1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

JOÃO BOSCO RABELLO está no jornalismo político desde 1977, em Brasília, onde participou da cobertura do período que vai da abertura do regime militar à Assembléia Nacional Constituinte de 88, passando pela redemocratização, com a eleição e morte de Tancredo Neves, o primeiro governo civil, de José Sarney e os que o sucederam.

Iniciou sua carreira em 1974, no extinto Diário de Notícias, no Rio de Janeiro (RJ). Transferiu-se para Brasília (DF), em 1977, onde alternou as funções de repórter político,coordenador, editor e diretor de sucursal, no Correio Braziliense, Empresa Brasileira de Notícias, O Globo, Jornal do Brasil e o Estado de S.Paulo (1990/2013), nessa ordem.

É responsável também pelo conteúdo de análise política do serviço em tempo real Broadcast, da Agência Estado.

quinta-feira 22/05/14

CPIs não devem produzir fatos novos até a eleição

A menos de um mês do início da Copa é improvável que a CPI da Petrobrás produza fatos que possam influenciar no cenário eleitoral, sobretudo pelo êxito do governo na estratégia protelatória da investigação. A CPI já em funcionamento no Senado comprovou o tom amistoso que a caracteriza como uma “ação entre amigos”, como a

Ler post
sexta-feira 17/01/14

Crise na base desafia unidade na campanha da reeleição

Não é só a economia – que tem seus índices crescentemente piores – que preocupa o governo com vistas às eleições de outubro. O reflexo do desgaste do PMDB com o Planalto nas eleições regionais , com efeito na campanha de reeleição de Dilma, é dissimulada com a versão de voracidade do partido por mais

Ler post
terça-feira 14/01/14

Mais maquiagem, mais desconfiança

Se nada mais aparecer até lá, a presidente Dilma Rousseff desembarcará em Davos, para o Forum Mundial que reúne os maiores investidores do planeta,  com mais uma pérola da chamada contabilidade criativa, com a qual vem driblando os números negativos de sua gestão,  na tentativa de exibi-la saudável. Agora foi a vez da Caixa Econômica

Ler post
segunda-feira 13/01/14

A herança maldita em 2015

Embora pareça óbvio, o governo tem considerado importante reafirmar à praça, em geral, que os ministros que assumirem o cargo na mudança ministerial determinada pelas eleições, têm mandato-tampão – e curto: não há compromisso com a permanência além de 31 de dezembro, em caso de reeleição da presidente Dilma Rousseff. O aviso é pró-forma: composições

Ler post
segunda-feira 13/01/14

Conflitos regionais testam aliança anti-PT de Aécio,Campos e Marina

As dificuldades previsíveis para os ajustes entre a Rede, de Marina Silva, e o PSB, do governador Eduardo Campos,  têm duas vertentes com prazos de conciliação distintos, que além de testar a capacidade política de ambos, afetam a aliança informal com o PSDB para a eleição presidencial. A primeira conciliação, em curso, segue o ritmo

Ler post
terça-feira 10/12/13

Governo do Paraná estacionou na contramão

A participação de um superintendente do governo paranaense no conflito entre as torcidas de Vasco e Atlético, em Joinville, é a certidão pública da culpa maior do Estado sobre os demais atores responsáveis pela briga coletiva, quase tragédia. Não faltam leis, já se sabia, da omissão das autoridades, também, mas o envolvimento direto de quem

Ler post
segunda-feira 09/12/13

Código de Defesa do Consumidor responsabiliza também cartões por venda lesiva

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) resiste a trechos da proposta de reforma do Código de Defesa do Consumidor, discutida pelo Senado, especialmente em trecho que trata da co-responsabilidade de empresas de cartões na venda de produtos aos consumidores. A avaliação é que as administradoras poderão receber calote se for mantido texto relatado pelo senador

Ler post
quinta-feira 05/12/13

Perrela e o velho recurso de culpar a imprensa

Ao senador Zezé Perrela (PDT-MG), deve ser concedida a presunção de inocência, devida a qualquer cidadão sob investigação, circunstância em que foi colocado após a apreensão de meia tonelada de cocaína em helicóptero de propriedade de sua empresa – e de seu filho, o também parlamentar Gustavo Perrela, deputado estadual pelo Partido Solidariedade mineiro. Teria

Ler post