Notícias de Tecnologia

Domingo, 26 de Outubro de 2014

09 de julho de 2014 15h13

‘Ninguém mais queria trabalhar para Steve Jobs’, diz Wozniak

Em entrevista, cofundador da Apple Steve Wozniak disse que seus colegas 'nunca mais trabalhariam' com Jobs

Por Murilo Roncolato

wozniak e jobsOs cofundadores da Apple Steve Wozniak e Steve Jobs. FOTO: Reprodução

SÃO PAULO – O nome de Steve Jobs é para muitos o único sinônimo de Apple – bem como Macs, iPods, iPhones e iPads. Sua personalidade difícil, a rigidez ao dirigir a empresa e a cobrança incansável por criatividade de seus funcionários são conhecidas. É vastamente adorado pelo que fez, mas odiado por algumas centenas pela forma como fez.

Para nossa sorte, há um outra parte importante na história da empresa. É o seu antigo amigo e cofundador de empresa, Steve Wozniak. Enquanto Jobs é famoso pelo design marcante dos produtos Apple, Wozniak é idolatrado pelos programadores e profissionais de tecnologia como diz Richard Hendriks na série Sillicon Valley (de autoria de Mike Judge), que vê Jobs como um “poser” já que “nunca escreveu uma linha de programação (um código)”.

O tempo passou, Wozniak deixou a Apple em 1985 e, desde então, é um recorrente comentador da Apple. Ele é do tipo que vai para as filas para adquirir os lançamentos da Apple antes de todos, já disse que investiria no Facebook, criticou a assistente de voz do iOS, já visitou Kim Dotcom, defendeu jailbreaking e, para desespero do falecido Jobs, disse que a Apple deveria lançar um aparelho com Android.

Dessa vez, ele disse em uma entrevista que ninguém da Apple gostaria de trabalhar de novo com Jobs, que saiu da Apple em 1985 e criou uma empresa chamada NeXT, que foi comprada pela Apple em 1996, fazendo com que o cofundador voltasse à sua companhia original.

“Conversei com alguns dos meus melhores amigos na Apple, as pessoas mais criativas que trabalharam sobre Macintosh, quase todos me disseram que não queriam nunca mais trabalhar para Steve Jobs novamente”, disse à Milwaukee Business Journal durante uma conferência. “A coisa era feia assim.”

Entre as atitudes criticadas pelos colegas de Wozniak, estão o fato de que Jobs exigia que as pessoas mostrassem suas criações antes de estarem terminadas, gerando um clima tenso na empresa e inúmeros conflitos.

“Ele confrontava as pessoas e quase as chamava de idiotas”, disse Wozniak, que ainda disse que Jobs passava a respeitar mais as pessoas que o confrontavam do que os que baixavam a cabeça e aceitavam a humilhação.

“Isso é algo que ele respeitava”, disse.