Estado.com.br
Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014
Cidade
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Redes sociais são tema de redação do Enem

Categoria: Educação

Candidatos correm para chegar a tempo de fazer a prova na Unip da Barra Funda (Foto: Felipe Rau/AE)

Além de 90 questões sobre linguagens e matemática que tiveram como gancho temas da atualidade, o segundo dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pediu que os candidatos escrevessem uma redação sobre as redes sociais.

Os estudantes tiveram de dissertar sobre “Viver em rede no século 21: limites entre o público e o privado”, usando dois textos de referência. O primeiro abordava a relação entre a internet e a reputação das pessoas, afirmando que a web pode ser usada de forma positiva e negativa.

Já o segundo mostrava como ela interfere na vida dos indivíduos e das empresas, além de lembrar que a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou o acesso à internet um direito básico do ser humano. Havia também uma charge para apoio.

Para a professora Lilliane Negrão, do cursinho Oficina do Estudante, de Campinas, o tema foi uma inovação em relação aos anos anteriores. Segundo ela, geralmente a proposta aborda temas políticos e sociais, mas de abrangência apenas nacional.

“No ano passado, a redação falou de trabalho e atividade humana, com informações sobre o trabalho escravo no Brasil. Em 2009, corrupção na política brasileira, e em 2008, floresta amazônica”, lembrou.

Segundo Eclícia Pereira, professora do cursinho da Poli que já participou da correção do Enem, os candidatos foram submetidos a um tema relativamente tranquilo, que faz parte do cotidiano deles. A professora lembra que o ponto forte da redação seria discutir as proporções de uma vida cada vez mais pública, já que muitos não têm noção do controle que os outros podem exercer sobre sua vida a partir das redes sociais.

Os candidatos se identificaram com o tema. “Quem publica na internet torna a própria vida um livro aberto”, disse Juliana Moreno, de 18 anos, que fez a prova em uma unidade da Unip em São Paulo. “É um tema que todo mundo conhece e discute”, acredita a técnica em enfermagem Cida Melo Campos, de 28 anos.

Algumas questões da prova de linguagens trouxeram tirinhas em quadrinhos. Também foram incluídos canções de Bob Marley, Noel Rosa e Geraldo Vandré, além de um poema de João Cabral de Melo Neto.

Outras questões foram baseadas em trechos de O Cortiço, de Aluísio Azevedo, em um texto sobre a amizade nas redes sociais e em outro sobre dietas e exercícios físicos. Uma das questões teve como tema o Twitter e duas a variação linguística. A obra Guernica, de Pablo Picasso, e as colunas do Palácio da Alvorada, projetadas por Oscar Niemeyer, ilustraram outras duas questões.

Na parte de matemática, as questões envolviam o crescente consumo do café no Brasil; a porcentagem da participação de estudantes brasileiros por região na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep); a velocidade da conexão de internet nos domicílios brasileiros; a campanha de vacinação contra a gripe suína no País; e a última questão era sobre a participação porcentual do agronegócio no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

O gabarito oficial deve ser divulgado até quarta-feira pelo MEC.