1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

JOÃO BOSCO RABELLO está no jornalismo político desde 1977, em Brasília, onde participou da cobertura do período que vai da abertura do regime militar à Assembléia Nacional Constituinte de 88, passando pela redemocratização, com a eleição e morte de Tancredo Neves, o primeiro governo civil, de José Sarney e os que o sucederam.

Iniciou sua carreira em 1974, no extinto Diário de Notícias, no Rio de Janeiro (RJ). Transferiu-se para Brasília (DF), em 1977, onde alternou as funções de repórter político,coordenador, editor e diretor de sucursal, no Correio Braziliense, Empresa Brasileira de Notícias, O Globo, Jornal do Brasil e o Estado de S.Paulo (1990/2013), nessa ordem.

É responsável também pelo conteúdo de análise política do serviço em tempo real Broadcast, da Agência Estado.

terça-feira 01/07/14

Aécio consegue unidade e se fortalece no sul e sudeste

Encerradas as convenções partidárias, que não apresentaram surpresas do lado do PT, tem-se um quadro de resgate da unidade partidária do PSDB, que esteve ameaçada na fase de negociações no principal colégio eleitoral, São Paulo. O senador Aécio Neves logrou conquistar o que talvez fosse sua principal meta, um arco de alianças que fortalece sua

Ler post
segunda-feira 07/04/14

Pesquisa mostra queda de Dilma como tendência

A última pesquisa Datafolha mostra um quadro declinante da candidatura Dilma Rousseff, com tendência de consolidação em patamar inferior aos 40%, tanto no quesito aprovação de governo (registrado na pesquisa imediatamente anterior), quanto no que aufere a intenção de voto. Em ambos, a presidente se fixa agora na casa dos 37%,  vinculando  pela primeira vez

Ler post
segunda-feira 17/02/14

Fernando Henrique na campanha revive polarização PT/PSDB

A participação cada vez mais intensa do ex-presidente Fernando Henrique na orientação estratégica do PSDB, e seus conteúdos em textos e em fóruns privados dos quais participa, indicam que rivalizará com o ex-presidente Lula na campanha presidencial deste ano. Ambos movimentam as candidaturas de seus partidos, revivendo a polaridade que marca há duas décadas as

Ler post
segunda-feira 17/02/14

PT ainda faz de Aécio alvo principal

O acúmulo de notícias negativas se não abalou o favoritismo eleitoral da presidente Dilma Rousseff,  já faz o governo e o PT raciocinarem realisticamente com a inevitabilidade de um segundo turno em 2014. A dissimulação desse diagnóstico já foi mais intensa e, hoje, os atores da candidatura oficial consideram mais que possível, provável, uma disputa

Ler post
segunda-feira 28/10/13

Indefinição do PSDB favorece avanço de Campos

Deve ser preocupante para o PSDB a informação de que o PPS está a um passo de uma aliança com o PSB, pela antecipação que o fato, se confirmado, representará na previsível disputa entre o governador de Pernambuco, Eduardo Campos e o senador tucano, Aécio Neves (MG), pelal liderança eleitoral no campo da oposição. A

Ler post
terça-feira 17/09/13

Incógnitas de 2014

Mais incertezas que certezas predominam nos cenários dos partidos em relação à eleição presidencial de 2014. Nessa fase de pré-campanha, a principal incógnita, determinante para decisões estratégicas, ainda continua sendo a performance do governo federal até o início efetivo da fase da campanha, no segundo semestre do próximo ano. Se admitida a hipótese de o

Ler post
terça-feira 26/02/13

Movimento de Dilma força tomada de posições

No xadrez político, o mais recente movimento do governo é taticamente correto. Esgotadas as tentativas de manter a aliança com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), na disputa presidencial de 2014, antecipou a campanha eleitoral, reforçou a parceria com o PMDB e, agora, providencia um “racha” no PSB insuflando a indefectível vocação dos irmãos

Ler post
terça-feira 14/02/12

“Que alívio”! , diz Guerra sobre candidatura Serra à prefeitura

sergio guerra_cris castello branco_govSP_600

Mesmo ainda uma possibilidade, a disposição do ex-governador José Serra de reconsiderar sua posição de não concorrer à prefeitura de São Paulo foi comemorada pelo presidente do PSDB, Sérgio Guerra: “Um alívio”! – exclamou ao saber da notícia. Guerra evidentemente vibra porque vê aí o caminho aberto para que o senador Aécio Neves (MG) consolide-se

Ler post