberão se auto-reciclar na Lei Cristã, recompondo a literatura bíblica para consumarmos as profecias,conforme já foi mostrado, assim:

    (ÊX) – O SEGUNDO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO ÊXODO: OS DESCENDENTES DE JÁCÓ NO EGITO: Estas 60 letras e estes 5 sinais recompostos, revelam que: É O CONJUNTO DE EX-SEGRÊDOS: O LEGADO DE VIDA CÓSMICA E O DESTINO DOS HOMENS.

    Outro exemplo:

    (JR) – JEREMIAS: A VOCAÇÃO DE JEREMIAS: Estas 26 letras e 3 sinais, dizem que: CRIEI A AÇÃO DO SER: VEJAM E SEJAM.

    (JB.20.22) – RECEBEI O ESPÍRITO SANTO. (1CO.11.1) – SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/01/2010 - 14:17
    Enviado por: renata

    Tem e uma coisa que não ficou clara pra mim no filme.
    A cena da autópsia, descoberta de uma deformidade no pé do menino e o fato dela saber e não fazer nada, mostra que ela já era uma mulher problemática e não que a loucura dela veio decorrente da morte do filho. Isso muda tudo. E não sei se pode chamar o sofrimento dela de culpa pela morte do filho como muitos críticos estão fazendo.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/03/2010 - 11:43
      Enviado por: Nilo

      Olá Renata, li seu comentário e resolvi ajudar na interpretação do filme O Anticristo, muito possivelmente o autor quis fazer uma referência ao complexo de Édipo, que na psicanálise é usado para explicar a castração, porque digo isso, por que o significado do nome Édipo é: pés inchados ou mal formados. Abraços

      responder este comentário denunciar abuso
    • 14/02/2012 - 12:18
      Enviado por: Manjja

      Renata, ela já maltratava o garoto desde seu nascimento inconscientemente, pelo fato de o filho passar a ser um empecilho no que tange a tempo e liberdade para o sexo. Ela era ninfomaníaca (transa 7 vezes no filme!) e o marido e terapeuta NUNCA iria perceber isso. A MAIORIA DOS HOMENS não percebe. Pra eles, tanto melhor quanto mais a mulher gostar de sexo. O surto definitivo de loucura dela brota a partir do momento em que, ao simplesmente assistir à queda do filho durante o megaorgasmo e não fazer nada, ela descobre que foi seu próprio inconsciente que maltratou o filho com o tempo e o deixou morrer. Assim, o desejo carnal incontrolável ficou vinculado com a imagem da morte e o sentimento de culpa, colocando-a num looping interminável e tão torturante quanto a imagem das sementes caindo no telhado toda hora. Água mole, pedra dura…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/02/2010 - 23:13
    Enviado por: ricardo tavares

    A questão é que se alguém for encarar a obra de Trier esperando algo beletrista e que agrade ao público burguês do “cinema-pizza-pessoas interessantes para ver e ser visto-shoopings centers, etc, não vai entender nada do cara mesmo. Há todo um sentido metafórico nas obras dos grandes cineastas e esse sentido muitas vezes não é expresso nos diálogos mas construídos nas tramas da própria imagem. A primeira cena, de fato linda e de fotografia magnífica contrasta com o fato que vemos a seguir: O menino despenca da janela. Essa dualidade, esse antagonismo dilacerante é na verdade o próprio antagonismo humano e origem de nossas perplexidades a respeito de nós mesmos. O fato de ter sido rodado durante uma depressão do diretor, explica apenas em parte a opção de Lars Von Trier por cenas chocantes que beiram o Trash-porn . A linha divisória não é rompida devido à competência artística do cineasta dinamarquês. Na verdade, a Depressão (mal psíquico do homem contemporâneo) serve como trilha a uma abordagem crítica mais contextualizada do filme. Ao expor de forma crua a perversão humana, traça uma análise dolorosa sobre o sexo e a castração, tangencia uma crítica à “aparente natureza benigna da raça humana”, tão esmiuçada na obra de Nietzsche e daí por diante, clássica na abordagem de autores capitais como Beckett. Contemporaneamente, essa noção niilista – inteiramente consolidada – apenas expõe fatualmente nossa própria barbárie coletiva. Hoje temos a completa certeza de que o Humanismo Iluminista é (foi?) apenas um grande verniz à nossa animalidade brutal. Daí a pertinência de artistas como Lars Von Trier, a escancarar nossas vísceras e colocá-las em um espelho.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/02/2010 - 23:14
    Enviado por: ricardo tavares

