Estado.com.br
Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014
Seu Bolso
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Comprar carro em leilão requer cuidado

Categoria: Agenda, Análise, comércio

SAULO LUZ

Com carros custando até 30% do valor de tabela, os leilões de veículos estão cada vez mas atraentes, principalmente no momento atual, em que os pátios dos leiloeiros estão cheios de veículos retomados de consumidores inadimplentes – o calote bateu o recorde de 5,9% em abril. Mas quem planeja arrematar um automóvel nesses eventos deve conhecer bem os riscos da operação e tomar cuidado para não acabar com um mico na mão.

“No leilão tudo pode acontecer: você pode tanto fazer um excelente negócio como arrumar uma grande dor de cabeça. O carro pode ter muita multa ou problemas no motor que podem custar uma fortuna – mais do que um carro novo – para serem consertados”, diz Paulo Roberto Garbossa, consultor de varejo automotivo.

Ayrton Fontes, economista especializado em varejo automotivo, ressalta que o consumidor pode encontrar boas opções porque os pátios dos leiloeiros estão lotados, em função do aumento de veículos retomados em processos de busca e apreensão promovidos pelos bancos e financeiras. “Estimamos em mais de 150 mil unidades estacionadas nesses pátios, quando a média nos anos anteriores foi de 100 mil”, diz.

Mecânico
Por lei, os veículos são colocados à venda por leilão público aberto a qualquer pessoa. Garbossa alerta que o ideal é o interessado ir ao local com um mecânico de confiança para conferir o estado do carro. “Os leiloeiros não dão nenhuma garantia e você não pode fazer test drive nem ligar o carro. Também é importante conferir a placa para saber se tem multas e puxar o Renavam do veículo para ver se não está com IPVA atrasado ou tem outras restrições”, diz. O comprador do carro leiloado não pode reclamar indenização nos Procons ou na Justiça por causa do estado do veículo, mas só quando houver adulteração ou irregularidade na documentação.

Segundo a consultoria MotorSheck, que atende pessoas, concessionárias e revendedoras de veículos interessadas em leilão, o novo dono pode levar entre 60 e 90 dias para poder circular após a aquisição do veículo – pela necessidade de o automóvel ser vistoriado e pela regularização de documentos, impostos, taxas e multas.

O aposentado Jayme Mamor Haibara, 58 anos, sabe bem das vantagens e dos riscos de adquirir um carro em leilão. Em 2 de março, ele comprou um Mercedes Benz C240, modelo 98/99 por R$ 21 mil. O valor de tabela é R$ 33,4 mil. Prometeram que o carro seria entregue rapidamente. Mas demorou mais de dois meses para ser liberado depois de muita reclamação dele. Mas a dor de cabeça continuou.

“Comprei um C240 e me entregaram um C280. Além disso, a placa é de Curitiba (PR) e não de São Paulo, como o que escolhi. Quero o dinheiro de volta.” Até agora, segundo ele, não houve solução para o caso.