1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

JULIA DUAILIBI é jornalista, trabalhou nas redações de Veja, Folha de S. Paulo e Estadão, em Brasília e em São Paulo.
quarta-feira 30/07/14

Desproporcional é retaliar usando a caneta

A presidente Dilma Rousseff e o PT erram quando ameaçam retaliar o Santander sugerindo o uso de mecanismos de Estado para isso. Na semana passada, o banco soltou um informe aos seus clientes com renda acima de R$ 10 mil dizendo haver risco de deterioração do cenário econômico em caso de vitória da presidente Dilma Rousseff. Até então, a reação histérica sobre o tema parecia estar no ringue das opiniões. O ex-presidente Lula, o presidente do PT, Rui Falcão, e a ...

Ler post
segunda-feira 28/07/14

Usou ou não usou o aeroporto, eis a questão

Uma semana passou, e o presidenciável Aécio Neves (PSDB) ainda não respondeu se usava ou não o aeroporto de Cláudio para chegar à Fazenda da Mata, de propriedade de sua família, que fica a 6 km do local. Aécio escapa da questão e torce para que o tema perca fôlego. Enquanto ele não responde, a polêmica e os consequentes danos causados pelo caso ficam circunscritos às acusações de suposto favorecimento da família na construção do aeroporto, já que a área pertencia a um ...

Ler post
quarta-feira 23/07/14

Aécio e Alckmin: união só nas fotos

Texto publicado no Estadão Noite. Os candidatos tucanos Aécio Neves e Geraldo Alckmin cumprem agendas eleitorais juntas, posam para fotos sorrindo, trocam elogios mútuos, mas nos bastidores a relação não é essa maravilha. Preocupado com a sua reeleição, Alckmin adotou medidas que foram na contramão do que queria o presidenciável do PSDB. O governador paulista fechou coligação com o PSB no Estado, dando o cargo de vice para o presidente estadual do partido, Marcio França. A aliança se traduziu em palanque no maior ...

Ler post
segunda-feira 21/07/14

Candidatos focam ‘horário eleitoral’ do Jornal Nacional

As campanhas dos principais candidatos a presidente da oposição, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), dão menos importância ao horário eleitoral que à cobertura do Jornal Nacional, da Rede Globo, o telejornal de maior audiência do País. Nos bastidores, os integrantes das campanhas dizem que a cobertura do Jornal Nacional sobre o dia dos candidatos, que começará em agosto, pouco antes do horário eleitoral na TV, tornou-se mais importante que a propaganda oficial.

Minimizam, assim, a vantagem que a líder nas pesquisas, Dilma Rousseff (PT), tem de tempo de TV do horário eleitoral, que estreia no dia 19 de agosto – a petista terá mais de 11 minutos de exposição contra pouco mais de quatro minutos de Aécio e quase dois minutos de Campos.

Um dos argumentos usados por tucanos e integrantes da campanha de Campos é o de que a população tende a olhar com menos desconfiança para a informação que vem de um telejornal. A propaganda oficial, comandada pelos marqueteiros dos candidatos, já deixaria o eleitor desconfiado e atento ao “pega na mentira” do candidato.

Além da cobertura do dia a dia dos presidenciáveis, o telejornal deve promover uma sabatina com os principais candidatos, também considerada determinante para o desempenho nas pesquisas – as duas equipes acreditam que seus candidatos têm mais bagagem e desenvoltura que Dilma para esse tipo de entrevista. Em 2010, Dilma se saiu bem na entrevista quando a aposta da oposição era a de que ela seria um fracasso.

As campanhas de Aécio e Campos dizem que o jogo só começará a ser jogado com o início dessa cobertura na TV. A Globo ainda não divulgou os detalhes da cobertura, mas as campanhas afirmam que ela começará no dia 4 de agosto e que os principais candidatos devem ter o mesmo tempo de aparição.

Em 2010, as agendas das campanhas presidenciais eram criadas com o foco nas reportagens sobre o dia dos candidatos que seriam veiculadas no Jornal Nacional à noite. Para integrantes da campanha de Campos, o bom desempenho de Marina Silva (Rede) na eleição daquele ano (ela ficou em 3º lugar com cerca de 20 milhões de votos) está relacionado, entre outros fatores, com a exposição que ela teve no telejornal.

 

Ler post
sexta-feira 18/07/14

Duas questões sobre a eleição paulista

A pesquisa Datafolha sobre as intenções de voto em São Paulo, divulgada ontem, evidencia duas questões da sucessão eleitoral no maior colégio eleitoral do País. A primeira delas é que o eleitor paulista aprovou a resposta do governador e candidato à reeleição Geraldo Alckmin (PSDB) a episódios polêmicos recentes, como as demissões dos grevistas do Metrô, a ação da polícia nas manifestações (com a prisão de ativistas) e o gerenciamento da crise de abastecimento de água - a população parece ...

Ler post
terça-feira 15/07/14

Skaf e o discurso linha dura

Texto publicado no Estadão Noite A campanha em São Paulo começou com a corrida atrás dos votos dos eleitores mais conservadores, protagonizada pelo candidato do PMDB, Paulo Skaf, que reeditou um discurso do tipo “Rota na rua” – aliás, ele conta com o apoio do PP, de Paulo Maluf, autor da expressão. Nos últimos dias, Skaf não só deu declarações mirando o eleitorado sensível a um tom mais duro no combate à criminalidade e à “baderna” (ou manifestações) como montou uma equipe ...

Ler post
quarta-feira 09/07/14

O ineditismo da derrota e a ressaca moral trazem de volta clima desfavorável a Dilma

A se tomar pelo tamanho da ressaca dos brasileiros após a derrota histórica do Brasil ontem, a campanha da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, terá de se mobilizar para tentar evitar que o mau humor atinja as intenções de voto da candidata à reeleição, como se viu pouco antes da estreia do Mundial. Após o apito final - ou mesmo antes dele com a volta dos xingamentos a Dilma no Mineirão -, atos de vandalismo e queima de bandeiras lembravam ...

Ler post
terça-feira 08/07/14

Moura assombra candidatura Padilha e dá combustível à fase ruim

Não bastasse o desembarque de aliados da campanha, o candidato do PT ao governo paulista, Alexandre Padilha, ainda terá que lidar com decisão da Justiça de São Paulo que, em caráter provisório, anulou a convenção estadual do partido, segundo informou a Folha de S. Paulo. A decisão da Justiça, que pode ser revertida, ocorreu em resposta a ação movida pelo deputado estadual Luiz Moura, que foi suspenso pelo PT em junho, ficando sem registro partidário para disputar a reeleição. O PT ...

Ler post
sexta-feira 04/07/14

Batalha no Nordeste

Pesquisa Datafolha, feita nos dias 1 e 2 de julho, mostrou que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem 55% das intenções de voto no Nordeste. No mês passado, tinha 48%. Já Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) têm, respectivamente, 10% e 11% - mantiveram os mesmos porcentuais que da pesquisa anterior. Nas últimas eleições, o Nordeste, segundo maior colégio eleitoral do País com 27% do eleitorado, tem dado a vitória para o PT. Em 2010, José Serra chegou a perder ...

Ler post