    A questão é que se alguém for encarar a obra de Trier esperando algo beletrista e que agrade ao público burguês do “cinema-pizza-pessoas interessantes para ver e ser visto-shoopings centers, etc, não vai entender nada do cara mesmo. Há todo um sentido metafórico nas obras dos grandes cineastas e esse sentido muitas vezes não é expresso nos diálogos mas construídos nas tramas da própria imagem. A primeira cena, de fato linda e de fotografia magnífica contrasta com o fato que vemos a seguir: O menino despenca da janela. Essa dualidade, esse antagonismo dilacerante é na verdade o próprio antagonismo humano e origem de nossas perplexidades a respeito de nós mesmos. O fato de ter sido rodado durante uma depressão do diretor, explica apenas em parte a opção de Lars Von Trier por cenas chocantes que beiram o Trash-porn . A linha divisória não é rompida devido à competência artística do cineasta dinamarquês. Na verdade, a Depressão (mal psíquico do homem contemporâneo) serve como trilha a uma abordagem crítica mais contextualizada do filme. Ao expor de forma crua a perversão humana, traça uma análise dolorosa sobre o sexo e a castração, tangencia uma crítica à “aparente natureza benigna da raça humana”, tão esmiuçada na obra de Nietzsche e daí por diante, clássica na abordagem de autores capitais como Beckett. Contemporaneamente, essa noção niilista – inteiramente consolidada – apenas expõe fatualmente nossa própria barbárie coletiva. Hoje temos a completa certeza de que o Humanismo Iluminista é (foi?) apenas um grande verniz à nossa animalidade brutal. Daí a pertinência de artistas como Lars Von Trier, a escancarar nossas vísceras e colocá-las em um espelho.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/02/2010 - 12:26
    Enviado por: ricardo tavares

    Renata,
    vc tem razão: a culpa da mulher é um embuste. O próprio marido terapeuta vai descortinando isso e no final ficamos sabendo que ela viu o menino saltar da janela enquanto estava transando (não sei se lembra da cena, quase ao final do filme, em que ela olha o menino já em cima da mesa, e não faz nada). O que ocorre é que todo tipo de perversão ou psicopatia ou mesmo neurose breve, já é em si uma mentira… A neurose é uma representação psíquica.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/02/2010 - 15:51
    Enviado por: Edmundo

    É um ótimo filme mas não considero perturbador, já vi milhares de cenas mais aterradoras no cinema. Minha opinião é a de que a mulher sofria por achar que ela tinha parido o anticristo e deixou o filho morrer por isso, esse era o motivo de todo o sofrimento mas na verdade o anticristo era o marido dela, o “sabe tudo”, e isso ficou evidente no momento do diálogo em que ele se coloca no lugar da natureza. Os três mendigos (Corvo, Raposa e Veado), igual aos três reis magos, vieram presenciar o nascimento do anticristo. Quando ele sai do éden uma multidão de adores de diabo vão ao seu encontro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/02/2010 - 20:18
    Enviado por: Alda

    Acabo de ver o filme em dvd. Não vi na época pq pensei que era mais um anticristo holiwoodiano, como um dos comentários relata, o menino como filho do demônio. Falha minha, não prestei atenção no autor. Procurei comentários e aqui estou… Bons. E a loucura evangélica atravessando e sendo ignorada,diz muito do nosso tempo. Faltou a leitura da questão de gênero, o grande massacre de mulheres pelas culturas falocêntricas, a violência que hoje explode no contexto social das conquistas e transformações femininas diante das quais os homens estão paralizados. Acho que o filme é mais atual do que se percebe.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/02/2010 - 20:23
    Enviado por: Alda

    Em tempo: a chave estetica do filme foi detectada por muitos, desde o título de Zanin: a velha e boa tradição grega, eros e tanatos, prazer e dor, vida e morte.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/03/2010 - 20:14
    Enviado por: soraya

    sou anti-cristo com muito orgulho

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/03/2010 - 23:38
    Enviado por: Melissa

    Eu vi o filme achei muito interessante e ao mesmo tempo complicado, aquela mulher é maluca rsrs…
    Mas é muito chocante!
    Parabéns ao autor!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/03/2010 - 12:00
    Enviado por: Heilel Ben-Shachar

    Você já leu
    “Entrevista com Lúcifer”?

    http://www.entrevistacomlucifer.com

    Conheça …

    Heilel Ben-Shachar

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/03/2010 - 18:19
    Enviado por: Adriana politi

    Este filme, mobiliza varios aspectos profundos no expectador. Como já foi exaustivamente falado, aborda culpa e reparacao. Entretando mais forte que isto este filme aborada a questão do sado-masoquismo, o qual está relacionado com o prazer através da dor e sofrimento.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/03/2010 - 23:48
    Enviado por: João Carlos

