Notícias de Tecnologia

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

15 de agosto de 2014 16h54

Homem que inventou os pop-ups pede perdão à internet

Ethan Zuckerman era chefe de pesquisa no MIT e se lamenta pelo modelo de negócios baseado em anúncios que a web criou — e ele ajudou a consolidar

Por Bruno Capelas

Os pop-ups com certeza foram (e ainda são) uma das coisas mais chatas da internet. FOTO: Reprodução

SÃO PAULO – A internet tem um monte de coisas irritantes – gente falando bobagem, spams, correntes estúpidas – mas com certeza uma das primeiras da lista são os pop-ups. Não à toa, a maioria dos navegadores modernos os deixa bloqueados automaticamente. Ethan Zuckerman, pesquisador do MIT, foi o responsável por sua criação durante os anos 90, e agora ele quer pedir desculpas à internet.

Recentemente, Zuckerman escreveu para o site da revista americana The Atlantic, fazendo uma grande crítica ao modelo de negócios que a internet consolidou, baseado no faturamento por anúncios.

No texto, ele disse que não sabia o que estava fazendo quando escreveu os códigos para criar os pop-ups, na época em que ele trabalhava para o Tripod.com — um servidor para criação de sites pessoais, antes da invenção dos blogs.

“Os pop-ups foram o jeito que encontramos de associar um anúncio com a página de um usuário sem colocar o anúncio diretamente na página, o que poderia implicar a associação da marca com o conteúdo. Criamos esse tipo de abordagem quando uma montadora de automóveis comprou, sem querer, um banner em um site de sexo anal. Fui eu quem escrevi o código para criar uma janela em separado e mostrar um anúncio nela. Peço perdão. Juro que nossas intenções eram boas”, escreveu Zuckerman na revista.

O resto do texto você pode ler no site da Atlantic, em uma grande discussão sobre como a internet achou um jeito de faturar com publicidade, que, na visão do pesquisador, deve ser abandonado.