Estado.com.br
Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014
Seu Bolso
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Valor de aluguel novo subiu 15,25% em 12 meses

Categoria: Aluguel

Os novos contratos de aluguel de casas e apartamentos firmados em março deste ano na cidade de São Paulo informaram alta média de 15,25% no acumulado dos últimos doze meses, de acordo com a Pesquisa Mensal de Locação Residencial do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Em relação a fevereiro, os valores de locação subiram 2,1%.

Em nota, a entidade aponta que há uma carência generalizada de imóveis para alugar na capital e isso reflete diretamente nos preços. Segundo o Secovi, a alta mensal pode ser atribuída, principalmente, aos imóveis com um número maior de dormitórios. Enquanto os imóveis de 1 quarto registraram aumento de apenas 0,5%, em relação a fevereiro, os de dois dormitórios subiram 2,7% e as de três quartos, de 3,6%.

No período, casas e sobrados foram locados mais rapidamente que os apartamentos, com um Índice de Velocidade de Locação (IVL) de 12 a 29 dias. Já os apartamentos levaram de 18 a 38 dias para serem alugados.

Aluguel novo sobe 0,9% em fevereiro

Categoria: Imóveis, Indicadores

Os aluguéis de casas e apartamentos contratados em fevereiro deste ano na cidade de São Paulo apresentaram alta média de 0,9% em relação ao que era praticado em janeiro, conforme a Pesquisa Mensal de Locação Residencial do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Pela primeira vez, desde novembro passado, é registrado um porcentual inferior a 1% na cidade de São Paulo.

No acumulado dos últimos doze meses, o valor das novas locações subiu uma média de 15,14%. Em nota, Francisco Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, aponta que apesar da falta generalizada de moradias para alugar na capital estar refletindo nos preços dos contratos novos, o porcentual de incremento está em queda. Conforme a entidade, em levantamentos anteriores, foi informada alta de 1,6%, em novembro; de 1,9%, em dezembro; e de 1,2%, em janeiro último.

SP: Novos contratos de aluguel acumulam alta

Categoria: Aluguel, Imóveis, Indicadores

Os novos contratos de aluguel de residências na cidade de São Paulo registraram alta média de 14,57% no acumulado em 12 meses até janeiro, de acordo com a Pesquisa Mensal de Locação Residencial realizada pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). Em relação a dezembro, os novos contratos subiram 1,2% no mês passado.

Em nota, a entidade sindical avalia que o fato de o aumento mensal ter sido inferior às altas de dezembro (1,9%) e novembro (1,6%) sinaliza para uma possível estabilização dos preços nos próximos meses.

No mês passado, as unidades de um dormitório registraram a maior alta, de 1,5%, enquanto o de imóveis de dois quartos ficou dentro da média do período (1,2%). Os imóveis de três dormitórios, por sua vez, informaram a menor variação, de 0,5%.

Garantias

A modalidade de garantia mais utilizada no período foi o fiador (50%). O depósito de até três meses participou com 30% e o seguro-fiança com 20%, de acordo com a pesquisa.

Casas e sobrados foram alugados mais rapidamente que apartamentos, com um Índice de Velocidade de Locação (IVL) de 12 a 29 dias. No caso dos apartamentos, o índice oscilou de 18 a 38 dias.

Aluguel com vencimento em agosto sobe 5,79%

Categoria: Aluguel, Indicadores

Os aluguéis residenciais com reajuste anual atrelado ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) com vencimento no mês de agosto serão reajustados em 5,79%, de acordo a Pesquisa Mensal de Locação Residencial do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP).

Essa é a variação acumulada do índice nos últimos 12 meses, que registrou alta de 0,15% no mês de julho. Com o reajuste, um inquilino que pagava um aluguel de R$ 1.000,00 passará a desembolsar R$ 1.057,90 em agosto.

Aluguel novo sobe 11% em 12 meses

Categoria: Aluguel, Indicadores

Fabiana Holtz

Os aluguéis de casas e apartamentos contratados em junho deste ano na cidade de São Paulo apresentaram alta média de 11% em relação ao que era praticado no mesmo mês de 2009, conforme a Pesquisa Mensal de Locação Residencial do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). O resultado é superior a variação média dos preços mensurada pelos diversos indicadores de inflação. O IPCA, por exemplo, tem alta de 4,84% acumulada no período de 12 meses encerrado em junho.

Na comparação com maio, o índice registrou acréscimo de 0,3% no mês passado. O resultado representa o índice mais baixo informado desde janeiro, quando os preços de locação subiram 0,2%.

Conforme a pesquisa, as residências alugadas mais rapidamente foram as casas e os sobrados, que demoraram em geral entre 11 e 27 dias para serem locados. No caso dos apartamentos, o Índice de Velocidade de Locação (IVL), que mede em número de dias quanto tempo demora um imóvel vago para ser locado, permaneceu entre 17 e 35 dias.