    Salve
    Fiquei feliz em ver um filme diferente. Não acho ele profundo, há muitas licenças poéticas, a realidade de uma mente perturbada vai muito mais longe. Mas ver um filme que sai do padrão atual é muito bom. Só sinto que o diretor polêmico e questionador, como você diz no seu blog, não tenha se furtado a fugir ou questionar a retórica cristã e puritana da relação feminino, sexo, prazer e culpa, alimentados pelo machismo cristão. Sob esse aspecto o filme foi enfadonho, pode ser usado em uma Igreja para ilustrar o perigo do sexo e do prazer. O prazer estético e narrativo do filme são muito agradáveis, pois todas as cenas se encaixam, concordando com você.
    Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/03/2010 - 16:27
    Enviado por: Lais

    É o tipo de filme que você ama ou odeia

    Mexe muito com a cabeça, você não sabe direito que conclusão tirar do mesmo.

    A mulher era sadomasoquista? ninfomaníaca? piscopata? ou apenas justificava seus atos de insanidade dizendo que esta era a natureza humana, que as mulheres antigamente eram condenadas por sua natureza ser má.

    O marido, coitado, o que me deu foi pena dele isso sim, ele errou feio em tentar tratar da mulher, mas ele a amava e só queria que ajudar ela a enfrentar seus medos e se libertar de todo aquele sofrimento de culpa que a consumia.

    As cenas são fortes e explicitas, mas não poderiam deixar de ser.

    Filme muito bom

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/04/2010 - 16:21
    Enviado por: Estela

    O filme retrata o que há algum tempo venho percebendo ser a maior verdade da Humanidade: o fato de que as mulheres são extremamente maldosas, psicóticas e crueis… Já dizia o Mestre em Psicopatologia Forense, Antonio Eça (grande admirador das mulheres, por certo): os piores crimes e maldades da Humanidade foram cometidos, PASMEM, por mulheres. “Nós” somos tão dissimuladas, falsas que sequer descobrem os requintes de crueldade, seja nos comentários entre amigas, no trabalho e em família… Conforme o Eça, somos mais “espertas” e, por essa razão, pouco se descobre sobre os crimes cometidos por mulheres.
    Espertas ou não, o fato é que mulheres decepcionam e muito, e tenho que realmente me render aos homens – são, verdadeiramente seres superiores à nós.
    Quiçá, por trás de todos homens há grandes ou venenosas mulheres. Daí a nocividade desta mente muitas vezes desocupada ou “ocupada” com futilidades, moda, namorado da amiga, salário melhor da colega ou dinheiro, muito dinheiro para gastar em cabeleireiro. A mente invejosa e inescrupulosa das mulheres (não conheço nenhuma que fuja à regra) comanda o Universo masculino, portanto, às vezes aquele que mata, não foi necessariamente o que causou tal crime (palavras de uma mulher que conheço).
    Sinto em dizer que realmente, me envergonho das mulheres que somos… Eu me policio todos os dias para jamais me equiparar à essas nojentas invejosas que todos os dias estão à nosso redor; além de tentar ser um ser humano melhor, assim como são, OS HOMENS.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 10/11/2010 - 16:04
      Enviado por: Enayash

      Estela você é uma louca!!
      Preste atenção no que está dizendo!
      Você sim é um exemplo de mulher burra e que não sabe o quem é.Ou melhor é o que os outro querem que você seja.
      Lamento por você.
      Ah,seja um homem feliz!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 08/05/2011 - 22:26
      Enviado por: LUIZA RAMOS

      PARABENS PELA CORAGEM QUERIDA, CONFRATERNIZO A SUA OPINIÃO. EXCELENTE PONTO DE VISTA, TAMBÉM. ESPERO QUE MAIS MULHERES ASSIM COMO NÓS, TENHAM A CORAGEM PARA ASSUMIR NOSSAS FALTAS E NOSSOS DEFEITOS DEPLORAVEIS QUE TANTO ASSOLAM A HUMANIDADE.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 13/12/2011 - 02:18
      Enviado por: Gabriela

      Tenho lá minhas dúvidas se você é mulher mesmo. E se for, deve ser algum tipo de fanática religiosa para dizer tantos absurdos. Por trás de Hitler houve alguma mulher? Se ler qualquer biografia dele, Eva Braun foi por ele conhecida bem depois de sua ascensão ao poder e de iniciar suas atrocidades. E esse é só um exemplo de muitos. Se pesquisasse antes de falasse tanta merda, saberia que a violência é muito mais presente nos homens, pois está bastante ligada à testosterona. Se você diz isso das mulheres, é porque VOCÊ é invejosa e inescrupulosa como diz; portanto, fale por si mesma. Ou melhor, faça um favor a todas as mulheres que não são tão ignorantes e dementes como você, e nem fale.
      Você me enoja.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 10/02/2013 - 08:45
      Enviado por: Lucelia

      Concordo plenamente!
      Tentam martirizar e engrandecer a figura da mulher, mas a realidade é que somos seres fúteis, desprezíveis e mesquinhos.
      Poucas são as que têm maturidade e compreensão para concordar com isso.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/08/2013 - 17:18
      Enviado por: Caio Fagundes

      Estela, você tem libido?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/04/2010 - 16:28
    Enviado por: Priscilla

    Coisa de louco aquele filme , assisti com meu esposo, ele está com medo até agora. Rssss
    Chocante e intrigante , mas é um belo filme para que possamos descobrir o que se passa no mente de uma pessoa pertubada, depressiva.

