Notícias de Tecnologia

Domingo, 26 de Outubro de 2014

18 de agosto de 2014 18h25

eBay pode aceitar compras com bitcoins

Maior site de leilões da internet negocia com operadora de câmbio a inclusão de moeda digital em suas opções de pagamento, diz jornal

Por Redação Link

SÃO PAULO – O eBay está em negociações com a Coinbase e outras bolsas de bitcoin para integrar a moeda virtual em seu sistema de pagamentos móveis Braintree, publicou o Wall Street Journal. De acordo com a publicação, os executivos do PayPal, sistema de pagamento online que também pertence ao eBay e serve como forma de pagamento em serviços como o Uber e o AirBnB, não chegaram a nenhum acordo até o momento.

Essa negociação seria um endosso importante para amoeda virtual,que tem ganhado aceitação de maneira lenta em um número crescente de negócios. Entretanto, muitos executivos ainda mantém reservas contra a moeda digital, alegando que sua falta de regulação pode ser um problema.

“Acreditamos que o bitcoin terá um papel importante nos pagamentos móveis no futuro, mas não temos nada a anunciar”, disse a porta-voz do eBay, Jennifer Hakes. Se o eBay confirmar sua decisão, se juntará a empresas como Dell, Xpedia e Overstock, que anunciaram sua adesão à moeda digital nos últimos meses.

A terceira maior fabricante de PCs do mundo divulgou no mês passado sua decisão. No site da empresa, um comunicado dizia que a Dell estava “empolgada em oferecer a escolha e flexibilidade que essa opção de pagamento proporciona”.

O site norte-americano de viagens Expedia, que opera em 30 países, passou a aceitar bitcoins um mês antes para o pagamento de reservas de hotéis. As duas empresas também fecharam parceria com a Coinbase, empresa fundada em 2012 em São Francisco. O Google recentemente passou a usar a cotação da Coinbase ao incluir o bitcoin entre as moedas cujo valor pode ser pesquisado em sua ferramenta de buscas.

Credibilidade. “Acho muito importante esse movimento de grandes empresas”, diz Fernando Ulrich, economista e autor do livro Bitcoin – A Moeda na Era Digital. “Pelo lado dos usuários, dá uma grande credibilidade à moeda”.

Para as empresas, é uma moeda que não paga tarifas bancárias nem tem despesas com cartão de crédito. “Notícias positivas como estas ajudaram a desenhar um perfil mais amigável do sistema em comparação como começo do ano, quando a maior bolsa de valores de bitcoins do mundo, a Mt. Gox, pediu concordata depois de ter seu sistema invadido e seus depósitos esvaziados.

Segundo um comunicado de várias empresas de Bitcoin que circulou à época, o pessimismo era injustificado. “Como ocorre com qualquer nova indústria, há certos praticantes mal intencionados que precisam ser afastados”, disse o texto.

Mesmo entre seus entusiastas, acredita-se que o mercado financeiro digital precisa de muitas melhorias para ser viável. Uma delas seria a chegada de algum tipo de arcabouço regulatório. A moeda, hoje, não obedece a uma autoridade e não está sob controle de nenhuma entidade bancária.

Executivos familiarizados com o bitcoin acreditam que a popularização ajudará a domar a volatilidade da moeda, um de seus maiores fatores de risco hoje. Acotação da moeda é imprevisível e pode mudar radicalmente em poucas horas.

Os entusiastas, entre eles nada menos que a revista The Economist, não têm dúvidas de que o bitcoin veio para ficar. “Não é uma moda passageira. Diversos críticos dizem isso desde 2011, e nesse período ele só cresce”, conclui Ulrich

/BRUNO CAPELAS, CAMILO ROCHA; COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS