1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

JULIA DUAILIBI é jornalista, trabalhou nas redações de Veja, Folha de S. Paulo e Estadão, em Brasília e em São Paulo.
sexta-feira 30/11/12

Alexandre de Moraes sairá do DEM

moraes_1.JPG O atual presidente municipal do DEM, Alexandre de Moraes, sairá do partido. Nesta semana, o advogado encontrou-se com o presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia (RN), para apresentar as razões de sua desfiliação. Moraes já havia avisado à cúpula do partido que conduziria a legenda durante o processo eleitoral deste ano e que depois deveria deixar a legenda. Ele também encontrou-se com o governador Geraldo Alckmin para falar da decisão. Na terça-feira, Alexandre ...

Ler post
sexta-feira 30/11/12

Delúbio mantém escritório vizinho ao da Presidência em SP

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares alugou um escritório a poucos metros da representação da Presidência da República em São Paulo, onde trabalhava Rosemary Nóvoa de Noronha, investigada na Operação Porto Seguro. O petista mantém duas salas no Conjunto Nacional, as de número 219 e 220, na esquina oposta ao escritório de Rose, que ficava no terceiro andar da sede do Banco do Brasil, na capital paulista. Os dois prédios ficam na Avenida Paulista, separados apenas pela Rua Augusta. No escritório ...

Ler post
quinta-feira 29/11/12

A indicação do ex-marido de Rose para o BB

José Cláudio de Noronha, ex-marido de Rosemary Nóvoa de Noronha, foi indicado por Paulo Rogério Caffarelli, em agosto de 2011, membro suplente do Conselho de Administração da Brasilprev, de acordo com informações enviadas à época para a Susep (Superintendência de Seguros Privados) e registradas na Junta Comercial. Rose, ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo e investigada pela Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, mantinha influência no Banco do Brasil, instituição acionista da Brasilprev, empresa de previdência privada. Caffarelli é ...

Ler post
quinta-feira 29/11/12

Rosemary e o BB

A ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo Rosemary Nóvoa de Noronha mantinha influência no Banco do Brasil e era acionada por outros investigados na Operação Porto Seguro para agendar reuniões na instituição financeira, cuja sede na capital ficava no mesmo prédio onde ela trabalhava, na Avenida Paulista.

Para a Polícia Federal, o ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas) Paulo Rodrigues Vieira pedia a Rose o agendamento de reuniões. Consta do relatório um pedido de encontro entre Ricardo Flores, que foi vice-presidente de crédito do BB, com Alípio Gusmão, conselheiro da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), e César Floriano, da empresa Tecondi, também preso na operação e indiciado por corrupção ativa.

Em outra troca de emails, em junho de 2011, Enio Dias, ex-chefe de gabinete da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), onde Vieira trabalhou, questiona o então diretor da ANA sobre a possibilidade de ajudar um ex-prefeito de Xambioá, em Tocantins, num financiamento residencial de R$ 150 mil no Banco do Brasil.

Nas gravações da polícia, Rose demonstra interesse no banco. Conforme revelado pelo Jornal Nacional, em email captado pela PF, Rose questiona Vieira sobre César Borges (PR-BA), indicado para a vice-presidência de Governo do Banco do Brasil no lugar de Ricardo Oliveira, que havia sido seu aliado. “Você conhece o sr. César Borges do PR? Ele será o próximo vice-PR do BB. Se for seu amigo, precisamos conversar…”, afirma a ex-assessora de Lula e de José Dirceu no email de maio. Vieira responde: “Sim, conheço o César. É um cara legal. Se precisar de algo, a gente fala com ele”.

O principal contato de Rose no Banco do Brasil era Oliveira, ex-vice-presidente de Governo da instituição, que se aproximou dela assim que a ex-assessora passou a trabalhar na representação da Presidência, indicada para o cargo por Lula. Ambos despachavam na Avenida Paulista, onde está a sede do Banco do Brasil em São Paulo. Oliveira trabalhou pela indicação de Aldemir Bendine como presidente da instituição. Os dois tinham como padrinho Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, outro contato de Rose no Palácio do Planalto.

Oliveira, chamado de Ricardo Gordo, no entanto, acabou rompendo com Rose, na esteira da guerra de dossiês no Banco do Brasil, que tinha como pano de fundo a disputa entre Flores e Bendine. Os dois passaram a disputar influência na instituição. Em maio, Oliveira acabou deixando o cargo.

O ex-marido de Rose, José Cláudio de Noronha, também integrava os quadros do Banco do Brasil. Foi indicado para uma vaga no conselheiro de administração da Brasilprev, empresa de previdência que tem a instituição financeira como sócia. Ele será será exonerado do cargo.

 

Ler post
quarta-feira 28/11/12

Ministério dos Transportes tira Vieira da Codesp

O Ministério dos Transportes enviou ofício ontem à Companhia Docas de São Paulo (Codesp) pedindo a convocação de uma assembleia extraordinária para destituir Paulo Rodrigues Vieira do Conselho de Administração da entidade. Vieira, ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas) preso na Operação Porto Seguro, integrava um assento na Codesp na cota do ministério. Indicado do PT para atuar no Porto de Santos, ele também foi presidente do Conselho Fiscal da entidade em 2005.  

Ler post
quarta-feira 28/11/12

Eleição na OAB-SP tem ‘guerra’ por mailings

O advogado Anderson Pomini, do escritório Pomini Advogados, que representa Alberto Toron, candidato a presidente da OAB-SP, está neste momento na sede da entidade esperando o oficial de Justiça chegar com a decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) que lhe garante acesso ao cadastro com os 250 mil emails de filiados da Ordem. A Justiça concedeu ontem à chapa encabeçada por Toron o direito de ter acesso aos endereços eletrônicos para fazer campanha eleitoral. A decisão, da desembargadora Consuelo Yoshida, foi ...

Ler post
sexta-feira 23/11/12

Nova composição tucana

O PSDB renovará sua direção partidária no final do primeiro semestre do ano que vem, quando acaba o mandato do atual presidente, deputado Sérgio Guerra (PE), que não pode mais ser reconduzido, segundo o estatuto partidário. Nos bastidores, os tucanos já começam a costurar os nomes que devem assumir a nova executiva em 2013, quando será realizado um congresso temático para discutir o programa do PSDB. Os escolhidos conduzirão o partido na próxima eleição presidencial. O senador Aécio Neves (MG), provável ...

Ler post
quinta-feira 22/11/12

Na Expo 2020

Prestes a embarcar na base aliada do governo federal, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) brincou com os "adversários" tucanos que estavam em Paris, onde foi apresentado o projeto de candidatura de São Paulo à Expo 2020. No hotel da comitiva brasileira, anteontem, Kassab estava ao lado do prefeito eleito Fernando Haddad (PT) e de outros integrantes da Prefeitura, quando se aproximou Edson Aparecido, secretário estadual de Desenvolvimento Metropolitano do governo de Geraldo Alckmin (PSDB), de quem o prefeito é ...

Ler post
quinta-feira 22/11/12

Mérito presidencial

Com Isadora Peron  Sobre a ida do PSD para a base aliada do governo federal, o secretário-geral da sigla, Saulo Queiroz, diz que os parlamentares do partido gostam da presidente Dilma, mas não morrem de amores pelo PT. "As pessoas (do PSD) gostam muito da Dilma, mas não gostam do PT na mesma dimensão. Gostam menos. Tem gente que não gosta nada", diz. Ele explica o motivo: "Ninguém ainda vê a Dilma com a cara do PT. Esse é um dos méritos ...

Ler post