    Gostei.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2010 - 21:27
    Enviado por: Carlos Prado

    Assisti à pouco e não gostei.
    Mas a canção do início do filme, a mas angustiante e bela que já ouvi!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2010 - 11:53
    Enviado por: tutti

    Afinal que é o anticristo? A mulher?? O marido??
    Deixe de querer ser intelectual demais. O filme é uma droga.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/10/2010 - 14:57
    Enviado por: jacqueline

    Vi esse filme ontem pela primeira vez, no DVD. Nos primeiros 90 minutos, fiquei positivamente impressionadíssima, inclusive por considerar que o filme tem um dos melhores inícios já vistos no cinema. O prólogo é lindíssimo. Porém, com o eclodir das cenas de tortura, me senti muito agredida. Não por não ter o espírito livre, imagino. Não acho justo questionar a liberdade de espírito de quem considera aquelas cenas horríveis. Para mim, aliás, o final é um atentado contra o próprio filme, que vinha de maneira sublime até ali.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/11/2010 - 14:32
    Enviado por: Arnaldo Ribeiro

    JESUS CRISTO LIVRA A FAMILIA TERRENA DO MAL DO ABORTO COM O PODER DA FÉ: (ES.57.2) – (LE.6.1) – Há um mal que vi debaixo do sol, e que pesa sobre os homens: (DT.13.11) – E todo o Israel ouvirá e temerá, e não se tornará a praticar maldade como esta no meio de ti; (JR.15.5) – pois quem compadeceria de ti, ó Jerusalém? (LE.5.18) – Eis o que eu vi: (EC.25.26) – Toda a malicia é leve em comparação da malicia da mulher, sobre ela caia a sorte dos pecadores: (ÊX.23.31) – Ora, o povo cometeu grande pecado, fazendo para si deuses de ouro: (SL.57.2) – Clamarei ao Deus Altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa: (LM.2.20) – Vê, Senhor, e considera a quem fizeste assim! Hão de as mulheres comer o fruto do seu carinho? Ou se matará no santuário do Senhor, o sacerdote e o profeta? (JÓ.10.18) porque, pois, me tiraste da madre? Ah! Se eu morresse antes que olhos nenhuns me vissem; (JÓ.81.16) – ou, como um aborto oculto, eu não existi ria, como crianças que nunca viram a luz:(JÓ.5.4)–Os seus filhos estão longe do socorro, são espezinhados as portas e não há quem os livre: (LE.8.11) – Visto como não se executa logo a sentença sobre a má obra, o coração dos filhos dos homens está inteiramente disposto a praticar o mal: (HC.2.2) – O Senhor me respondeu e disse: (IS.7.7.) – Isto não subsistirá nem tampouco acontecerá: (ÊX.23.26) – Na tua terra não haverá mulher que aborte, completarei o numero dos teus dias; (1CO.15.45) – pois assim está escrito:(AR.916.64)

    (Na pagina 156 da Bibliogênese: São 973 letras e 56 sinais que revelam isto):

    Eu sou o Espírito do Senhor Deus, do vosso Pai Eterno, que testei as almas dos filhos de Adão e Eva na minha Lei, e que hoje diz a verdade aos Homens e as Mulheres, na ação de um Santo Profeta que crê, ama, luta e tem falado por mim: Escutai, entendei, amai e lutai; pois haverá bom futuro no Homem que se faz filho do amor, e que se levanta como esse Ser Espiritual iluminado, como o Cristo: Agora existe outro Cristo com o poder do seu Deus, e não haverá mais a malicia do diabo, nem o abominável mal do aborto; porque aqui o Filho do Homem decreta e promulga esta sentença na Santa Lei de Deus: Quem praticar o aborto na obra da criação, cometerá uma loucura e um pecado imperdoável, pois o aborto provocado será considerado como crime de morte na terra do futuro povo Cristão: Então, tanto os homens como as mulheres já passaram a ser pecadores conscientes à luz do saber de Israel, e também não poderão escapar da mão do Senhor, como execu-tores desse crime: Testemunhai que Cristo veio ensinar aos Cristãos como executar as nossas leis e estatutos, e a espiritualizar as almas das crianças, ao ler à si: O Senhor Deus provou aos Homens e às Mulheres que eu existo como o Cristo? E seguireis o nosso Espírito que não mor-rerá? (IL.973.56)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/01/2011 - 17:43
    Enviado por: josi jinkings

