Notícias de Tecnologia

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

15 de abril de 2013 18h30

Banido pela Apple, AppGratis faz campanha

Com 12 milhões de usuários, aplicativo indicava apps gratuitos; empresa pede que usuários enviem e-mails de apoio

Por Anna Carolina Papp

Com 12 milhões de usuários, aplicativo indicava apps gratuitos; empresa pede que usuários enviem e-mails de apoio

SÃO PAULO – Nesta segunda-feira, 15, o AppGratis, aplicativo que notifica usuários sobre apps que eram pagos e passaram a ser gratuitos,  iniciou uma campanha na internet para pressionar a Apple a voltar atrás na decisão de banir o aplicativo – excluído da App Store no início do mês.

—-
• Siga o ‘Link’ no Twitter, no Facebook, no Google+ no Tumblr e no Instagram

Apple afirma que o aplicativo violou duas regras de sua loja. Campanha pede reversão. FOTO: Reprodução

No site, o AppGratis pede que usuários enviem e-mails de apoio – cujos endereços não serão publicados, afirma a empresa. Até as 18h desta segunda-feira, já haviam sido enviados mais de 650 mil e-mails. Também é possível manifestar suporte à campanha pelo Twitter ou Facebook.

Segundo a companhia, o aplicativo conta com 12 milhões de usuários. “[...] a Apple disse que violamos duas das suas regras. Mas estamos convencidos de que não violamos. Nós acreditamos que são vocês, consumidores da Apple, que deveriam ter a palavra final”, disse o AppGratis no site. “Hoje são vocês que terão a voz.”

Exclusão. O aplicativo foi banido da loja de apps da Apple há dez dias. A empresa afirmou que o aplicativo violara duas de suas regras: apresentou outros aplicativos – confundindo os usuários por ter funções similares à própria loja App Store – e enviou notificações de propaganda, promoções ou marketing direto.

A empresa nega ter violado as regras da App Store, argumentando que a Apple havia autorizado a inclusão de uma atualização do aplicativo para tablets uma semana antes da exclusão. A França ameaçou levar a briga à Comissão Europeia, entidade da União Europeia que regula a competitividade no bloco.