    Tem certas coisas que devemos por si próprio tentar entender, e não querer adivinhar pensamentos e idéias dos outros, é como uma obra de arte, um… quadro por exemplo? tire suas próprias conclusões à respeito, e não querer dizer oque será que o artista quis passar nesta obra?. Oque vale é apreciar e tentar compreender.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/01/2011 - 12:21
    Enviado por: Arnaldo Ribeiro

    REPATRIANDO PARA JERUSALÉM O POVO DE ISRAEL QUE PERMANECIA EXILADO NA BABILÔNIA, CULTUANDO DEUSES FAJUTOS E PADECENDO SOB O JUGO DE PECADOS INCONSCIENTES: Até o dia 30.09.1985, poucos entendiam o significado disto: (AP.17.5) – BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA: (IS.16.14) – AGORA, PORÉM, O SENHOR FALA E DIZ: (LE.1.12) – EU, O PREGADOR, VENHO SENDO REI DE ISRAEL EM JERUSALÉM; (JÓ.34.30) – PARA QUE O IMPIO NÃO REINE E NÃO HAJA QUEM ILUDA O POVO: (JR.29.20) – OUVI, POIS. A MINHA PALAVRA, TODOS VÓS, OS QUE ENVIEI DE JERUSALÉM PARA O EXILIO DA BABILÔNIA; (1PE.4.17) – PORQUE A OCASIÃO DE COMEÇAR O JUÍZO PELA CASA DE DEUS É CHEGADA: (LV.17.12) PORTANTO, TENHO DITO AOS FILHOS DE ISRAEL: Agora todo mundo entenderá que os donos da mídia, os gentios, e todos os desalmados que escondem da nossa gente a herança que a Ação do Amor tem legado aos futuros Cristãos, através da Bibliogênese de Israel; JÁ PASSARAM A SER PECADORES CONSCIENTES, pois sabem que perpetuam a ignorância dos descrentes que continuarão na Babilônia praticando o mal da mentira, da idolatria, da imoralidade, da prostituição, dos casamentos ilícitos, do aborto, da corrupção, da injustiça, da violência, das guerras, e de muitos outros pecados abomináveis; que têm infernizado a vida terrena: Todavia, graças à Esta Providência Divina, é assim também que já iniciamos o repatriamento dos Seres Vivos para Jerusalém – a terra prometida -, segundo a soberana vontade De Deus: (MT.810) – OUVINDO ISTO ADMIROU-SE JESUS E DISSE AOS QUE O SEGUIAM: (LC.8.45) – ALGUÉM ME TOCOU, PORQUE SENTI QUE DE MIM SAIU PODER: (JB.15.22) – SE EU NÃO VIERA, NEM LHES HOUVERA FALADO, PECADO NÃO TERIAM, MAS AGORA NÃO TEM DESCULPA DO SEU PECADO; (1TS.4.3) – POIS ESTA É A VONTADE DE DEUS: (JB.15.25) – ISTO, PORÉM, É PARA EU QUE CUMPRA A PALAVRA ESCRITA NA SUA LEI: (AP.18.10)– AI! AI! TU, GRANDE CIDADE, BABILÔNIA, TU PODEROSA CIDADE!, POIS, EM UMA HORA, CHEGOU O TEU JUIZO; (2CO.10.7) – OBSERVAI O QUE ESTÁ EVIDENTE, no âmago dessa parábola:
    (JR.50.46) – AO ESTRONDO DA TOMADA DE BABILÔNIA, ESTREMECEU A TERRA; E O GRITO SE OUVIU ENTRE AS NAÇÕES:
    (São 72 letras e 4 sinais que gritam entre os Seres que já estão despertos):
    DEUS TESTOU A GENTE NA VIDA ETERNA DE SÁBIO, E EU TESTO O CORAÇÃO SEM AMOR: ARNALDO RIBEIRO

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/02/2011 - 12:37
    Enviado por: joao batista

    vi o filmee adorei gostaria de saber como posso obter uma copia dele,se possivel mim mandar adoraria .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/05/2011 - 17:20
    Enviado por: Arnaldo Ribeiro

    JÁ PODEIS VER QUE FUI O SOL DA LIBERDADE, QUE JÁ ESTENDEU AS SUAS ASAS SOBRE NÓS, NO DIA 30.09.1985; INICIANDO ESSA NOVA ERA CRISTÃ, E QUE É DESSA FORMA: (ES.117.12) –
    (GN.42.18) – AO TERCEIRO DIA DISSE-LHES JOSÉ: FAZEI O SEGUINTE E VIVEREIS, POIS TEMO A DEUS: (ÊX.12.14) – ESTE DIA VOS SERÁ POR MEMORIAL, E O CELEBRAREIS COMO SOLENIDADE AO SENHOR; NAS VOSSAS GERAÇÕES O CELEBRAREIS POR ESTATUTO PERPETUO; (JR.30.12)–PORQUE ASSIM DIZ O SENHOR: (AR.191.10)
    (Recomposição das 300 letras, 8 números e 22 sinais acima )
    HOJE CRISTO VIVE NA TERRA, E JÁ FEZ SANTO O DIA 30.09.1985 NA SANTA LEI DE DEUS; POIS É O DIA DE CRISTO LER A SI, POR ESSE HOMEM SÁBIO QUE FOI TESTADO COMO CRISTO E ELO DE DEUS, QUE SABE ESCREVER LENDO A VERDADE NO ESPIRITO DO SENHOR, E NA BÍBLIA: EU JÁ DEI PROVAS QUE GEREI ESSE REI DOS CRISTÃOS NESSA AÇÃO DO PRÓPRIO SER, E SEGUIREIS ESSA LUZ; PORQUE ENSINAMOS AS VOSSAS ALMAS A SUA FÉ E O SEU AMOR: (IL.308.22)
    (2Pe.3.8 – Há, todavia, uma cousa, amados, que não deveis esquecer: Que para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos como um dia).
    (GN.2.3) – E ABENÇOOU DEUS O DIA SÉTIMO, E O SANTIFICOU; PORQUE NELE DESCANSOU DE TODA A OBRA QUE, COMO CRIADOR, FIZERA:
    (Recomposição das 85 letras e 6 sinais acima)
    SOU O ESPÍRITO QUE DESCEU DO CÉU, CRIANDO A SUA FÉ; E FAÇO SANTO O QUE É BATIZADO COM NOME DE ARNALDO RIBEIRO:
    (Lc.12.50 – Tenho, porém, um batismo com o qual hei de ser batizado; e quanto me angustio até que o mesmo se realize)

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/08/2011 - 18:57
      Enviado por: angelica

      Aranaldo..vc é um chato..se não tem nada pra falar do filme, pra que ficar copiando e colando aprtes da bíblia..??vai se tratar doente…..

      responder este comentário denunciar abuso
    • 10/02/2012 - 16:20
      Enviado por: maycon

      o Arnaldo vc e um profeta?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 08/03/2012 - 23:24
      Enviado por: antonio marcos

      Primeiro, voce é muito, muito doente! Sua doença se chama Fanatismo Religioso, o que te torna muito, muito chato.
      Segundo, voce é muito, muito, muito ignorante e burro.Por que voce acha que alguem vai ficar lendo seus recortes da Biblia? Não perca seu tempo, ninguem ta lendo o que voce cola aqui.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 15/03/2012 - 23:40
      Enviado por: maycon

      eu nao tirei da biblia isso e real eu sou um profeta e vim orimtar as pessoas que so essite um deus
      unico vivo e verdadeiro aquele que pois jesus cristo no mumdo ….o amti cristo e uma farsa que vai ser estimta como ja devia ser feito pois ele e partido do diabo o amti cristo e quase pior que as outros deuses falços..eu sou profeta mesmo so kero oriemtar as pessoas.pq quamdo chegar o apocalipse dai e tarde nao vai mais que uma decada vai morrer todos aquele que na creem em meu Deus o unico e vedadeiro vc acha que tudo que eu tirei e da biblia nao e e tudo das minhas visoes e vc acha que e fasil agora eu espamtei mas poucos dias minha casa tava cheia de espiritos…..

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/11/2011 - 16:02
    Enviado por: juliete

    Filme para intelectualoides….. ou pseudo intelectuais….
    Ruim, de gosto duvidoso.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/01/2012 - 01:20
    Enviado por: Dani

    Que filme cafona, a unica coisa que vale a pena é ler esse comentarios ai de cima hsuahsaudhauhsaudhauhaudhau

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/02/2012 - 15:56
    Enviado por: maycon

    todos vceis de ati_cristo deve ser eliminados se vc e comtra jesus vc e comtra deus se vc ser comtra deus vc e comtra a vida deus vai mamdar um aviso uma prova que ele e o deus verdade todo mundo vai saber se alguem tiver a osadia de ir comtra deus mesmo assim vc morera ….existe guerra no mumdo por um motivo nao e culpa de deus ou de jesus e nossa por deixar o lusifer fazer aquilo que ele quiser se seu coraçao nao tiver deus vc nao tem alma vc e uma casca vazia sem pas voceis do aticristo dizem que sao pas nao e bem assim o unico deus que existe e o nosso aquele que fes o mundo em 7 dias aquele que fes seu filho que foi crusificado morto e ressusitado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/02/2012 - 06:57
    Enviado por: anonimo

    o anticristo é uma farsa
    nao existe profecia biblica sobre o anticristo, isso foi criado com a intensao de enganar e iludir os povos de que estao salvos pela falsidade é um sistema de engodo ou seja engano.
    segundo profecias biblicas relatadas pelos antigos profetas o verdadeiro ser supremo so apareceria nos ultimos dias e nao antes, muitos acreditam em falsidade criada por milenios, o suposto messias nao se sacrifica pela humanidade, pois seu poder destroi a terra, entao ele e somente ele pode criar uma nova terra, nao é brincadeira, se for crer nessa mentira de misericordia e piedade, amor que é ilusao
    o messias das profecias antigas vai destruir exercitos naçoes e os reis da terra, aquele que tentar pregar o evangelio pra ele sera exterminado, pois ele é livre do medo devido sua imortalidade fara o que quiser por isso executara o juizo, segundo as analises dos profetas antigos pode ser o proprio eterno.
    todas as profecias dos profetas antigos nao falam que ele sera submiss.o ao poder do mundo e sim que confrontara o poder do mundo destruindo os inimigos ocultos.
    os evangelicos mentes dizendo que viria se sacrificar mais essa profecia nao existe.
    A unica coisa escrita é o senhor enviou o seu filho para que todo aquele que nele cre nao pereça mais tenha vida e vida em abundancia, e nao eterna, estara sobre sua vontade assim viverao por grande tempo o tempo que ele permitir.
    a profecia que fala que foi levado pra ser toskiado é cortar o pelo e nao sacrificio, pois somente demonios gostam de sacrificio alheio.
    nao existe salvasao pelo sacrificio, voces apenas morrerao como muitos morrerao inutilmente pelo sacrificio demoniaco.
    nao existe profecia de segunda vinda de cristo, as profecias so falam do de uma vinda a do verdadeiro.
    Concordo que jesus cristo possa ter sido ungido rei de israel ou jerusalem é normal pos todos os reis e profetas atualmente conhecidos como pastores sao ungidos nada de especial que o coloque na categoria de ser supremo.
    tolos voces que crem num falso deus, nos falsos profetas os pastores cuja imagem de cristo enganou e engana a muitos.

    cuidado com o pastores que se dizem doutores da palavras e com ela enganou e engana a muitos

    a verdade vos libertará

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/02/2012 - 02:44
    Enviado por: maycon

    eu falo isso pq sou um profeta do apocalipce e vcis do amticristo estao erado vo comta des do comesso aprosimadamemte6000 amtes de cristo quamdo era apocalipse eu estava va nao concegui evitar o apocalipse emtao quamdo era a era de jesus o povo estava ficamdo orgulhoso acreditamdo em outros deuses o povo estava se distamsiamdo de deus eles queriao uma prova que deus era o deus de verdade emtao deus mamdo seu filho seu unico filho como prova mas sempre temha aqueles imvejosos de jesus…na quela epoca era para ter o apocalipce de novo mas eu e jesus cristo comseguimos evitar o apocalipse colocamdo as pessoas nao sabias pelo caminho serto mas no final ele teve que ser crusificado no dia que ele foi crusificado a siddade imtera tava posuida pelos demonios e o resto vcis ja sabem e agora ta na hora do apocalipese mas se eu e jesus que volto podemos evitar o apocalipse se coseguimos vai passar por navas leis omde so um deus tera e vai passar por mais dois mamdamemtos 11 te so um deus vai ser um paraiso omde os amjos e os samtos vao viver jumtos na terra..e todos aqueles que ficar comtra deus morera se vc e comtra jesus vc tambem e comtra deus se vc for comtra deus seu samgue edos falços deuses e dos idolos deve ser reramados aimda da tempo coraom nao vao querrer ariscar ne ….ese o apocalipes comessar se ter duvidas e so ler a bibilha vai tar tudo la ou pergumte pra mim se eziste guera no mumdo foram vcis que deixaram lusifer o demonio tomar comta

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/02/2012 - 22:48
    Enviado por: maycon

    quamdo a sidade tiver imfectada de demonios falços deuses e seus seguidores e o amticrito. o mundo vai tar escuro o sol ea lua ficara preta …e o resto das pessoas que tiveram vam estar escomdidos em cavernas dai emtao uma lus forte veio do ceu e damdo um barulho que nem uma turbina de um aviao a luses sao tao fortes que os demonios falços deuses e todo o resto viraram po era a lus do ceu .dai emtao o mundo teve pas….nao vao corer esse risco ne mude para a igreja catolica……

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/02/2012 - 21:37
    Enviado por: maycon

    jesus cristo volto ele vai comdenar os vivos e os mortos na minha ultima visao eu vi a guera devastamdo o mundo..e no final da guerra vai tar lusifer(o diabo) emfretamdo miguel o vemsedor nao sei eu sei oque acomtese depois mas aimda nao posso fala..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/05/2012 - 21:54
    Enviado por: Carlos Henrique

    Axei o filme legal em si, mais naum axei o filme tão forte assim como todo mundo ta falando. Eh sim um filme complexo de ser entendido, mais naum eh tão dificil c vc prestar bem atenção. As cenas de torturas como ditas por muitos sendo mnto fortes, naum axei td isso como dizeram msm. Naum estou falando q naum são fortes,mais deois de ler a opinião do Luiz Zanin me enteressei e fui atrás procurar o filme. Axava q seria uma coisa mnto forte, q ninguem conseguiria assistir e tal, mais naum axei td isso naum, minha espectativa foi maior do q realmente eh no filme. Bom fica aki minha opnião sobre esse filme. Abraços

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/07/2012 - 01:33
    Enviado por: Fernando Dias Campos Neto

    O ANTICRISTO

    04/07/2012

    Ocorreu-me assistir o filme de Lars Von Trier o Anticristo, porque ele tem o mesmo nome de seu livro de cabeceira.

    Mais do que isso, segundo um “site, ele tem esse livro lá de muito criança !

    E, de fato, o filme não tem nada a ver com o Anti-Cristo de Niestzche.

    Pode- se supor que seja uma”memória encobridora freudiana” do autor do roteiro.

    O filicídio executado pela mãe em orgasmo na relação com o pai, com a criança despencando da janela.

    Ela vê o filho acordado e caminhado para a janela, mas não consegue acudir pelo gozo.

    Isso faz pensar que o menino seja o roteirista em seus cinco primeiros anos, ao sentir abandonado pela mãe na relação com o pai. Ele pode ter acordado à noite e caído da cama, ou se sentido simbolicamente jogado do colo materno.

    Não vou entrar em cogitações sobre “objetos parciais”, mas há uma tentativa de castração e uma amfibulação.

    Os três mendigos, enquanto constelações não existentes, seriam o seio mau.

    O porque o roteirista deu o nome de Anticristo ao filme pode se associar a um livro Cristo de cabeceira, que seria, obviamente a Bíblia.

    E ela, ou qualquer outro livro cristão, uma referência à mãe do roteirista e ao abandono em que deixa a criança para se unir ao pai.

    O filme agride o espectador desde o início ! Mas, compreende-se ! Há uma criança que talvez se sentiu morrer pela privação materna e guardou consigo muita revolta contra tudo e contra todos.

    Talvez, como no filme, o roteirista esteja também fazendo um “acting out” e se queixando da imperícia de quem o tenha tentado tratar, espelhada na “folie a deux” do psicanalista e da sua esposa psicótica. Isso fica claro pela maneira como ela coloca os sapatos no filho, lembrando o próprio Édipo- rei, quando pendurado pelos pés é exposto às feras. Édipo significa pés inchados.

    Tanta patologia psíquica compromete a obra de arte. Num grande cineasta.

    Fernando Neto

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/09/2012 - 17:54
    Enviado por: Zamian Zartan

    Obra excelente!!! Recomendo seis doses de um ótimo scotch a la cawboy para degustá-la e senti-la mais intensamente ao revê-la.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/10/2012 - 13:25
    Enviado por: Adriana Villalba

    Um filme intenso, visceral, chocante e que pode ser muito bem real, a mente humana é ilimitada em toda sua complexidade, a dor intensa somada a culpa poderosa resultou numa combinação bem possível, a loucura, na sua forma mais primitiva, animalesca e instintiva, nós a maioria dos humanos não conhecemos nossos limites, pois lamentavelmente não nos conhecemos, de modo que é bem possível chegarmos a esse estágio de torpor e doença vivenciadas pelos personagens, principalmente quando não possuímos fé o que de para mim explica o titulo de anticristo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/02/2013 - 05:12
    Enviado por: Gardênia

    Que crítica fabulosa, bem escrita! Digna de sonoro “puta que pariu” no final da leitura acompanhado de arrepios! rsrs… Fantástico!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/08/2013 - 17:31
    Enviado por: Caio Fagundes

    Revi ensandecido o filme em canal a cabo. A infixidez de um roteiro bruxuleante que se exibe quase suntuoso no ambiente baço da cabana na floresta leva a elocubrações sobre a finitude do sexo. As sequencias que o articulista se omite em desvelar são trucidantes para a mente do espectador.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

*

Arquivo

Seções

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo